História The Room. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Evan Peters, Glee, Pretty Little Liars, Teen Wolf, Thomas Sangster
Personagens Alison DiLaurentis, Allison Argent, Aria Montgomery, Blaine Anderson, Brittany S. Pierce, Caleb Rivers, Derek Hale, Dr. Rollins, Emily Fields, Evan Peters, Ezra Fitzgerald, Finn Hudson, Hanna Marin, Ian Thomas, Isaac Lahey, Jason Dilaurentis, Jenna Marshall, Jessica DiLaurentis, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kurt Hummel, Lorenzo Calderon, Lydia Martin, Malia Tate, Maya St. Germain, Melissa Hastings, Mike Montgomery, Mona Vardewaal, Noah "Puck" Puckerman, Noel Kahn, Paige McCullers, Quinn Fabray, Rachel Berry, Rap Monster, Sam Evans, Santana Lopez, Sara Harvey, Scott McCall, Spencer Hastings, Stiles Stilinski, Suga, Theo Raeken, Thomas Sangster, Toby Cavanaugh, V, Wayne Fields, Will Schuester, Wren Kingston
Tags Allisaac, Emaya, Emison, Ezria, Faberry, Finchel, Haleb, Jaria, Klaine, Paily, Scallison, Sparia, Spoby, Stalia, Sterek, Stydia, Wrencer
Exibições 34
Palavras 1.696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, aliens darks de marte, tudo bem?

Eu estou quase terminando o novo capítulo de MEDICAL Project. Esperem.

Vou contar-lhes uma linda história, agora: Era uma vez, uma garota que, passeando pelo o mundo YOUTUBE, encontrou uma música chamada FIRE - BTS. Eu me apaixonei, naquele instante, por K-Pop. SOCORRO.

Enfim, eu estava pensando em adicionar eles na fanfic, porém mais tarde, pois tenho que desenrolar muita coisa e ainda criar uma história para eles, certo? O maior problema não é esse, mas sim os casais. Sei que tem muito casal, então fãs de K-Pop me digam que casais vocês querem, pelo o amor de Deus.

Obrigada pela a atenção.

Música do capítulo: "Take Me To Church - Hozier (Piano + Cello Cover) - Brooklyn Duo"
(LINK NAS NOTAS FINAIS.)

Capítulo 2 - 2 - Portas nunca estão realmente trancadas.


Fanfic / Fanfiction The Room. - Capítulo 2 - 2 - Portas nunca estão realmente trancadas.

Previously on The Room...

 

- O que é isso? - Perguntou Stiles para si. Tinha algo azul por trás daquela parede.

Stiles continuou batendo de cima a baixo, se surpreendendo com o que encontrou.

Uma porta.

 

2 - Portas nunca estão realmente trancadas.

 

- O que você achou, Indiana Jones? - Alison perguntou, zoando Stiles.

- Uma porta. - Stiles respondeu.

- Uma porta? - Indagou Spencer.

- Sim, venha ver. - Stiles chamou a garota.

 Spencer o fez, arregalando os olhos, pois, realmente, havia uma porta ali.

- Meu Deus! - ela exclamou, pondo a mão em frente à boca.

 O resto foi se aproximando, tendo a mesma reação de Spencer.

- Caramba! - Rachel exclamou.

 Era uma porta azul que já estava sendo deteriorada por cupins. A maçaneta estava enferrujada. Ao redor da porta, estava uma daquelas fitas policiais que diziam “POLICE LINE ° DO NOT CROSS ”. Os garotos quase que não conseguiram ler aquilo.

- Será que essa mansão estava sendo investigada ou coisa assim? - Lydia perguntou.

- Bem, provavelmente. - Spencer respondeu. - E há muito tempo, pelo visto.

- Acho melhor irmos embora. - Emily disse.

- Por quê? Está com medo, sereia? - Alison deslizou a mão pelos ombros de Emily.

- Não, Alison. - Emily revirou os olhos. - Acho melhor irmos, pois já está escurecendo. Amanhã poderíamos voltar aqui, certo?

- Droga! - Alison exclamou. - Já está escurecendo e ainda não encontramos Mona.

- Ela deve estar em casa já. - Rachel supôs.

- Pode ser. - Alison disse. - Vamos, garotas!

 O trio saiu da casa, indo em direção a residência dos Vanderwall.

- Ninguém pode entrar mais nesse lugar além de nós. - Stiles disse, retomando a conversa. - Pode acontecer muita merda se outra pessoa descobrir que existe essa porta aqui.

