História The prophecy of the four elements - Interativa - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Interativa, Os Quatro Elementos, Romance
Exibições 23
Palavras 1.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oiie! Cheguei, atrasada mas cheguei!

Desculpa a demora, é que eu acabei dormindo quando cheguei da escola! 😂😂😂

Mas então, vamos ao capítulo!
Boa leitura!

Capítulo 4 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction The prophecy of the four elements - Interativa - Capítulo 4 - Capítulo 3

19 de dezembro de 2016

Civilizações da Água

3:04 PM

A Civilização da água, a mais bela das quatro civilizações. Porém, todos os seus moradores tem uma inveja evidente.

A cidade não é tão extravagante como sua denominação diz, suas casas tem uma mistura de moderna com rústicas, prédios que combinam, nada de mais. Mas oque a torna a cidade mais bela é a água.

A água é usada de todas as formas possíveis, a rios circulando pela cidade toda, cristais de gelo enfeitando a todos os locais e enfeites feitos com uma mistura de água e gelo por todos os lados.

Até ai tudo bem, nada mais esperado de uma civilização proveniente do elemento água. Mas oque a torna única é a luz.

A luz do sol que reflete em seus rios e lagos, que faz os cristais de gelo pela cidade brilharem, os enfeites ficarem mais belos do que são. Resumidamente, pode ser considerado a oitava maravilha do mundo.

Seus cidadãos, como já dito antes, são claros representantes da inveja no mundo. Mesmo que sejam considerados com a civilização mais bela, tenham um elemento incrível que é muito necessário para as outras civilizações, tenham um dos exércitos mais fortes e a maior taxa de qualidade de vida das quatro nações, eles não estão satisfeitos.

Eles tem inveja da modernidade do Reino do Ar, das riquezas das Florestas da Terra e da força da Tribo do fogo. Tem inveja de pessoas mais inteligentes, mais bem sucedidas, mais corajosas, mais “especiais” de acordo com eles.

Eles buscam sempre ser os melhores, estar no topo, estão sempre evoluindo e alimentando sua inveja de todos os modos, querendo tudo oque é dos outros e que podem obter. Por esse motivo, alguns chamam essa civilização de “Lar da inveja” ou “Toca das serpentes” por conta da associação da inveja com o animal.

A maioria doa cidadãos se focam totalmente em si próprios para crescerem da maneira que querem, desde um alto nivel social até uma grande empresa que lucre muito.

Além de tudo, essa civilização é tão invejosa que ela é o maior ponto para receber contrabandos, quase sempre pela saída de emergência da cidade. Lá eles recebem contrabando e todas as outras civilizações.

No centro da cidade, a algo extremamente extravagante. Um castelo feito de cristais com os mais diversos materiais, como áreas com madeira escura fando um ar rustico ao lugar. Um castelo totalmente chamativo que ao meio dia, com a luz do sol, se torna o centro das atenções. Até mesmo algumas pessoas de outras civilizações observam a beleza do castelo escondidas nos muros da cidade.

Nesse castelo quilométrico e chamativo, mora a descendente da Água, Alana a sereia da Água.

Alana, a mais velha dos quatro descendentes, é também a mais planejadora dos quatro. Ela cria planos como ninguém, e eles nunca falham. Seus exércitos só perdem para o Fogo e seu reino é o maior dos quatro até o momento. Sua aparência é bela, assim como sua cidade. Ela tem longos cabelos loiros ondulados que combinam muito bem com os olhos azuis cor da água, que chamam atenção de vários homens. Seu corpo, por ser a mais velha, é muito avantajado. Seios fartos e coxas maravilhosas, uma cintura fina e uma pele macia. Sua pele, alem de macia, é clara como neve e seus lábios vermelhos como sangue.

Ela no momento estava com suas tropas no quartel principal criando uma estratégia para próxima batalha. Total concentração e foco era seu estado.

