História The Scene After Kiss and Tell - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 8
Palavras 1.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


And you just laught! Say we're friends until the end, but you don't mean it...
(Arco I: Kiss & Tell - Capítulo 5)

Capítulo 5 - Lips that lie, caught in your trap, sold me out...


– Ô de casa!!

Pedro não sabia porque tinha ido até a casa de Gustavo. Depois do choque que foi conversar com Isabelle, ele estava completamente sem chão. A mente estava tão confusa... Ele precisava conversar com alguém. Ninguém tinha falado com ele direito o dia todo, então só sobrara Gus mesmo. Sem contar que tinha que tirar algumas coisas a limpo... Será que Gus era viad– que dizer, gay? E o que fora aquilo que ele gritou tão rápido que não deu pra entender? Do que Gus estava se desculpando?

Bateu mais uma vez na porta. Nesse horário, o pai e a mãe de Gustavo deveriam estar trabalhando, o que só poderia significar uma coisa: Gus não queria abrir a porta!

– Gustavo!! – gritou.

Pedro não estava completamente errado. Veja, na primeira vez que chamou, Gustavo não ouviu porque estava no banheiro – a dor de barriga estava finalmente melhorando. Foi só nas outras que ele começou a ignorar de propósito.

Estava com medo. Não só de perder o amigo, mas também de ele o machucar. Se Isa tinha feito o que Pê disse que ela fez, ele poderia muito bem culpá-lo por tudo isso. Ainda mais considerando que ele tinha faltado. Droga! Pensando bem, parecia mesmo que ele poderia estar de conluio com Isabelle.

Como uma aparição, seu celular vibrou. Isa tinha respondido sua mensagem:

"Como assim oq eu fiz?" – e estava se fazendo de tonta... Ótimo!

Iria demorar para conversar direito com Isa. Ela sabia muito bem como evitar um assunto – vide dois dias atrás quando ele perguntou como ela estava quanto ao término – e não largaria o osso tão fácil... Talvez devesse ter mandado mensagem direto pra Tereza. Se ela soubesse o que estava acontecendo, com certeza iria falar pra ele...

"N se faca se tonta! Vc sabe mto bem", respondeu.

Gustavo respirou fundo. Tinha de encarar Pedro, senão seria que nem Isa. Não iria ficar enrolando e se martirizar sem saber de nada, mas também não poderia simplesmente correr o risco de tomar uma surra de Pê...

Foi aí que teve uma ideia.

– Gustavooo!! – gritava Pedro, de novo – Sei que você tá aí!!

Gus desceu as escadas e se aproximou da porta de entrada. Era possível ver as vibrações que as batidas insistentes de Pedro causavam na madeira. Engoliu seco.

– Tô aqui – disse ele, logo na frente da porta.

– Então abre, pô!

Pedro tinha parado de esmurrar a porta. Gus até podia se inclinar pra frente e olhar pelo olho mágico... Mas e se a expressão de Pê o deixasse assustado demais para continuar?

– O que você tá fazendo aqui, Pê? – ele perguntou, tentando se manter calmo.

A resposta demorou alguns segundos. Gustavo podia não ver, mas Pedro andava de um lado para o outro na frente da casa.

– Olha, eu só quero conversar... Eu não entendi direito o que você falou no telefone e a Isa tá toda esquisita... – ele fez uma pausa bem grande antes de completar: – Na verdade, todo mundo tá esquisito...

Talvez tenha sido algo no tom melancólico da voz de Pedro, mas Gus sentiu a necessidade de falar logo tudo que tinha pra falar. Conseguia muito bem imaginar o quão babacas Vitor e Matheus poderiam ser se tratando disso. Eles eram um motivo a mais pra se manter no armário. Estava com medo de Pedro, é verdade, mas lá no fundo tinha certeza que ele iria entender. Os outros dois... Até parece!

– Olha, – Gustavo respirou fundo, tinha de falar tudo com calma dessa vez – eu contei pra Isa e pra Tez que a gente acabou se pegando naquela vez em que ficamos bêbados... Desculpa, eu sei que você não queria contar pra ninguém, mas isso saiu quando eu saí do armário pras duas... É tão difícil ter que guardar um segredo tão importante assim vinte e quatro horas por dia... – tinha encostado a cabeça na parede ao lado da porta. Olhava para o chão, estava cansado...

