História The Power Of The Soul - Jikook ABO - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Amor, Bts, Drama, Jikook, Jimin, Jungkook, Romance, Shoujo, Suspense, Yaoi
Visualizações 499
Palavras 3.889
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi meus amores...
Estou sumida eu sei...
Podem me xingar de certa forma a culpa é e não é minha pessoal...
Meu tablet que e por onde eu escrevo e atualizo os capítulos para vocês...
Deu PT e precisou ser reformatado, sendo assim ele apagou TODAS as minhas histórias e eu fiquei muito triste com isso...
Tinham muitos capítulos prontos não só dessa história como das outras também...
Me senti muito desanimada e cansada...
Perdi muito conteúdo que para repôr tudo novamente vai levar tempo...
Então peço encarecidamente um pouco mais de paciência...
Sei que sempre venho pedindo isso de vocês e o quão cansativo é...
Mas só assim eu ainda terei animo em continuar a escrever para vocês...
Bom, o capítulo de hoje não está tão... Animado assim...
Ele só é um complemento e meio que um Spoiler do que ocorrerá daqui para frente OK?
Boa leitura...📖😉

Capítulo 22 - Guilty


Fanfic / Fanfiction The Power Of The Soul - Jikook ABO - Capítulo 22 - Guilty

...Capítulo Anterior...

Quando atravessei a porta e olhei para a parede ao lado vi o ser que até agora tem contribuído para que tudo de ruim acontecesse com o próprio filho. Eu me aproximei do mesmo que se encontrava pálido e chocado com tudo que havia ouvido. Eu o encarei bem e perguntei...

- Ainda vai ter coragem de manter suas mãos no fogo por ele? – perguntei e o mesmo me encarou assustado. – Pois dessa vez eu farei questão de o jogar no inferno, cuidado para ele não te levar junto e o fazer apodrecer também.

Cuspi minhas palavras com muita raiva em cima dele, dei de costas e saí dali acompanhado por Namjoon que me seguia, o deixando embasbacado para trás.

...Narradora On...

Jimin já estava impaciente andando de um lado para o outro pela sala. Ele estava muito preocupado com o que poderia ter acontecido na delegacia. Jungkook tinha o temperamento explosivo quando se tratava de Taehyung. Isso deixava o pequeno Ômega aflito. Sra. Jeon vendo como seu genro estava, tentava a todo custo acalma-lo, mas... sem êxito.

- Jimin querido, sente-se um pouco, logo você fará um buraco no chão de tanto que você marcha de um lado para o outro. – ela diz carinhosa e ao mesmo preocupada com ele.

- Eu não consigo. Enquanto eu não souber o que aconteceu lá ou se o Kook está bem, eu não vou me tranquilizar. – diz roendo suas unhas.

- Não se preocupe tanto, Jungkook pode ser esquentado às vezes, mas nunca fará algo que prejudique ele ou você. – ela diz segura, mas Jimin sabia que Jungkook não sabia se controlar tanto assim, não quando Taehyung já havia atentado contra a vida dos dois, Jungkook seria capaz de tudo para protege-lo.

- Não tenho tanta certeza, meu primo sabe bem como tirar Jungkook do sério. – Jimin afirma.

Nesse momento, Jimin se assusta ao ouvir a porta principal da casa se abrir fazendo ele ter uma visão perfeita de seu Alfa entrando com seu semblante franzido. Jungkook achou estranho ver Jimin parado o encarando assustado, sabia que o menor teria ficado preocupado com ele mas não achou que fosse para tanto.

Jungkook ainda se encontrava um pouco estressado por saber de tudo que Taehyung fez e Jimin sentiu que Jungkook não estava bem, ele estava tenso e visivelmente irritado, seus músculos estavam rígidos. Jimin permaneceu parado em pé no mesmo lugar observando o Alfa entrar e Jungkook se aproximou sem tirar seu olhar do ômega.

Os dois tinham uma sintonia muito grande, só pelo olhar e pelo cheiro doce de Jimin conseguia acalmar o lobo interior de Jungkook. Era como s seu lobo soubesse que estava em casa, na sua casa.

- Jungkook filho, que bom que chegou, seu ômega já estava a ponto de surtar aqui com a sua demora. – Sra. Jeon diz brincalhona e Jungkook sorri deixando Jimin constrangido.

