História The Purple Witch: Love, Wars and enchantments - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto, Romeo x Juliet
Tags Magia, Naruto, Romance, Sasusaku, Witch
Exibições 66
Palavras 4.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Cross-dresser, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá queridos!

Essa será minha estréia (suando frio) preparei esse primeiro epi com muito carinho e determinação! Fiquei até às 3h da manhã preparando, nem percebi o tempo passar! Espero que gostem! Já estou empenhada no segundo e quero postar um capítulo por semana. Aviso que toda opinião, sugestão, crítica e ideias será muito bem aceitas (façam isso com carinho pls ^^) conto com vocês! <3

Muitos beijos de luz!
Até a próxima!

Capítulo 1 - O início de tudo


Fanfic / Fanfiction The Purple Witch: Love, Wars and enchantments - Capítulo 1 - O início de tudo

20 anos antes…

Passos apressados ecoam pelo longo e sombrio corredor do castelo iluminado apenas por tochas presas às paredes. Ao passo que as figuras passam frente às chamas, suas sombras refletem pelo lugar. É possível ouvir a respiração forte e aborrecida de um belíssimo rapaz de cabelos longos e negros como a mais escura noite, sendo seus olhos no mesmo tom e intensos, carregando uma expressão regada de ódio. Ao lado dele, uma mulher de cabelos longos em tom lilás com pequenos símbolos desenhados sobre sua face e trajando uma longa veste em tom marfim o segue apressada, sua expressão é impassível e silenciosa. Caminham até pararem diante de uma grande porta de madeira trabalhada. Surgem guerreiros vindos da outra direção do corredor, que correm até estarem diante daquele homem aborrecido e se curvam.

_ Meu senhor, ela só pode estar aqui! – falou um dos guerreiros com seriedade nas palavras enquanto desembainhava sua espada da cintura – verificamos todos os demais aposentos.

_ As outras foram capturadas como ordenei? – perguntou o homem com aspereza.

O guerreiro engole seco, expressão de medo surge em seu rosto, ele olha para os demais homens que chegaram junto ele, todos receosos, volta seu olhar ao homem.

_ Sim meu senhor, mas só há um problema... – falou ele hesitante olhando seu senhor com cautela – todas as bruxas se suicidaram.

Um silêncio mortal e desconfortante pairou pelo local. Ao ouvir o que seu guerreiro dizia, o homem imponente inspira o ar para dentro de seus pulmões com força, apertando os olhos enquanto absorvia aquela informação fora de seus planos, levando seu dedo indicador a massagear seu cenho franzido.

_ Madara... – balbuciou a mulher de cabelos lilás.

_ EU SEI OPHELIA!!! – berrou o homem a fitando com raiva, assustando a todos ali - malditas bruxas... malditas... preferem vagar no submundo do que servirem a mim, IMUNDAS! – gritou mais uma vez socando a porta com força – TSUNADE!!!! VOCÊ SERVIRÁ A MIM DE QUALQUER JEITO, ME ENTENDEU?!! EU QUERO ESSA CRIANÇA, ELA É MINHA!! – berrou ele e em seguida arrancou um machado que decorava a parede do corredor e começou a destruir toda a porta do cômodo a sua frente.

Dentro do aposento, uma jovem de longos cabelos loiros e olhos verdes musgo estava ajoelhada ao chão e sussurrando palavras em latim, mantendo seus olhos fechados e as palmas das mãos unidas na altura de seu peito, concentrando-se em seus pensamentos e ignorando os urros do homem do lado de fora. Seu longo saiote verde estava manchada de sangue, assim como sua blusa de mangas amplas marfin e seu corselet marrom. Ela abre seus olhos apenas para fitar um pequeno cesto próximo a ela, onde uma criança recém-nascida dormia tranquilamente, ela sorri quando nota a serenidade daquele ser tão pequeno e indefeso. De repente, o chão abaixo da loira ilumina-se em tom verde ao passo que linhas surgem desenhando o chão formando um grande círculo, estando a mulher no meio, diversas formas geométricas se formam dentro desse círculo que ficava cada vez mais iluminado. Do lado de fora, Madara espedaçava cada vez mais a porta de madeira, já podendo ver a luz verde que emanava daquele quarto o fazendo arregalar os olhos surpresos.

