História The Revenge - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Personagens Hailey Baldwin, Justin Bieber
Tags Criminal, Drama, Justin Bieber, Revelaçoes, Sequestro, Vingança
Exibições 637
Palavras 1.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, amoresss. Como vocês estão??? Espero que estejam bem. Boa leitura!!
Trailer nas notas finais.

Capítulo 11 - Bola para a frente.


Fanfic / Fanfiction The Revenge - Capítulo 11 - Bola para a frente.

Hailey narrando.

Acho que quebrei meu recorde de coisas idiotas para se fazer em um dia, achei mesmo que poderia entrar lá e ter uma conversa decente com o senhor grosseria? É sério Hailey? Como sou burra! E o pior, eu realmente tinha medo do que ele podia fazer, o que eu estou pensando? Em enfrentar o cara que me sequestrou e que me espancou? O cara que pode me dar um tiro na hora que der na telha, eu sou uma demente mesmo. Mas eu precisava mesmo falar com ele, precisava falar sobre o meu pai, sabia que Justin estava naquele estado por causa do meu pai, desde que conheci esses caras me toquei na forma que Justin odiava o meu pai e sabia que quando ele ficava assim, Michael estava no meio só não conseguia entender o que ele teria feito para deixar Justin transtornado assim. Bufei. Quando cheguei na sala, Lauren estava lá:

- Conseguiu? – ela

- O que acha?

- Que não. – ela suspirou.

- Certa resposta!

Ela não tinha me dito nenhum detalhe sobre aquela noite só tinha dito o básico que não havia dado certo, se bem que nem precisava dizer nada, afinal os meninos chegaram todos chateados e Justin chegou que nem um furacão destruindo tudo que entrasse na sua frente, não seria tão difícil de sacar que a noite foi um desastre. Ficava triste por eles, porque todos estavam empolgados e tinham certeza que tudo daria certo, não consigo entender o que teria dado errado, Lauren subiu me deixando sozinha com os meus pensamentos, me joguei no sofá, não queria subir até o meu quarto, fiquei olhando para o teto, adorava fazer isso, e comecei a pensar no quanto a minha vida mudou, estou desaparecida á mais de um mês e a minha familia não esta nem ai, hoje eu vejo nitidamente que sempre estive certa sobre eles, eles nunca me amaram e sempre fui um nada na vida deles, meus olhos se encheram de lágrimas ao pensar nisso, mas não tinha como evitar era fato. Tudo que eu queria era sair dessa mansão, mas não tenho nada fora daqui, acabei me lembrando de uma das poucas conversas decentes que tive com o Bieber.

Flashback on.

- Precisamos conversar - ele começou.

- Precisamos? - arqueei a sobrancelha.

- Sim! - ele se sentou próximo ao meu pé. - você está na minha casa e não posso deixar ficar aqui de graça.

- Acho justo. O que quer que eu faça?

- Por enquanto nada porque não está recuperada. Mas se quiser podemos nos divertir um pouquinho! – ele deu um sorriso malicioso pra mim e passou a mão nas minhas pernas. Eu dei um tapa na mão dele e desconversei.

- Porque não me solta? Acho que você nem precisa mais de mim.

- É, eu não preciso. Você que precisa de mim!

- Do que está falando?

- Acho que você não tem pra onde ir

- Como não? Tenho a minha familia.

- Isso é assunto para outra conversa, mas por enquanto você vai continuar aqui.

- Ok! - bufei – porque está me tratando bem?

- Não se preocupe isso não vai durar.

- Eu sei.

Flashback off.

Essa conversa fazia todo o sentido agora, vai ver ele estava certo e eu realmente preciso dele, afinal acho que posso me considerar uma garota órfã. Sabia que Bieber tinha coisas para me dizer sobre o “meu querido pai”, ele sabia de algo a mais e teria que ter uma conversa com ele sobre isso, queria muito que essa conversa pudesse ter sido hoje, mas do jeito que ele está acho que não vai ser tão cedo. Bufei e me lamentei mentalmente por isso.

Me sentei no sofá e olhei em direção ao pequeno corredor que levava até o escritório dele, queria que ele saísse de lá logo e fosse para o quarto, quem estou tentando enganar? Só estou aqui na sala para esperar ele ir para o quarto, só queria ter certeza de que ele está bem, minha vontade era de ir naquele escritório de novo mas não queria ter mais uma discussão com o Bieber, afinal não quero morrer ainda. Tenho muita coisa para viver.

Estava inquieta já. E isso era nítido, mas finalmente o vi saindo daquele escritório me ajeitei no sofá fingindo que não estava o espiando e ele logo passou, me ignorando completamente subindo as escadas e por fim sumindo da minha vista, o que eu estava esperando? Ele me olhar e dizer: “meu amor, vamos para o quarto?” bufei, é logico que ele ia me ignorar, é logico que ia fingir que eu não estava ali ou fingir que não me viu, mesmo sabendo que ele me viu. Preciso desencanar desse garoto e colocar na minha cabeça de uma vez por todas que ele não está nem ai para a minha existência e que eu só fui mais uma “vadia” para ele, pensar dessa forma é doloroso, imaginar que é isso que ele pensa sobre mim é horrível, é horrível se sentir um objeto, ou algo descartável que alguém usou e quando viu que não tinha mais utilidade jogou fora. Agora entendo a decepção do Chaz ao saber que eu tinha caído na lábia do Justin e o desespero da Lauren ao me dizer para não ir para a cama com ele de novo por ele não valer nada, eles queriam me poupar disso, queriam evitar que eu me sentisse um lixo, porque é exatamente assim que eu me sinto, é assim que Justin faz as mulheres se sentirem, um verdadeiro lixo, mas sabe o que mais dói? É que quando ele pretende te ter em sua cama, ele faz você se sentir a garota mais especial do mundo, faz você se sentir única e poderosa e logo depois te transforma em um nada, em um objeto insignificante. Justin é frio e calculista, ele nunca seria capaz de me amar, e agora me dei conta disso, mas já é tarde demais para voltar atrás. Suspirei e tomei coragem para me levantar, estava contando os meus passos, parecia que estava subindo a escada em câmera lenta, fui para o meu quarto o tranquei e me joguei na cama, estava cansada tanto fisicamente como psicologicamente, não tinha mas nem vontade de chorar, só queria dar a volta por cima. Eu ia sair dessa bad. E ia sair com a cabeça erguida, ao contrário do que muitas garotas fazem, não pretendia mostrar a Justin o que ele perdeu, ou tentaria provar a ele o quanto eu valo a pena. Ele iria enxergar isso sozinho, e eu não ajudaria. Afinal, preciso mostrar isso pra mim agora. Estava tentando me convencer que eu sou uma garota boa e que merecia muito mais que isso, acabei pegando no sono.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...