- Vem cá. – Jungkook estende seus braços para que o seu ômega se aproximasse dele, Jimin logo caminhou as pressa abraçando bem apertado o seu Alfa de lado se aconchegando ali. – Você está bem? – Jungkook pergunta sentindo o nervosismo do menor, retribuindo o abraço de seu pequeno lhe fazendo um leve cafuné em sua cabeça.

- Quem deveria fazer essa pergunta sou eu. – Jimin diz fazendo bico e Jungkook ri soprado. – Você demorou, eu estava preocupado.

- Eu estou bem amor, não se preocupe. – Jungkook deposita um beijo sobre a cabeça do seu ômega que fecha os olhinhos ao sentir a carícia. - Somente cansado.

- Como foi lá filho? – Sra. Jeon pergunta ansiosa.

- Acho que dá para imaginar como foi. - Jungkook diz tedioso.

- Você viu o Taehyung? – Jimin pergunta preocupado.

- Sim, eu vi ele e nós, para variar, discutimos mais uma vez. – Jungkook diz sério.

- Vocês brigaram? – Jimin pergunta assustado se afastando um pouco dos braços do maior para ter uma visão melhor de sua face.

- Sim, mas não de trocar golpes, o que vontade não me faltou de socar aquele imbecil até a morte. – Jungkook diz com a voz de Alfa rangendo seus dentes e travando o seu maxilar por se lembrar das provocações do outro Alfa para si.

- Jungkook, para por favor. – Jimin pede trêmulo e assustado se encolhendo em seus braços agarrando a camisa do maior.

- Desculpa amor. - o Alfa pede deixando um beijo sobre a cabeça do menor. - Só sei que era isso que ele merecia, mas acho que a prisão vai ser o suficiente no caso dele. – Jungkook diz sério e satisfeito.

- O que ele disse? Ele falou alguma coisa? – Sra. Jeon pergunta curiosa.

- Sim, ele disse tudo. – Jungkook diz simplista fazendo Jimin arregalar os seus olhos.

- Ele...ele contou tudo...? – Jimin fala surpreso.

- Sim, ele contou que foi ele que colocou a cobra no seu quarto, que foi ele que te abandonou próximo ao penhasco, ele que fez seu appa mandar eu me afastar de você para que ele pudesse te prejudicar sem que eu o atrapalhasse...

- Ele com toda certeza é um ser desprezível. – Sra. Jeon diz raivosa.

- Sim, mas o melhor de tudo vocês não sabem. – Jungkook diz encarando Jimin.

- O que aconteceu? – Jimin pergunta temendo o pior. - Ainda tem mais?

- Sim, ele vai ser condenado, no mínimo pegará 30 anos, ele poderá recorrer, mas acho improvável que darão muito menos tempo para ele, ainda mais agora que seu appa descobriu toda a verdade, duvido que ele permitirá que seu priminho saia de lá tão cedo. – Jungkook diz alegre e sorridente depositando um selar nos lábios do menor que parecia em choque com a notícia.

- Meu appa? – Jimin pergunta surpreso. 

- Ele estava lá na delegacia quando fui falar com o seu primo, ele acabou ouvindo tudo. – Jungkook explica.

- Ele descobriu da pior maneira. – Sra. Jeon diz balançando sua cabeça negativamente acariciando com sua mão esquerda as madeixas de Jimin para lhe passar conforto.

Tudo isso era muito pesado para o pequeno ômega. Era muita informação que o deixava triste e melancólico. Ele não compreendia como alguém podia ser tão mal, tão sádico a ponto de fazer tais coisas consigo. Ainda mais sendo do seu sangue, seu primo. Sua cabecinha não conseguia encontrar respostas para as atitudes dele.

- Descobriu coisas piores, porque na verdade seu primo queria se casar com você para matar seu appa, tomar o trono para ele e depois matar você e se apoderar de tudo. – Jungkook dizia sério encarando Jimin que parecia incrédulo com suas palavras.

- Mas que monstro, ele é doente para pensar em fazer tudo isso. – Sra. Jeon diz indignada olhando para Jimin que estava espantado.

- Mas agora finalmente tudo vai se resolver. – Jungkook diz confiante, até sua omma cortar sua tranquilidade.

- Hã...filho, me desculpe ter que ser eu a estragar esse seu momento de extrema felicidade, mas...

- O que foi dessa vez omma? - Jungkook pergunta cansado.

