História The Psychologist - Imagine Jimin - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Girls' Generation, Mamamoo
Personagens Jimin, Personagens Originais, Solar, Yoona
Tags Boram, Bts, Drama, Hentai, Imagine, Jimin, Jooheon, Mamamoo, Monsta X, Romance, Snsd, Solar, Soyeon, Suspense, T-ara, Você, Yoona
Exibições 507
Palavras 1.803
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Amoressss, como estão?
Roubei a internet móvel da Omma pra poder postar pra vocês haha
To postando pelo cel, então me perdoem se ficou meio desregulado. Assim que entrar no pc eu ajeito ><
Boa leitura <3

Capítulo 17 - O Que Sabe? Como Sabe?


Fanfic / Fanfiction The Psychologist - Imagine Jimin - Capítulo 17 - O Que Sabe? Como Sabe?

‘’Alguns deles querem te usar

Alguns deles querem ser usados por você

Alguns deles querem abusar de você

Alguns deles querem ser abusados

Eu vou te usar e te abusar

Eu vou saber o que tem dentro de você”

                            Sweet Dreams (Are Made Of This) –      Marilyn Manson


                                                                            S/N POV

Todos trocaram olhares entre si, após Yoona ter se pronunciado. Parece que finalmente havia chegado a hora. Esperei muito por esse momento. Eu sabia de muita coisa, mas Yoona sempre demonstrou saber de tudo, ou quase tudo. A moça respirou fundo e continuou:

– ________, eu estive naquele lugar, por muito mais tempo que você. Fui pra lá pouco depois que o Tommy chegou na Coréia.

– Qual a ligação que você tem com o Tommy? – Indagou minha mãe.

– O Tommy foi meu padrasto. O que aconteceu comigo, se repetiu com você, ________. – Suspirou – Mas por sorte, ele não fez com sua mãe o que fez com a minha. – Arregalei os olhos e fitei minha mãe, que também carregava uma feição assustada em seu rosto.

– O-o que ele fez? – Sabia que Yoona tinha muito a dizer, mas queria que fosse direto ao ponto.

– Acho melhor dizer o que sei desde o começo. Ambos vieram da Inglaterra para cá. Brian veio ainda jovem com os pais. Porque eles viriam trabalhar aqui, se não me engano, e acabou se envolvendo com drogas e prostituição. Depois começou a investir nisso, aliciando algumas poucas garotas e depois que o negócio cresceu, ele chamou Tommy para vir para a Coréia também.

– Eles já se conheciam?  – Perguntou Jimin – O que eram um do outro?

– Primos. Jimin fitou Yoona, e sinalizou com a mão para que prosseguisse.

– Minha mãe era tudo que eu tinha, já que meu pai faleceu antes que eu nascesse e também não haviam parentes por perto. Então, teve que me criar sozinha. Tínhamos uma vida muito humilde, ela era uma simples comerciante, e conheceu Tommy quando eu tinha quinze anos. Achei muito estranho um Europeu, se apaixonar perdidamente em um mês por uma mulher tão simples, que aparentava a vida sofrida que levava. Mas, minha mãe estava cega por Tommy. – Meus olhos se encontraram com os de minha mãe, que logo fitaram o chão – Enfim, depois de alguns meses eles se casaram. Tommy após um certo tempo se tornou cidadão coreano, e “misteriosamente” – alterou consideravelmente o tom de voz, mirando Tommy – minha mãe teve uma parada cárdio respiratória, causando sua morte enquanto dormia.

– Pera, foi o... – Jimin apontou para Tommy.

– Sim. Tommy matou minha mãe sufocada enquanto ela dormia. – Engoli em seco ao ouvir. – Mas eu só descobri um tempo depois. 
Não estava surpresa. Depois de tudo que Tommy fez a mim, não me surpreendia que ele houvesse matado alguém. Mas minha mãe parecia estar em choque.

– Eu fiquei sozinha com ele, e logo ele me levou para a boate, onde ele me entregou para Brian. Mas diferente de você, – se dirigiu a mim – nem o Brian; nem nenhum outro homem que trabalhava naquele lugar encostou um dedo sequer em mim. Eu sempre aparentei ter bem menos idade do que realmente tinha, então... então... – fitou o chão e respirou fundo – o Brian, me vendeu como se eu tivesse treze anos.

– Como assim te vendeu? E-eu estou completamente confuso com tudo isso! – Jimin parecia incrédulo.   

