História The prophecy of the four elements - Interativa - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Interativa, Os Quatro Elementos, Romance
Exibições 27
Palavras 1.169
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oiie! Voltei!

Eae! Como seis tão?!

Sem mais delongas, vamos a leitura!
Boa leitura!

Capítulo 5 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction The prophecy of the four elements - Interativa - Capítulo 5 - Capítulo 4

19 de dezembro de 2016

Tribo do Fogo

3:04 PM

A Tribo do Fogo, a mais imprevisível das quatro civilizações. Nela, nunca se sabe oque vão fazer, por isso, nem mesmo Alana consegue derrota-los.

Além de muito imprevisíveis, a civilização também conta com pessoas que seguem seu coração acima de tudo, não ha ninguém que tenha sentimentos tão fortes do que essa civilização. Eles sempre seguem seus sentimentos, em qualquer ocasião, sem se importar com oque os outros pensão de si.

Junte essas duas características, imprevisão e sentimentalismo, como coragem e você obterá a civilização que esta atualmente no topo. A Tribo não liga de machucar pessoas se for para serem os mais fortes, e por esse motivo é a civilização menos sociável das quatro, onde raramente alguém de outra civilização interage com alguem de lá.

Mesmo que sejam bem sentimentais, a maioria dos moradores tem poucos amigos, excluindo somente as crianças. Eles demoram para confiar nas pessoas, mesmo que sejam da mesma civilização, pois sabem que por necessidade eles passariam uns por cima dos outros.

A Tribo tem uma aparência atual porem antiga, assim como se tem prédios modernos e bem arquitetados, também se tem casas simples de madeira. Uma mistura única que torna a tribo do fogo como é.

Rodeada por uma floresta cativante e bela, a Tribo é muito limpa por dentro. Caso destrua propriedade publica, você poderia ter altas multas. 

Mas a coisa que mais marca a civilização, com toda certeza, são as borboletas. A Tribo fica situada em uma área onde ha uma abundancia de borboletas, na primavera podem se ver varias borboletas por todos os lados, por isso alguns chamam essa tribo de “Lar das Borboletas”. Por conta deste fenômeno das borboletas, é estritamente proibido matar borboletas, é um enorme crime na área.

A civilização é muito bem avantajada em termos de localização. Esta em uma área onde, nas noites de inverno podem ser vistar auroras boreais, nas noites de primavera onde os vagalumes iluminam a noite, um lugar do qual as pessoas das Florestas da Terra adorariam viver. 

No centro desta cidade, a um belo, para não dizer magnifico, templo oriental. Templo esse conhecido por toda cidade, lá é onde Katriel, o descendente do Fogo, mora. Um lugar sagrado e protegido por todos, o templo conhecido por “Hōmu Kasai”, lar do fogo na língua japonesa, é tratado como uma relíquia.
Katriel, o descendente do Fogo, não aparenta ter mais de 25 anos — mesmo vivendo a mais de 1.000 — com seus olhos castanhos avermelhados e sua pele pálida e lisa. Ele tem cabelos lisos negros como a noite e uma boca avermelhada e carnuda. Seus olhos são únicos, ninguém da civilização os tem, e seus lábios podem ser considerados os mais belos da Tribo. E toda a sua beleza de completa com 1,82 de altura.
Katriel é belo, o mais belo de sua Tribo, e por isso tem varias mulheres aos seus pés.

No momento Katriel estava sozinho em seu templo meditando e se concentrando em pensar em uma estrategia de batalha, os exércitos de Alana estavam fortes e ele precisaria supera-la.

Foi tudo muito rápido, o Fogo mal havia parado o tempo e Katriel já o havia notado.

