História The prince and the commoner - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Vkook
Exibições 23
Palavras 1.906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente linda da minha vida, desta vez não demorei muito pois não?
Espero que gostem e não chorem como eu chorei!

Capítulo 4 - Goodbye


 

Kim Taehyung 

Como eu iria contar isso para Jungkook? Como ele iria reagir? A gente nem falou a verdade para os pais, imagina eu chegar e falar que estou grávido? Será que consigo esconder isso por muito tempo? Levantei a blusa larga que vestia e olhei minha barriga no espelho, ele iria perceber facilmente, sou magro demais, qualquer coisa nota logo, claro que também não quero esconder isso para o resto da minha vida apenas preciso do momento certo.  

Passei a mão pela minha barriga lisa e abri um pequeno sorriso, eu estava gerando um filho da pessoa que mais amo neste mundo, iríamos começar nossa família mais cedo do que o planeado mas eu não estou preocupado, estou feliz. Peguei o celular que estava sobre a cama e procurei rapidamente o número do meu amor, carreguei no botão para fazer a ligação e esperei ansioso que ele atendesse. 

-Amor! - falei rápido e sorri. - Preciso te contar uma coisa, podemos nos encontrar? Não quero que seja por celular, é algo realmente importante. - mordi o lábio inferior ouvindo sua respiração do outro lado da linha. 

-Desça. - aquela não era a voz do meu biscoito. Olhei a tela do celular para ter a certeza que liguei para a pessoa certa, mas na tela estava marcado "vida" então eu acertei.  

-Quem é você? - perguntei rapidamente, será que roubaram o celular ao meu amor? Ele já teria comprado outro e me avisado. 

-Kim Taehyung estou falando para descer imediatamente. - acho que já tinha ouvido aquela voz antes, olhei pela janela do meu quarto e lá estava o maldito carro preto parado mas agora vi mais pessoas dentro dele. Terminei a ligação e calcei umas sapatilhas antes de descer na rua, fiquei bastante surpreso quando vi os pais de Jungkook saírem do carro. Fechei os olhos e suspirei alto, fácil descobrir uma mentira quando se é rico. 

-Boa tarde. - fiz uma reverencia para eles antes de um homem alto me pegar pelo braço e me enfiar dentro do carro. - O que está fazendo? - tentei me soltar mas não valia muito a pena. Os pais de Kookie também entraram no carro e eu fiquei calado a viagem toda, não sabia para onde estávamos indo, mas também não iria perguntar. 

-Saia. - olhei para fora e suspirei baixo ao ver que estávamos nas empresas Jeon, porque eu sei que isto não vai correr bem? Sai do carro e segui os mais velhos até uma sala reservada e muito bonita, eles me obrigaram a sentar e mordi meu lábio inferior com nervosismo.  

-Kim Taehyung, você e meu filho nos mentiram sobre algo que eu não tolero. Primeiro de tudo, meu filho fica com um garotinho sem classe, que ainda por cima é pobre e não tem onde cair morto, depois descobrimos que você está grávido. - levantei rapidamente meus olhos para os olhar, como eles sabiam disso? Eu não contei para ninguém. - Seus pais têm a boca demasiado grande. - porque foram meus pais foram falar isso para qualquer um que passa?  

-Não pense contar isso para Jungkook. - lambi meus lábios e abri a boca pensando no que falar. 

-Você está dizendo que não quer que Jungkook saiba que vai ser pai? - além disso ser impossível porque somos namorados, eu vou falar para ele de qualquer forma. 

-Entenda uma coisa garoto, eu estou dizendo que não conte absolutamente nada ao meu filho, desde esta conversa até estar grávido. - o vi pegar dois envelopes e os estendeu na minha direção. - Um deles tem um cheque bem recheado, o suficiente para viver longe durante anos, outro tem uma passagem de avião para Londres, sei que é bom com o inglês. Não se preocupe com os papeis da faculdade, eu tratarei disso. - ri baixo e me levantei.  