Mas foi ai que tudo aconteceu, tudo parou. Alana se posicionou em em ataque, se preparando para o inimigo.

–QUEM ESTA AI? – Ela gritou

–A minha jovem, não exagere! Eu só parei o tempo, não foi nada de mais! – Disse uma voz suave e calma, era como os som da água do rio correndo. A voz estava claramente rindo de Alana, uma risada alta e alegre

–NÃO VOU REPETIR UMA TERCEIRA VEZ, QUEM ESTA AI? – Alana olhava a sua volta enquanto buscava a dona desta voz

–Ah! Me poupe pequena Branca. Não exagere! 1.000 anos não fazem ninguém esquecer de seus pais – A voz disse brincalhona

“Pais?”

–Água? É você? – Alana perguntou

–Bingo! Demorou Branca – A elemento debochou

–Depois de 1.000 anos ainda continua infantil, Água? – Retrucou Alana

–E você continua chata – Retrucou mais uma vez a elemento

–Tsc, não tenho tempo pra você Água – Se irritou Alana. Nunca havia se dado bem com Água, eram como uma mãe protetora e uma filha rebelde, brigas frequentes

–Eu já vou embora, só preciso lhe avisar algo senhorita chatinha – A Água nunca perdia uma

–Desembucha caramba! – Alana exigiu e Água suspirou derrotada

–Só vim lhe avisar que eles estão vindo e como eu ainda lhe considero minha filha, quero lhe dar ao menos a chance de lutar, mesmo que eu saiba o resultado – Água disse cabisbaixa

–Arg, vocês e essa história falsa de profecia, porque não admitem que somos melhores que vocês e vocês não podem nos vencer – Debochou novamente Alana

–Você é idiota?! Como pudemos escolher pessoas tão egoístas? Isso me chateia tanto – Disse Água séria e brava – Eu vim lhe avisar porque lhe amo, quero ao menos me despedir da minha filha...– Seu tom de voz foi diminuindo em sinal de desapontamento

–Então anda logo, tenho uma guerra para vencer – Ela disse suspirando cansada

–QUE DROGA ALANA, PORQUE VOCÊ É TÃO INSENSÍVEL?! SÓ QUERO TE DIZER ADEUS, DIZER ADEUS PARA GAROTINHA PURA QUE EU CUIDEI DESDE PEQUENA! AQUELA QUE EU DEI PARTE DE MIM PARA SER OQUE É! NÃO ME TRATE ASSIM!!! – Água havia surtado, foi ai que Alana se tocou de que era verdade, a Água nunca surtaria de mentira, ela não sabia fazer isso

–Então é verdade...vocês escolheram alguem para acabar conosco! – Alana debochou

–Eu te amo Alana, não queria que se tornasse oque se tornou...– Sua voz foi sumindo aos poucos até sobrar somente o silencio

Alguns segundos após o sumiço da Água, tudo voltou a se mover. Alana gritou um dos guardas e o alertou para que ficasse de olho em qualquer coisa suspeita, esse qual assentiu e se foi.

Ela nem se preocupou em sair da reunião com as tropas sem dizer nada e se dirigir a saída. Agora tinha que pensar no que aqueles elementos estavam planejando.

Ela iria ser a mais forte, iria ganhar a guerra, e não seria oito pirralhos que a impediriam! Ela era forte, inteligente, bonita e uma rainha, quem poderia a derrotar? Ao seu ver...ninguém.

Seguiu para seu castelo calmamente, em sua cabeça vinham varias formas de vencer essa guerra, mas ela era inteligente o suficiente para saber que uma grande guerra estava por vir e teria de criar a melhor estrategia possível se quisesse vencer!


Notas Finais


Voltei!

Povão, eu quero michas de machos, só tem ficha feminina!! Kkkk

Novamente eu aviso, as vagas estão abertas e eu preciso muito de fichas masculinas!!!

Bem...é isso!
Kisses de Nutella!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...