História The psychopathic patient and the suicidal psychiatrist - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Batman vs Superman: A Origem da Justiça, Esquadrão Suicida, Jared Leto, Jesse Eisenberg, Lucy Hale, Margot Robbie
Personagens Alfred Pennyworth, Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Lucy Hale, Personagens Originais
Tags Alfred Pennywhorth, Alfred Pennywhoth, Amor, Batman, Batman Vs Superman, Brigas, Bruce Wayne, Clark Kent, Esquadrão Suicida, Guerra, Jared Leto, Jesse Eisenberg, Lex Luthor, Loucura, Lucy Hale, Margot Robbie, Sexo, Superman
Exibições 24
Palavras 2.107
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Novo amigo?


P.O.V Clark Kent (Superman)

 A algum tempo perdi a memória, não sabia nem meu nome para ser bem sincero, andava por Gotham City sem rumo algum e tentando me lembrar da minha história. Fui parar em um abrigo, mas fugi e todos acham que eu sou louco, minha aparência também não ajuda em nada para convencer ao contrário. Morei nos esconderijos mais nojentos que se possa imaginar dessa cidade sempre fugindo de todos, mas em uma dessas fulgas algo deu errado e aqui estou eu, indo para um lugar chamado Asilo Arkham, sentando no pouco espaço de um automóvel no banco de trás, entre dois guardas fortes segurando duas armas e algemado. Logo vejo os guardas descerem, saio sendo arrastado por eles e vejo uma enorme confusão assim que vou entrando naquele lugar muito estranho.

- O que está acontecendo? - Diz a chefe deles que me capturou olhando um guarda

- O Coringa senhora... ele... ele está quase matando a nova psiqiuiatra... estamos tentando fazer algo... mas ele está com ela de refém - Diz um guarda tentando esconder certo nervosismo

 Sou arrastado rapidamente ainda por aqueles guardas, suspiro sentindo muita dor de cabeça e subo uma escada quase desmaiando. Vejo vários guardas em frente a uma sala que está com a porta aberta, vejo a mulher que me prendeu fazer um sinal para os que me seguram e suspiro sentindo eles me segurarem com mais força em seguida vejo ela entrar na sala.

- Solte a garota agora - Diz ela apontando uma arma pra uma direção

 Levanto a cabeça, vejo um homem com uma aparência diferente segurando uma garota, ele tem um sorriso psiciopata nos lábios e tem uma faca grudada no pescoço da garota.

- E quem vai fazer eu soltar? - Diz ele segurando com mais força a garota

- Me solta desgraçado... eu nem te conheço - Diz a garota com dificuldade ficando sem ar

- Vamos negociar... o pai dela tem muito dinheiro... - Diz a mulher e escuto uma risada psicopata alta

- E quem disse que eu quero dinheiro? - Diz ele rindo

- O que... você quer então? - Sussurra a garota

- A minha Arlequina e vingança - Diz ele sério olhando ela de um jeito diferente

 Vejo ele enfiar a faca na barriga da garota jogando ela pra um canto, a mulher acerta um tiro nele e o mesmo se vira muito irritado acertando o peito dela também com um tiro. Ele segura a garota de novo como refém, uma força nada humana surge dentro de mim, algo me dizia que eu preciso fazer algo, empurro os guardas e entro na sala.

- Solte a garota imediatamente - Falo encarando aquele homem

- Um mendigo sério? - Diz ele soltando aquela risada novamente mais alta

 Rapidamente jogo ele numa parede, pego a garota com cuidado enquanto os guardas pegam a chefe deles e encaro seus olhos deixando ela deitada no sofá.

- Tudo bem? - Falo preocupado sério

- Atrás de você - Sussurra ela e vejo a mesma desmaiar

 Rapidamente me viro, sinto minha barriga sangrando e percebo que levei um tiro.

- Agora você está na minha listinha mendigo... - Diz aquele homem sorrindo me olhando de um jeito psicopata segurando uma arma

 Vejo ele pular a janela, sinto uma picada no meu pescoço e desmaio.

• Duas horas depois •

P.O.V Hope

 Acordo lentamente sentindo incômodo na minha barriga, vejo a mesma com alguns pontos e percebo que estou na minha sala.

- Como a senhorita se sente? - Escuto uma mulher dizer e olho a mesma

 Reconheço que é a médica dali e suspiro.

