História The Poison of the Snake - Gorgon Witches - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Soul Eater
Tags Girijus, Pots, Soul Eater, Steinxmedusa
Visualizações 4
Palavras 1.678
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - The Halberd


A loira caminhava na direção da enfermaria, retornando ao seu posto após a pausa para o almoço, revisar as informações que já possuem e, se tiver sorte, receber a visita de algum aluno ferido. Encarou sua mão direita, o anel prateado que recebera do albino no dia anterior em seu dedo anelar brilhando devido a luz que entrava pelas janelas, rindo levemente ao relembrar o albino nervoso refazendo o pedido, nesmo que sozinhos em sua casa e sabendo da resposta da outra.

Abrira a porta da enfermaria e sentou-se na cadeira de rodinhas da sala, não demorando mais que meia hora para alguns alunos adentrarem a mesma, aguardando por cuidados acompanhados de suas armas. Riu levemente, tratando-os um a um, os rostos desconhecidos para ela, provavelmente uma nova classe NOT nas primeiras aulas práticas, sabendo que também as teria futuramente. Como bruxa, não tinha muita prática usando "armas humanas", e agora aparecera Rachel pedindo-a para ser sua artesã. Medusa pediu a ela dias atras para vê-la em sua forma de arma, Rachel pedindo para esperar um pouco mais, alem de dizer que não tinha espaço suficiente na enfermaria (mesmo que este argumento não tivesse funcionado com a cobra). Ela concordara com a loira que precisariam de "aulas", Stein aceitando ensinar Medusa como um de seus alunos, ela sendo obrigada a convencer Rachel a isso.

Após liberar os alunos, a arma albina adentra a sala, deitando-se na maca enquanto a loira escrevia algo no alfabeto bruxo, não deixando de reparar no recente brilho em seu dedo, encarando-a de maneira nada discreta.

 

-Se tem algo a dizer, fale logo, Rachel Evans. Por acaso tem algo em meu rosto?

-Não em seu rosto. - Medusa deixa a prancheta com suas anotações em cima da mesa, encarando a deathscythe.

-Eh? O que é então, Rachel-san? Não é bada grave, certo? - Ela finge uma expressão preocupada, tirando risos da albina em sua frente.

-Sabe muito bem do que estou falando, "Meddy"... Não sou idiota para não perceber isso. - Rachel senta-se de frente para a enfermeira que igualmente sorria. - Queria ter visto a cena, apenas pelo fato de não conseguir imaginar Stein fazendo isso. O que você fez enquanto eu estive longe da Shibusen?

-Além de libertar o Kishin? - Rachel ri novamente. - Não muito, Evans.

-Seei... Então... Quando que seu "amado albino louco" irá te ensinar a me usar?

-Teremos de esperar nosso dia de folga ou o fim das aulas para isso, já que ele tem suas aulas e eu a enfermaria.

-Entendo... Em resumo, irei ser vela durante a folga de vocês.

-Não necessariamente. Stein pode cuidar de uma bruxa usando soul protect segurando uma alabarda facilmente, mas em aulas futuras talvez ele use o Spirit ou outra arma.

-Ou uma dupla de alunos.

-Sim, sim...

 

Ela volta a escrever, Rachel deitando-se novamente na maca, vez ou outra auxiliando a enfermeira a tratar dos jovens artesãos e armas. Ao fim do dia, Stein seguia para a enfermaria em seu trajeto diário, encontrando a loira jogada na mesa em sua frente, dando leves petelecos em um lápis que ia e voltava, Rachel no mesmo estado, porém na maca. O albino ri, nem mesmo a nova "parceira" de Medusa a fizera sentir menos tedio em sua rotina monótona. Soltou a porta, o som da mesma batendo chamando a atenção delas para o albino, a loira esticando-se ainda em sua cadeira.

 

-Estão a muito tempo assim?

-Sim... Quando podemos voltar ao castelo de Arachne...?

-Viu que ela já saiu de lá, Meddy. Não adianta voltar. Melhor focar no próximo passo. Então venham logo vocês duas.

-Vamos começar hoje? Mesmo? - Os olhos da loira brilhavam, animada novamente ao vê-lo acenar positivamente.

-Então vamos, belo casal de loucos.

 

Rachel levanta-se, cruzando a porta, Medusa vendo que ela era apenas alguns centimetros mais baixa que Stein. No tempo que ficaram juntas, Rachel ia e saia da enfermaria, nunca ficando de pé ao seu lado, não reparando que a albina era bem mais alta que ela. Sairam dos longos corredores, indo a uma das areas de treinos cercadas de árvores, Soul e Maka já os esperando, Rachel indo mais a frente para abraçar o filho.

 

-Soul e Maka...? Com medo de perder para uma bruxa com soul protect, honey?

-Eles insistiram, queriam ver Rachel na forma de alabarda.

-É de se esperar. Descobrir que a mãe é uma deathscythe não é uma noticia qualquer.

-Beem... Rachel, largue o Soul um pouco e transforme-se em arma. Não deixe sua parceira esperando.

-Certo, certo... Não me deixe cair, "Meddy".

 

A albina toma a forma de arma, girando até ser segurada pela loira ainda trajada de enfermeira. Ela se assemelhava mais a uma foice, a lança e o machado tão pequenos que pareciam apenas enfeites. A lâmina da foice lembrava a de seu filho antes de tornar-se uma deathscythe, porém o vermelho havia sido substituido por roxo. A parte lança e machado também possuiam este padrão, mas apenas em uma pequena área próxima da lâmina. Ao segurar a bela arma longa, uma das cobras em seus braços sobe pelo cabo prateado, permanecendo enrolada na alabarda.