_ NÃO OUSE FUGIR TSUNADE!!! – berrou ele cessando seus movimentos por um instante, mas logo voltava a despedaçar a porta agora com mais pressa.

A loira volta seu olhar enfurecido na direção da porta. Bem no centro de sua testa um pequeníssimo losango de cor púrpura surge e dele brotavam desenhos em forma de fitas que seguiam por toda a face de Tsunade, descendo pelo seu pescoço e tronco até seus pés, ela volta seu olhar ao pequeno cesto que estava dentro do círculo de luz esverdeado feito por ela e sorri confiante. De repente o homem rompe a porta e adentra ao aposento em meio aos destroços, com urgência. Ele e a loira trocam olhares surpresos, assim que ele corre na direção dela, ela fecha seus olhos com força.

_ LIBERUM!!! – gritou ela e então a luz verde se intensificou, ofuscando a vista de todos ali, fazendo a mulher e a criança sumirem diante de todos.

Madara e os demais se deparavam agora com um aposento vazio e tomado pela escuridão. Um dos homens retira uma das tochas presas à parede e adentra ao cômodo novamente iluminando tudo ali, sendo possível ver as marcas no chão que a loira havia feito. O homem com uma expressão séria e em silêncio caminha até ficar no centro do desenho, analisando cada traço.

_ Iremos achá-la Madara... – falou Ophelia se aproximando dele calmamente olhando as marcas no chão.

_ Com certeza a acharemos, ela e aquela criança! – falou ele esboçando um pequeno sorriso carregado de vingança – ninguém me impedirá disso!

_ A menina será a próxima jinchuriki das chamas, estou certa disso – continuou a mulher de cabelos lilás o fitando com seus olhos cor de mel.

Madara a encara por alguns instantes e logo volta seus passos na direção da porta, dando os guerreiros passagem a ele, a mulher logo sai do local e o segue, assim como os demais. O homem carregava uma expressão de ódio na face, apertando seus punhos com força, perdido em seus pensamentos e planos.

_ Um dia eu vou achar você Tsunade, você e sua cria... – sussurrou ele para si mesmo em tom de promessa – seu poder será meu, sua vadia feiticeira...

Muito distante dali, em meio a uma densa e solitária floresta de carvalhos e musgos, a loira surge em meio ao círculo de luz verde brilhante marcado no chão tomado pelas gramíneas, assustando aos animais que ali estavam, que corriam para trás dos arbustos amedrontados. Tsunade ofegava exausta, mantendo-se ajoelhada sobre a grama e ambas as mãos apoiadas no chão, tentando controlar o ar entrando em seus pulmões, logo sua atenção se volta à criança que ainda dormia calmamente e engatinha até ela, observando aquele rostinho frágil e os cabelos rosados surgindo. Ela sorri com ternura e seus olhos ficam marejados.

_ Irei protegê-la a todo custo, minha pequena Sakura... – ela leva seu dedo indicador ao pequeno rosto e o acaricia com leveza – prometi isso a minha irmã e o farei.

Ela volta seu olhar ao céu alaranjado e límpido que fazia naquele fim de tarde, sentindo uma brisa fresca tocar seu rosto e roçar em seus cabelos, as copas das árvores pareciam dançar em meio aquele vento, era uma sensação boa, como se estivesse em um refúgio.

_ Viveremos em paz aqui... à tornarei forte, mas forte do que eu... – volta a olhar a criança com certa preocupação – você precisará disso minha cerejinha...

