História The Revenge - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Personagens Hailey Baldwin, Justin Bieber
Tags Criminal, Drama, Justin Bieber, Revelaçoes, Sequestro, Vingança
Exibições 883
Palavras 2.599
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, amoressssss. Como foi o feriado de vocês??? O meu foi bem corrido quase não entro aqui hoje!
Então, nesse cap irei explicar a tal da armadilha, e depois dele vocês irão entender o que aconteceu no cap passado. Qualquer duvida me falem.
Ah, meninas! Não sei escrever cenas hots, então por enquanto não vai ter! Espero que não me abandonem por causa disso.
Boa leitura!!!!!
Não esqueçam de ler as notas finais, é importante!!!
Trailer nas notas finais..

Capítulo 7 - Armadilha.


Fanfic / Fanfiction The Revenge - Capítulo 7 - Armadilha.

Justin estava na minha frente, eu tinha acabado de beijar o meu sequestrador, que loucura!

- Sim, eu! - ele sorriu de lado.

- Porque você me beijou? Tá louco?

- Você adorou! Não sei porque está reclamando.

- Não adorei nada. - cruzei os braços.

Sai dali e fui até o bar, ele se acha demais! Não posso ficar com ele de jeito nenhum, pedi uma vodca e o cara me deu, bebi tudo de uma vez, aquilo desceu rasgando:

- Vai com calma ai - uma voz rouca falou no meu ouvido.

- Justin - revirei os olhos.

Ele se sentou do meu lado e pediu whisky:

- Não preciso de babá

- E eu não quero e não vou cuidar de nenhuma criança

- Tá me chamando de criança?

- Você mesma se chamou - ele sorriu.

- Idiota!

- Acho que você se lembra bem o que aconteceu com você da ultima vez que me chamou de idiota. - ele piscou.

- Quer saber? Dane-se. Você é um idiota mesmo! - bufei.

Ele se levantou com tudo e veio até mim. E segurou no meu braço com força:

- Eu odeio quando as pessoas batem de frente comigo!

- Comece a se acostumar, nem todo mundo tem medo de você. - engoli seco.

Estava me cagando de medo dele, mas não ia deixar isso aparente, afinal não quero que ele fique mandando em mim:

- Hailey colabora, não quero ter que te socar de novo.

- Pode socar, querido. - olhei nos olhos dele. - em questão de segundos alguém vai fazer você parar mesmo. - dei de ombro.

Ele começou a rir como se eu tivesse contado a maior piada de todos os tempos:

- Eu mando nessa porra toda! Acha mesmo que alguém seria louco o suficiente para me parar? - ele olhou nos meus olhos.

Engoli seco de novo:

- Você se acha demais! - revirei os olhos.

- Eu não me acho, eu sou! É diferente. Se eu quiser te matar nesse instante, eu te mato! E ninguém me impede. - ele deu aquele maldito sorriso.

- Tá esperando o que para me matar então? - eu sei, estou brincando com o perigo mas sempre gostei de aventura – você ameaça demais.

Ele tinha um olhar furioso em cima de mim, podia sentir que ele perderia o controle em qualquer momento, e sim eu estava muito assustada, a esse ponto nem me importava mais de demonstrar isso para ele, afinal já estava estampado no meu rosto o medo:

- Isso! - ele sorriu – fica com medo, é assim que eu gosto!

Ele continuava segurando no meu braço, mas ele já não parecia estar com tanta raiva e sabia que ele não ia me machucar ou ia, ele começou a me arrastar pra fora da boate, eu tentava me soltar pedia ajuda para as pessoas mas ninguém fazia nada por medo do Justin, quando estávamos fora da boate ele pediu pro manobrista trazer o carro dele, quando o carro chegou ele me jogou lá dentro e travou a porta, entrando logo depois:

- VAI ME LEVAR ONDE??? - gritei.

- Pro Paraíso - ele sorriu e deu partida no carro.

- A ultima vez que você disse isso me enfiou num galpão fedido - fiz cara de nojo.

- Não se preocupe, dessa vez é diferente.

