História The Possessive For Girl - Second Season - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfredo Flores, Ashley Benson, Chaz Somers, Christian Beadles, Drake, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez, Taylor Swift, Willow Smith
Personagens Drake, Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Ação, Drama, Jelena, Romance, Violencia
Exibições 242
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Willow Smith


- Selena On -

Por mais que eu implorasse, Drake não iria me soltar. As lágrimas desciam descontroladamente e eu via Ashley tentando escapar das cordas...

— Você realmente é uma vadia. —Drake disse me jogando contra o chão. — Achou que iria me enganar, Selena Marie Gomez? —Perguntou ele com cinismo.

— Drake, por favor... —Fui interrompida com um tapa em cada lado de minha face.

Drake se afastou de mim e foi em direção de Ashley. Ele sacou a arma e encostou a mesma na cabeça de Ashley.

— Diga quem é o vagabundo ou eu a mato agora. —Ameaçou forçando a arma na cabeça de Ashley que fechou os olhos firmes.

— Drake... Não precisa disso. Eu não sei do que você está falando. —Digo me levantando do chão.

— Eu esqueci de te avisar, que eu não nasci ontem. —Drake diz destravando a arma. — Suas últimas palavras, Ashley. —Drake diz tirando o pano da boca dela.

— VAI PRO INFERNO. —Ashley grita e recebe um tapa de Drake no rosto.

— É Selena, diga adeus, para sua melhor amiga. —Drake diz sorrindo.

Ele podia estar jogando comigo. Como ele não sabia, quem era a pessoa que eu estava me encontrando? Sendo que estava me acusando de estar traindo ele?

Troquei olhares com Ashley e eu a entendia. Drake não sabia mesmo. Caso soubesse, já teria acabado comigo. Drake forçou mais a arma na cabeça de Ashley e eu engoli a seco.

— E-Eu vou dizer. —Sussurrei e ele sorriu para mim, ainda com a arma apontada para a cabeça de Ashley.

— Eu não tenho todo o tempo do mundo. —Revirou os olhos.

— Antes, abaixe a arma. —Pedi e ele riu sem humor.

— Não confia em mim? Meu amor, eu confiei tanto em você e olha esse momento em que estamos agora. Você causou isso tudo. Diga, e eu pouparei a vida dessa puta. —Ele disse.

O nervosismo crescia a cada segundo dentro de mim. Meus lábios tremiam, pois estava segurando o choro. Vi Ashley fechar os olhos e em seguida soltou um gemido baixo de dor. A questão é: E se ele matar ela, após eu contar? 
A partir de agora, eu teria que passar a confiar nele. Querendo ou não. Eu iria entregar a vida de uma pessoa inocente, no meio disso tudo. Isso poderia ser um jogo e eu gosto de jogos desde quando eu conheci Justin Drew Bieber.

Eu gosto do perigo.

Encarei Drake e tentei parecer o mais verdadeira possível. Suspirei o vendo esperar por uma resposta.

— Drake, eu saí com um... Eu saí com um dos seus seguranças. —Disse e ele caminhou até mim.

— Mulher minha transando com meus capangas? —Perguntou com raiva, apertando minha garganta.

— F-Foi apenas um. —Disse com dificuldade e de relance vi Ashley rir.

— VAGABUNDA. —Gritou me empurrando contra a parede.

Se eu estivesse calma e conseguisse processar algo em mente, eu mataria Drake, sem pensar duas vezes. Ele caminhou novamente até Ashley e voltou a apontar a arma na cabeça da mesma.

— NÃO! EU JÁ DISSE OQUE VOCÊ QUERIA SABER. —Gritei me levantando.

— Mais um passo e eu mato ela, agora. —Ameaçou.

Droga!

— Vamos Drake. Acabe logo com isso. —Ashley disse irritada.

— Você não seria louco de fazer isso. —Disse e ele sorriu apertando o gatilho. — NÃO. —Gritei tapando os olhos.

Eu não havia ouvido nem um barulho de disparo. Ouvi a risada de Drake pelo cômodo, apenas. Abri meus olhos rapidamente e o vi rindo, mostrando a arma descarregada.

— EU TE ODEIO. —Gritei indo até ele.

Drake segurou em meus cabelos e me fez se ajoelhar no chão.

— Me agradeça, por não ter matado a puta da sua amiga. —Ele disse autoritário.

— Você vai queimar no inferno. —Ashley disse cuspindo as palavras.

Drake a ignorou e continuou a me encarar.

— Obrigada. —Murmurei.

Drake começou a me arrastar para fora da casa pelos cabelos, enquanto eu tentava me livrar dele. Eram tentativas falhas, Drake era muito forte. Ao sair para fora da casa, demos de cara com alguns seguranças e em principal, Derick.

— Quero que você reúna todos os seguranças ainda hoje no jardim daquela casa. E cuide daquela vadia lá dentro. —Drake disse diretamente para Derick.

— Espera. —Recusei a entrar no carro. — Jullie? Onde está minha filha? —Perguntei rapidamente lembrando da pequenina.

— Nossa filha já está em casa. —Drake disse e me empurrou bruscamente dentro do carro. 

 

 

- Drake On -

Selena estava me fazendo ser o verdadeiro Drake. Durante todo o tempo eu fingi ser um bandido e traficante amoroso, mas a partir do momento em que eu cheguei na casa de Ashley e não a encontrei com Jullie, eu tive toda a desconfiança do mundo. E me xinguei mentalmente por não ter colocado um rastreador no celular e no maldito carro dela. Então, eu resolvo agir, mostrando que comigo não se brinca.

Desde a noite em que a vi com marcas de chupões no pescoço, fiquei com dúvidas, mas deixar passar.

E dessa vez decidi fazer diferente.

— Drake. O que você fez com ele? —Selena perguntou assim que eu entrei no quarto.

— O que você acha? —Debochei. — Matei ele, óbvio. —Disse com desdém.

Vi Selena engolir a seco e eu sorri por dentro com aquilo. Eu estava a deixando com medo, mostrando o verdadeiro Drake.

— Eu quero ver minha filha. —Ela disse caminhando até mim.

— Você vai ficar neste quarto até quando eu quiser, sem visitas. —Disse e ela me abraçou chorando.

— Drake... Me perdoa, por favor. —Pediu tentando me beijar.

Desviei dos beijos a empurrando para o chão.

— Se alguém tentar te ajudar, cabeças vão rolar. —Avisei e a tranquei no quarto novamente.

Desci para o andar debaixo e encontrei Derick me esperando próximo ao meu escritório.

— Tem alguém querendo falar com você. —Ele disse fazendo um movimento com a cabeça para o meu escritório.

Passei por ele, abrindo a porta do escritório e me surpreendi...

— Willow Smith?

— Eu mesma. —Ela disse sorrindo. — Temos que conversar. Acho que seremos ótimos aliados, para acabar com Justin Bieber. —Ela disse depositando um beijo em minha bochecha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...