∴_________ ⁂ _________∴

20 anos depois…

Arcadiam, capital do país do Fogo. Uma cidade exuberante e desenvolvida, predominando grandes construções e casas num estilo rústico. O dia se fazia límpido e fresco naquela manhã, os cidadãos já andavam de um lado a outro, os comércios estavam sendo abertos anunciando mais um dia de trabalho árduo, os feirantes montavam suas barracas repletas de verduras e legumes, as crianças corriam animadas enquanto soltavam gritinhos de animação e algumas mulheres conversavam eufóricas sobre as últimas notícias da cidade. Um dia típico qualquer. Não muito distante ficava o castelo do grã-duque Kakashi Hatake, um homem que governava com justiça e sabedoria, sendo muito querido pelo seu povo. A cidade cresceu rapidamente após ele ter assumido o comando da capital, governando em conjunto com os líderes dos clãs Uchiha, clã Hyuuga, clã Uzumaki e Clã Nara, denominados clãs principais, os demais são ditos clãs secundários e não exerciam tanta influência política. Na grande sala de reuniões do castelo, todos os líderes estavam reunidos e discutindo a cerca dos impasses e problemas que rodeavam os interesses e segurança da vila. Um homem de semblante fechado e carrancudo com ambos os cotovelos repousados sobre a mesa puxava o ar com força como se tentasse eliminar seu aborrecimento, voltando seu olhar ao Grã-duque.

_ Kakashi já havíamos conversado sobre essa possível ameaça a alguns anos atrás e você achou que estávamos nos precipitando e agora olha aonde estamos! – falou ele batendo com um dos punhos fechados sobre a mesa.

_ Acalme-se Fugaku, infelizmente você tem toda razão, teremos que agir o mais rápido possível antes que outros povos as encontre... – falou ele suspirando pesaroso – antes que Orochimaru a encontre.

Um homem de cabelos loiros e olhos azuis brilhantes interrompe a conversa.

_ Minhas fontes seguras afirmam que elas vivem em meio à floresta dos Demorgórgons, mas ninguém ousa adentrar aquele lugar devido os rumores que o lugar é assombrado por almas do submundo – ao falar, esboçava um sorriso confuso.

_ Essa é uma ótima informação Minato e graças às habilidades de nossa médium Ophélia, foi criada uma bússola mística que permitirá que rastreemos o local exato onde Tsunade se esconde – falou Hiashi Hyuuga, um homem de cabelos castanhos escuros e longos, com olhos perolados característico de seu clã.

_ Já treinei e escalei um pelotão para sair rumo ao Norte, armas que repelm magia foram produzidos especialmente para essa missão, levou anos, mas Ophelia conseguiu, inclusive, o seu filho irá liderá-los meu caro Fugaku – falou Shikaku, líder do clã Nara, um homem sério, de cabelos negros e olhos verde musgo.

Fugaku volta seu olhar orgulhoso para o homem e sorri de canto. Em seguida, todos se levantam de seus assentos e voltam sua atenção a Kakashi, que permaneceu sentado e em silêncio, absorvendo tudo o que havia sido conversado naquela manhã e q decisão que haviam tomado, levantando-se depois.

_ Senhores! Mesmo não concordando com os métodos que serão empregados... – nesse instante Fugaku e Shikaku franzem seus cenhos um tanto desconfortáveis com as palavras de seu líder – eu autorizo que a missão “Caçada as bruxas” se inicie a partir desse momento, onde o pelotão organizado terá a incumbência de nos trazer a poderosa Bruxa do Norte mesmo contra sua vontade, o que provavelmente acontecerá – todos concordam com um aceno de cabeça – Shikaku, envie-os imediatamente, receio que não temos muito tempo – o homem curva sua cabeça e sai rapidamente da sala.

Os demais se curvam em seguida e começam a se direcionar a saída do local, antes que saísse, Kakashi chama o Uchiha interrompendo seus passos.

_ Fugaku... espero que seu irmão Madara não esteja por trás de tudo isso... afinal ele sempre anseou os poderes de Tsunade.  – falou o grã-duque o fitando ainda de costas para ele.

O Uchiha permanece em silêncio por alguns instantes, logo volta sua atenção ao seu líder, carregando a mesma seriedade habitual, agora mais intensa.

_ Não sou uma marionete de meu irmão, meu senhor, tenho meus próprios ideais e pensamentos e acredito fielmente que devemos capturar a bruxa e a jinchuriki das chamas, estará mais segura conosco do que com aqueles malditos vermes das terras do Sul – respondeu ele em tom áspero – se me der licença, meu senhor, irei falar com meu filho antes que ele parta.