Em menos de 10 min estávamos na mansão só não conseguia entender o que a gente estava fazendo ali, será que ele queria me matar sem plateia? Saímos do carro e eu entrei na mansão com o Justin atrás de mim, assim que ele entrou empurrou a porta com força:

- O que estamos fazendo aqui? - me virei pra ele.

- Você vai ver - ele me puxou e me beijou.

Por um breve momento eu não retribui, mas não sou tão forte assim acabei cedendo, o beijo estava ficando quente muito quente, ele deu um impulso fazendo eu entrelaçar as minhas pernas em sua cintura, subimos a escada nos beijando e fomos até o quarto que eu estava ficando, ele me jogou na cama e começamos a tirar a roupa. Não sei que merda eu estava fazendo, mas a esse ponto eu já não tinha mas noção de nada, ele estava em cima de mim e me beijava de um forma bruta, eu só estava de calcinha e sutiã enquanto ele se encontrava de cueca, nem tive tempo de admirar o seu corpo, ele logo se livrou das únicas peças que eu vestia e tratou de se livrar da sua cueca.

Transamos, e depois eu acabei dormindo.

Dia seguinte..

Me remexi na cama, queria dormir mais um pouco mas não tinha mais sono. Levantei olhei em volta e Justin não estava mas ali, o que ele queria ele já conseguiu não tinha mais motivos para continuar aqui, né!? Tenho que me convencer disso para não criar nenhuma esperança e nem me iludir. Me levantei e tomei uma ducha, já escovei os dentes no banho mesmo e sai enrolada na toalha, fui na sacola que Lauren tinha me dado e peguei um shorts cintura alta e um cropped, deixei meu cabelo num coque e estava ótimo! Desci meio receosa, a noite passada tinha sido maravilhosa eu tinha gostado muito! Mas para o meu bem é melhor agir com frieza, afinal pro Justin eu tinha sido só mais uma, cheguei na cozinha e não tinha ninguém ali, melhor assim:

- Oi, querida - a empregada disse gentil. Ela aparentava ter seus 40 anos.

- Oi, cadê todos? - perguntei me sentando.

- Não acordaram ainda

- Ah sim, qual é o seu nome?

- Cibele – ela sorriu – e o seu?

- Hailey! - estiquei a mão para ela que no mesmo instante a pegou e nos cumprimentamos com um leve aperto de mão.

- Você não parece fazer parte dessa equipe – ela deu uma pausa – digo, você não é durona como a menina Lauren.

Ri do seu comentário – Realmente não faço parte disso, só estou morando aqui por uns tempos. - ah se ela soubesse o porque eu estou aqui.

Ela apenas deu um leve sorriso e mudou de assunto, melhor assim.:

- Fiz um bolo, quer um pedaço?

- Claro!

Ela trouxe o bolo e comi umas 4 fatias, era bolo de cenoura com calda de chocolate, amo!!!! Depois que acabei me virei pra sair dali e dei de cara com o Justin que passou como se eu nem estivesse ali:

- Bom dia pra você também! - falei pra ele.

Ele me olhou:

- Hailey me erra! Não é porque transamos que eu vou ficar te dando bom dia, você é só mais uma! - ele disse rude.

- Eu só disse bom dia, não te pedi em namoro - bufei e sai dali.

Que merda eu tinha feito? Se arrependimento matasse...Subi a escada e fui até o quarto da Lauren, cheguei entrando e ela não estava deitada ouvi o barulho do chuveiro:

- Tá tomando banho - disse baixo para mim mesma.

Me sentei na cama dela e fiquei esperando ela sair, depois de uns 30 min:

- Acho que alguém errou de quarto - ela falou saindo do banheiro enrolada na toalha.

- Queria falar com você!

- É, temos muito o que conversar, onde você se enfiou ontem?

- Coloca a roupa primeiro.

Ela entrou no closet e depois de alguns minutos saiu vestida e com o cabelo solto:

- Estou sem fome, vamos pro shopping? - ela disse animada.

- Quer fazer o que no shopping?

- Compras ué - ela pegou a bolsa.

- Lauren.. Não tenho dinheiro..

- Vamos logo, Hailey. - ela me puxou.