- Concordo com o Stiles. - Lydia falou. - Nós nem sabemos o que existe por trás desta porta. Pode ser algo perigoso.

- Então como iremos fazer? - Rachel perguntou. - Quer dizer, é quase impossível fazer com que ninguém entre nesse lugar. Aqueles moleques da rua de baixo sempre entram nesses lugares como esconderijo de esconde-esconde.

- Sendo assim... - Emily pensou. - Nós poderíamos dar um jeito de fazer com ninguém visse esta porta, certo?

- Leu meu pensamento, Em! - Spencer exclamou.

- Talvez. - Stiles respondeu a pergunta de Emily. - Mas como?

- Huum... - dessa vez, Spencer pensou. - Talvez nós pudéssemos usar aquelas madeiras velhas que estão no corredor. Assim, só precisaríamos de um martelo e pregos. - Spencer disse. - Stiles, você pode conseguir isto, certo?

- Hum... - Stiles colocou a mão na parte de trás da nuca. - Acho que sim. Meu pai vive usando esse tipo de coisa.

- Mas, espera! - Emily exclamou.

- O que houve, Em? - Rachel indagou.

- Já está à noite. E nós sabemos o quanto os pais de Stiles são super protetores. Eles certamente estranhariam e então nosso plano fracassaria. - a garota respondeu.

- Emily está certa. - Lydia concordou com a morena. - Os pais de Stiles não o deixariam voltar.

- Oh, droga! - Spencer lamentou. - E agora? O que fazemos?

 Todos se entreolharam.

- Acho que tenho a solução para todos nossos problemas. - Emily disse, com um sorriso no rosto.

- Qual seria essa solução, gênia da lâmpada? - Stiles perguntou.

- Eu conheço, quer dizer, nós conhecemos uma pessoa que adora essa coisa de carpintaria. - Emily disse, fazendo suspense. - Vou ligar para ele.

 Emily tirou o celular do bolso, discando o número dessa pessoa.

- Alô? - a pessoa chamou, com uma voz sonolenta.

- Merda, Cavanaugh! Já está dormindo? - Emily zoou com Toby Cavanaugh, a pessoa do outro lado da linha.

- Ah, Fields! O que você quer? - Toby perguntou, sem paciência.

- Preciso de sua ajuda. - ela respondeu.

- Ajuda? Para quê? - ele, novamente, perguntou.

- Bem, é uma história meio louca, porém é verdade. - Emily adiantou. - Stiles, Lydia, Spencer, Rachel e eu entramos em uma daquelas casas abandonadas que ficam por perto de Beacon Hills. Stiles inventou de quebrar a parede da casa e, por incrível que pareça, tinha uma porta lá.

- Por que infernos vocês entraram em uma casa abandonada? Por que Stiles quebrou a parede? E onde eu entro nisso? - Toby bombardeou Emily com perguntas.

- Coisas de Stiles. - Emily respondeu. - E, bem, nós queremos explorar mais esse lugar, mas não hoje, pois está escurecendo. Não sabemos o que tem lá dentro, pode ser perigoso para outras pessoas. Estávamos pensando em esconder essa porta pregando tábuas de madeira que têm na casa. Só precisamos de um martelo e pregos. E, bem, você sabe sobre essas coisas de carpintaria...

- Por que você não pega na sua casa? - Toby indagou.

- Oh, Toby! Não seja chato! - Emily deu um sorrisinho de lado. - Até íamos pedir para Stiles pegar na casa dele, mas os pais dele, provavelmente, não o deixariam voltar.

- O que eu não faço por você, Fields! - Toby bufou. - Estou indo!

- Obrigada! - Emily sorriu. - Tchau!

- Tchau.

 Emily encerrou a chamada, guardando o celular novamente no bolso.

- E então? - Rachel estava esperançosa, assim como todos.

- Ele já está vindo. - ela respondeu.

 Todos suspiraram aliviados.

- Spencer. - Emily chamou à amiga. - Espero que depois você recompense Toby muito bem. Eu tive que acordá-lo e ele está uma fera.

 Spencer fuzilou Emily com o olhar, enquanto esta se divertia com a piada em meio a risadas. Os outros também riam.

- Você não presta. - Spencer falou.

 

Depois de um tempo, observaram Toby adentrar a sala de estar da casa.

- Olá, Toby. - Emily o cumprimentou, cinicamente.

- Oi. - ele deu um sorrisinho falso. - E vai se foder.

- Não curto. - Emily retrucou, fazendo Stiles, Lydia e Rachel rirem.

 Toby ignorou a brincadeirinha de Emily e foi em direção a porta.

