História The Roommate - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amizade, Amor, Romance, Universidade
Visualizações 11
Palavras 1.689
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 37 - Fuga


Fanfic / Fanfiction The Roommate - Capítulo 37 - Fuga

Silas olhava para Serena sorrindo. O sol iluminava através das arvores atrás de Silas. Serena olhava para ele. O rosto de Silas estava aliviado em ver Serena, e ele parecia verdadeiramente feliz depois daqueles dias. Serena olhava firmemente para ele segurando seu cavalo. Silas se aproximou dela.

- Serena..

- Vamos fazer essa partida primeiro? - Perguntou ela

Silas assentiu e Serena subiu em seu cavalo. Silas subiu no cavalo dele elegantemente sem tirar os olhos dela. Eles correram pelo campo juntos. A plateia foi a loucura e o representante ficou sem saber o que fazer, mas ficou feliz com o resultado positivo da plateia. Silas cavalgou até uma parte afastada e saltou do seu cavalo e ajudou Serena a descer do cavalo dela se aproximando de uma arvore. Ele fez carinho no cavalo e se sentou. Serena se aproximou dele.

Haviam varias questões que estavam na mente de Silas. Será que Serena tinha ido lá para acusa-lo do quão horrível ele tinha sido com ela? Tudo bem, ele aguentaria, ele sabia que era o culpado. Silas estava aliviado de ver Serena ali, ainda mais por ele saber que ela era inocente. Silas olhou para Serena e se sentiu terrivelmente culpado. Serena apenas o observava. Ela olhou para baixo e tocou no mato.

- Acho que nós precisamos conversar. - Disse ela sem encara-lo

- É, acho que nós precisamos.

- Acho que você deve saber que eu não fui culpada pelo o que aconteceu, não é? - Serena olhou para ele e Silas assentiu

- Eu me senti péssimo por isso, Serena, de verdade..

- Eu acredito em você.

- Mas você também deve entender que aquela situação foi no mínimo estranha. Qualquer um pensaria aquilo.

- Eu sei, mas partiu meu coração ver que você não acreditou em mim.

Silas olhou para ela com seus lindos olhos azuis brilhantes surpresos. Ele abaixou a cabeça se sentindo péssimo. Ele se odiava por não ter acreditado nela. E agora? Será que tudo estava perdido? Serena não iria perdoa-lo? Ele suspirou e olhou para cima e as folhas da arvore balançam com o vento.

- Eu sinto muito, Serena. Eu devia.. Mas aquilo não foi fácil. Na minha situação, você acreditaria?

- Eu não sei. Mas dissemos que não tinha acontecido nada, que não nos lembrávamos de nada,  mesmo assim, você preferiu pensar o pior, por que? - Serena olhou para ele

- Porque eu sou assim. Isso tem haver com um trauma do passado.

- Que trauma?

Silas apertou os olhos, ainda olhando para cima. Ele não gostava de lembrar do passado e certamente não queria falar disso. Ele suspirou profundamente e olhou para baixo. Sua expressão estava sombria.

- Uma vez eu tinha um amigo que eu o amava como irmão. Era a pessoa que eu mais confiava. Ele me traiu da pior forma que você pode imaginar. Aquilo acabou comigo. Me fez nunca mais confiar em ninguém.

Serena olhou para ele surpresa. O cabelo dos dois balançavam com o vento. Silas ainda olhava firmemente para baixo. Serena sabia como ele se sentia. Ela sabia como era não conseguir confiar em ninguém. Ela se lembrou de quando pegou seu namorado a traindo. Serena olhou para baixo e eles ficaram um tempo em silencio. Silas olhou para ela.

- Você vai me perdoar? - Ele perguntou finalmente

- Eu já perdoei você. Eu nunca te culpei. Nunca senti raiva de você.

Silas sorriu para ela, um sorriso verdadeiro depois de muito tempo. Serena se levantou e ele se aproximou dela. Silas colocou uma mão no rosto dela.

- O que Alysson fez..

- Alysson? Serena, não foi Alysson. - Disse Silas, a interrompendo

- Como não? Claro que foi ela!

- Não. Foi Carissa. Ela que fez tudo isso. Alysson me contou.

- Serio? Alysson te contou? Que conveniente! Você vai mesmo acreditar nela? - Ironizou Serena

- Serena.

- Não! Eu vou atrás de Alysson e vou tirar isso a limpo.

Serena se virou de costas e começou a caminhar. Silas suspirou e a seguiu.

Trevor estava segurando as mãos de Juliet. Ela olhava para ela, mas ainda estava incomodada, algo dentro dela precisava resolver isso, se não ela não teria paz. Ela olhou para Trevor e se soltou das mãos dele. Ele a olhou confuso. Ela se afastou e Trevor a seguiu. Ela viu Alysson mexendo no celular e se aproximou dela, a puxando violentamente pelo ombro a fazendo encara-la. Alysson olhou para ela.

- O que é isso?! Cuidado garota. Não me toca!

- Cale a boca, Alysson!

- Ui, a pintora está se mostrando? - Provocou Alysson

- Não. É você que está se mostrando. A casa caiu, Alysson. Pode dizer a verdade.

- Ah, você não sabe?

- Não sei do que?

- Pensei que Silas tinha falado. Eu não tive nada haver com isso. Foi Carissa. Ela armou tudo.