_ Certo, pode ir – respondeu Kakashi o encarando.

Assim que Fugaku sai fechando a porta atrás de si, o grã-duque caminha até a grande janela da sala de reuniões que dava vista para toda a cidade, mantendo-se impassível e em silêncio, com ambas as mãos cruzadas atrás de si. Soltou um breve suspiro perdido em seus pensamentos.

_ Madara Uchiha... o que você planeja?... – balbuciou ele para si mesmo.

 

∴_________ ⁂ _________∴​

 

As ruas de Arcadiam estavam movimentadas, servos preparavam uma carruagem com mantimentos, água e armamentos que seriam levados pelo pelotão em busca da bruxa do Norte. Um rapaz muito bonito e animado escovava a crina de seu cavalo lusitano puro, uma raça muito cobiçada e elegante de tom amarronzado escuro e pelagem brilhante. Enquanto ele o escovava, cantarolava contente comemorando a missão a qual foi designado, recebendo relinchos animados vindo do animal retribuindo o carinho do dono.

_ Animado como sempre em Naruto! – falou um jovem de cabelos longos e negros montado em um belo andaluz rajado, esboçando um sorriso gentil.

_ Claro Itachi, fazia tempo que não partíamos em missão e essa com certeza será muito foda! – falou o loiro gesticulando confiante com seu punho fechado.

Itachi era o primogênito de Fugaku Uchiha, porém, sempre deixou que seu irmão tomasse a frente das missões assim que ele completou dezoito anos, hoje com vinte três e então capitão das forças armadas do Grã-duque. Sempre julgou que Sasuke fosse mais apto a liderar com mais firmeza, visto que Itachi é mais sereno e bondoso, Sasuke é frio e arrogante.

_ Está sabendo quem mais irá conosco? – perguntou o Uchiha descendo de seu cavalo de forma elegante.

O loiro o olha com uma expressão pensativa enquanto acariciava a cabeça de seu cavalo.

_ Sei que Hinata irá e a Karin também devido às habilidades delas – falou ele e logo abriu um sorriso faceiro – Hina irá coladinha comigo em meu cavalo – em seguida riu de si mesmo com certo constrangimento, fazendo Itachi revirar os olhos enquanto ria discretamente.

_ Por que não se declara logo teme? – falou o Uchiha caminhando até a carruagem e conferindo o que seria levado.

_ EEEE!? SE DECLARAR?! – berrou o loiro assustando todos ali próximos a ele – eu só acho ela bonita, tá legal?! Não me venha com romances – cruzou os braços sentindo-se aborrecido com tal comentário de seu companheiro – além do mais, aposto que a minha priminha Karin vai querer ir junto de você na viagem, por que não aceita logo os sentimentos dela chibi Itachi? – falou Naruto em tom de provocação.

Itachi parou no mesmo instante o que estava fazendo e voltou-se para o loiro com certa irritação, dando alguns passos rápidos até ele e o agarra pela gola da camisa alaranjada.

_ Nunca mais repita isso seu imbecil!! – falou ele tomado por raiva fazendo Naruto rir ainda mais.

_ Qual o problema chibi Itachi? – o loiro esboçava um sorriso regado a sarcasmo.

O Uchiha soltou um urro de irritação e assim que ia socá-lo, uma voz firme os interrompe, tomando a atenção de ambos.

_ Vocês realmente são dois idiotas – falou Sasuke já diante deles montado em seu maravilhoso corcel negro que relinchava inquieto – acalme-se Zeus... – falava ele para seu cavalo alisando a pelagem lustrosa na região do pescoço o acalmando, em seguida ele descia do animal.

Sasuke era um rapaz lindíssimo, cabelos negros que caíam sobre o contorno de seu rosto e atrás mais arrepiado e curtos, olhos negros e intensos, essas eram características de seu clã. Ele voltava seu olhar impassível para os dois ali e soltava um suspiro entediado.

_ Arranco a cabeça de vocês dois se me irritarem com essas briguinhas de casal que sempre arrumam... – falou em tom rígido fazendo ambos se soltarem e alinharem sua pose diante de seu líder – onde estão os demais? Juugo e Sai irão conosco também, além de Karin e Hinata.