- É que eu não disse nada antes por você estar nervoso demais com esses problemas, mas temos algo ainda mais complicado que isso para resolver. – Sra. Jeon diz preocupada.

- E o que seria omma? – Jungkook pergunta confuso.

- O clã do leste, pelo que me disseram, alguém falou sobre você e o Jimin, sobre vocês serem os últimos descendentes vivos, ele virá para conhece-los em breve. – Sra. Jeon explica vendo os músculos do Alfa tencionarem e seus olhos se enrubescerem.

- Mais essa... – Jungkook separa o abraço de Jimin e bagunça seus cabelos olhando irritado para sua omma. – Eu juro que se ele se atrever a tentar algo contra o Jimin eu mato ele. - ele diz assustando o ômega.

- Jungkook, você não pode matar todos que tentarem fazer algo contra mim. – seu pequeno o repreende. - Você precisa se controlar e não agir tão impulsivo desse jeito. - Jimin o repreende.

- Isso não está em discussão Jimin, eu prometi que iria protege-lo com a minha vida se preciso for... – Jungkook se exalta.

- Você não acha que tem feito muito por mim? – Jimin o questiona preocupado. - Você tem se arriscado demais e eu não estou de acordo com isso.

- Não, para mim não é nada o que tenho feito por você, é minha obrigação cuidar de você amor. - Jungkook se aproxima de Jimin segurando o rosto do menor com suas mãos grandes o encarando fixamente nos olhos. - Porque você é meu tudo, se eu te perder... Eu... – o Alfa encara seu pequeno desolado só de imaginar algo acontecendo com o menor ele não queria nem imaginar tal coisa, sua vida perderia total sentido.

- Jungkook, por favor... - Jimin pede apoiando sua mãozinhas sobre a de Jungkook quase implorando para que o maior não fizesse nada que arriscasse sua própria vida.

- Dessa vez não Jimin, não vou permitir que te machuquem mais, dessa vez quem decide isso sou eu. - o Alfa diz sério.

Jungkook se afasta e vai para seu escritório para fazer algumas ligações e poder encontrar aliados. Jimin se sente apreensivo com tudo isso, parece que essa maré terrível de dor e sofrimento não irá se cessar nunca. Jungkook é muito cabeça dura e parece não ouvir seus pedidos e isso entristecia o pequeno ômega.

- Ele nunca me ouve. – Jimin diz cabisbaixo alisando suas pequenas mãozinhas sobre a sua barriga, sua angustia estava crescendo rapidamente e seus olhos queriam jorrar lágrimas, mas se conteve para não assustar sua sogra.

- Ele ouve sim Jimin, ele apenas age com a razão, nós ômegas somos mais emotivos e sensíveis, não conseguimos ver tanto maldade nas coisas, somos o sexo frágil, por isso os Alfas lideram, porque eles são racionais. – Sra. Jeon diz apoiando uma de suas mãos sobre o ombro de Jimin.

- Ser racional nem sempre é um bom caminho. – Jimin resmunga.

- Ser caridoso demais também não é Jimin, tudo é preciso de uma dosagem certa, nem mais, nem menos. – diz Sra. Jeon.

- Eu não entendo, porque tudo se complica tanto quando se trata da nossa descendência? – Jimin diz sentindo algumas dores estranhas que estavam alimentando gradativamente. - O que temos de tão especial para entrete-los assim?

- É tudo muito complicado mesmo Jimin, mas logo você irá entender.

- Ai... – Jimin se contorce de dor.

Algo estava acontecendo mas o ômega não sabia o quê. Isso o assustava, não podia perder seus filhos, não afora que sua felicidade estava completa junto do Alfa que tanto ama. Mas porque sentia que algo faltava? O que está acontecendo?

- O que você tem Jimin? – Sra. Jeon pergunta preocupada se aproximando fo menor.

- Não sei, senti uma fisgada em meu ventre... Hum... - resmunga novamente sentindo outra fisgada incômoda.

- Vem, sente-se aqui, você tem se esforçado muito Jimin, você precisa repousar mais. – ela diz o acompanhando até o sofá mais próximo.

- Eu preciso do Jung...kook, chama ele por favor...ai... - Jimin pede sentando-se no sofá em uma posição que achava mais confortável.

- Eu irei chama-lo. – Sra. Jeon correu até o escritório para chamar Jungkook.

