História The Secret - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Luna Valente, Matteo
Tags Lutteo, Revelaçao, Segredo, Sobrenatural, Sou Luna, Soy Luna
Exibições 149
Palavras 1.476
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Curiosos com o nome do capitulo? haha
Sei que prometi postar em três dias, mas eu realmente não consigo postar no Domingo, é muito raro, então os capítulos sairão nas Segundas e Quintas
Boa leitura

Capítulo 29 - Sou a Eve


~ Matteo

Depois de uma despedida chorosa de Luna com Melissa, elas pareciam ter se tonado amigos, minha longa conversa com Katherine, sempre que precisava ela estava ponta me salvar. E algumas ameaças de Rebekah e Ámbar, acho que aquela rivalidade se tonaria uma bela aliança, as vampiras foram embora com a promessa que logo voltariam. Rebekah deixou claro que logo estaria de volta para roubar o lugar de Ámbar.

Eu também estava preparado para partir e agora teria que fazer o mais difícil.

- Podemos conversar? – Luna me encarou e se sentou na cama suspirando. Assentiu, seus olhos estavam marejados e me culpei por ter que falar naquele momento, mas não podia prolongar aquilo. – Tudo bem?

- Tem algo de errado comigo. Ás vezes perco a consciência e não me lembro do que fiz a alguns minutos por exemplo. É como se eu não mandasse em meu próprio corpo. – Disse me abraçando, ela precisava de mim e doía saber que não tinha como fazer nada melhor, não com Andie no meu pé.

- Você só está confusa, tudo vai passar. – Ouvi um longo suspiro e logo Luna me encarou analisadora.

- Aconteceu algo? – Mau abria a boca e a morena já venho com mais uma pergunta. – E aquela garota? O que ela está fazendo aqui? Me responde Matteo, não fica com essa cara de trouxa.

- Eu não sei, ela é.... – Não conseguia dizer e a expressão dela mudou de surpresa a decepcionada em breves segundos, seus olhos marejados como se ela já soubesse o que eu iria dizer. – Uma vampira?

- Você gosta dela? – Queria poder dizer que não sinto mais nada, que Luna era a única coisa que me importava, porém, sabia que se não desse uma desculpa ótima, teria que contar a verdade.

- Luna, quando você sumiu... acho que nunca e senti tão desesperado, eu não podia te perder, na verdade, eu não podia pensar em saber que não poderia mais ver o seu sorriso ou o modo que me faz feliz apenas por estar ao meu lado. – Toquei seus lábios e me afastei dela. – Mas nós fazemos escolhas, se foi certa ou errada agora não importa. O importante é que está aqui e poderá ser feliz, acredite Menina Delivery, isso já é o suficiente para mim.

- Mas eu te amo Matteo – Ela sussurrou e algumas lagrimas desceram pelas suas bochechas, droga.

 Logo Luna fechou os olhos com força e permaneceu quieta por alguns segundos, não soube realmente o que aconteceu, porém, assim que os abriu, deixou sua cabeça cair levemente para o lado e abriu um sorriso diferente de todos os que já deu. – Não se preocupe, eu vou resolver isso... nós vamos ficar juntos.

Falando isso ela saiu pulando do seu quarto, fiquei sem reação, porém, resolvi não a seguir e evitar uma despedida ainda pior. Voltei para o meu quarto e comecei a arrumar as malas, mais alguns meses e teria que deixar o programa também, minha vida viraria um verdadeiro inferno.

- Vim pegar a minha parte do trato. – A voz invadiu o meu espaço, me fazendo revirar os olhos instantaneamente. Apesar de tudo, não teria conseguido salvar a Luna sem a ajuda de Andie e não iria a entregar. – Mas acho que não está disposto, então porque não fazemos uma troca justa?

- Milena, porque não começa me falando a verdade? – A vampira sorriu se jogando na minha cama, revirei os olhos e voltei a arrumar a minhas coisas. – Sei que você quer a espada e não a Andie, então porque não me diz o porquê.

- Não Matteo, eu não quero a espada. Até porque você é o único que pode usa-la, mas... eu tenho as últimas folhas do diário da Caroline, e sei o que acontece depois que você mata o Lauriel – Olhei em sua direção sem saber o que responder. Milena tinha um olhar convicto. – Por isso, eu te falei onde estava a Andie, sabia o que estava por vim e só um novo ou antigo amor, para superar o que se irá perder. Entenda, eu só quero salvar a pele desse mundo, e consequentemente...  a minha.

- Como? – Ela iria me responder, contudo, ouviu passos e longo Andie surgiu arregalando os olhos inevitavelmente.

- Olá amiguinha. – Milena se levantou e sorriu irônica. – Sua sorte que é muito útil... depois conversamos Matteo. Hoje à noite, no seu quarto, preciso falar com você Andie.