– Ele não me vendeu exatamente; vendeu apenas a minha virgindade para um pedófilo nojento, que contatou Brian quando soube que ele vendia e “alugava” garotas de todos os tipos. Ele queria uma menina bem nova e inocente, que fosse virgem. Eu não era tão nova quanto ele desejava, então o filho da puta mentiu minha idade. Digo que ele não me vendeu, pois só vi esse homem uma vez, graças à Deus. Ele apenas comprou minha virgindade, que rendeu uma boa quantia ao Brian, e uma “promoção” para Tommy.
Minha mãe tinha uma de suas mãos nos lábios, e seus olhos, quase saltavam de suas órbitas. Jimin estava vermelho, quando se preparou para atacar Brian mais uma vez, mas eu o impedi. Jimin se desvencilhou de meus toques. Rondou e vasculhou todo o porão, enquanto nos ouvia conversar.

– Tommy... – Disse minha mãe, quase inaudível – Porque fez isso com ela? Porque fez isso conosco? – A mulher que ainda se mantinha forte, deixou uma lágrima escapar.
             Tommy ainda estava meio aéreo, mas consciente o bastante para respondê-la.

– Você achou mesmo... – disse com dificuldade – que eu sentia algo por você? Ficamos em silêncio enquanto ela se mantinha imóvel. Pareceu engolir em seco e criar coragem, antes de dizer algo novamente.

– Como pôde, Tommy? Você nem ao menos precisava disso. Um homem como você se sujar dessa maneira, um engenheiro!
Brian soltou uma gargalhada debochada, e Tommy uma breve risada, por conta de seu estado. Todos nos olhamos. Até mesmo Jimin, que andava inquieto e mexia em algumas coisas, parou e voltou para perto de nós, se dirigindo aos dois à nossa frente.

– Não estou entendendo o motivo das risadas! – Cruzou os braços e os encarou.

– Ah não? – Brian levantou a cabeça e tentou prender o riso – Eu ainda me surpreendo com a inocência das pessoas. Se o Tommy é engenheiro, então eu sou médico. – Riu mais uma vez.

– V-você mentiu sobre isso também, Tommy? – Minha mãe ainda se surpreendia a cada revelação.

– Pra conquistar uma médica, eu teria que estar ou no mesmo nível; ou melhor. Não acha? – Sorriu sínico.

– Mas pra que me conquistar? Se não sentia nada por mim? – Pôs uma mão na testa e respirou fundo, tentando prender o choro que parecia estar preste a vir a qualquer momento.

– De que adianta eu te contar tudo? Por algum acaso isso vai poupar minha vida? Sei que quando souberem de toda a verdade, vão nos matar. Então, estão apenas perdendo o tempo de vocês, acelerem logo o processo e acabem logo com isso. – Tommy olhava profundamente nos olhos e minha mãe.

– Concordo com ele. – Jimin virou seu rosto para mim – Já temos Yoona aqui, vamos matar logo esses dois, e dar um fim nos corpos.

– Amor, se controla! – Bati o pé no chão.

– Eu sei sobre esse falso trabalho de Tommy. – Disse Yoona, tendo toda nossa atenção voltada para a mesma.

– O que sabe, Unnie? Como sabe? – Indaguei.

– Eu ouvia muitas coisas na boate. E ouvi quando os dois conversaram sobre o relacionamento de Tommy com sua mãe. Ouvi Brian dizer que Tommy precisava ter uma família, uma vida comum fora da boate, porque isso ajudava a disfarçar o negócio em que os dois trabalhavam verdadeiramente. Então o Tommy se tornou um “engenheiro” – reproduziu as aspas com as mãos – que trabalhava embarcado. Toda vez que ele dizia que embarcava, na verdade, ia para a boate ajudar Brian a administrar as coisas.

– Filha, você sabia disso? – Perguntou com lágrimas nos olhos.       
             – N-não! Claro que não! Já te disse tudo que sei. – Minha mãe respirou fundo.