Jimin sentia dores estranhas em seu ventre, nada fazia sentido. Queria chorar, estava se sentindo triste, angustiado e cansado. Os bebês também estavam agitados, mais que o normal. Ultimamente Jimin não andou recebendo a atenção merecida da parte de seu Alfa e isso entristecia seu lobo interior. Jungkook apareceu depressa na sala com o seu semblante preocupado e se sentou ao lado do seu ômega, o puxando para se sentar sobre o seu colo e repousar sua cabeça em seu ombro.

- Hey meu pequeno, o que houve? – pergunta o Alfa alisando sua mão sobre o rosto do seu ômega ao mesmo tempo que o analisava para tentar entender o que se passava com ele. – Está passando mau? O que você tem, hun...?

- Sinto sua falta. – Jimin diz aos soluços, nessa horas já não conseguia mais segurar o choro, e desabafou agarrado na camisa de Jungkook.

- Mas eu estou aqui amor. – o Alfa não fazia ideia do porque de seu pequeno estar tão carente assim, os dois estão sempre juntos, mesmo Jungkook tendo muitas obrigações, sempre dava um jeito de dar um pouco de carinho ao seu pequeno, mas estava percebendo que só isso não era o suficiente.

- Você tem estado tão ocupado que não tem mais me dado atenção como antes. – Jimin diz sentido. - Sua preocupação em se vingar do Taehyung consumiu todo o seu tempo.

- Me desculpe amor, eu tenho falhado com você nessa parte, eu sei, mas saiba que eu não gosto nem um pouco disso, só que é tanta preocupação, tanto com você como com os nossos filhotes, que eu tenho dedicado o meu tempo em proteger vocês, mas tenho me esquecido do principal, de dar mais atenção e carinho a você também. – Jungkook acaricia as madeixas do pequeno, fazia tempo que ele não parava para reparar na beleza do menor, não que ele tivesse se esquecido do quão bonito seu pequeno era, mas ele amava ficar olhando e admirando ele.

- Tudo bem Jungkook, eu te entendo. – disse o ômega entre fungadas. - Mas tenho medo de que você se canse de mim e vá embora.

- Nunca faria isso meu anjo, você não imagina o quanto eu te amo Jimin, se soubesse, não se sentiria tão inseguro assim, você é minha vida, a razão do meu viver, agora é tudo o que eu tenho, e só por isso tudo já me sinto o homem mais feliz do mundo. - Jungkook diz sorrindo para o menor que retribui com um sorriso tímido. - Não se diminua, você é tudo o que eu preciso, sem tirar e nem pôr.

- Eu também amo você Kookie, muito. - Jimin o abraça mais forte.

- Eu estou aqui ok? – Jungkook diz feliz acariciando o menor. – Eu não vou sair daqui jamais, então não se preocupe mais.

- Uhum. - Jimin assentiu.

- E o que você fez hoje? – o Alfa pergunta acariciando as madeixas que antes eram rosas, agora loiras platina das, que só deixaram o seu ômega mais lindo e com um ar de ingênuo, mas ao mesmo tempo sensual. 

- Além de ficar preocupado com você? Nada de mais. – Jimin diz desanimado agarrado na camisa do maior aspirando o seu odor másculo que tanto amava.

- Precisamos arrumar alguma distração para você não é mesmo? – Jungkook diz com um sorrisinho malicioso e Jimin suspira cansado.

- Com tantos problemas não tenho nem vontade para isso... - Jimin confidencia deixando Jungkook pensativo.

- Hey, você não tem porque se preocupar com nada disso amor, tudo vai ficar bem agora, sei que tivemos problemas demais, mas você só tem que se cuidar e cuidar dos nossos filhotes, do resto cuido eu. – Jungkook diz firme.

- Sua mãe disse que o rei do Leste virá ver a gente. – Jimin temia que algo de ruim acontecesse com eles e com os filhotes. - Tenho medo Jungkook...

- Você não tem porque temer, estou aqui, com você, eu irei resolver isso...

- Claro que me preocupo, você quer fazer as coisas tudo sozinho Jungkook, isso me assusta, e se o que ela disse acontecer mesmo... E se eles tentarem tirar os nossos filhotes de nós? Ou pior, e se eles tentarem fazer algo contra você? – Jungkook conseguia sentir a apreensão e a dor de seu pequena a cada aperto que ele dava em sua camisa, seu medo afligia o Alfa.