Descemos a escada e todos os garotos estavam jogados na sala, Chaz me olhou e sorriu, sorri de volta e saímos. Lauren pegou uma BMW branca e partimos:

- Vai me contar onde esteve ontem? Eu e Chaz ficamos preocupados!

- Transei com o Justin - disse rápido.

Ela freou o carro com tudo me olhando incrédula logo depois:

- Tá zoando? Pqp Hailey é serio isso?

Eu assenti.

- Você é louca! O Justin é um gostoso, uma dlç. Mas é o mais canalha de todos os garotos e ele é frio trata as mulheres como objeto - ela bufou - logo ele, mano. - ela voltou a dirigir.

- Tá ok, já me arrependi. Dei bom dia pra ele hoje e ele me deu a maior patada.

- Justin sendo Justin, quer um conselho? - assenti - se afasta dele, não fique mais com ele e evite, porque se você se apegar nele ou se envolver demais vai estar bem ferrada!

- É, melhor conselho. Mas sabe o que é fogo? - ela perguntou o que? - é que ele transa bem pra caramba - ela riu - dá um gostinho de quero mais.

- O Justin é um fdp, ele tem um charme que ninguém resiste. Mas existe muitos caras por ai que transam bem, não se preocupe.

Rimos. Depois disso ficamos quietas, Lauren estava certa, vou evitar ele afinal Justin é a ultima pessoa pela qual quero me apegar, mas noite passada foi inesquecível, eu queria repetir mas é melhor não. Chegamos no shopping, Lauren estacionou o carro e entramos:

- Que loja ir primeiro? Dúvida cruel.

- A gente vai em todas mesmo, Tanto faz, Lauren. - revirei os olhos.

- É você está certa! - ela disse indo em direção a uma das lojas.

Ela parecia uma criança em uma loja de brinquedos, tudo que via pegava, quando ela já estava com as mãos cheias de roupas me olhou com uma cara confusa:

- Você não pegou nada? - ela franziu a testa.

- Eu te disse que não tenho dinheiro, Lauren.

- Mas eu tenho e muito!

- Lauren, não precisa. Sério!

- Hailey, vai pegar logo as roupas e não volte aqui até estar com as mãos cheias de roupa.

- Tem certeza?

- Anda logo, menina. Isso aqui não faz nem cosquinha na minha conta bancária. - ela sorriu.

- Ok.

Enquanto ela estava no provador eu fui pegando algumas peças que eu achava interessante, já estava com as mãos cheias, fui até o provador e provei tudo. E sério, tudo tinha ficado lindo!:

- E ai, como ficou? - Lauren

- Tudo ficou lindo!!! - eu disse sorridente.

- Então vamos pagar!

Ela pagou tudo aquilo, fomos em outras lojas e ela comprou mais e mais roupas, eu já podia ter um closet de tanta roupa que Lauren tinha comprado pra mim. Tínhamos ido em umas 10 lojas, já estava cansada. Então decidimos ir embora. Fomos até o estacionamento e colocamos todas aquelas sacolas dentro do carro e partimos para a mansão, chegando lá:

- Peguem as sacolas pra mim! - Lauren disse para os seguranças.

- Sim, senhora. - um deles falou.

Entramos na mansão e aquilo estava um completo silêncio, subimos com os seguranças vindo atrás, fui até o meu quarto e 3 seguranças entraram ali para deixar todas as minhas compras:

- Muito obrigada, rapazes! - sorri gentil.

Eles sorriram e saíram.

Estava cansada, fui tomar um banho.

Lauren narrando..

Tinha acabado de chegar, já estava prestes a ir tomar um banho quando alguém bate na porta, achei que fosse a Hailey, mas era a Cibele:

- Senhorita, Lauren. Justin pediu para você ir até o escritório.

O que ele quer agora? Pqp.

- Ok, muito obrigada! - sorri e ela saiu.

Fui até o escritório e já cheguei entrando tendo todos os olharem pra mim, todos os garotos estavam ali:

- Que demora em! - Justin

- Você não disse que ia ter reunião hoje - bufei.

- Acho que era meio óbvio - Justin suspirou.