_ Ali estão todos! – falou Naruto apontando na direção atrás de Sasuke, que se virava para olhá-los.

Sai era um jovem que pertencia ao clã secundário Yamata, possuía um tom de pele pálido e cabelos negros, era muito observador e calado, Juugo também pertencia a um clã secundário, era muito tranquilo e falava pouco, os cabelos alaranjados caracterizavam o clã Inoue. Hinata era uma Hyuuga, tinha cabelos longos de um azul intenso, olhos perolados como todos em seu clã, aparentando ser frágil, era provida de uma doçura imensa. Karin, sua melhor amiga, tinha cabelos num tom vermelho intenso assim como seus olhos, uma jovem dócil e gentil. Ao ver Itachi, a ruiva automaticamente corou, sempre fora apaixonada por ele, aquela atitude fazia o Uchiha revirar os olhos.

_ Desculpe o atraso capitão, viemos assim que possível. – falou Sai quando já diante de Sasuke.

_ Meu primo não virá conosco capitão, ele partiu rumo ao Sul – falou Hinata em tom calmo.

_ Meu pai falou que Neji partiu em busca de informações sobre Orochimaru e seus capachos, o encontraremos depois, você usará sua habilidade em nossa missão, contamos com você Hina – falou o Uchiha de forma firme a fazendo curvar sua cabeça acatando com o que ele falava - partiremos sem mais delongas, Karin e Hinata irão na carruagem com Juugo, nós iremos a frente – rapidamente o Uchiha subia em seu cavalo segurando as rédeas com firmeza.

Os demais fizeram o mesmo. Sai montou seu cavalo mustangue branco branco com manchas marrons, Naruto seu lusitano e Itachi seu andaluz e então iniciaram sua jornada rumo a saída da cidade. Juugo conduzia a carruagem em silêncio, apreciando a paisagem a sua volta, adorava quando saía da vila em missões. Hinata envolvia Karin com um de seus braços, a ruiva apoiava seu corpo contra o dela, ambas eram muito carinhosas e unidas.

_ Você realmente está bem Karin? Depois do treinamento de ontem com Ophelia percebi que você ficou exausta – falou a Hyuuga com preocupação.

Karin sorri agradecida diante do receio de sua amiga, ela sempre era muito atenciosa e cuidadosa.

_ Moldar elemento fogo não é nada fácil Hina, espero que um dia eu me torne uma enchantris de verdade – respondeu ela com certo pesar nas palavras.

_ Hey! Não seja boba! Magia além de talento é força de vontade também e isso você tem de sobra – Hinata esboçava um sorriso animado e pisca para a amiga – além do mais, você é a única que poderá conter os poderes da bruxa, você é muito especial chibi Karin! – a Hyuuga solta um riso divertido ao chamá-la daquela forma, a fazendo rir.

_ Não permita que Itachi ouça isso, ele irá nos matar, estou certa! – falou a ruiva rindo baixinho e logo voltava seu olhar a ele que cavalgava a frente da carruagem – queria que ele me olhasse com sentimento apenas uma vez... – ela abaixava seu semblante soltando um suspiro desanimado.

_ Dê tempo ao tempo, sabe como esses Uchihas são durões, olha o capitão Sasuke, um iceberg quando em relação a sentimentos, nenhuma moça conseguiu amolecer aquele coração, Itachi é mais acessível, não perca a fé. – ela apertou ainda mais seu braço envolto de Karin, a trazendo para mais junto de si a fazendo sorrir mais animada.

Mais a frente, seguiam os quatro jovens montados em seus cavalos, falavam sobre a missão e os possíveis impasses que encontrariam, porém, nada criava medo, pelo contrário, estavam animados. Sasuke se mantinha impassível e calado como sempre, Naruto tomava conta da conversa com sua euforia, fazendo Itachi e Sai rirem.

_ Hey Sasuke! – falou o loiro fitando seu amigo com seriedade.

_ Hm? – respondeu o Uchiha com seu monossílabo habitual.

