História The Princess - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Astra Orders, Carter Woodwork, Eadlyn Schreave, Gavril Fadaye, Kile Woodwork, Lucy, Marlee Tames, Maxon Calix Schreave, May Singer, Personagens Originais, Princesa Daphne, Princesa Nicoletta
Visualizações 10
Palavras 738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiiie galerinha tuuuuuuuudo bom? Espero q vcs ostentação desse cap tá?
Eu n consegui ser mt Criativa, porém os próximos caps serão mais longos 😂
Atééééé

Capítulo 13 - O mundo de ponta cabeça


– Você o quê?!
Kaden socou a mesa com tanta força que fez algumas coisas caírem. Ele não unha reagido bem ao fato de que eu havia dado a Henri uma chance, é claro. 
– Nós nem estamos noivo mais. – falei. – Eu nem sei o que somos. Você se tornou tão distante e ele se tornou tão próximo.
– Você não me ama mais? 
– Kaden, eu te amo, mas há algo em Henri que me atrai. 
Ele estava com os punhos cerrados, mas falava com a voz calma e baixa.
– Atrai fisicamente? 
– Não sei como, Kaden. Só atrai. 
Ele respirou fundo, não só uma, mas várias vezes. Meu coração palpitava com sua expressão séria, eu estava nervosa e com medo. 
– Eu acho que devíamos dar um tempo. – ele falou, por fim. – Você está muito confusa com tudo que está passando. A coroação, nosso relacionamento, o povo. 
– Eu não estou estressada, Kaden. – respondi um tanto irritada. – Só quero fazer a escolha mais importante da minha vida do jeito certo. 
– Até pouco tempo eu era sua escolha! – ele falou alto. – O que mudou? 
– Eu mudei. – falei. 
– Eu não sou idiota, Ariana. Não vou ser sua segunda opção. 
– Você nunca foi minha segunda opção. 
– É o que sou agora, não é?! 
Segurei a poltrona forte. Não queria mostrar fraqueza. 
– Kaden...
– Não fala mais nada! Eu vou embora! 
– Saindo por essa porta você está jogando tudo que temos fora. – falei calma. 
– Nada que vivi contigo vale mais a pena. Se eu soubesse que estava namorando uma...
– Uma o quê?! – levantei o tom de voz. 
Se ele pensa que vai me xingar está muito enganado.
– Fala! Você não é homem o suficiente para me desafiar! – eu nem estava mais pensando nas minhas palavras. 
Meu coração explodiu em raiva e eu não sabia como parar. Num minuto eu estava gritando com ele e no outro estava encolhida na poltrona chorando. Mas ele estava lá, ele estava com a expressão mais triste que eu já havia visto em seu rosto. De repente ele queria estar nos meus braços, talvez me consolando. Só que ele cometeu um erro: ele me feriu profundamente, eu não ia deixar ele fingir que nada aconteceu. 
– Vá embora, Kaden! – gritei. Joguei uma pasta nele para que ele saísse. Joguei o anel que ele havia me dado longe pouco antes de vê-lo ir embora, talvez até para sempre.

Acordei na minha cama com uma dor de cabeça muitíssimo forte, já era noite, talvez tarde da noite. Não sabia como havia parado ali. Talvez meu pai tenha me trazido, talvez eu não me lembrasse depois das doses de whisky que tomei. Levantei-me tão lentamente que talvez já estivesse quase amanhecendo quando sentei. Olhei para o meu lado e vi alguém. Me assustei de cara quando percebi que era Henri. Eu não sabia o que ele fazia ali, não sabia o que o trouxe aqui e eu tinha medo que minhas suspeitas estivessem certas. 
Entrei no banheiro o mais rápido possível, será que eu tinha passado de todos os limites dessa vez? 
Eu estava trocada, com um pijama velho, um camisetão e minhas meias. Estava sem maquiagem e meu cabelo estava solto. Me olhei no espelho por longos minutos tentado decifrar aquela noite, mas nada me vinha à mente. 
Não sabia de nada além de que Henri Jakkopi estava dormindo na minha cama.
"Ari?" Era ele com uma voz de sono. Até a voz de sono dele me encantava. 
"Estou aqui" falei. "Pode entrar, se quiser" 
Ele entrou devagar, ele estava vestido, pelo menos. Usava uma camisa e uma calça de moletom. 
"Está tudo bem?" 
Assenti sem dizer uma palavra. 
"Eu trouxe um remédio é um copo d'Água imaginando que talvez você esteja com dor de cabeça" 
Tomei o remédio sem dizer nada. Eu estava sem coragem de perguntar o que havia acontecido. 
"Achei que ia demorar a acordar, do jeito que você estava agitada ontem de tarde" 
Ele sorriu docilmente, tão inocente que por um momento nem pensei na possibilidade de ter dormido com ele. 
"Eu estava?" Perguntei.
"Sim" ele riu "bastante" 
Será que Henri era tão inocente assim? 
"Acho que eu devia ir" ele falou "tenho que preparar seu café para daqui quarenta minutos" ele deixou um beijo nos meus lábios antes de sair.
Fiquei atordoada com pensamentos diversos. Mas se ele estava sendo tão amável e inocente significava que nós não tínhamos feito nada, né? 
Eu estava pirando tentando lembrar do que havia feito. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...