Ela saiu em alta velocidade e Andie suspirou me encarando logo em seguida.

- Não fica com essa carinha Matteo. – Ainda me perguntava como ela conseguiu entrar na proteção, porém, tudo o que Andie falava era que não sabia. Balancei afastando esses pensamentos, e quando percebi, ela tinha os olhos marejados e incrivelmente tristes.

- Eu te amo, sempre te amei e foi por isso que não achava justo estragar a sua vida. Me desculpe.

- O que nos resta é esquecer isso, Andie. – Senti os seus braços em minha cintura e acabei retribuindo o abraço.

- Mas eu sei que não é isso que você quer, sei que me odeia e ama ela. – Forçou uma risada sob o meu silencio, eu não negaria o obvio. – É difícil pensar em desistir de você novamente. Eu sei que posso te reconquistar.

- Andie, eu tô cumprindo a minha palavra, é tudo o que posso fazer.

- Eu preciso do seu perdão – As lagrimas desciam incansavelmente. Acho que nem ela tinha se dado conta desse detalhe. Tudo estava estranho demais naquele dia. – Por favor.

- Eu te perdoo – Foi tudo o que consegui falar, vendo ela abrir um sorriso sutil.

A conversa com Milena surgiu em minha mente, suas palavras, seu modo de me olhar me convencia que tinha algo muito errado acontecendo.

~~~~~~~~

Luna se encarou no espelho enquanto sorria para a sua própria imagem. Era realmente uma garota muito bonita e poderia usar isso a seu favor. Antes de sair, olhou o celular que tinha algumas mensagens de Ámbar, outras de Jazmín, uma de Larissa, e tinha algumas dos outros sobreviventes, perguntando se ela estava bem.

Depois de tudo o que aconteceu, ninguém soube explicar como ele voltaram a viver e nem queriam saber, então simplesmente voltaram as suas vidas, incluindo Clarisse que foi entregue aos pais. Até Simón resolveu viajar pelo mundo dizendo que a vida era curta demais.

Ela sabia que eles só estavam vivos por causa dela e não se arrependia de fazer o que fez, afinal, ninguém poderia descobrir.

- Olá jovem, poderia me dizer onde se comprar uma bola de cristal? – A morena piscou para o garoto que a olhou incrédulo. – Eu sei que as coisas mudaram muito, então, se não poder responder à pergunta anterior, onde posso encontrar uma bruxa?

O garoto saiu correndo, deixando a morena estática e confusa. Luna piscou rapidamente e revirou os olhos, observando o garoto ainda correndo, crianças... ela realmente achava que tinha algo de errado consigo.

- Pra onde eu estava indo? – Sussurrou para si mesmo, antes de abrir um sorriso e seguir o seu caminho lentamente, seria mais fácil encontrar um taxi, porém, naquele dia, Luna sentia a necessidade de caminhar observando a cidade.

Depois de alguns minutos caminhando, a morena parou na frente do prédio e seguiu até o restaurante do mesmo. Tinha que esperar a noite chegar, e foi o que fez, por mais algumas horas. Até fechar os olhos e se levantar delicadamente, indo para o quarto.

- Luna? – Andie abriu a porta e deu de cara com uma morena sorridente. – Olha sua pirralha, não tenho tempo pra discutir com você.

- Mas você nem sabe o porquê vim aqui... te ver – Luna afinou a voz, o que fez a vampira revirar os olhos e arquear uma sobrancelha.

- Possivelmente, pedir para deixar ele em paz. Não vai acontecer – Luna a empurrou fortemente, fazendo Andie estranhar a força da morena, contudo, apenas bateu a porta e direcionou o seu olhar até ela.

- Eu não peço, eu faço... não dou segundas chances, eu corto o mal pela raiz. – Falou vendo o espelho no canto, foi até ele e se olhou. Andie riu histericamente. – Ela é linda, não é?

- O que? – A vampira franziu o cenho e se assustou ao ver Luna parar em sua frente, em uma rapidez inusitada.

- Foi bom te conhecer – Andie fez menção de a empurrar, contudo, sentiu uma mão atravessar o seu peito, chegando ao seu coração. Luna sorriu vendo o órgão em suas mãos e o corpo sem vida aos eu pés.

Percebeu passos chegando perto da porta e deu o seu melhor sorriso, vendo a porta se abrir. A vampira arregalou os olhos olhando a cena, apesar de saber, não deixou de ficar surpresa com o que acabava de ver.

- “Ele”? – Perguntou olhando a janela um pouco longe da porta.

- Sou a Eve. 


Notas Finais


Explicações no próximo capitulo haha.
Volto amanhã com Eu sou o mal


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...