História The Roommate - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amizade, Amor, Romance, Universidade
Visualizações 1
Palavras 1.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Delegacia


Serena estava olhando incrédula os policiais do campus levarem Killian para interrogatório. Aquilo não era certo, aquilo não era justo. Eles precisavam fazer alguma coisa. Ela tinha que fazer alguma coisa. Silas se levantou e limpou a roupa.

- Vocês estão todos bem? - Perguntou ele

- Não! Temos que ajudar o Killian! Não foi certo o que fizeram com ele!

Silas a olhou com seus lindos olhos azuis por um momento, refletindo. Ele suspirou.

- Eu sei. Vamos ajuda-lo. Vamos fazer o possível para ajudar.

- A culpa foi minha. - Encolheu Eric

- A culpa não foi sua, Eric. Mas dos idiotas que te bateram

- Eu me sinto tão culpado, Serena.

- Ela tem razão, Eric. Não foi culpa sua. Ninguém tem direito de te agredir só porque você não é hetero.

- Obrigado Silas.

- De nada. - Ele sorriu

- Como nós vamos ajudar o Killian? - Serena perguntou olhando para ele

Silas suspirou e voltou a olhar para ela.

- Não se preocupe. Eu vou dar um telefonema. Eu já volto.

Silas se afastou e pegou o telefone. Serena não podia esperar. Aquilo já era uma injustiça. Ela estava frenética. Ela se virou e correu na direção da delegacia.

- Serena! Espera! - Gritou Eric

Serena não ouviu, apenas correu na direção da delegacia. Quando ela entrou no prédio, os guardas do campus olharam para ela confusos e curiosos, mas ela não se importou. Ela correu até a sala de um dos guardas do campus e viu Killian lá, sentado na cadeira com os pes pra cima, escorado na mesa do guarda. Ela abriu a porta e o guarda ficou surpreso. Killian olhou para ela.

- O que você está fazendo aqui? - Perguntou o guarda, um pouco irritado

- Eu vim aqui como testemunha do Killian. Eu estava lá, eu vi tudo o que aconteceu.

Serena se sentou na cadeira ao lado de Killian que sorriu de lado. O guarda estava considerando algumas possibilidades e suspirou e se sentou.

- Certo. Vamos começar.

- Você não deveria ter vindo. - Sorriu Killian, se divertindo

Enquanto isso, no campus, Silas estava no celular falando com alguém. Ele parecia irritado e suspirou:

- De seu jeito. Eu quero isso para logo.

Silas desligou o celular e o guardou no bolso se aproximando de Eric.

- Onde Serena está?

- Ela correu para delegacia. Acho que foi ajudar o Killian.

- Inacreditável. A Serena não pode esperar? - Silas suspirou, balançando a cabeça

- Pelo o que eu conheço da Serena, ela vai fazer o que achar que tem que fazer na hora  e não vai ouvir ninguém.

- É, eu percebi. Mas e você, Eric? Está legal? Eles te machucaram?

- Eu estou bem, Silas. De verdade. Eu agradeço muito vocês terem me defendido e estarem se preocupando. Terem sido tão legais.

- Você é nosso amigo. - Silas sorriu e colocou a mão no ombro dele

- Obrigado. Mas eu confesso que estou me sentindo culpado pelo o que aconteceu com Killian. Ele se prejudicou por minha causa.

- Killian apareceu aqui porque quis. Eu briguei com aqueles caras porque eu quis. Não foi culpa sua isso.

- Acho melhor nos irmos na delegacia atrás deles, não é?

- É, também acho. Vamos.

Silas e Eric começaram a caminhar, mas Alysson estava na frente deles.

- Silas? Onde você vai?

- Agora não, Alysson.

Silas e Eric se afastaram e caminharam na direção da delegacia. Ela olhou para eles desconfiada.

Na delegacia, Killian estava da mesma posição descontraída. Os pés em cima da mesa do guarda como se ele quisesse provocar todos que estavam ali, o sorriso e o ar debochado. Serena olhou para ele, incrédula.  O guarda colocou as mãos em cima da mesa.

- Você bateu naqueles garotos. - Afirmou ele, olhando para Killian

- Bati, e bateria de novo se pudesse.

- Como é?

- Killian! - Serena o repreendeu

Killian se curvou para frente, e olhou para o guarda com um tom de deboche.