-Só pode estar brincando comigo. Eu não vou sair de Seul e muito menos me afastar de Jungkook, ele vai saber que vai ser pai. Jungkook é meu namorado, entendam isso de uma vez. Eu posso ser pobre mas não me importo com isso, eu me importo com os sentimentos e vocês não têm nada. - me dirigi para a porta e tentei abrir, porem estava trancada. - Abra a porta, por favor.  

-Taehyung. Se você não desaparecer de Seul com essa criança, eu prometo que essa criança nunca vai chegar a nascer. - senti meus olhos marejarem no mesmo momento e abracei minha barriga em forma de proteger a criança que estava lá dentro. - Eu estou avisando você como boa pessoa, não me queira obrigar a ser horrível e sem coração. - senti as lágrimas molharem meu rosto rapidamente. - Pode fazer um pedido antes de ir embora. 

-Uma noite sozinho com Jungkook. - falei baixo e a mulher chegou perto de mim com os dois envelopes e eu os peguei com o coração partido, mas o que eu mais podia fazer? Eu não podia deixar que eles matassem meu filho. 

-Amanhã se encontre no hotel Jeon com Jungkook. Será sua última noite aqui em Seul. - a porta foi aberta e eu sai sem olhar para trás. Eu estava despedaçado. 

*** 

Sentei em um banco qualquer ao lado do rio e pude chorar o tempo que foi necessário, o que eu iria fazer sem o Kookie? O que eu iria fazer cuidando de uma criança sozinho? O que eu faria em uma cidade nova sem ninguém? Sem meus pais para me apoiarem, sem...acariciei minha barriga, era tudo por ele, eu não deixaria que fizessem mal à melhor coisa que eu e Kookie criamos.  

Depois de muito tempo, fui para casa e tratei de fazer as malas, juntando tudo que tinha, desde roupa, fotografias e objetos que me lembrassem Kookie. Espero que nosso filho seja como ele, quero lembrar do meu amor quando olhe para nosso pequeno.  

*** 

Sorri ao ver a figura bonita de Kookie parado em frente do hotel e fui até ele, beijando seus lábios com vontade e saudade, eu já estava morrendo só de pensar que seria minha última noite com ele, só de pensar que seria a última noite beijando seus lábios, sentindo seu cheiro, seu corpo e vendo seu sorriso.  

-Isso é tudo saudades do gostoso Jeon? - ri baixo e concordei com a cabeça sendo beijado por ele em seguida. Fui com ele para um quarto qualquer que estava reservado e não demorei a beijar ele de novo, queria aproveitar esta noite ao máximo, quero lembrar de todos os detalhes dele, quero guardar eles na minha mente para poder recordar mais tarde. - Você está fogo hoje amor. - sentei no seu colo assim que ele sentou na cama e não demorei a tirar sua blusa. - E eu estou amando isso. - gemi baixo ao sentir suas mãos apertarem minhas nádegas com vontade. 

Fui deitado rapidamente na cama e aquele deus grego ficou sobre mim para me deixar louco, esfregando seu corpo contra o meu, me fazendo gemer baixo seu nome. Sua boca ficava marcando meu pescoço com vontade, Kookie sempre foi uma pessoa possessiva e eu amava isso, amava ficar marcado com seus dentes, com sua boca e com suas mãos.  

Arranhei suas costas quando suas mãos acariciaram meu membro por cima da calça, não demorou para que ele tirasse toda a minha roupa e eu sorri ao ter seus olhos sobre meu corpo. Eu me sinto desejado quando ele me olha dessa forma, seus lábios desceram por meu corpo e pararam sobre meu membro já duro, gemi de forma antecipada antes de sentir sua boca me engolindo por completo.  