- Quando a Em me falou sobre essa porta, eu jurei que era mentira. - Toby disse.

- Obrigada pela a confiança... - Emily murmurou.

Toby continuou a olhar.

- Velho. - ele murmurou. - Bem velho.

- Sim. Bem velho. - Spencer repetiu.

- Okay. Vamos começar. - Toby pegou a caixa de ferramentas.

 

  Depois de minutos, a porta estava devidamente escondida. Bem, não tão discreto, porém, os garotos esperavam que aquilo pudesse funcionar. Todos suspiraram aliviados, indo embora para suas casas. Eles estavam exaustos.

 

(...)

 

 No dia seguinte, já na escola, os garotos conversavam sobre a porta e tudo o mais. Eles estavam na sala de aula ainda vazia, pois o sinal ainda não tinha tocado.

- Depois das aulas, direto para a casa, certo? - Spencer recapitulava o plano.

- Sim. - todos responderam em uníssono.

 A porta abriu bruscamente e na sala surgiram Alison, Quinn e Hanna.

- Seus mentirosos! - Alison exclamou.

 Os amigos se entreolharam assustados.

- O que houve? - Lydia indagou, confusa.

- Mona ainda não voltou para casa! - Alison disse, brava.

- E...? - Lydia continuou.

- Vocês sabem onde ela está, porém não querem nos dizer! - Quinn completou.

- Nós não sabemos onde a amiga de vocês está! - Emily se levantou da cadeira. - Se tivéssemos a visto teríamos falado!

- Por que fariam isso? - Hanna perguntou. - Vocês nos odeiam!

- Podemos até odiar vocês, mas não deixaríamos vocês preocupadas com a amiga de vocês! - Emily completou. - Não somos idiotas como vocês dizem! Nós pensamos nas pessoas, não só em nós!

 Hanna caiu no choro.

- E você, Marin? Por que está chorando? - Rachel perguntou.

- Estou preocupada com a Mona. Ela sempre foi a minha melhor amiga. - Hanna respondeu, chorosa.

- Essa história está estranha. - Spencer se manifestou.

- Verdade. - Quinn concordou.

- Eu sei que posso me arrepender muito por fazer isso, mas... - Spencer suspirou. - Hoje, nós iremos, depois das aulas, explorar a tal porta que Stiles achou por trás da parede daquela casa.

- E? - Alison perguntou

- E se, talvez, Mona tivesse achado a porta primeiro? - Spencer pensou.

- Será? Quando chegamos, a parede estava com cimento já seco. Se ela achou, deve ter sido bem rápida na hora de cobrir novamente. - Lydia disse.

- Sim, mas nós demoramos um pouco, também. - Spencer justificou. - E, aliás, existe uma coisa chamada: Cimento de Secagem Rápida.

- Spencer pode estar certa. - Stiles disse. - Bem, vocês podem nos acompanhar nessa exploração. Talvez achemos Mona.

As Cheerios pareceram pensar.

- Tudo bem, nós iremos. - Alison respondeu por todas.

- Só tem uma coisa. - Rachel disse.

- O quê? - Quinn perguntou.

- Vocês não podem contar sobre a porta para ninguém. - Rachel completou.

- Não contaremos. - Alison disse.

Ela pareceu sincera.

- Vamos confiar em vocês. - Emily disse.

O sinal tocou, sinalizando a primeira aula.

 

(...)

 

Estavam todos reunidos dentro da casa abandonada. Nervosos e curiosos para saber o que encontrariam lá dentro. Dessa vez, Stiles tinha pegado um martelo para poder retirar os pregos.

- Comece, Stiles. - Spencer disse.

 O garoto começou a retirar os pregos, fazendo com que as tábuas caíssem no chão (algumas quase caíram no pé do garoto).
  Depois de um tempo, ele terminou.

- Pronto. - Stiles passou a mão na testa.

 Alison foi até a porta, analisando-a e, depois, tentando abri-la.

- Está trancada. - a loira disse.

 Emily se aproximou da porta, ficando ao lado de Alison.

- Portas nunca estão realmente trancadas, Alison. - a morena disse, olhando para a de olhos azuis.

 Emily tirou algo do bolso. Alison não conseguiu ver o que era. A morena colocou o objeto na trinca da porta que foi, magicamente, destrancada.

- É agora. - Emily disse, olhando nos olhos da garota ao seu lado e, em seguida, olhou para o resto.

 A morena abriu a porta. Todos se surpreenderam com o que tinha ali.

- Ah, meu Deus!


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...