–Caro Fogo, espero que tenha algo de importante para me falar. Estou ocupado para suas baboseiras – Katriel disse sem sair da posição de meditação ou sequer abrir seus olhos

–ORA MOLEQUE INSOLENTE! Depois de tanto tempo você me recebe assim? – Respondeu uma voz forte e alta claramente irritada, esse era Fogo

–Oque esperava Fogo? Uma festa? – Debochou Katriel

–Ao menos respeito – Respondeu – Mas não vim aqui para brincar de pai-

–Então oque veio fazer? – Interrompeu Katriel

–Não me interrompa! – Esbravejou Fogo – Vim lhe avisar novamente Katriel, eles estão vindo e estão mais próximos do que você imagina

–Ah claro! Eles estão lá fora me esperando – Debochou mais uma vez Katriel

–BASTA! Eu nunca havia errado tanto em uma escolha, deveria medir suas ações ganancioso de merda! Você acha que vencendo seus irmãos vai dominar a terra? – Se irritou Fogo

–ELES NÃO SÃO MEUS IRMÃOS! – Gritou bravo Katriel enquanto socava o chão de madeira irritado

–SÃO SIM! ELES LHE AJUDARAM QUANDO PRECISOU, LHE PROTEGERAM, LHE ENSINARAM, ELES SÃO PARTE DE VOCÊ! 

–Eu não pedi que fizessem isso por mim, são somente idiotas! – Disse Katriel

–Idiota é você! Não acredita em minhas palavras? Pois bem, não venha me dizer que não lhe avisei! 

–Claro, senhor voz da razão! – Puro deboche de Katriel

–Eu queria lhe dar a chance de lutar para que não morra sem uma segunda chance, mas um verme insolente como você não a merece – Disse Fogo irritado

–E porque eu iria acreditar nisso?

–Porque é a verdade, nós amamos vocês quatro, mas vocês ficaram cegos demais para ver isso – Disse chateado o Fogo

–Não amam não, voc-

–AMAMOS SIM, MAS VOCÊS SÃO IDIOTAS INSENSÍVEIS! – O interrompeu Fogo

–Ta bom, ta bom! Mais algo? – Disse Katriel impaciente

–Vim lhe dizer adeus também, jovem idiota! – Fogo respirou fundo – Adeus pequena chama, eu ainda te amo...– E assim como os outros três, Fogo foi sumindo aos poucos até tudo voltar ao normal

Katriel estava extremamente irritado, sempre fora o mais explosivo. Fogo realmente estava falando a verdade? Katriel não sabia! Deveria acreditar? Porque não?

Katriel gritou pelos guardas que ficavam do lado de fora do templo, esses quais chegaram rapidamente. Ele os disse para que todos os guardas observassem caso haja algo anormal na Tribo, e esse obedeceram.

Katriel então se levantou e se dirigiu para o lado de fora de seu Templo e se dirigiu a um jardim que havia atrás de seu templo. Respirou fundo e não segurou uma lagrima solitária que escapou cortando seu rosto até que caísse na terra macia do jardim em que ele estava.

Ele sentia falta de como tudo era antes, mas para ele, o certo a se fazer era isso. Mas ele estava errado, seu pensamento egoísta o cegou e essa foi a justificativa que conseguiu arrumar.

Ele não iria ser derrotado por ninguém! Ele queria vencer, ele iria vencer!

[•••]

Nenhum dos quatro descendentes sabiam oque estava por vir, somente que algo viria.

Era como em suas infâncias, onde eles exploravam o desconhecido sem saber oque estava a sua frente, mas desta vez o final iria ser diferente.

Os oito escolhidos foram muito bem selecionados, todos com corações puros e que mereciam oque estava por vir. Ninguém mais poderia detê-los, eles uniriam o mundo e trariam a paz tirada a muito tempo por um homem egoísta.

Eles não eram perfeitos, mas quem é? Eles só tinham o ideal perfeito para isso! Eles sabiam o verdadeiro certo e o verdadeiro errado.

Seus corações não mentiam e sua força era baseada em sua união. Eles não se separariam por qualquer coisa, e fariam o mundo igual, unido!

Os pecados destes QUATRO homens trouxeram a desgraça e a desunião ao mundo.

Os sonhos, forças, e coragem desse OITO jovens trará a bênção e a união de volta, custe oque custar!
 


Notas Finais


Voltei!

Eae? Gostaram? Não gostaram?

Eu realmente amei esse final, ficou maravilhoso! Levei meia hora pra bolar ele! Kkkkk

Amores, ainda tenho vagas, principalmente masculinas! Então, me mandem fichas, aceito elas até o fim de semana que vem, partir dai não aceito mais fichas, ok?

Bem...é isso!
Kisses de Nutella!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...