- E então qual vai ser minha punição? - Sorriu ele

- Você não pode estar falando serio! Por que não está se ajudando? Ao invés disso, você está estragando tudo!

- Ah me poupe, eu não preciso da sua ajuda para inicio de conversa. Você nem deveria ter vindo aqui. Eu só vim nessa porcaria de universidade porque eu precisava devolver meu crachá de barmen, já que vou ficar fora por um tempo. Alias, por que você está aqui?

Serena arregalou os olhos, surpresa com a pergunta. Ela não sabia realmente porque ela estava ali. Ela mordeu os lábios e olhou para baixo. Killian viu a confusão no rosto dela e assentiu se divertindo e se recostou na cadeira, olhando o guarda que estava mais irritado com a atitude de Killian.

- Você será severamente punido! Talvez até perca o seu trabalho de barmen!

O guarda olhou para ele com um brilho desafiador nos olhos, mas aquilo não intimidou Killian. Ele apenas sorriu com seu sorriso perfeito.

- Dane-se. - Ele disse

- Você está passando dos limites! - Exaltou o guarda

- Perdoe ele, por favor. Ele não sabe o que está dizendo.

- Pra que me ajudar? Deixa que eu me ferro sozinho.

- Você pode não ligar de se ferrar, pode até gostar, mas eu não vou deixar o Eric se sentindo culpado se algo acontecer a você.

Killian ficou pensativo por um momento e olhou para a mesa do guarda. Serena se recompôs e o guarda olhou para os dois.

- Você não tem ideia da gravidade que você fez.

- Eu não ligo para a gravidade que eu fiz. Só saiba que eu estava defendendo uma pessoa.

- Isso não te da direito de..-

- Se fosse o senhor, iria gostar de tê-lo defendido não é? Talvez eu recebesse um premio e minhas fotos estariam emolduradas por essas paredes. Agora se eu agredir uma pessoa para defender outra eu estou errado? Quanta hipocrisia da parte de vocês. - Killian sorriu

- Killian!

- Cale-se, você já está enchendo o saco. Você não é nada minha. Cuide da sua vida. - Rosnou ele

Serena ficou surpresa e Killian voltou a olhar para a mesa. A porta se abriu naquele momento rangendo dando lugar ao silencio desconfortável. Silas estava segurando a porta. E todos olharam para ele.

- Senhor Vlahos, o que faz aqui?

- Maravilha. - KIllian murmurou

- O senhor logo irá receber um telefonema. Essa situação já foi resolvida.

Serena olhou para Silas surpresa com o modo serio e calmo que ele estava resolvendo a situação, mas tinha algo mais. Ele falava com segurança. Como Silas poderia resolver a situação? Ela se perguntou. O guarda olhou para ele desconfiado e o telefone do guarda tocou. Enquanto ele atendia o telefonema, Silas olhou para Serena e sorriu. Killian revirou os olhos.

O guarda parecia chocado e olhou para Killian.

- Você está liberado. Pode ir agora.

- Ótimo. Não há mais nada que eu tenha que fazer aqui.  - Serena se levantou

- Serena.. - Killian murmurou

- Não. - Ela olhou para ela seriamente e saiu da sala. Killian abaixou a cabeça pensativo

O guarda olhava para Silas na hora que eles saíram. Eric estava esperando no corredor. Serena sorriu e se aproximou dele e o abraçou. Eric retribuiu o abraço.

- Serena, muito obrigado. Muito obrigado mesmo.

- Você não precisa agradecer, Eric.

Killian saiu da sala e olhou para eles em silencio. Ele ainda mantinha seu ar selvagem e rebelde. Eric não se intimidou e se aproximou dele timidamente.

- Obrigado pelo o que você fez. Eu sei que não é fácil, mas você fez isso por mim, então eu agradeço. Você é um cara legal.

Killian ficou surpreso com o que Eric disse, mas tentou disfarçar. Ele apenas sorriu, seu sorriso perfeito e branco. Eric sorriu para ele e se afastou dele indo até Serena e Silas. Silas rapidamente se virou para ir embora junto com ele. Serena olhou para Killian e seguiu eles. Killian ficou observando eles se afastarem sem dizer uma palavra.

Enquanto caminhavam, Serena observava Silas. Como ele teria conseguido algo tão rápido que parecia estar perdido? Naquele momento ela percebeu que tinha mais mistério sobre Silas do que ela imaginava.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...