História The rules and shame of love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Skam (Vergonha)
Personagens Christoffer "Chris", Eva Kviig Mohn
Tags Skam
Visualizações 265
Palavras 1.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - When the problems started


 Chris me puxa de volta para a cama me impedindo de sair correndo. Já fazia semanas que estávamos ficando, e mesmo que não estivéssemos escondendo isso de ninguém não era como se chegássemos todo dia na escola juntos, ou ficássemos grudado a todo momento. Mas mesmo tentando manter toda essa coisa que está rolando o mais íntima que conseguimos, todos os últimos cinco dias ele tem aparecido na minha janela, no mesmo horário, tipo de pijama e sorriso cafajeste no rosto. E o pior? Eu gostei muito disso. Mesmo sabendo que não deveria. 

 -Eu tenho que chegar mais cedo na escola, Chris, eu te falei ontem.- Tento escapar dos seus braços enquanto ele me segura com força contra ele rindo.- Vilde vai ficar louca se eu não for ajudar ela com a lição de inglês, você precisa me deixar ir. 

 Ele alivia a pressão nos braços, mas ainda não me solta completamente. Sua respiração fica superficial e sua voz é rouca quando ele sussurra no meu ouvido:

 -Será que ela não pode esperar uns minutos a mais? Juro que vai ser rápido, te ver vestida só com a minha roupa me deixou com um apetite matinal enorme.- Ele morde a ponta da minha orelha e escorrega uma das mãos por debaixo do casaco cinza fino que estou vestindo. 

 Aproveito que seu corpo está relaxado e distraído e pulo da cama. Antes que ele possa me puxar de novo, saio correndo em direção ao guarda roupa. Pego a primeira calcinha, jeans e moletom que encontro e entro no suíte do meu quarto. 

 Ouço Chris resmungar alguma coisa, mas não entendo o que. Só continuo a escovar meus dentes, tentando não deixar minha baba escapar da minha boca com o sorriso enorme que eu estou. Ligo o chuveiro e deixo a água o mais quente que consigo e me enfio debaixo dele. Esqueço por um minuto de quem sou, de quem está na minha cama sem qualquer tipo de roupa, e do quão errado isso é. Só fico lá, deixando a água cair pelo meu cabelo e corpo, até que Chris acaba com toda a minha paz gritando da cama: 

 -Pensei que você já estivesse atrasada para chegar na escola mais cedo!- Sua voz é divertida, mas eu sei que não transar com ele essa manhã o deixou frustrado. E isso me agrada, muito. 

 Sem dar a mínima para ele, continuo o meu banho até o despertador do meu celular toca, me avisando que eu estou realmente atrasada. Desligo o chuveiro e me troco em tempo recorde, quando volto para o quarto Chris ainda está enrolado em meu coberto com os olhos fechados. 

 -Porque você ainda não se vestiu? Chris, sério, a gente precisa ir.- Ele continua de olhos fechados, antes que eu me irrite mais começo a procurar meus livros na estante. 

 Ele apoia a cabeça em uma das mãos levantada.

 -Deve ser porque todo mundo normal só vai para a escola daqui a uma hora?!- Lanço um olhar irritado para ele, que joga um travesseiro encima do rosto para se esconder.- Eu não vou roubar nada, Evaaa!- Ele joga o travesseiro em minha direção. 

 O fato dele precisar dizer que não vai roubar nada me incomoda. Eu sei que ele não vai roubar nada. E é movida por esse sentimento que eu digo:

 -Tudo bem, mas não sai pela minha janela, vou deixar a chave no balcão da cozinha. E me devolva ela na escola, entendeu?- Jogo a mochila no ombro e subo as escadas para a casa, sem dar tempo dele responder. 

  A cozinha está igual, o único sinal de que minha mãe esteve em casa nós últimos três dias são três canecas de café diferentes na pia. Um cartão de crédito novinho na bancada junto com um papel com a senha, e um bilhete escrito: "Tenha uma ótima semana, volto na segunda que vem." Amaço o bilhete e o jogo no lixo, enquanto bebo um copo de suco de laranja. Antes de sair deixo um bilhete na porta da geladeira para Chris: "Não tem café pronto, mas você pode fazer se quiser. E eu acho que ainda tem geleia e pão na geladeira, espero que mate sua fome matinal." 

 Saio correndo atrás do ônibus que já estava quase indo embora sem mim. O motorista me olha zangado quando entro, eu sorrio gentilmente em uma tentativa de desculpas silenciosa. Meu celular vibra com uma mensagem de Chris. 

 "Adoro seu cabelo molhado. E obrigada por me deixar usar sua cozinha. Boa sorte com a ira da Vilde e a lição de inglês. PChris." 

