História The second life - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook, Namjin, Yoonseok, Yune
Exibições 34
Palavras 818
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


gente, essa é minha primeira fic então espero que vocês sejam pacientes :3
amo vocês, termino la em baixo <3

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction The second life - Capítulo 1 - One

Meu nome é Park Jimin, tenho 20 anos e moro com minha mãe, bem, pelo menos morava, isso vocês saberão com o tempo, sou gay assumido, vou falar rapidinho sobre minha vida para não se perderem.

Bem, meu pai morreu quando eu tinha oito anos, foi um choque para mim e pra minha mãe, nunca esperávamos por isso, foi difícil, choramos muito, principalmente ela...passou-se sete anos e ela havia se casado novamente, eles tiveram outro filho, colocaram como Nathaniel, ele tinha os olhos azuis e cabelo preto escuro, bem escuro mesmo, mas era branco como uma neve, ele não tinha completado seu um ano de idade e seu pai acabou falecendo, minha mãe chorava de mais, ele como não entendia acho que pensou que era algo normal, eu não chorei muito menos me abalei, afinal eu não gostava dele então como diz na nossa língua cantei o “foda-se”, você deve estar pensando, “nossa Jimin como sua mãe tem sorte para homens”, eu sei disso, até eu me impressiono, mas mesmo não gostando do ex-marido da minha mãe eu fiquei triste por ve-la chorar tanto novamente, lembra do rapidinho que eu havia mencionado? Então, espero que esqueça, porque eu esqueci, enfim agora vou falar no atual. Estou aqui, com 20 anos na cara e não trabalho, pelo contrario, minha mãe estava me levando para uma casa partilhada, ou algo assim, ela disse que teria jovens da minha idade la e que seria bom conviver com eles, já que desde que papai morreu, eu não faço amigos, apenas socado em boates gay’s bebendo, eu já tinha arrumado minhas malas já, estava dentro do carro com minha mãe e meu irmão, ela dirigia rumo a essa casa e eu sentado no banco de trás com Nathan brincando com suas pelúcias, não demorou muito e chegamos, depositei um beijo na testa do menor ao meu lado e assim fiz com minha mãe, acenei para os dois indo até o porta-malas e retirando minha mala, fecho-o e vou dar tchau para eles novamente quando o menor exclama algo:

- é linda hyung, boa sorte –diz o menor acenando e sorrindo-

Logo minha mãe arranca o carro e fico na rua observando, realmente era uma bela casa, ela tinha um tom branco bem vivo, era grande assim como seu pátio na parte da frente, por fora esse era meu ponto de vista, peguei minha mala e segui entrando pelo pátio observando cada detalhe daquele lugar.

Meu nome é Park Jimin, tenho 20 anos e moro com minha mãe, bem, pelo menos morava, isso vocês saberão com o tempo, sou gay assumido, vou falar rapidinho sobre minha vida para não se perderem.

Bem, meu pai morreu quando eu tinha oito anos, foi um choque para mim e pra minha mãe, nunca esperávamos por isso, foi difícil, choramos muito, principalmente ela...passou-se sete anos e ela havia se casado novamente, eles tiveram outro filho, colocaram como Nathaniel, ele tinha os olhos azuis e cabelo preto escuro, bem escuro mesmo, mas era branco como uma neve, ele não tinha completado seu um ano de idade e seu pai acabou falecendo, minha mãe chorava de mais, ele como não entendia acho que pensou que era algo normal, eu não chorei muito menos me abalei, afinal eu não gostava dele então como diz na nossa língua cantei o “foda-se”, você deve estar pensando, “nossa Jimin como sua mãe tem sorte para homens”, eu sei disso, até eu me impressiono, mas mesmo não gostando do ex-marido da minha mãe eu fiquei triste por ve-la chorar tanto novamente, lembra do rapidinho que eu havia mencionado? Então, espero que esqueça, porque eu esqueci, enfim agora vou falar no atual. Estou aqui, com 20 anos na cara e não trabalho, pelo contrario, minha mãe estava me levando para uma casa partilhada, ou algo assim, ela disse que teria jovens da minha idade la e que seria bom conviver com eles, já que desde que papai morreu, eu não faço amigos, apenas socado em boates gay’s bebendo, eu já tinha arrumado minhas malas já, estava dentro do carro com minha mãe e meu irmão, ela dirigia rumo a essa casa e eu sentado no banco de trás com Nathan brincando com suas pelúcias, não demorou muito e chegamos, depositei um beijo na testa do menor ao meu lado e assim fiz com minha mãe, acenei para os dois indo até o porta-malas e retirando minha mala, fecho-o e vou dar tchau para eles novamente quando o menor exclama algo:

- é linda hyung, boa sorte –diz o menor acenando e sorrindo-

Logo minha mãe arranca o carro e fico na rua observando, realmente era uma bela casa, ela tinha um tom branco bem vivo, era grande assim como seu pátio na parte da frente, por fora esse era meu ponto de vista, peguei minha mala e segui entrando pelo pátio observando cada detalhe daquele lugar.


Notas Finais


bem gente o que acharam?
esse é só o começo, ta falando um pouco da história dele, ta arrecem no começo mas meu medo de ser julgada pakas é grande, então, deixem criticas, elogios(se tiver), pra ver se posso ir melhorando durante o tempo e não passar um vergonha tão grande, até o próximo cap :3
(e pra quem ficou tipo "que porra é yune", é um shipp de um rpg que está sendo inspirada essa fic, que no caso shipp seria soone e yuki, não julguem, é obra de uma shipper e de um rpg)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...