- Me sinto incomodada - Sussurro

- Os pontos são assim mesmo no começo, não faça esforço e tome cuidado mocinha - Diz ela saindo

 Ajeito minha blusa saindo da sala, vou até um dos guardas do corredor e suspiro.

- Cadê aquele homem que me salvou? - Falo olhando ele

- Está em um dos quartos - Diz ele e reviro os olhos

- Que quarto? - Falo encarando ele

- Segundo do lado direito no corredor lá em baixo - Diz ele

- Obrigada - Falo

 Desço devagar as escadas, entro no quarto indicado e vejo aquele homem encarando o teto com um olhar confuso bem preso à cama.

- Obrigada por me salvar... - Vejo o nome "Clark" escrito em uma plaquina na cama dele e ao lado entre parênteses a palavra "mendigo" - Clark, você é mendigo como a plaquinha diz? - Falo me aproximando da cama

- Eu não sei moça, algo aconteceu comigo e fiquei estranho... não lembro de nada da minha vida... só lembrei desse nome quando eu surtei na sua sala e tirei você dos braços daquele homem - Diz ele

- Você não parece um mendigo, precisa de um bom banho, roupas novas, um corte de cabelo e fazer a barba - Falo encarando ele

- Não precisa se preocupar comigo - Diz ele encarando meus olhos

- Quero te ajudar... você me ajudou... fica quietinho - Falo soltando ele da cama

- Não tem medo de mim? - Diz ele surpreso encarando meus olhos

- Não - Falo e suspiro ajudando ele levantar - Fique aqui por favor, vou pegar minhas coisas e já volto!

 Subo até minha sala rapidamente, pego minhas coisas e desço em seguida entro no quarto do Clark.

- Pra onde a senhorita pretende me levar? - Diz ele me olhando

- Pra minha casa - Falo olhando ele - Me siga por favor

 Saio do quarto com ele, vejo os guardas se aproximarem rápido e fico na frente do Clark.

- Se encostarem um dedo nele vão se arrepender... - Falo séria

- Ele é perigoso - Diz um guarda

- Saíam da frente agora - Falo mais séria

 Vejo eles abrirem espaço, vou com Clark até a saída e suspiro olhando em volta.

- Vem - Falo saindo

 Abro a porta de um táxi vazio, deixo ele entrar em seguida entro fechando a porta, passo o caminho todo em silêncio observando ele mordendo meu lábio e suspiro quando o carro para. Pago o taxista, saio do carro e espero o Clark.

- O meu pai é meio enjoado... não liga pra ele - Falo indo até a porta 

 Abro a porta deixando ele entrar primeiro, entro logo depois fechando a porta e vejo ele olhar em volta.

- Ual... sua casa é enorme - Diz ele

- Senhorita? O que houve com você? - Escuto alguém dizer e me viro vendo um senhor aparecer

- Quem é o senhor? - Falo confusa cruzando os braços

- Me chamo Alfred, sou mordomo do seu pai - Diz ele encarando o Clark - Seu pai sabe que está pretedendo transformar a mansão dele em um abrigo para mendigos?

- Ele não é um mendigo - Falo mais séria

 Reviro os olhos bufando e suspiro.

- Vamos lá pra cima coroa, preciso da sua ajuda pra dar um trato no Clark - Falo olhando ele e vejo o mesmo encarar o Clark com os olhos arregalados

- Clark? - Diz ele surpreso

- Algum problema? - Falo confusa e vejo ele piscar algumas vezes tentando disfarçar

- Nenhum senhorita - Diz ele - Vou preparar a banheira pra ele

 Vejo o mordomo subir, seguro o braço do Clark e subo puxando ele percebendo o mesmo ainda olhar em volta confuso admirando tudo. Entro em um quarto de hóspedes vendo o Alfredo no banheiro, entro no mesmo e tiro a blusa do Clark.

- Alfredo a água ta boa? - Falo olhando ele

- Alfred senhorita! - Diz ele sentado perto da banheira - E a água está em uma temperatura agradável! Como não sei o jeito que o senhor Clark gosta, deixei morna!

- Bom... - Falo tirando a calça do Clark - Tira a cueca dele...

 Me viro de costas e fecho os olhos.

- O que? - Diz o Alfredo confuso surpreso

- Eu posso tirar - Diz o Clark - Pode se virar

 Me viro vendo o Clark dentro da banheira me olhando, sento perto da banheira e pego uma bucha igual ao que o Alfredo está segurando em seguida passo bastante sabonete nela.