Era tudo sempre tão difícil! Até nisso! Achava que podia confiar nas duas... Mas né, de acordo com Pedro, agora esses segredos eram de conhecimento público da escola...

– Então você é via– gay mesmo? – perguntou Pedro.

– Sou sim... – Gustavo respondeu.

Instantes que pareceram infinitos de puro silêncio se seguiram até que Pedro falasse, sem jeito:

– Fica tranquilo, parça – Gustavo levantou a cabeça – eu também achei que podia confiar na Isa... Não tinha como a gente prever que ela ia fazer algo assim...

Gustavo estava em choque. Não poderia acreditar que Pê, extremamente convencido e impulsivo, iria estar tão calmo e compreensivo assim.

– Sério? – exclamou.

Apesar de não parecer, Pedro estava mesmo bravo. Ele não podia acreditar que Gus contou justamente ESSE segredo, e ainda mais pra sua namorada?! Tipo "seu namorado pode ser viado, viu? Já fiquei com ele..." Merda! Queria muito esmurrar logo aquela porta e acertar as contas... Mas não podia. Ele poderia ser arrogante, mas não era burro. As únicas pessoas da sala que tinham conversado com ele naquele dia eram Ana Bia, Isa e Gus. Se ele batesse ou afastasse Gustavo, estaria completamente sozinho pra processar tudo aquilo. Podia até ser expulso do time de futebol!

Não. Por enquanto teria de fingir que estava tudo bem com Gus sendo um viadinho dedo–duro. Tinha que manter a calma... Até porque, como ele iria conseguir desmentir essa estória da Isabelle sem a ajuda do amigo?

Pera lá! Gus ainda era seu amigo depois daquilo? Quem disse que ele não tá de papo com Isa sobre aquilo tudo? Vai que ele é afim de Pedro e tá fazendo isso para os dois ficarem juntos?

– Seríssimo – mentiu – Brothers?

A mente de Pedro parecia um turbilhão. Nada dizia que aquilo não era uma armadilha de Gustavo para enganá-lo. Meu deus! Talvez fosse por isso que Isa achasse que tudo aquilo era verdade! E se foi Gustavo que contou isso pra ela depois que eles terminaram?! Tinha de investigar isso a fundo!

Gustavo estava completamente impressionado pela atitude de Pedro. Não haveria mais porque ter medo. Abriu a porta e, sorrindo, respondeu:

– Brothers.

Gus queria abraçar Pê, mas sabia que ele não era muito chegado nesse contado físico sentimental – e também ele devia ainda estar processando que seu melhor amigo era gay. Ele se postou para o lado da porta, como um gesto para Pedro entrar na casa. O amigo aceitou, forçando o rosto para não parecer contrariado. Só uma coisa martelava em sua cabeça: não poderia confiar em ninguém até descobrir como aquela mentira se espalhou!

Entretanto, o que Pedro não sabe e Gustavo se esqueceu é que um dos alunos da sala deles morava ali perto. Por desatino do destino, ou talvez para deixar a história mais interessante, este colega de classe misterioso estava indo para casa quando escutou os gritos de Pê e se escondeu na esquina, ouvindo boa parte da conversa dos dois. E, claro, Pedro mal tinha posto os pés dentro da casa de Gustavo e este colega já estava digitando uma mensagem para outra pessoa misteriosa da sala:

"MIMI, VC NAO VAI ACREDITAR NO QUE ACABEI DE VER1!1!!"


Notas Finais


Muito bem gente, chegamos ao final do primeiro arco! Muito obrigado a todo mundo que leu até aqui :)
O que acharam da reação do Pedro?? Será que Gustavo está mesmo envolvido de alguma forma ou nada haver?? Comentem ^^
Sobre o próximo arco, temos um trailer só para ele (https://www.youtube.com/watch?v=c9xtfp89Gb4)!!! O nome é In For the Kill, com a trilha sonora da música de mesmo nome do La Roux, e nele teremos enfoque não só na volta de Gustavo à escola, como também na patricinha Mimi e no personagem misterioso que acabou de dar as caras no final do capítulo (que, a propósito é quem aparece no final do trailer)!! Be ready xD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...