História The Possessive For Girl - Second Season - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfredo Flores, Ashley Benson, Chaz Somers, Christian Beadles, Drake, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez, Taylor Swift, Willow Smith
Personagens Drake, Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Ação, Drama, Jelena, Romance, Violencia
Exibições 233
Palavras 961
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - Tic tac


- Justin On -

Estávamos estudando a planta da mansão de Drake. Nossa concentração era totalmente em nosso plano, tirar Selena e Jullie daquela mansão. Mas, para piorar as coisas, Drake e Willow Smith estão juntos, para tentar me derrubar, oque não será fácil.

— Dez minutos de descanso? —Chaz murmura.

— Dez minutos, nada mais que isso. —Digo e todos suspiram aliviados.

— Você me parece muito sobrecarregado, Bieber. Não acha melhor deixar essa invasão para daqui três dias? —Ryan pergunta assim que todos saem do escritório.

— A invasão será  amanhã, está decidido. E irei matar Drake, uma morte lenta e dolorosa. —Sorrio e Ryan revira os olhos.

— Tudo bem, você é louco mas, é meu melhor amigo. Não irei deixar de ajudar. —Ryan diz e sorri fraco.

— Obrigado. —Digo e saímos do escritório.

 

- Selena Gomez -

Acordo com barulhos no quarto e me deparo com Drake jogando algumas coisas pelo chão. Ele não havia dormido em casa novamente. Sento-me na cama e o encaro. Assim que Drake me vê acordada ele trava o seu maxilar e seu olhar me amedronta.

— Qual é o seu problema, Drake? —Pergunto levantando-me da cama e caminho para o banheiro.

Drake segura em meu braço com força e me empurra contra o chão do banheiro. Bato minha cabeça na parede e um murmuro de dor escapa de meus lábios. Ele se abaixa ao meu lado e segura em meu queixo, me fazendo olhar em seus olhos.

— Preste bem atenção, irei falar uma vez só. —Ele diz pausadamente. — Temos uma viagem de última hora, quero que você organize as malas dentre duas horas, Jullie irá conosco. Não estou de bom humor hoje, então, faça oque eu estou dizendo. —Diz num tom ameaçador, soltando meu rosto bruscamente

— Para onde vamos? —Pergunto quando ele se levanta para sair do banheiro.

— Não lhe devo satisfações. —Ele diz e saí do banheiro.

Fico paralisada com oque acabou de acontecer e milhões de perguntas se passam em minha mente.

O que acabou de acontecer? Idiota!

Ouço barulho de algo se quebrando e em seguida ouço a porta do quarto ser fechada bruscamente, causando um grande barulho.

Levanto-me e caminho para fora do banheiro. Acabo encontrando meu iPhone em cacos, Drake havia quebrado da pior forma.

Me passou pela cabeça de Drake ter descobrido algo mas, se iriamos fazer uma viagem é porque ele tem negócios para resolver...

 

[...]

 

Os seguranças haviam colocados todas as malas no jatinho. Jullie dormia com a cabeça escorada em meu ombro. Drake não havia dito nem se quer uma palavra a mais para mim e eu resolvi não interrogar.

— Preciso que você assine esses papéis. —Drake diz antes que eu entre no jatinho.

Ele me encara sério e faz um movimento com a cabeça para que eu entregue Jullie para a babá. Entrego Jullie para Liza e pego os papéis e a caneta das mãos de Drake. Ele me lança um sorriso indecifrável e eu tento prestar atenção nos papéis.

— Não é necessário ler. Apenas, assine onde é indicado. —Drake diz.

Assinto e ele sorri fraco. Junto minhas sobrancelhas em confusão e respiro fundo. Assino os três papéis e entrego os mesmos para Drake, que agora tem um sorriso imenso no rosto.

— Enfim... Casados. —Drake diz e entrega os papéis para um de seus seguranças.

Sou empurrada para dentro do jatinho particular. Meu corpo está em xoque, Drake tem um sorriso diabólico no rosto enquanto me observa.

- VOCÊ ESTÁ MORTA SELENA! -Meu subconsciente grita.

 

- Justin On -

Não havia nenhum movimento perto da mansão de Drake. Observamos o local e haviam poucos seguranças. Perfeito. Não teríamos um trabalho difícil por aqui. Eu e os garotos descemos de nossos carros, enquanto algum seguranças faziam cobertura, para qualquer imprevisto. Corremos até o enorme portão da mansão e atiramos com armas silenciadoras nos dois seguranças de guarda. Ryan e eu entramos primeiro, com os comandos de Chris na escuta tudo ficava mais fácil. Em pouco tempo vários dos seguranças estavam no chão mortos.

— Isso é estranho. —Alfredo diz observando a mansão antes de entrarmos.

— Por que? —Pergunto juntando minhas sobrancelhas em confusão.

— Está fácil demais isso tudo. Drake não seria nada idiota, ao ponto de deixar poucos capangas espalhado e nem se quer estão bem armados. —Alfredo diz e todos concordam com ele.

— Vamos entrar. —Ignoro os comentários negativos deles.

— Não estou conseguindo acessar  mais as câmeras de segurança de dentro da mansão. —Chris diz frustado.

— Eu resolvo daqui em diante. —Digo e ele bufa impaciente.

Abro a porta principal da mansão e está tudo limpo, não há ninguém. Eu e os garotos adentramos no cômodo. Eles observam tudo. Vejo um envelope vermelho com o meu nome escrito e caminho rapidamente até o canto da sala. Pego o envelope e retiro o papel de dentro.

"Bieber? Achou mesmo que eu fosse um idiota, igual a você? Saiba que você nunca terá Selena novamente. É, o passado dessa vadia é surpreendente mas, eu não irei fazer nada com essa maravilha. Sua vida está por um triz, Bieber. Ouça bem o TIC TAC. Eu queria estar aí para poder ver o seu fim, junto a sua equipe. Mas, nos encontramos no inferno, algum dia."

Termino de ler o "texto" e amasso o papel, jogando o mesmo longe.

TIC TAC...

— Tem uma bomba aqui. —Digo e os garotos param oque estão fazendo.

Agora em que todos ficaram quietos eu posso ouvir o barulho quase inaudível. Abaixo-me para olhar embaixo da escrivaninha e ali vejo a bomba. 10 segundos...

— CORRAM! —Grito e todos fazem oque eu disse.

Se eu disse que havia uma bomba, oque ele estavam esperando para sair daqui?

Sinto meu corpo ser arremessado no gramado com a explosão, minhas vistas ficam turvas e eu não consigo me manter acordado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...