História The red thread - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren
Exibições 45
Palavras 2.544
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - O que você está fazendo comigo?


Fanfic / Fanfiction The red thread - Capítulo 5 - O que você está fazendo comigo?

O caminho até a casa da Lauren não foi fácil, Dinah reclamava o tempo todo que iria cair da moto, mas quem realmente tinha motivos para reclamar de algo ali era eu! Estava no meio sendo esmagada como um sanduíche por aquelas duas brutamontes. Lauren apenas soltava risadas, totalmente despreocupada. Após passarmos por um muro que parecia eterno de tão grande, chegamos ao portão daquela... Casa? Oh céus, aquilo não era uma simples casa de campo, era uma verdadeira mansão!

— Ual, nossa! — Dinah e eu praticamente gritamos em uníssono. Completamente impressionadas.   

— Vocês nem viram nada ainda! — Lauren exclamou animada.

Não estava vendo seu rosto, mas sabia que aquele lindo sorriso que eu tanto gosto estava nele. Ela buzinou duas vezes e os portões se abriram automaticamente para os lados, me deixando ainda mais abobada. Era um lugar totalmente moderno, enorme, tudo decorado perfeitamente com lindos gramados, flores, uma estrada de pedrinhas e varias arvores espalhadas. Meus olhos brilharam ao ver uma piscina ao longe. Lauren parou quase em frente a casa enorme e pediu para descermos e esperarmos ali enquanto ela guardaria a moto. Dinah desceu rapidamente, imitando beijar o chão e agradecendo por estar viva. Lauren riu e saiu para guardar a moto, já eu estava ocupada tentando ficar em pé, minhas pernas pareciam gelatinas. Tentei segurar em minha amiga que desviou me fazendo quase cair.

— Dinah, me segura porra! Eu tô quebrada — Pedi manhosa, apoiando as minhas mãos em meus joelhos.

— Ei me erra, eu não sou trouxa por você como a Lauren! — Se afastou rindo.

— Que tipo de amiga você é? — Cruzei os braços, franzindo a testa, irritada, ela tentou se aproximar novamente e eu me esquivei — também não quero mais! — Me emburrei e sai andando para o lado.

Entrei  em um pequeno labirinto de plantas e flores que me levaram a uma fonte que por Deus, era a fonte mais linda que eu já vi em toda minha vida. Toda trabalhada na perfeição. Algumas pedrinhas em azul parecia iluminar tudo, algumas decorações de conchinhas e um cima uma baleia que parecia ser feita de cristal de tão brilhosa espirrava a água que caia na fonte, onde haviam vários peixinhos coloridos. Aquele lugar à noite deve ser magicamente perfeito. Sentei-me à beirada e toquei a água vendo os peixinhos correrem, sorri. Estava completamente encantada com aquele lugar.

— Gostou? — A voz da Lauren me fez dar um salto de susto, quase caindo dentro da fonte, mas sendo segurada por sua mão antes. — Cuidado sua desastrada — riu me abraçando por trás.

— Esse lugar é muito perfeito Lo. — Disse encantada enquanto acariciava seus braços que me rodevam.

— Sabia que meus avós se conheceram bem aqui? — Indagou sonhadora, neguei já interessada naquela informação. — Também foi aqui que trocaram o primeiro beijo e fizeram inúmeras juras de amor.

— Nossa! Que lindo! — Sorri encantada, sentindo os dedos de Lauren acariciando minha mão.

— Mas claro que a fonte já foi reformada mil vezes, e...

— Que romântico — a voz da Dinah nos fez olhar para ela logo atrás piscando os olhos varias vezes, teatrando uma cara de apaixonada que nos fez rir. — Muito romântico Lauren, mas eu realmente estou com fome. — fez uma careta.

— Esta bem — Lauren revirou os olhos, soltando minha mão e se afastando — Vamos, Camz, depois eu te conto toda a historia dessa fonte.

— Mas está tão longe... — reclamei — Vocês me esmagaram na moto, estou toda dolorida e não quero andar nessas pedrinhas até lá — cruzei os braços batendo o pé, emburrada. — Vocês tem quem e levar!

— Ah mas nem em sonhos! — Dinah riu ironicamente.