_ Tem idéia de como essa bruxa do Norte é? Ouvi dizer que ela é realmente forte... – perguntou ele regado de curiosidade.

_ Pela descrição de meu pai, ela deve ter uns 50 anos hoje, uma velhota encrenqueira e rabujenta, seus poderes se enfraqueceram com o tempo, Karin a prenderá facilmente – falou Sasuke de forma seca e convicta não tirando seus olhos do mapa em seus mãos.

Naruto voltou seu olhar para frente, ainda sério, nunca havia confrontado um indivíduo usuário de magia, seria algo novo para ele e isso o animava. Dias antes de partirem nessa missão, receberam treinamento para essa tipo de combate, além de instrumentos que repelem magia. Logo, a expressão confiante e animada surgiam em seu rosto novamente.

_ Seja ela quem for, virá conosco, estou certo disso! – aquelas palavras faziam Sai e Itachi sorrirem satisfeitos, Naruto era sempre movido a determinação, Sasuke deixava formar um discreto sorriso no canto de seus lábios.

 

∴_________ ⁂ _________∴​

 

Distante dali, em meio a densa e silenciosa floresta dos Demogórgons, havia uma grande e adorável cabana em meio a clareira aberta, um pequeno curral em forma circular ao lado da casa abrigavam dois cavalos que comiam uma remessa de capim verde recém-colhido, próximo, havia também um celeiro que era usado para guardar grãos e frutas, como também abrigar os animais da chuva. A manhã estava calma e um tanto fria devido a chuva que atingira a região na noite anterior, mas o Sol já imperava no céu com seus raios graciosos. Uma voz doce e firme ecoava advinda de dentro do celeiro, pronunciava palavras em latim como se cantarolasse uma melodia.

_ Incantatio... vacuum... ignis... FLAMMAE! – a última palavra proferida saiu como um grito ao passo que a pessoa batia as palmas das mãos uma na outra com força.

De repente uma bola de luz em tom púrpura e preto surgiu e tomou conta do lugar acompanhado de um estrondo fazendo a porta do celeiro voar a metros de distância, assustando os cavalos no curral que relinchavam em desespero.

_ ARRG!!! RAIOS!!! – praguejou a voz vinda de dentro do celeiro.

A porta da cabana se abre com violência e a imagem de uma Tsunade mais adulta e encorpada sai de lá a passos ligeiros, seus cabelos loiros agora estavam um pouco mais curtos e seus seios fartos. Correu até o gramado próximo ao celeiro e arregalou os olhos quando viu a distância que a porta do celeiro havia sido lançada, já sabia do que se tratava. Sua expressão surpresa logo se tornou aborrecida.

_ SAKURAA!!! – berrou ela assustando os dois cavalos novamente.

_ Pelos deuses! Sakura de novo tentou manipular o éter?! – urrou uma mulher aparentemente mais jovem de cabelos curtos e negros vinda de dentro de cabana com um guardanapo e uma panela nas mãos.

Tsunade aspirou o ar com força, tentando controlar seu nervosismo. Sakura caminhava calmamente para fora do celeiro enquanto resmungava baixo, limpando a poeira de seus braços e rosto. Aquela pequena criança de vinte anos atrás havia se tornado uma jovem de beleza exímea e encantadora. Seus longos cabelos rosas na altura abaixo de seu quadril, seus olhos num tom misto de azul e lilás brilhantes, seu corpo escultural provido de uma cintura fina e seios fartos faziam dela uma mulher fascinante. Ela caminha contrariada até sua mestra que a encarava raivosa, um livro de capa de couro marrom trabalhada e folhas amareladas levitava ao lado dela, sumindo assim que ela estalava os dedos e em seguida cruzava os braços na altura de seu peito parando diante de sua tia, virando sua cabeça para o lado impinando o nariz, batendo no chão frenéticamente com o pé direito.

_ Pode começar a berrar titia! – falou ela também aborrecida.

Tsunade ficou mais furiosa ainda com a petulância de sua sobrinha, sendo visível uma veia saltar em sua testa devido seu aborrecimento.

