História The Psychopath – 2° Temporada - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Lily Collins
Personagens Justin Bieber, Lily Collins
Tags Assassinatos, Drama, Fanfic, Ficção, Horror, Justin Bieber, Lily Collins, Love, New Orleans, Psicopata, Romance, Terror, Tortura
Visualizações 85
Palavras 961
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 28 - Capítulo vinte e quatro


Fanfic / Fanfiction The Psychopath – 2° Temporada - Capítulo 28 - Capítulo vinte e quatro

New Orleans, Luisiana, EUA


POV Charles Carlin 


   Durante todo o dia procurei pela tal garota Claire. Quando a encontrei não pude acreditar em como um ser humano pode ser tão baixo a ponta de fazer mal a outra pessoa. A garota sem pensar duas vezes contou-me toda a sua história, do início até o instante em que sua vida foi arruinada pelo Bieber.


Flashback on: 

 

   Com muito custo descobri o lugar em que a Claire encontra-se, uma espécie de sanatório. O mais antigo e o mais famoso da cidade de New Orleans. Alegando ser um parente distante da garota e o único, adentro no local. 

   Direcionado por uma das internas que trabalha no sanatório, pude ver a garota isolada em um canto qualquer rindo de algo. Seu estado era digno de pena. Meu corpo inteiro se arrepiou, senti um calafrio estranho com a tal cena. 


– Ela não fala com ninguém desde que chegou. Fica assim, rindo sozinha ora chorando e aparentemente não lembra-se de nada. – dizia a mulher. 


   Claire era loira, parecia uma adolescente e sua fisionomia lembra-me perfeitamente Ashley. Minha garotinha...


– Está bem! Comigo ela irá falar... – sorrio fraco vendi a mulher não dizer mais nada e sumir do meu campo de visão. 


   Tinha outras pessoas juntamente a Claire espalhadas pelo enorme cômodo. Suspiro baixo tomando coragem em ir em sua direção. Assim eu faço, sento-me ao teu lado.


– Olá Claire! Chamo-me Charles e estou aqui para conversar com você. Posso? – nada ela diz. Não será nem um pouco fácil. 


  Conversávamos durante um tempo, na verdade só eu falava e ela escutava-me em um silêncio absurdo. Decido ir direto ao assunto, não suportava mais vê-la deste jeito.


– Estou aqui para falar de uma pessoa que você conhece. Justin Bieber... – continuo a encará-la, dessa vez Claire olha para mim deixando um sorriso escapar dos seus lábios. 


– Justin...Justin...ele está aqui? Eu quero vê-lo! – a garota de agita. Tento acalmá-la antes que a enfermeira venha até aqui.


– Felizmente ele não está... – comento reparando na decepção em seus olhos. – Pode me falar do Justin? 


   Claire sorri apanhando uma espécie de batom vermelho, franzi a testa arregalando os olhos em seguida quando a garota passa o batom no início de sua testa passando pelo seu nariz até sua boca. [gif da capa] Oh céus...essa garota não está nada bem!


– Eu sou linda, não sou Charles? Por que o Justin não me quis? O que ela tem que eu não tenho? – começa a rir descontroladamente passando o batom agora em seus lábios. 


– Ela quem Claire? – pergunto confuso. 


– O Justin me rejeitou para ficar com ela, Sara. Eles têm uma filha, acredita? – mais uma vez ela ri. – Julieta era pra ser minha filha, não dela!


   Como assim o Bieber tem uma mulher? Uma filha? É impossível um homem tão ruim assim possuir uma vida comum como se fosse um homem de bem.


– Conte-me sua história, o que aconteceu com vocês dois se conheceram? – ajeito-me ao lado de Claire continuando a olhá-la.


– O Justin invadiu minha casa quando estava chovendo. – ela olha para mim. – Minha mãe atendeu a porta, meu pai estava ocupado fazendo algo que não lembro e eu encontrava-me sentada na sala. Justin ficou um bom tempo na minha casa, fiquei encantada com seu sorriso, sua pose de durão. Até que ele matou minha mãe, meu pai na minha frente. Juro que tentei fugir tio Charles, porém ele não deixou. – e de repente a garota começa a chorar fazendo-me abraçá-la de lado. 


– Eu sinto muito Claire, sinto muito de verdade. – afasto-me. 


– Eu não sou louca, mas agora acho que sou. A primeira coisa que vou fazer é ir atrás do Justin depois de matar Sara e viver feliz com minha filha ao meu lado. 


– Não pode fazer mal a alguém! – levanto-me indignado. Não por esses pensamentos estranhos da garota, mas sim por conta do Bieber ter arruinado sua vida da pior forma possível. 


Flashback off. 


   Depois que os policiais chegaram e levaram Bieber algemado para o lado de fora da casa, levantei do chão com muito custo com ajuda necessária. Meus olhos estavam levemente fechados devido aos diversos socos recebidos em meu rosto, meu corpo inteiro doía de forma absurda.

   Sou levado para o seu exterior da casa e olho a minha volta vendo diversas pessoas curiosas e assustadas com o que presenciavam. Uns chamavam-me de herói, outros de louco, enfim...


[...]


   Estava deitado em uma cama de hospital enquanto olhava para as paredes de cor branca que de alguma forma deixava-me calmo. Pensava no que Claire hábito me dito, onde será que posso encontrar a mulher e filha do Bieber... Recebo a notícia que o infeliz estava em sua respectiva cela, o lugar onde deveria estar faz muito tempo.


– Delegado Carlin, com licença gostaria de avisar que descobrimos onde o Justin Bieber mora. – tento sorrir, mas acabo sentindo uma leve dor em meu rosto. A felicidade estava estampada em meu rosto apesar de não conseguir esboçar. 


– Fale mais sobre isto James! – comento vendo um dos agentes da polícia sentar-se na poltrona presente no quarto. 


– Por incrível que pareça, os pais do garoto moravam em uma casa no Bayou. É lá onde ele mora junto com a mulher e a filha. Não me aproximei por conta da criança, prefiro deixar você para cuidar disto. 


– Agora sim vinguei a minha filha! – sorrio fraco fechando brevemente os olhos.


– O que vai fazer em relação as duas? – abro os olhos deixando um suspiro escapar. 


– O meu objetivo era prender o Bieber. A mulher dele certamente não tem culpa apesar de ser cúmplice, ou não, a filha dele muito menos. Apesar dele estar preso não sou louco o suficiente para mexer com as duas! 


   Ouço a risada baixa de James ecoar pelo quarto, continuo sério. 


– Muito menos eu... É corajoso por prendê-lo delegado!




 


Notas Finais


sei que o capítulo está pequeno, porém continuarei ainda hoje. O que acharam? Preferem que MP próximo capítulo tenha 'POV' do Justin ou da Sara?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...