— Lolo você me leva? — Pedi fazendo o melhor dos meus beicinhos enquanto esticava os braços em sua direção, completamente preguiçosa.

— Não né Lauren, eu não acredito que você vai fazer isso! — Dinah disse incrédula ao ver minha morena de olhos verdes se aproximar de mim sorrindo.

Mostrei a língua pra DJ enquanto subi na fonte para logo depois me ajeitar nas costas da Lauren, com uma perna de cada lado e meus braços ao redor de seu pescoço. Ela me segurou pelas coxas e eu dei um beijinho em sua bochecha.Ela realmente é maravilhosa. 

— Não enche, Dinah, tadinha, ela está cansada.

— Caralho, vai ser trouxa assim no...

Meus gritos interromperam a voz da Dinah quando Lauren começou a correr comigo em suas costas até pararmos em frente a uma escadinha que dava para a varanda da casa.

— Pronto, até aqui está ótimo, eu não aguento subir essa escada com você — Ela confessou respirando com dificuldade. — Está muito pesadinha hem? — sorriu passando a mão na testa assim que desci de suas costas.

— Não estou nada, você que é uma fracote!

— Como é que é? — Ela perguntou incrédula. Suas mãos apoiadas na cintura e seus olhos esverdeados totalmente arregalados.

Não contive a gargalhada antes de subir as escadinhas correndo. Parei assim que meus olhos pousaram em uma senhora com um perfeito sorriso meigo, sentada em uma cadeira de balanço. Fiquei tímida, certeza que aquela era a famosa dona Angelina, Avó da Lauren . Comprimi os lábios e me aproximei devagar.

— Olá, sou Camila Cabello, melhor amiga que a sua neta poderia ter — Sorri esticando minha mão para a senhora que deu um beijinho e acariciou a mesma, soltando uma risadinha.

— Ela se acha de mais, eu também sou a melhor amiga da Lauren! — Dinah gritou ainda lá em baixo. Revirei os olhos.

— Não se preocupe, filha, eu sei que ela prefere você. — Ela disse em tom baixinho, piscando um dos olhos, como se confessasse um segredo. Não contive meu melhor sorriso. — É verdade, toda vez que minha neta abre a boca, seu nome sai flutuando seguido de um lindo sorriso e sabe? Eu gosto disso.

Olhei para Lauren que havia acabado de subir e a vi corar pela primeira vez na vida, logo desviando o olhar do meu para o jardim, um tanto sem graça. Acabei sorrindo ainda mais.

— Ela também fala muito da senhora. — afirmei — Diz que é a melhor avó do universo e agora vejo que ela não mentiu em nadinha! Deu até vontade de ser sua neta — abracei seu rosto, colando-o ao meu.

— Pois já te considero minha neta, querida. — Acariciou meu braço. 

— Epa. Epa. Epa. Em primeiro lugar, eu estou aqui se não se lembram e em segundo nem pense em roubar minha avó, Camila, ela é só minha! — Lauren falou indignada.

Dona Angelina e eu soltamos uma risada alta daquela ciumenta.

— Pois é Lauren, já vi que minha presença aqui também é bem irrelevante, Camila sempre o centro das atenções, fico magoada — Dinah dramatizou colocando a mão sobre o peito, fingindo-se magoada.

— Oh você com certeza é a Dinah Jane, querida, seu nome também é muito pronunciado por aqui!

— Eu sabia, eu sabia que essa branquela me ama e só não assume. — Dinah disse convencida, fazendo todas nós rimos.

Conversamos mais um pouco e logo Dona Angelina informou que a cadela da Lauren precisava de um banho. Almoçamos e eu descobri que a comida da avó da Lauren é melhor do que a da minha mãe, mas dona Sinu não precisa saber disso, então shiu. Subimos ao quarto da Lauren, onde trocamos nosso uniforme por roupas mais leves. Como short e camisetas para banhar a Perola. Olhei toda a decoração impecável, principalmente as fotos, foquei em uma em especial, na qual Lauren estava dando um selinho em uma morena bem bonita. Com certeza aquela era a tal da ex, Alexa. Bufei irritada, pra que ela ia guardar uma foto da vadia que fodeu com a vida dela? Cadê o amor próprio?