_ MEÇA AS PALAVRAS SAKURA!!! – berrou a loira no ouvido dela a fazendo expressar uma careta devido ao som agudo dos gritos – JÁ FALEI QUE NÃO QUERO VOCÊ TENTANDO MANIPULAR O ÉTER!! NÃO É O MOMENTO AINDA!

Sakura apenas fungou contrariada, mas permaneceu em silêncio, o que era raro, afinal ela havia herdado todo o temperamento de Tsunade, audaciosa e impulsiva. A loira a observa por alguns instantes sem dizer mais nada, sabia o quão habilidosa sua sobrinha havia se tornado, a facilidade que ela tinha em manipular vários elementos da natureza, os combinando e criando outros, se surpreendia a cada dia, ela havia superado as suas habilidades. Isso de alguma forma a tranquilizava, sabia que um dia Sakura seria alvo daqueles que buscam por magia,  tal pensamento a fazia estremecer por dentro, mas sabia também que ela estava pronta. A loira desfaz sua expressão raivosa, puxando a rosada de encontro a seu corpo e a abraçava com todo o amor que tinha para oferecer.

_ Sua teimosa, sabe o quão instável é esse elemento, vai se matar um dia e se isso acontecer, a busco no mundo dos mortos e a mato de novo! – falou Tsunade de forma carinhosa e firme, fazendo Sakura a abraçá-la satisfeita.

Shizune as observava com um sorriso emocionado em sua face, mesmo diante das constantes discussões de ambas, sabia que uma não conseguia ficar longe da outra por muito tempo, era algo lindo de se ver.

_ Preciso manipular o éter titia, não quero aquela coisa me controlando ou que eu caia nas mãos erradas e a usem para fins errados, não me perdoaria nunca – falou a rosada desfazendo o abraço de forma gentil com certa tristeza nos olhos.

Agora Shizune tinha um olhar entristecido, sabia que ela se referia ao poder da Fênix que emanava de dentro de Sakura, tentando muitas vezes possuir seu corpo, o éter era o único elemento que reprimia as chamas eternas daquele ser tão poderoso.

_ Entendo sua preocupação minha querida, mas é arriscado tentar fazer isso sozinha, mesmo sabendo que você se tornou mais habilidosa do que eu... – falou Tsunade, mas logo é interrompida por vozes agudas e eufóricas.

_ SAKURA-SENPAI!!! – falaram como num dueto as duas crianças que surgiam na trilha que dava para a cabana.

Automáticamente um sorriso tomava conta dos lábios da rosada, que corria na direção dos dois que faziam o mesmo, logo se encontrando num forte abraço fazendo todos ali sorrirem. Um homem surgia pelo mesmo caminho logo em seguida, guiando uma pequena carroça com sacos de grãos, jarros com bebidas e alimentos que comprava na cidade mais próxima.

_ Graças aos céus Iruka e as crianças chegaram! – falava Shizune animada não tirando seus olhos do belo rapaz.

_ Moegi! Konohamaru! Que saudade de vocês, meus pestinhas! – falou Sakura os afagando em seu colo de forma apertada, o menino adorava ser afagado naquele belo e farto par de seios, julgava ser muito macio.

_ Também sentimos Senpai!! – falou a menina a abraçando pela cintura.

Iruka desce da carroça e se aproxima de Tsunade e Shizune curvando sua cabeça a elas, recebendo um cumprimento de volta. Logo seu olhar surpreso volta-se para a entrada do celeiro notando que a porta, mais uma vez, havia voado metros a fora.

_ Parece que mais uma vez terei que consertar essa porta, não é mesmo, senhorita Sakura? – falou ele sorrindo um tanto sem jeito, com receio que ela se irritasse.

Ela apenas o retribui com um sorriso constrangido, ja havia perdido as contas de quantas vezes havia acontecido, mas pelo menos não foi como da última vez que ao invés da porta, parte do telhado havia voado.

_ Me desculpe Iruka... – ela ri desconcertada – tentarei não fazer isso de novo.

_ Senpai, você conseguiu moldar o elemento roxo? – perguntou o pequeno Konohamaru regado de curiosidade, a fazendo soltar um suspirto desânimado.

_ Ainda não Konô... – respondeu ela.

