História The purchase of love - Capítulo 27


Escrita por: ~

Exibições 166
Palavras 1.337
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura 🌹

Capítulo 27 - Capitulo 27


Fanfic / Fanfiction The purchase of love - Capítulo 27 - Capitulo 27

Leticia Brandão 
Eu estava sentada no sofá vendo the100, quando ouço a porta, achei estranho o porteiro não avisou que ninguém estava subindo, talvez fosse um vizinho sei lá, caminhei em direção à porta e destranquei, meu coração estava acelerado, fechei os olhos por alguns segundos e abri a porta, o perfume amadeirado invadiu meu nariz e meu olhos permitiram as lágrimas cair, ele estava na minha porta com um mochila, segurando somente uma alça pelo ombro e olhando em meus olhos, até que seu olhar foi para na minha barriga, ela já estava grandinha, até que senti o impacto da bolsa no chão e os braços fortes me abraçando, senti meu ombro molhar em alguns segundos.
Hey tá tudo bem - eu falei em seu ouvido afagando deus cabelos 
Ele fechou a porta com o pé e me soltou do abraço, ouvi a porta bater em um som oco.
Quando ia me contar ? - ele perguntou 
Eu não ia - falei 
Eu não trai você, foi um grande engano - ele falou 
Pegou isso de que novela ? - perguntei sarcástica 
Da novela da minha vida, você foi embora, você me deixou, você me esqueceu - ele gritou 
VOCÊ ME TRAIU PORRA - gritei mais alto e ele arregalou os olhos 
Eu não trai você eu já falei - ele abaixou o tom 
O que você vai dizer ? Que ela invadiu o banheiro do quarto e te beijou ? - especulei e ele revirou os olhos 
Ela tava de roupa dentro do chuveiro, você acha que se eu tivesse traindo você ela estaria de roupa dentro do chuveiro Leticia ? - ele disse 
Não interessa Toni você é mais forte que ela, ela conseguiu te agarrar como ? Sua boca tá marcada por ela, seu corpo foi tocado por ela - falei chorando 
Eu não vi que era ela amor por favor não faz assim - ele disse e se ajoelhou perto de mim eu estava sentada no sofá 
Não me chama de amor kroos - falei 
Para com isso, eu amo você - ele respondeu e ajeitou meu cabelo atrás da orelha 
Eu amo você e sempre vou amar - ele disse encostando nossa testas 
É uma pena - disse e me afastei dele, nesse instante ele arregalou os olhos 
Eu não sinto mais nada por você - falei olhando para baixo, isso era uma mentira tão grande que meu coração até doeu, eu nunca pensei que conseguiria dizer isso assim pra ele.
Você mente tão mal quanto uma criança - ele falou e se aproximou tão rápido, encaixando nossos lábios na perfeita sincronia de sempre, nossas línguas se encaixavam perfeitamente e o carinho que ele fazia em minhas costas era único, coloquei minha mão em sua nuca e mordi seu beiço inferior, ele sorriu com o ato, eu nunca deixaria de ser dele. 
Toni kroos 
Eu não sinto mais nada por você - ela falou aquilo doeu por alguns segundos até eu ver ela olhando para o lado e não me encarar de frente, ela mentia muito mal.
Você mente tão mal quanto uma criança - falei e agarrei ela tão rápido, a beijei como se fosse o último, e ela acabou cedendo ao beijo, nosso beijo era único é maravilhoso eu podia morrer beijando-a.
Para, não é assim - ela falou se afastando 
Você sabe que eu não minto pra você - eu disse 
Eu sei - ela respondeu 
Então acredita em mim, vamos embora daqui, vamos pra casa - pedi 
E se todas as noites que eu estiver com você eu lembrar dela te beijando ? - ela perguntou 
Aí eu vou beijar você e te relembrar de todos os momentos maravilhosos que vivemos e vamos viver juntos - respondi 
Ela suspirou tão pesado que me amedrontou, ela estava mudada, estava madura e mais forte.