— Não Camz, esta não é Alexa — Lauren me assustou ao dizer aquilo bem atrás de mim, ela e seu poder de adivinhar meu pensamento. A olhei de forma interrogativa, arqueando uma sobrancelha — Esta é verônica, enteada do meu tio Carlos e uma de minhas melhores amigas, é como minha prima assim como Lucy. Crescemos juntas. — Apontou para uma outra morena bonita em outra foto, onde estavam as três, uma jogada em cima da outra. Senti um pouco de incomodo ao ver o quanto Lauren estava feliz com elas naquela foto. 

— Você costuma beijar suas primas? — Perguntei de forma séria, ela riu negando com a cabeça.

— Não Camila, é apenas um selinho de amigas. — revirou os olhos, ainda rindo.

— Então amigas dão selinhos assim, é? — virei-me de frente, segurando seus braços, Lauren abriu e fechou a boca umas três vezes, a vi engolir em seco enquanto murmurava em concordância. Sorri travessa e dei um passo a frente decidida, não seria nada de mais certo? Só um beijinho de amigas.

— Já estou pronta! — Dinah avisou ao sair do banheiro.

 Mordi o lábio inferior me afastando de Lauren rapidamente. Ela continuou estática e logo balançou a cabeça como se voltasse à realidade. Fomos dar um banho na cadela e puts ela era quase maior que eu. Eu sabia que labrador é grande, mas não tanto. Ela não parava quieta um segundo, quase me derrubou.

— Viu, ela gostou de você! — Lauren disse animada.

— Meu deus, Lauren isso é uma cadela ou um elefante? Ela é o dobro do Hero! — falei espantada e vi o olhar de Lauren me fulminando.

— Olha lá como fala da minha pequena! — Exclamou.

— Pequena sou eu, ok? — debati.

— Oh meu deus que pequenininha que ela é! — Debochou revirando os olhos. Dinah riu alto esfregando as orelhas da Perola.   

— Sou sim suas chatas, a perola que é um monstro! — cruzei os braços, emburrada.  

— Retire o que você disse agora, Camila! — Lauren se aproximou e eu recuei três passos em alerta, mas mantive minha postura firme e neguei, enfrentando-a — retire Cabello! Agora! — Seu olhar era bastante ameaçador, mas eu não tive medo.

— Não retiro nada! Ela é um monstro mesmo. — dei de ombros.

Oh não, oh não! ela se aproximou perigosamente de mim, protegi meu rosto e corpo com os dois braços, mas foi em vão, Lauren começou um ataque de cocegas me arrancando varias risadas enquanto eu me contorcia pedindo pra parar, mas não retirava o que disse de jeito nenhum. Sentimos nosso corpo ser molhado e finalmente Lauren parou. Olhamos na direção que vinha a água, vendo uma Dinah irritada.  

— Parem já com isso e vamos terminar logo! — Reclamou diminuindo a força da água na mangueira.

— Não, até a Camila retirar o que disse! — Lauren bateu o pé decidida.

— Tudo bem ,tudo bem eu retiro, mas que eu sou pequena perto dela sou sim! É um fato!

— Eu sei — sorriu para mim, se rendendo — da até vontade de pegar no colo e ninar

Eu abri a boca para responder e fechei novamente, para logo abrir um sorriso enorme encarando aquelas íris verdes e me perdendo nelas por alguns segundos.

— Parem já as duas antes que eu fique com diabetes e vamos ao trabalho! — Dinah sentenciou, nos chamando.

Terminamos de banhar a cadelas e saímos mais molhadas que ela. Tomamos um belo banho de mangueira ali mesmo, entre brincadeiras. Eu queria muito ir para a piscina, mas Lauren disse que esse era um plano para domingo e que amanhã tinha uma surpresa. Ela já tinha um tipo de programação premeditada na cabeça e eu gostei muito disso. Tomamos banho no banheiro separadamente, claro. Demorei mais do que o necessário, pois acabei pensando de mais em como eu era feliz de umas semanas pra cá. Aquela vida monótona deu lugar a uma maravilhosa e cheia de alegrias. Cada dia uma surpresa diferente. Assim que saí do banho já devidamente vestida encontrei Lauren já tomada banho, sentada na cama, escorada na cabeceira enquanto mexia entretida em seu celular.