A loira admira cada detalhe da bela arma em mãos, passando os dedos no trio de lâminas, estudando a sua nova parceira enquanto sentia sua alma. Soul tentava ocultar sua surpresa ao ver a alabarda, Maka e Stein vendo a leve resonancia formada pela dupla, a mais velha agora girando Rachel, a velocidade aumentando aos poucos.

 

-Pensei que seria mais dificil, do jeito que explicam... Por isso prefiro a prática. - Ela move a arma, cortando parcialmente um tronco próximo. - Tambem pensei que você seria mais pesada, Rachel.

-Oh... Então suas almas não rejeitaram uma a outra. - O albino exala a fumaça do cigarro, aproximando-se da dupla. - Pensei que teriam problemas, mas foram bem.

-Só por eu ser uma bruxa, honey? - Ela diz em um tom manhoso, apoiando-se na arma encostada no chão.

-Claro que não. Mas é bom ver que deu certo.

-Heey... - Rachel toma sua forma humana parcialmente, saindo da lâmina da foice. - Nada contra, eu ate gostei, mas... Por que esta cobra se enrolou em mim? (N.a.: estilo -q)

-Não faço a minima. - A mais velha a responde, encarando-a. - Ela não faz mal a menos que eu diga, então não se preocupe.

-Certo...

 

-Bem, bem... Como não houve problemas... Soul, Maka, não querem acompanhá-las? Ainda temos tempo de sobra.

-O que acha, Soul? - Maka o encara, recebendo um sorriso de Soul, logo se transformando na foice branca com a lâmina em seu desenho de teclas de piano.

-Waah, é bom ver que você não desistiu do piano, Soul. - Rachel bate a palma das mãos, encarando a bela lâmina do filho. - Sempre gostei de ouvi-lo tocando quando era apenas um garotinho aprendendo comigo.

-Foi necessaria muita insistencia de minha parte e dos outros para ouvi-lo tocar novamente, Rachel-san. - Maka a responde, rindo. - Mas isso pode ficar para outra hora.

-Concordamos nisso, Maka-chan. - A albina volta a forma completa de arma, Medusa se pondo em posição de combate.

-Então para lutar com o honey, tenho que derrubar a Maka primeiro... Ótimo.

-Sem desativar o soul protect, Meddy... Pelo menos não agora.

-Eu sei, droga! - Medusa recuara em um pulo, escapando de um golpe de Maka, a lâmina de Soul passando próxima de seu peito. - Não dependo apenas de minha magia.

 

Medusa avança na direção de Maka, aplicando um golpe com o lado foice, sendo desviado pela outra loira. Moveu a alabarda na direção oposta, tentando acertá-la com o pequeno machado, que crescera razoavelmente conforme se aproximava, cortando a manga de seu braço esquerdo. Sorriu, percebendo que poderia lutar sem problemas usando todas as partes da arma, seguindo com uma sequência de estocadas com a lança, todas sendo defendidas pela artesã. Maka recua, girando Soul e mirando as pernas da enfermeira, Medusa usando Rachel como apoio para acerta-la com um chute.

Maka desequilibra com o ultimo golpe, cravando a lâmina no chão evitando a queda, abaixando-se rapidamente para evitar um ataque de Medusa que tinha como alvo seu pescoço. Stein observava tudo de perto calmamente, a mão direita em seu bolso segurando o bisturi negro que lhe fora dado de presente, pronto para interromper a luta caso sua loira se deixasse levar pelo momento. Ela sorria, empolgada, divertindo-se finalmente depois de ficar tanto tempo presa a uma sala cuidando de alunos feridos. Gostaria de se unir a elas, mas não hoje. Passados alguns minutos trocando golpes e saindo apenas com arranhões leves, a enfermeira desvia de mais um golpe de Maka, fazendo-a tropeçar com o cabo da alabarda. Já no chão, Medusa posiciona a lança próxima do pescoço da artesã, ouvindo leves palmas atrás de si.

 

-Parabéns, Meddy. Levando em consideração que trocaram apenas golpes simples, foi muito bem. - A loira ri, retirando a lâmina de perto de Maka e soltando Rachel, esta ultima voltando a forma humana.

-Mesmo, Stein-hakase? - Ela põe a mão no rosto, desviando envergonhada o olhar, uma atuação perfeita para aqueles que não a conheciam. - Foi tão dificil... Não estou acostumada a usar armas longas...

-Mesmo? Que pena... Pensei em chamar Spirit-senpai para nosso proximo treino, mas pelo que vejo Maka e Soul terão de nos acompanhar mais algumas vezes...

-Retiro o que disse. - Medusa retorna a sua postura se sempre, o albino rindo enquanto ia até Maka, a estendendo a mão para que ela se levante. Ao ficar de pé, Maka solta a foice que ainda segurava firmemente em mãos, o albino voltando a sua forma humana.

-Bem... Obrigado pela ajuda hoje, Maka e Soul. Como não são ferimentos graves, podem ir direto para casa. O mesmo para você, Rachel. Iremos apenas pegar o material de Medusa na enfermaria antes de ir, então até amanhã.

-Até, Stein-hakase.

-Tentem não matar ninguem enquanto voltam para casa, "Meddy". - Rachel ri vendo o leve sorriso da loira mais a frente, se dirigindo à saida junto aos outros dois.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...