História The Resident - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christopher Uckermann, Dulce María
Personagens Christopher Uckermann, Dulce Maria
Tags Vondy
Exibições 47
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - My Angel


 Christopher

Já se passaram três dias desde a última vez que o anjo entrou pela aquela porta,será que naquele dia eu a machuquei?Juro que não foi a minha intenção,eu só queria que ela ficasse mais um pouco comigo.Tenho que para de ser impulsivo,eu sempre afasto às pessoas quando ajo dessa maneira,não aguento mais ficar nesse hospital, mau vejo a hora de ir embora,pra um lugar só meu, já que eu tenho certeza que Helena vai me expulsar de casa como ela faz sempre.Não sei nem porque ela se dar o trabalho de fingir que é uma boa mãe pra mim,ela nunca foi,só me usou e destruiu a minha vida,se Victor se importasse comigo naquela época,talvez eu nunca teria passado por nada do que me aconteceu.Mas do que me adianta ficar imaginando o passado?Eu não tenho uma máquina do tempo para acionar e me proteger dele,se eu a tivesse eu nunca teria vivido o inferno que vivi,nem aquelas crianças teriam morrido,porque eu não iria deixar.Agora não adianta se perder em meio a fantasias tudo que me resta é viver com a consciência pesada por ter sido o causador daquilo tudo.

-Senhor Uckermann-Tomei um susto ao escutar a porta, abrir-se de uma vez,quando olhei para a mesma vi o xerife da cidade.Caralho estava demorando pra eles virem encher meu saco.-Te acordei,que pena-Disse ele sarcástico,já falei que detesto esse cara?Se antes eu estava com uma maldita tornozeleira, foi porque além de eu cometer umas paradas ilegais eu soquei esse miserável.-Surpreso em me vê?Achou que eu tinha esquecido de você?-Ele deu aquela risada irônica,e eu já comecei a cerrar meus punhos,se for pra ir preso,eu não vou perder nada acabando com esse desgraçado.-Só não irei te levar hoje,porque você tem que ficar aqui alguns dias,mas não se preocupe,eu irei te vigiar noite e dia,até você poder voltar para o conforto da sua cela.-Revirei os olhos e liguei a tevê,preciso me distrair ou então eu vou socar a cara desse desgraçado.-Sargento,coloca a tornozeleira nele.-Eu pulei da maca na mesma ora,ninguém vai colocar uma droga de tornozeleira em mim,de novo não.

-VOCÊ NÃO VAI COLOCAR PORRA NENHUMA EM MIM!-O Xerife e o policial que o acompanhava sacaram às armas,mais eu estava me fodendo para o que eles iriam fazer,eu só não queria aquele caralho preso ao meu tornozelo de novo,aquilo é horrível sem falar na coceira desgraçada que aquilo dar.

-Abaixa o tom,e fica quietinho se não eu vou mandar o Ray dar choque elétrico em você!-Puxei meu braço,e a agulha do soro saiu de uma vez,espirrando sangue pra tudo que foi lado,me senti tonto na  ora e me afastei,ficando próximo a janela.Se eles insistirem eu juro que vou pular daqui.

-NÃO VOU BAIXAR PORRA NENHUMA,FICA LONGE DE MIM OU EU VOU ME JOGAR DESSE CARALHO!-Abri a janela e olhei para baixo.

-Você quer se jogar do terceiro andar,então vai em frente seu puto,ninguém vai sentir falta de você mesmo,acho até que se você morrer vai ser um favor para sua família.-Não aguentei,aquele cara conseguia arrancar o resto da minha paciência,parti pra cima dele e o ataquei com socos e pontapés,só que o cara era muito forte,nem parecia que estava sentindo dor.

-SEU FILHO DA PUTA,EU VOU TE MATAR!-Soquei o rosto de Nick,mais ele reagiu e me deu um soco no maxilar e uma joelhada no estômago,quando eu fui reagir senti meu corpo inteiro paralisar e Nick me empurrou até a janela de novo,o vidro da janela acabou quebrando nas minhas costas.Segurei a manga da camisa dele com força,mas isso não foi o suficiente para eu me segurar,eu acabei caindo do terceiro andar e enquanto eu sentia meu corpo cair em queda livre,eu esperei minha vida rebobinar toda como falam nos filmes,mas nada disso aconteceu,e quando eu senti o impacto das minhas costas no chão eu só escutei o estalo do osso da minha perna quebrando e a dor desgraçada logo em seguida.-AHHHHH-Meus olhos lacrimejaram e eu tentei me levantar,infelizmente isso séria impossível.

-Você não pode levantar-Eu conhecia aquela voz,mas a dor estava tão insuportável que eu não dava a mínima para quem quer que seja.­-Fique quieto,assim a sua perna vai doer mais,não tente se levantar.-Eu não estava dando a minima para o que a voz dizia,eu só queria que aquela dor passasse.

-ELE TENTOU ME MATAR,O XERIFE TENTOU ME MATAR-Eu gritei a todo pulmão,olhei para cima e lá estava Nick,com os olhos arregalados debruçado na janela.-ELE QUER ME MATAR.-Eu gritava transtornado,meus olhos estavam vidrados na imagem de Nick e ele parecia muito desesperado.Eu sabia que ele me odiava,mais nunca imaginei que um dia ele iria tentar me matar.

-Calma,ele não vai te matar,eu não vou deixar.-Senti um toque macio no meu rosto,e então eu olhei em dias o rosto do meu anjo,ela parecia a beira das lágrimas mas se manteve firme,acho que não queria me assustar.Coitada vai vê nunca viu uma tentativa de assassinato antes.

-Fica comigo,não deixa ele chegar perto de mim.-Eu sussurrei ofegante,eu parecia a droga de uma criança patética assustada,mais o que eu podia fazer?Ela era meu conforto.

-Eu vou ficar,agora fica calmo que vamos cuidar da sua perna,tudo bem?-Eu abri a boca para responde-la,mas tive que morder meu lábio,a dor era forte demais-fica tranquilo,vamos cuidar de você grandão e eu prometo que não vou deixar nada de ruim acontecer.-Senti uma picada no braço,e uma moleza misturado com um cansaço súbito me atingir,mas eu ainda tinha forças para falar.

-Fica comigo...não me deixa....fica....-Uma maca parou ao lado,e os paramédicos me ergueram para me colocar em cima da prancha amarela,que iria elevar meu corpo até a maca,só que aquilo foi uma péssima ideia.-AHHHHHH.....CARALHO,QUE DOR DO INFERNO.-Eu ruge,pouco me importando com o quem estava olhando,senti às mãos do meu anjo aperta a minha,e imediatamente eu senti tudo parar em meio aquela dor do caralho,eu só conseguia focar no toque das mãos dela.

-Você vai ficar bem querido,vamos cuidar de você.-Eu apertei a mão dela,não muito para não machuca-la,eu só queria sentir se eu realmente estava de mãos dadas com ela ou se aquilo era apenas um sonho.

-Anjo não me deixa sozinho....fica comigo...por favor anjo...fica...não me deixa...meu anjo!-A maca começou a se movimentar e eu pude ainda escutar o barulho das rodinhas no piso de porcelanato,às luzes do teto passavam rápido e meus olhos começaram a ficar mais pesados,apertei mais uma vez a mão do anjo.-Meu anjo-falei pela última vez,antes de fechar os olhos e apagar totalmente.


Notas Finais


Achei que tinha postado esse ontem kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...