Vamos pra frança você ainda tem um jogo - ela respondeu, um alívio pelo meu corpo passou e eu sorri.
Obrigada por acreditar em mim - falei abraçando e encostando nossas testas, eu amava fazer isso porque eu tinha a visão perfeita do seu sorriso e do deus olhos. 
Tudo bem amor - ela falou e me deu um selinho e agarrou meu pescoço aprofundando mais o beijo e eu pela primeira vez senti a barriguinha dela junto a mim. 
Você precisa de ajuda ? - perguntei me referindo as malas 
Um pouco - ela respondeu 
Fomos em direção ao quarto dela, lá tinha todas suas coisas.
Você trouxe tudo mesmo hein - falei 
Queria ficar o máximo de tempo longe de tudo que me lembrava você - ela respondeu e eu arquei a sobrancelha
Queria amor, não quero mais - ela disse e gargalhou 
Bom mesmo - respondi sorrindo 
Coloca os sapatos naquela mala ali - ela apontou e foi dobrando as roupas em uma agilidade que nem em campo eu tinha.
Ela terminou de por as roupas na mala pegou uma frasqueira e começou colocando todos os perfumes, e eu terminei de colocar os sapatos, peguei o porta joias e coloquei na mala de roupas assim fechando aquela, peguei alguns objetos que eu reconheci e coloquei do outro lado da mala de sapatos, a fechei também. 
Aqui já terminamos né ? - perguntei e ela olhou em volta e foi em direção a um porta retrato, lá havia uma foto de ultrassom, sorri e coloquei dentro da minha mochila assim que ela me entregou.
Vamos pra esse quarto- ela apontou pro quarto da frente.
Eu entrei e fiquei maravilhado, ela tinha comprado quase tudo só faltava o principal no caso o berço.
Ainda bem que o berço estava esgotado - ela disse 
Amor você comprou tudo - disse surpreso 
É eu comprei mesmo, mas podemos deixar aqui pra Ann e Gotze - ela falou 
Vem vamos por as roupinhas e os produtos que eu comprei, os móveis tudo bem mas as outras coisas não dá - ela disse e começou a pegar as roupinhas todas eram amarelas e vermelhas.
Porque não tem outras cores ? - perguntei 
Não sei o sexo - ela respondeu 
Mas você já tá de quatro meses já era pra saber - falei 
Amor eu não quis saber - ela respondeu 
E eu ? Como eu fico nessa história ? Eu preciso saber o sexo do meu filho - surtei e ela gargalhou 
Tudo bem a gente vê isso em Madrid - ela respondeu 
Vamos ver isso amanhã Leticia - falei 
Tudo bem Toni - ela disse revirando os olhos, continuou colocando as coisas na malinha e eu fiquei olhando, não tinha mais o que eu fazer.
Ann acha que é menino, mas eu acho que é menina - ela falou 
Vai ser Leon - falei 
Qual o problema de vocês alemães que ficam subestimando a mãe da criança assim ? - ela disse colocando as mãos na cintura de um jeito engraçado.
Amor não faz assim você fica engraçada - falei rindo 
Ah Toni kroos ? Pode deixar você vai ver a minha vingança - ela disse séria.
Não perai amor, vamos com calma estou sem sexo há um mês você sabia ? - falei 
Vai ficar sem sexo até meu filho nascer - ela disse 
Ah não amor vamos negociar - falei  suplicando 
Não fala sobre isso assim porque a amelie escuta - ela falou 
O Leon vai ser um cachorrão então ele pode ouvir - falei 
Mas não é o Leon que está aqui - ela disse e apontou pra barriga 
É sim eu sou o pai então eu sei quem está aí - falei 
Tá bom Toni - ela desistiu irritada e eu sorri tinha sentido muita falta dela.
Leon você acha que a mamãe pode fazer greve de sexo ? - falei pegando na barriga da Leticia ela sorriu com o ato e beijou minha cabeça. 
Fala que sim Leon o papai fez bullying com a mamãe - ela respondeu 
Viu ? Até você acha que é o Leon que está aí - respondi 

 


Notas Finais


comentem e favoritem ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...