— Terminei! — disse animada, já subindo na cama em direção a Lauren que sorriu meiga — E a Dinah? — indaguei procurando-a com o olhar.

— Está no banho no banheiro lá de baixo, cansou de esperar você. — Rimos juntas da impaciência da nossa amiga.

— A perola me cansou legal, estou morrendo de sono, amiga. — deitei a cabeça no colo de Lauren, abraçando suas pernas e me aconchegando ali. — faz carinho pra mim dormir? — Pedi virando a cabeça para olhá-la, convencendo-a com meu beicinho.

— Claro que sim, sua folgada. — Abriu meu sorriso preferido e levou a mão aos meu cabeços em uma caricia gostosa e suave, com uma leve pressão. Magnifico! Seus dedos desenhavam um caminho pelas mechas dos meus cabelos.

— Hum... gostoso... Assim vou dormir mesmo! — soltei uma risadinha, fechando meus olhos.

— Dorme amorzinho, logo Dinah e eu te acompanhamos... — Senti seus lábios tocarem minha testa em um beijo doce, assim como o olhar que trocamos quando fitei seus olhos. Sorri e acabei cochilando, sentindo seu toque em meus cabelos e as vezes no rosto. Era tão agradável que por mim, ficaria ali para sempre. 

— Acorda Camila! — despertei com a voz da Dinah gritando, mas tive preguiça de abrir os olhos. 

— Cala a boca Dinah! — A voz da Lauren soou repreensiva e irritada.

— Ai tá bom, não queria acordar sua preferida! — riu.

— Ela não é minha preferida — Lauren disse baixinho, senti insegurança em sua voz. — Mas ela não é linda dormindo? — A escutei perguntar e senti seus lábios novamente beijarem minha testa. Contive um  sorriso e voltei ao mundo dos sonhos ao som das vozes das minhas duas melhores amigas.

Acordei notando tudo escuro, peguei o celular que havia guardado em baixo do travesseiro e notei que ainda estava de madrugada, usei a luz dele para procurar minhas amigas, Dinah estava virada para o outro lado na mesma cama de casal, mas e Lauren? Passei a luz do celular pelo quarto em sua procura e nada, já estava pronta para me levantar quando escutei um barulho vendo do banheiro e guardei o celular prontamente, fechando os olhos para fingir que estava dormindo.  Lauren subiu na cama e engatinhou por ela, deitando lentamente no meio, com todo cuidado para não nos acordar. Contive a vontade de sorrir e abri a boca para falar que estava acordada quando paralisei ao sentir o toque de seus dedos nas costas da minha mão, que estava estirada sobre a cama. Meu corpo inteiro reagiu. Congelei e engoli em seco, torcendo para ela não perceber que eu estava acordada quando a ouvi suspirar e começar a sussurrar.

— Camz... o que você está fazendo comigo? — Sua voz parecia triste, meio embargada — Acho que estou me apaixonando por você e não sei o que fazer...  — Sua mão segurou a minha em uma caricia com os polegares. 

Traguei a saliva, respirei fundo em busca de ar, sentindo meu coração sambar em meu peito de uma forma intensa como nunca antes, diante aquela informação. Apertei meus olhos tentando conter aquelas sensações novas que se apossaram do meu ser. Será que ouvi isso mesmo ou estava sonhando acordada? Minha melhor amiga estava mesmo se apaixonando por mim? Porque eu fiquei feliz ao ouvir isso? Por que meu peito inflou daquela forma tão intensa? 

— Não sei se um dia vou ter coragem para te dizer isso olhando em seus olhos, linda... — Sua voz novamente invadiu minha alma, levando meu coração à garganta e provocando aquelas sensações completamente desconhecidas .

Eu estava com vontade de chorar. Meus sentimentos todos confusos. Entende quando você não se reconhece mais e nem sabe o que sente? Essa sou eu nesse momento.

— A Mila com certeza está dormindo, mas eu escutei tudinho, branquela. — Dinah disse entre risadas.

— Oh merda! — Lauren praguejou, chorosa. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...