- Eles não irão fazer isso ok? – Jungkook depositou um beijo doce e suave na testa do menor tentando lhe passar conforto. – Eu não irei permitir, antes disso terão de me matar...

- Não diga isso Jungkook. – Jimin esconde seu rosto no peito do maior.

- Tudo bem, fique tranquilo tá, não quero te ver preocupado desse jeito mais. - Jungkook pede e Jimin assente. - Nós vamos resolver isso tá legal? Nada de ruim vai nos acontecer eu prometo. - ele diz depositando um beijo nos lábios macios do menor.

- Tá.

- Sua barriga ja está bem redondinha. - Jungkook alisa suas mãos pela barriga de Jimin sentindo os bebês se mecherem. - Olha eles me reconhecem.

- Claro né Jungkook, eles te identificam pela sua voz, e sabem quando você esta perto de mim e eu fico feliz, eles sabem que é você quem está por perto.

- E como você sabe de tudo isso? - Jungkook o encara espantado com o conhecimento do menor sobre isso.

- Porque eu me informou. - Jimin sorri travesso. - Estou virando um sonolento, me sinto muito cansado rapidamente.

- Eles estão te consumindo energia. - Jungkook diz sorrindo feito um bobo adimirando a barriga do menor.

- E como, também tenho comido demais e nunca me sinto saciado. - Jimin retorce seu nariz fazendo careta e Jungkook ri alto.

- Isso é bom, adoro suas bochechas redondinhas. - o alfa aperta suas bochechas vermelhas o deixando mais corado ainda.

- Me sinto um balão isso sim. - Jimin resmunga.

- É o meu balão preferido. - Jungkook o aperta fazendo Jimin gargalhar alto e o maior o acompanha no riso.

- Babo.

Mesmo com toda essa preocupação, Jimin passou um dia agradável junto do seu Alfa, mesmo ele tendo várias obrigações, deixou todas de lado para agradar seu ômega e lhe dar o carinho que tanto necessitava.

[...]

No castelo dos Park, Sr. Park estava se sentindo muito mal pelo que havia feito com seu filho. Taehyung o havia cegado tão bem que ele já estava até mesmo chegando a maltratar o seu próprio filho por culpa dele.

Ele não se conformava por ter sido tão rude com seu filho e feito-o passar por tudo que passou. Se ele não tivesse sido tão cabeça dura, tão ignorante e prestado mais atenção em seu filho, nada disso estaria acontecendo.

Tantas vezes Jimin e Jungkook lhe alertaram sobre Taehyung, mas ele estava tão absorto na "Sinceridade" do sobrinho que ignorou as próprias do seu filho. Aquilo tinha sido a gota d'água para o rei. Duvidar de seu próprio filho, isso lhe mostrou o quão el estava sendo manipulado pelo sobrinho. Virando sua marionete.

- O que aconteceu dessa vez Yuri? Porque está tão agitado assim? Sinto sua agonia de longe. – Sra. Park diz preocupada se aproximando do Alfa.

- Eu cometi o pior de todos os erros Helena, e o pior, cometi com o meu próprio filho. – Sr. Park diz sentado com o seu olhar perdido enquanto sua esposa suspira pesado e se senta na sua frente esperando para ouvir tudo de seu esposo. – Eu soube de coisas terríveis e todo esse tempo...eu estive cego.

- Muita coisa você fez estando cego Yuri. – Sra. Park diz sincera o olhando com pesar. - Mas não lhe culpo, acho que todos nós nunca imaginamos do que ele era capaz de fazer.

- Não, você não entende Helena, eu quase matei várias vezes o nosso filho por ser tão impulsivo, e achar que a minha palavra está a cima das coisas e de tudo, mas principalmente o mais terrível que eu fiz foi que eu as coloquei a cima do nosso próprio filhote, nosso único filhote. – o rei diz com muito remorso.

- Me conte Yuri, o que é que está acontecendo? – Sra. Park parecia confusa com o que o seu esposo dizia.

- Quando você souber, vai me odiar, e eu não te culparia por isso, eu fui mesquinho e pensei somente em mim. – ele dizia cabisbaixo, não tinha coragem de encara-la.

- O que você fez Yuri? Anda me diz. – ela pergunta já impaciente.

- Eu nunca devia ter colocado Taehyung dentro da nossa casa. – confidencia.