Sua boca quente me deixava louco, na verdade tudo no meu amor me deixa louco, quando abri meus olhos pude ver seus dedos compridos junto à minha boca e rapidamente entendi o que ele queria dizer, os coloquei na boca e os chupei com gosto. Sim eu estava imaginando outra coisa melhor no lugar dos dedos. 

Jungkook os tirou da minha boca e acariciou minha entrada que piscava ansiosa por ser tocada por ele. Acho que a ansiedade não me deixa sentir as coisas tal e como são porque gemi tal e qual a uma puta, quando seus dedos me penetrando. Sua boca continuava trabalhando no meu membro para me deixar ainda mais desnorteado de prazer e eu rebolava querendo mais. 

-Amor, por favor... - supliquei com a voz falha e ofegante. Meus cabelos já grudavam no rosto devido ao calor do momento e minhas palavras bastaram para que Kookie se afastasse com um sorriso sacana, seus lábios agora se encontravam inchados e mais rosados que o normal e eu queria lamber eles. 

-Meu garoto está necessitado? - concordei com a cabeça rapidamente e então ele tirou sua roupa calmamente, olhei atentamente cada detalhe do seu belo corpo, eu iria querer lembrar dele quando estivesse longe. Lambi meus lábios desejoso quando seu membro duro e gotejante saltou para fora da cueca, eu o queria agora mesmo dentro de mim. 

Abri mais minhas pernas sentindo seus olhos negros e nublados de prazer me comerem. Puxei ele para um beijo necessitado sentindo seu membro bater contra minha entrada, ameaçando entrar a qualquer momento, aquilo estava me deixando louco. Rebolei e gemi em seu ouvido a palavra daddy, eu sei como isso o deixa louco. 

Um gemido alto arranhou minha garganta assim que senti seu membro me preencher por completo, aquilo era tão bom, estar unido a ele era a melhor sensação de todas. 

Os movimentos começaram lentos para depois se tornarem mais rápidos e profundos, me fazendo agarrar os lençóis da cama com toda a minha força, me fazendo gemer seu nome tão alto que provavelmente as pessoas hospedadas neste hotel tenham acordado. Meus olhos reviravam devido ao prazer e minha pele ficava arrepiada ao sentir sua respiração quente e acelerada. 

Por Deus, meu homem é a melhor coisa do mundo. Gemi alto seu nome e não aguentei mais, quando ele acertou meu ponto de prazer, me desfiz sujando nossos corpos. Kookie ainda deu mais algumas estocadas e gozou no meu interior, mais uma vez sem preservativo mas agora já não vale a pena o usar. 

*** 

Depois de algumas horas trocando caricias, promessas de amor e falando de vários tipos de assunto, ele adormeceu e era hora de eu desperecer da sua vida. Levantei com cuidado da cama para não o acordar e fui tomar um banho rápido, sentindo meu coração apertar a cada momento que passava. Vesti minhas roupas e voltei para perto do meu amor. Ele será sempre o homem da minha vida. 

-Não esqueça das palavras que te falei esta noite, eu te amo mais que qualquer coisa e nada vai matar este amor que tenho por você. Por favor, se lembre disso quando eu desaparecer. - acariciei seus cabelos e depositei um beijo demorado nos seus lábios sentindo as lágrimas molharem meu rosto, acabando por molhar o seu também. 

Levantei e caminhei até à porta, a abri e o olhei mais uma vez antes de sair por ela. Na entrada do hotel já estava um carro me esperando com todas as minhas coisas e eu não iria limpar minhas lágrimas para os pais de Kookie, não valeria a pena.  

Naquela noite eu desapareci para todas as pessoas que amava e amo, naquele avião, eu iria começar uma vida com uma criança se formando na minha barriga, fruto do amor com Kookie. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, eu não revisei então podem haver uns erros de português por aí, então sinto muito por isso.
Vocês gostaram? Eu gostaria muito de saber a opinião de vocês, então se puderem deixar um comentário eu iria agradecer, isso me animaria para continuar escrevendo.
Beijo para vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...