- Está brincando? - Perguntou Trevor

- É a verdade. Acredite se quiser. - Ela deu de ombros

- Ela pode ter participado, mas foi a mando seu! - Gritou Trevor

- Não tenho nada haver com isso, meu pequeno Trevor. Pense o que quiser. Mas você não sabe, não é? 

 - Não sei do que? - Perguntou Trevo, serio

- Você vai saber. - Alysson sorriu

- Isso ainda não acabou. - Juliet olhou para ela e se afastou

Alysson olhou para Juliet sem se importar. Ela cuidaria deles mais tarde, mas agora não era hora para isso. Alysson olhou para frente e viu Serena indo na direção dela e Silas a seguindo. Que ótimo. Alysson pensou. Ela colocou a mão na cintura enquanto Serena se aproximava.

- Você! Conte tudo o que você fez!

- Ah, você. Sua amiguinha patética acabou de sair, mas vou repetir o que eu disse: Eu não tenho nada haver com isso.

- Conta outra! Nós sabemos que foi você!

- Vocês quem?

- Todos nós.

- E no entanto não tem com provar.

- Nós temos e você sabe.

- Não seja ridícula. Carissa que armou tudo porque estava a fim do Trevor e a culpa caiu sobre mim. Vocês adoram arrumar alguém para culpar, não é? - Alysson sorriu

Serena a olhou surpresa.

- Eu não acredito em você.

- Pois é uma pena. Eu vim aqui prestigiar Silas, mas eu não vou ficar sendo insultada.

Alysson se afastou e Silas olhou para ela.

- Alysson espera.

Silas a seguiu e Serena suspirou. Como Silas não via? Alysson não era a boa garota que Silas pensava, mas de alguma razão, Alysson conseguia fingir isso muito bem. O professor Malcolm Jones se aproximou de Serena enquanto ela estava distraída. Serena se surpreendeu com a aproximação dele.

- Foi um show e tanto, senhorita Winter. - Cumprimentou ele

- Que bom que o senhor gostou. - Ironizou ela

- Ah, eu adorei! Irei usar isso. Que tal "a garota em fuga"? Uma garota que galopa no seu cavalo atrás do seu namorado. Eu sabia que não tinha sido um erro contratar você.

- Você é  nojento.

- Ache o que quiser. Você ainda me deve a menos que queira que sua mãe seja denunciada por fraude. Você achou que podia fugir para sempre?

Serena olhou para o professor Jones e ele apenas sorriu. Ele se afastou dela. Serena olhou para onde ele tinha ido e sentia raiva por sua mãe ter colocado ela naquela situação. Quando Serena olhou para o outro lado ela se surpreendeu. No meio da multidão estava Killian com sua jaqueta de couro preta e sua calça preta olhando para ela inexpressivo. Serena não podia acreditar que ele estava realmente ali. Ela se aproximou dele.

- Killian. O que você faz aqui?

- Eu vim aqui te dar suporte. Eu sabia que você ia defender sua honra. Estou orgulho de você.

Serena sorriu para ele enquanto Killian olhava para ela. Silas se aproximou por trás de Serena e seu rosto murchou ao ver Killian. Killian olhou para Silas e ficou serio. Serena estava no meio dos dois e olhou para Silas e depois para Killian.

Enquanto isso, Alysson caminhava na direção de Carissa que estava distraída. Ela viu Alysson se aproximando e sorriu para ela.

- Oi Aly.

- Oi Nada. Melhor você ir embora.

- O que? Por que isso?

- Porque eles sabem sobre você.

- Como assim, Alysson? Eu não estou entendendo.

- Para me proteger eu tive que revelar seu segredo. Eles sabem que você gosta de Trevor. Eles pensam que você armou tudo.

Carissa arregalou os olhos olhando para Alysson. Alysson olhava firmemente para ela.

- Por que você fez isso comigo?

- Eu já te falei. Eu tive que me proteger. Eu não queria, Carissa, de verdade. Mas tive que fazer o necessário.

- Eu imagino que teve...

- Estou te dando a chance de você fugir antes que te façam perguntas. Nao se preocupe, eu irei encobrir você. Fique um tempo afastada até a poeira abaixar.

Carissa estava chocada. Ela se virou de costas e saiu correndo. Alysson apenas a observou correr e se sentiu aliviada. Ela caminhou até o bar e pediu um drink. Ela pegou o drink com gelo e virou de uma vez. Kate se aproximou dela.

- Veio se divertir na prova de tudo?

- Vê se não enche cabelos vermelhos.

- Acabou, Alysson. Nós sabemos que foi você.

- Foi Carissa, sua anta. Ela que armou tudo. Fique a vontade para perguntar a ela. Ah é, ela já foi embora.

- Você pode ter se saído ilesa dessa vez, Alysson. Mas ainda vamos pegar você. Você não vai se safar.

Kate se afastou e Alysson olhou na direção dela.

- Eu já me safei.

Alysson sorriu de lado e  pediu outro drink e deu um gole, olhando para frente.

Enquanto isso, em uma estação de trem perto do campus, Carissa estava sentada em uma poltrona verde acolchoada e olhou na direção da janela. Ela não sabia o que fazer. Ela pegou uma foto que estava no bolso e olhou para foto. Era Trevor sorrindo. Carissa alisou a foto enquanto saia do campus.

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...