- Você não é o único que se arrepende disso. – Sra. Park diz desgostosa de sua atitude, aliás, ela também concordou com tudo e foi cumplice de certa forma de seu próprio sobrinho. - Querendo ou não, eu também apoiei o casamento dos dois.

- Eu o apoiei, achei que ele amava o nosso filho, mas na verdade ele só queria o nosso dinheiro e o meu posto Helena, ele tentou várias vezes matar o Jimin e disse que no final ele mataria a mim para tomar o reino para si próprio. – o rei disse frustrado bagunçando seu cabelo com raiva.

- Então quer dizer que tudo que aconteceu com o nosso filho foi culpa dele? – Sra. Park pergunta assustada com tudo isso que estava ouvindo.

- Sim, ele armou tudo direitinho para me enganar. – o rei diz furioso.

- Se acalma Yuri, tudo vai dar certo, agora ele irá pagar por todo mau que nos causou. – Sra. Park diz firme.

- Mas e quanto ao nosso filho? Será que me perdoará depois de tudo que eu o fiz passar? Ele me odeia Helena, eu não confiei nele. – o rei diz temeroso de que seu filho nunca o perdoasse.

- Jimin é nosso filho, você melhor do que ninguém saberia o quão grande o coração dele é. É óbvio que ele irá te perdoar. – ela diz doce e serena.

- Ele deve estar muito magoado comigo, eu agi feito um canalha com ele. – o rei diz triste e sua esposa acaricia seu rosto o confortando.

- Yuri, agora mais do que nunca nosso filho precisa de você. – ela diz erguendo o rosto do rei pelo queixo para que o mesmo lhe encarasse.

- Porque diz isso Helena? – ele diz preocupado.

- Murdoque soube que Jimin e Jungkook são os últimos descendentes lunar e solar. – ela diz deixando o rei mais preocupado ainda.

- E ele sabe que Jimin está esperando os bebês?

- Acredito que sim. – ela diz pesarosa.

- Mais essa, nossos problemas não terão fim afinal? Ele não pode saber das crianças se ele souber tentará tira-los de Jimin. – o rei diz ficando em pé e com seu olhar pensativo.

- Não podemos permitir que isso aconteça. – a rainha diz se levantando também encarando seu esposo.

- Só por um milagre Murdoque desistirá de ter posse deles, preciso ver Jimin e Jungkook imediatamente. - diz o rei seriamente.

[...]

Taehyung estava trancado na mesma cela, logo seria transferido para uma penitenciária. Seu ódio almentava a cada minuto que passava, não estava satisfeito com esse final. Ele precisava sair dali a qualquer custo nem que precisasse vender a sua alma para o coisa ruim, ele o faria, só para ter o prazer de acabar com a felicidade de Jungkook e de Jimin.

- "Vocês seus desgraçados, não perdem por esperar, vocês todos irão me pagar, um a um. Seus dias estão contados, riam e se divirtam o quanto puderem, porque no final, só restarão lágrimas em suas faces". Hahahahaha...

[...]

Já fazia uma semana que as coisas estavam tranquilas, até demais... Jungkook de certa forma não estava gostando de tanta tranquilidade assim, porque no final ele sabia que algo de ruim estava para acontecer. Ele estava no escritório preenchendo alguns relatórios quando Namjoon bate em sua porta.

- Pode entrar.

- Desculpe atrapalha-lo Sr. Jungkook, mas o rei, do reino do Leste está aí e quer ver você e o príncipe Jimin. - Namjoon diz com o semblante de preocupação.

- Então ele cumpriu sua palavra. – Jungkook sussurra para si mesmo olhando para um ponto fixo qualquer. – Eu já estou indo falar com ele Namjoon, peça para que ele espere um minuto.

- Sim senhor. - antes de Namjoon sair Jungkook o chama novamente.

- Há e Namjoon...

- Sim.

- Reforçe a guarda, talvez teremos uma guerra aqui hoje. - Jungkook diz sério, mas sua preocupação era evidente deixando Namjoon mais apreensivo que nunca.

-Sim...senhor. 

...Continuo?...


Notas Finais


Bom até mais amores...
Desculpem alguns erros ortográficos...
Vou tentar atualizar mais rápido os capítulos...
Não colocarei dias de atualização, pois não conseguirei cumprir...
Bjokass 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...