_ Tenho certeza que logo conseguirá Sakura-senpai, você é ótima com magia! – falou Moegi com admiração – Ah! Novamente o ruivo da venda perguntou por você, disse estar encantado com sua beleza... – falou a menina tentando conter o riso.

Sakura arqueia uma das sobrancelhas fazendo uma expressão de repulsa. Não se importava com rapazes, muito menos com a ideia de se relacionar com alguém, sabia que uma bruxa deveras ser muito cuidadosa ao escolher um pretendente, entregar seu coração a pessoa errada poderia acarretar num destino cruel.

_ Não me interesso por ninguém, não almejo isso para a minha vida Moegi! – falou ela em tom de desdêm e indiferença – se ele tentar algo novamente eu juro que o acertarei com a magia do vácuo, o mandarei direito para o inferno!!

Ao dizer aquilo, sua tia, Shizune e Iruka soltaram gargalhadas descontroladas, deixando a rosada confusa e surpresa.

_ Com esse serão quatro belos rapazes que você espanta, o ruivo quase descobriu seus poderes... – falou Shizune cessando seu riso.

_ Ora essa, tenho certeza que um cavalheiro montado num cavalo vai aparecer e te salvar de algum perigo e você se apaixonará por ele no mesmo instante, igual nos contos românticos – completou Moegi em tom de admiração e em seguida ria animada.

Tsunade e os demais tentavam conter o riso fitando a expressão que Sakura fazia diante daquele comentário, detestava esse tipo de assunto.

_ Bem, chega de papo – Tsunade alisava sua barriga que doía de tanto que rira - vamos retirar essas coisas da carroça e começar a preparar o almoço, Moegi e Konohamaru o quarto de vocês está imundo! – falava a loira se direcionando para a carroça juntamente dos outros.

A rosada os observava em silêncio e ainda irritada, aquelas palavras de Moegi de alguma forma ficaram pairando em seus pensamentos. Apaixonar-se era algo que Sakura nunca desejou. Nunca nenhum rapaz havia chamado sua atenção, mas também quase não saía da floresta, preferia assim. Não queria acabar tendo um destino cruel como de muitas bruxas no passado que se apaixonaram, entregaram-se aos homens que achavam ter o mesmo sentimento por elas, porém, eles apenas queriam o poder, as habilidades místicas delas, não havendo outra solução para isso do que o suicídio ou então viverem escravizadas. Mas ela se perguntava como era sentir isso, apaixonar-se por alguém, era curioso como um sentimento podia fazer as pessoas perderem a cabeça a ponto de renunciar tudo. Sentiria isso por alguém algum dia? Havendo essa possibilidade, a evitaria com certeza.


Notas Finais


Bem, esse foi o 1º capítulo! *-* a linguagem será simples, tem fics escritas com termos tão 'requintados' que preciso recorrer ao Google para saber o que significa. Espero que tenham gostado! Segue abaixo alguns links que sempre colocarei expondo como imagino a roupa de alguns personagens ou até mesmo sua aparência física.

beijos ;***

Sakura Haruno (esteriótipo):
http://www.hrhwalls.com/reimg/image.php?src=http://img.hrhwalls.com/images2/ry5hn34skuw.jpg&h=450&w=728

Roupa Sakura Haruno:
https://armstreet.com/catalogue/full/full-round-woolen-cloak-1.jpg

Roupa Uchiha Sasuke:
https://cdn0.casamentos.com.br/usr/2/0/8/6/cfb_145278.jpg

Roupa Itachi Uchiha:
https://armstreet.com/catalogue/full/natural-flax-linen-medieval-fantasy-garb-tunic.jpg

Roupa Naruto Uzumaki:
https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/236x/ae/5d/30/ae5d3075441bc5e0bffd9402ead6a3a9.jpg

Roupa Hinata Hyuuga:
https://www.megashopsul.com.br/3691-thickbox_default/fantasia-feminina-donzela-medieval-festa-halloween-carnaval.jpg

Roupa Karin Uzumaki:
https://www.medieval.pt/15704-home_default/mulher-no-vestido-medieval-red-cream.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...