- A quanto tempo não toma banho? - Falo esfregando o braço dele direito com força enquanto o Alfredo esfrega o outro

- A muito tempo... - Diz ele confuso

- Você vivia em esgotos? Meu Deus... você está muito sujo - Falo olhando ele

- Sim - Diz ele sendo sincero e pisco algumas vezes confusa

 Enfio a bucha um pouco na espuma da banheira e volto esfregar ele. Lavo o peitoral dele em seguida sua barriga e entrego a minha bucha pra ele.

- O próximo lugar você pode lavar - Falo um pouco envergonhada e fecho os olhos

 Apoio meu rosto nas mãos esperando o Clark acabar de lavar o membro dele, suspiro e mordo meu lábio.

- Pode abrir - Diz ele um tempinho depois e abro os olhos encarando ele

- Ta ficando limpinho, agora coloca as perninhas pra fora... - Falo olhando ele e o mesmo faz o que eu peço - Muito bem

 Começo esfregar a perna dele e suspiro.

- Alfredo esfrega a outra aí em - Falo esfregando a coxa dele

- Alfred senhorita! - Diz ele esfregando e reviro os olhos

- Tanto faz Alfredinho! - Falo acabando de lavar o pé do Clark - Ele é fortinho ne - Falo cutucando os músculos dele

- Obrigado eu acho - Diz o Clark envergonhado

- Vamos cortar essas unhas agora - Falo pegando um cortador de unhas - Alfredo corta as unhas desse lado aí e eu desse!

 Corto as unhas dele da mão em seguida a dos pés e olho o Clark.

- Agora só falta a barba com cabelo - Falo animada levantando - Lava o rosto e se enxuga! O Alfredo vai esperar você comigo do lado de fora!

 Saio com o Alfredo, suspiro e olho ele.

- Não devia ter trazido esse homem pra cá! - Diz ele sério

- Conheço o Clark a mais tempo que você e gosto mais dele também - Falo e suspiro - Fica aí, que eu já volto!

 Vou até o quarto do meu pai, pego um conjunto de moletom dele e volto pro quarto de antes.

- Meu pai tem quase o mesmo tamanho que ele ne? - Falo entrando e vejo o Clark de toalha - Você é fortinho mesmo - Mordo meu lábio

 Deixo as roupas na cama e encaro o Alfredo.

- Alfredo prepara algo pra mim comer com Clark e pra você também se quiser, eu assumo o tratamento sozinha daqui pra frente! - Falo e vejo ele sair - Não se preocupe Clark! Você vai ficar lindão nas minhas mãos! - Falo olhando ele pelo espelho

 Vejo o mesmo sorri assentindo e pego uma tesoura. Pesquiso no meu celular alguns modelos de cortes de cabelo e como fazer os mesmos em seguida mostro pra ele.

- Eu quero esse - Diz ele e olho a foto

- Estilo clássico... de galã - Falo deixando o celular na cômoda na frente dele

 Corto o cabelo do mesmo com cuidado, faço sua barba e corto um pouquinho ele.

- Ops! Desculpa! - Falo limpando o rosto dele

 Vejo ele levantar e suspiro.

- Lava seu rosto fazendo favor e se veste - Falo entregando o cojunto de moletom pra ele e vejo o mesmo entrar no banheiro

 Sento na cama esperando ele, minutos depois vejo ele sair e levanto.

- Ual... uma outra pessoa - Falo surpresa - Até parece um galã de cinema

- Obrigado - Diz ele sorrindo envergonhado e escuto a campanhia tocar várias vezes

- Vou ver quem é, acho que o Alfredo é surdo! - Falo saindo do quarto

 Desço as escadas ajeitando meu cabelo atrás da orelha e reviro os olhos bufando ouvindo mais a campanhia.

- CALMA! JÁ VAI! NÃO PRECISA ESTRAGAR A CAMPANHIA! - Grito e abro a porta séria - Por que está aqui? Quem é você? Te conheço?  Não ne? - Falo vendo uma mulher loira muito branca e um pouco estranha

 Percebo a maneira que está vestida, como se fosse um disfarce.

- Prazer amiguinha! - Diz ela sorrindo me olhando toda com os olhos brilhando - Você é mais perfeita do que eu imaginava!

- Me responde - Falo corada irritada

- Ah desculpa... - Diz ela sem graça estendendo a mão pra mim - Me chamo Harleen Frances Quinzel!
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...