– Como conseguiu fazer com que minha filha fosse para o Brasil, Yoona?
            – Bem... o Brian ficou furioso quando soube, pois ele sempre demonstrou sentir algo muito forte por _______. Diria até que... doentio. – Jimin intercalou seu olhar entre Brian e eu – Mas Tommy explicou que era inevitável, já que o pai dela estava doente. Eu a incentivei à aproveitar isso como desculpa para sair daqui. Ele garantiu à Brian que ela voltaria e que faria de tudo para leva-la até ele novamente. O Brian só não ameaçou matar a senhora, porque Tommy jamais conseguiria se casar novamente com uma mulher do seu nível. O que as protegeu, foi sua posição na sociedade, que camuflava a de Tommy. – A frustração era visível no rosto de minha mãe. – Ela conseguiu ficar por mais tempo, porque entraram muitas garotas novas, então Brian não tinha tempo pra tentar trazê-la de volta já que tinha muito mais trabalho.

– Vocês duas mantiveram contato? – Durante um tempo, mas Tommy descobriu que eu tinha conseguido um celular e o tirou de mim.

– Eu pensei que tivesse morrido, Unnie. Das poucas vezes que consegui perguntar à Tommy sobre você, ele se negou a me dizer como estava. – Disse aflita.

– Acho que foi justamente isso que eles quiseram que pensasse.

– Tem mais alguma coisa para nos contar, Noona?

– Relacionado à _______, creio que não. Já sabem o suficiente.

– Tem certeza, Unnie?

– Sim, admito que estou um pouco atordoada agora então as ideias não estão bem organizadas em minha cabeça. Mas o que precisavam saber em relação a você, já os contei. – Respirei fundo.

– O que faremos agora? Vamos deixá-los aqui?

– Agora, daremos o que eles merecem. – Disse Jimin desafivelando seu cinto.
O fitei confusa. O mesmo enrolou metade da extensão de seu acessório em sua destra, deixando a ponta com a fivela livre. Jimin respirou pesado e mordeu seu lábio inferior com força, indo até Tommy.

– Isso, é por você ter entregado _________ a esse verme. – Assim que finalizou, deu uma forte “chicotada” com o cinto no rosto de Tommy, fazendo com que a fivela o acertasse com tudo. Ouvi minha mãe soltar um ar de espanto, fui até ela a abraçando, enquanto Yoona apenas observava – Isso, é por ter matado a mãe de Yoona. – Mais uma “chicotada”, do outro lado de seu rosto – E isso, é por ter tentado permitir que Brian tocasse a “minha mulher” – gritou – novamente. – Desferiu um último golpe com o cinto.
Minha mãe chorava, enquanto eu tentava esconder seu rosto em meu colo, acariciando seus cabelos. Jimin foi até a gaveta de um armário, que ele havia mexido enquanto perambulava nervoso pelo porão, e tirou de lá uma tesoura. Foi até Tommy e começou a cortar a fita que prendia suas mãos uma na outra.

– O que está fazendo? – Perguntei e Jimin sorriu sadicamente.

– Já vai saber. – Yoona olhou para mim, tão confusa quanto eu.

– Unnie, será que pode subir com a minha mãe? Dê um pouco de água para ela, cuide dela para mim, por favor. – Pedi, já que minha mãe não estava em condições de ver Jimin surtar – Vou tentar acalmar o Jimin.

– Está bem, __________. Vamos? – Acariciou o rosto de minha mãe, que assentiu. Logo a puxou pela mão, subindo com ela.
Assim que a vi fechar a porta do porão, fui até Jimin, que agora soltava Brian. Tommy se mantinha sentado na cadeira, com o rosto quase desfigurado, tomado pelo seu próprio sangue.

– Meu amor, o que está tentando fazer? – Pousei minha mão em suas costas. Jimin estava abaixado, desgrudando a última perna de Brian da cadeira. Ele se levantou e secou o suor em seu rosto.

– Eu não quero que veja isso. Por favor, suba e fique com elas. – Levei minha mão até seu rosto e acariciei o local, sorrindo tristonha.

– Me diga o que pretende fazer.

– Esse desgraçado – apontou para Brian – vai sentir a mesma dor que você sentiu.

– E-eu não estou entendendo, Oppa.

– Assim como ele te abusou, será abusado.


Notas Finais


E aí pessoal? Depois dessa última frase, estão com o kokoro e estômago preparados para o próximo cap? haha
Beijinhos, digam o que acharam ><

Gente, corre la no Youtube pra me ver dançando Lion Heart, do SNSD e Cheer Up, do Twice. Não sou aquela dançarina, mas não desistam Jimin <3 Tem também reaction do Monsta X, Got7 E BTS ><

Lion Heart: https://www.youtube.com/shared?ci=jvws5xP537w
Cheer Up: https://www.youtube.com/watch?v=lxfGZNSxWTY


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...