- Só na sua cabeça! - revirei os olhos e sentei no sofá que tinha ali.

Ele deve achar que tenho poder de ler mentes.

- Agora que todos estão presentes - ele olhou pra mim que revirei os olhos - podemos começar!

- Alias, vocês nem me contaram o que aconteceu ontem. - eu.

- Basicamente, você estava certa o tempo todo. Foi uma armadilha - Noel.

- Eu falei - eu disse e cruzei os braços.

- Tá já sabemos! - Chris bufou.

Justin narrando..

Flashback on.

Saímos da mansão para pegar o Michael, o plano já estava todo armado, eu ia parar o meu carro em frente a empresa que Michael trabalhava, Chris e Chaz ficariam fechando as ruas junto com alguns seguranças e Noel estava fechando o carro dele. Sim, ele estava cercado. Enquanto Ryan observava tudo de longe, afinal ele é o hacker e não tinha nada ali que ele pudesse ajudar. Eu estava esperando Michael sair, faltava 5 min, logo ele saiu e foi andando tranquilamente até o seu carro, sai do meu e comecei a ir em direção a ele, quando ele ia destrancar o carro eu dei um leve tapa em seu ombro o fazendo virar:

- Jus-tin? - ele gaguejou

- Que prazer te rever, Michael! - sorri.

- O que veio fazer aqui?

- O que você acha? Te matar, é claro. - ele engoliu seco.

- Sabe, Bieber - ele não estava com medo mais - você realmente se acha muito esperto, né!? Mas é um MOLEQUE mesmo! - ele gargalhou.

Sem pensar duas vezes fechei meu punho e dei um soco em seu rosto:

- Desgraçado! - gritei.

- Sabe o que eu mais gosto em você? - ele deu uma pausa - É muito fácil te deixar sem paciência. - ele tinha um sorriso nos lábios.

- Você não me viu sem paciência ainda

- Olha, Bieber. Você achou mesmo que ia vim aqui colocar os seus capangas para me cercar e que ia me levar fácil? Desculpa te decepcionar, mas as coisas não funcionam assim!

Quando ele disse isso saiu vários caras armados de dentro da empresa, que supostamente Michael trabalhava, sai correndo até o meu carro e o acelerei:

- É uma armadilha! - gritei na escuta - saíam de seus postos imediatamente e vamos fugir!

Todos me ouviram e começaram a me seguir, estávamos cercados, por todos os lados tinha carros com os caras do Michael decidimos nos separar cada carro foi para um lado, tinha dois carros do Michael atrás de mim e eu precisava despistá-los, mas nada funcionava eles continuavam na minha cola:

- Justin, esses caras são muito espertos não consigo despistá-los - Chaz disse na escuta.

- Nem eu - bufei - vamos para a mansão!

- Tá louco? - Ryan

- Tem uma ideia melhor?

- Não. - Ryan

- Então, tá decidido!

Nos encontramos na rua da mansão e passamos pelo portão de uma vez só, os seguranças conseguiram fechar a tempo antes dos capangas do Michael entrar. Coloquei meu carro de qualquer jeito e o usei de escudo, eles estavam parados do portão pra fora e começaram a atirar em mim, nos garotos e nos meus seguranças. Comecei a atirar em direção aos caras e eles atiravam de volta, a bagunça estava feita, todos os meus seguranças estavam atirando mas os carros deles eram brindados igual o nosso, aquilo era perca de tempo. Chaz se arriscou um pouco saindo de trás do carro, olhei para a frente e vi Michael mirando no Chaz tentei atirar nele mas ele foi mais rápido:

CHAZ!!!! - gritei

Michael entrou em um dos carros e em questão de segundos todos eles já tinham vazado. Parece que ele só queria atingir um de nós.

Flashback off.


Notas Finais


A história está chegando no ponto que eu quero, e agora as coisas ficarão mais sérias, estava tudo muito parado!
Espero que tenham gostado!!!! E mais uma vez, quem puder comentar ficarei muito feliz!!!
Trailer da Fic: https://www.youtube.com/watch?v=q8icIZQmmTs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...