 Um risso escapa da minha boca, enquanto eu tento não ficar vermelha. 

 Quando chego na escola, Vilde está brava como o previsto, e Noora tenta a ajudar a ficar calma. Assim que me vê ela franze a testa, mas eu tento ignorar e dou de ombros pelo atraso. 

 -Eu sei, eu sei! Foi mal?!- Me sento ao lado de Vilde na mesa e tiro meus livros da bolsa. 

 Noora pega suas coisas e se prepara para ir embora, mas antes ela sorri para mim e pergunta:

 -Sua noite foi boa, Eva?

 Tento parecer calma e desentendida quando respondo. 

 -Sim, e a sua?- Noora não responde, só sai da sala rindo. 

    ��

 

 Faltando dez minutos para o sinal bater, Vilde e eu seguimos para fora da escola esperar Chris e Sana, junto com Noora. O Pátio inteiro me olha dua vezes, o que me faz olhar para as minhas roupas e, aparentemente tudo está normal. 

  Quando todas estão juntas, Sana e Chris me olham do mesmo jeito que o resto da escola, mas antes que eu possa pergunta se tem algo errado comigo, Noora solta um gritinho baixo, tentando segurar o riso olhando atrás de mim. Todas as meninas seguem o seu olhar e tem a mesma reação que ela. Uma onda de pânico toma meu corpo e eu respiro com dificuldade. Me viro devagar, procurando o que seria tão engraçado. Passo meus olhos pelo pátio e vejo que todo mundo está olhando na mesma direção. Então eu vejo. 

 Chris está vestindo as minhas roupas. 

 Ele está com as minhas roupas. Na escola. Sorrindo igual um palhaço. 

 Minha calça vinho e moletom cinza ficam apertados nele. Ainda que não de uma forma estranha ou feia, entretante, duvido que algo nele fique. Ele caminha em minha direção, e quando eu tento fugir, pela segunda vez só essa manhã, alguém me impede de fazer. 

 -Gostou do meu "look do dia"?- Sua voz é cheia de ironia e deboche.

 Balanço minha cabeça incrédula.

 -O que você está fazendo? Essas são as minhas roupas!- Eu tento me controlar mas antes que eu perceba eu estou rindo sem parar.

 -Fico feliz que eu te divirto, mas eu tenho uma explicação para isso.- Ele faz um gesto com a mão mostrando a roupa.- Essa manhã depois que você saio correndo, eu fiz o meu café e tomei o meu banho, mas na hora que fui me vestir não achei minhas roupas. Como eu não podia ficar o dia inteiro na sua cama, vesti a primeira coisa que achei no banheiro e vim te trazer sua chave.- Ele pega com dificuldade uma chave do bolso da calça, me estendendo a mão com ela. 

 -E por que não colocou seu moletom no lugar do meu?

 -Deve ser porque você está vestindo ele.- Ele me vira de costas e da uma palmadinha no lado direito do meu ombro.

 -Mas a sua blusa está...- Eu não consigo termina de falar. Coloco as duas mãos no rosto evitando contanto visual com ele, enquanto ele me vira de volta.

 -Sim, está escrito Penetrator-Chris, o antigo moletom do grupo.- Ele me abraça e me puxa para andar com ele.- Agora todo mundo sabe que você faz parte da minha lista. 

  Mesmo sendo uma piada nada do que ele disse me agrada. Eu não quero ser só mais uma na lista de PChris. Eu não quero ser nada dele. 

 -E você na minha, aliás, essa calça ficou ótima em você.- Minha voz sai mais dura do que eu planejei, talvez seja melhor assim.- E aonde você está me levando? O sinal já vai bater! 

  William, melhor amigo de Chris, joga uma chave de carro no ar em nossa direção. Quando chegamos no carro de luxo, Chris abre a porta do passageiro para mim, se inclina e me dá um leve beijo na boca. Bem na frente da escola inteira. 

 -Estou te levando para as estrelas, Evaaa...- Ele sorri e dá a volta no carro e entra no banco do motorista. 

 Eu sigo ele logo depois. Eu não sei o que acabou de acontecer, mas algo em mim me faz querer descobrir. Espero não me arrepender depois. 

 Mesmo já estando arrependida. 

 


Notas Finais


Bom, eu sei que não ficou muito bom. Mas em minha defesa eu gostaria de dizer que essa é a primeira vez, talvez terceira kkk, que escrevo algo e posto! Eu ainda não decidi se os outros casais já estarão juntos ou não, ou se a Eva chegou a ter um relacionamento com o Jonas... Está tudo em andamento, espero que gostem e é isso <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...