História The Secret of A Criminal Liar - Capítulo 2


Escrita por: ~, ~kimlxlisa e ~Park_rS2bbit

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, Originais
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jennie, Jungkook, Personagens Originais
Tags Amor, Bangtan Boys, Big Bang, Blackpink, Bts, Daesung, Drama, Go Taekwon, Gong Jung Eun, Jennie, Jeon Sohye, Jung Eunji, Jungkook, Kang Eunbi, Kang Minjun, Máfia, Novela, Originais, Personagens Originais, Policial, Romance, Sexo, Universo Alternativo
Visualizações 9
Palavras 1.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Chapter 2


Dance Floor

Março de 2020, 00:34

 

A pista estava cheia, as pessoas dançavam e pulavam ao som da música alta que preenchia o local. Atravessei aquele mar de gente, do bar até o "palco", já que ali só tinha o DJ. Enquanto eu andava, senti uma mão pesada e grande em meu pulso, puxando-me para trás. Em um ato rápido, toquei em minha cintura, onde se encontrava uma pistola. Meu corpo parou de frente do homem que eu falara no bar.

 

— Você me assustou! — Eu disse meio alto, rindo fraco em seguida e tirando a mão da pequena pistola. Ele riu fraco e coçou a nuca, ainda segurando meu pulso.

 

— Desculpe. Por que saiu de lá? Eu fiz alguma coisa que não te agradou? — Ele perguntou meio receoso.  Eu neguei com a cabeça, sorrindo de canto. Nossos rostos estavam um pouco próximos e ficavam ainda mais, pois as pessoas nos empurravam. Ele soltou meu pulso e se afastou um pouco, sorrindo de canto.

 

— Não, você não fez nada. Eu só... queria vir aqui na pista. — Ele assentiu e logo riu quando olhou para o DJ, que dançava e balançava a mão, animadamente. Eu dei de ombros, olhando para o lado e mordendo meus lábios.

 

— Então... vamos dançar?— Ele perguntou, sorrindo fraco. Eu ri sem graça, abaixando levemente a cabeça, fazendo com que meus cabelos caíssem sobre meu rosto. Coloquei uma mecha atrás da orelha, levantando a cabeça em seguida.

 

— Eu não sei dançar! — Eu disse meio sem graça, sorrindo de canto e encolhendo brevemente meus ombros. Ele franziu o cenho, sorrindo fraco e tombando a cabeça para o lado.

 

— Então, por que veio aqui pra pista? Bom, perguntas a parte. Vai! Solta esses braços, se solta! — Ele riu, balançando o corpo e me dando um leve empurrão. Eu ri e balancei a cabeça negativamente, enquanto olhava seus movimentos. Ele parecia um louco, um retardado, mas estava engraçado. — Vai logo! Não faça com que eu fique com cara de bobo. — Ele murmurou, rindo e eu ri junto.

 

— Você já tem cara de bobo! — Eu ri e comecei a balançar levemente meu corpo, dando de ombros e olhando para os lados. Eu joguei meu cabelo para trás, tirando da frente de meu rosto. Ele não pode me ver amanhã, ele vai estar lá no local onde vai ser a entrevista do prefeito, onde vai ter muitos policiais. Terei de arrumar um disfarce mais elaborado. Estarei lá para sequestrar o prefeito junto aos outros mafiosos, para saber o que ele e Jung Eun escondera por esses sete anos.

MinJun puxou meu pulso novamente, fazendo com que eu saísse de meus pensamentos.

 

— Vamos voltar para o bar? Está muito quente aqui... — Ele disse meio ofegante, já que ele dançou muito. Eu ri e assenti, olhando para os lados. Ele me puxou, passando entre as pessoas que estavam quase espremidas perto do DJ. Um pequeno espaço entre as pessoas estava vazio. Tinha uma cadeira de madeira no centro de uma roda, com uma mesinha ao lado com várias bebidas fortes, e alguns copos pequenos de vodka e outros mais largos, de whiskey.

Ele parou de andar, ficando enfrente a roda de pessoas que rodeava a cadeira. Ele me olhou com um olhar e um sorriso desafiador, com a sobrancelha arqueada.

 

— Hmmm, eu seria ruim se eu... — Ele soltou minha mão e disse, enquanto rodava lentamente envolta de mim e tocava em meu cabelo, fazendo pequenos cachos em seus dedos. — Fizesse você tomar três shots direto? — Ele disse baixo, ainda com aquele sorriso. O olhei com um sorriso de canto em meus  labios, agora maltratados pelos meus dentes — por serem mordidos. Olhei para a cadeira, que agora tinha uma mulher, aparentemente jovem, sentada.

A mulher pegou um copo de grande e largo e encheu, até a borda, de vodka. Eu arregalei os olhos e todos que estavam a volta, começaram a gritar para ela virar o copo de uma vez. Ela cheirou a bebida por um instante e logo direcionou o copo em sua boca, virando o líquido de uma vez. Logo, chegou um homem, que por sinal trabalhava lá, pegando na cabeça da mulher e a balançando bruscamente. Para um lado e para o outro, para cima e para baixo, enquanto a mulher bebia a vodka. Depois de uns dez segundos, ele parou de balançar a cabeça da mulher, que agora estava de pé e cambaleando para o lado. Ela estava com uma expressão de que estava passando mal.

Eu me virei para MinJun, com uma cara assustada e ele riu alto.

 

— Eu não vou fazer isso! Vai você! — Eu disse ficando atrás dele, tentando o empurrar. — Três shots é muito, MinJun! Se com um shot ela ficou assim, imagina com três.

 

— Relaxa, So Hye! Vai, pelo menos um shot. — Ele disse em meio aos risos, enquanto tentava parar de  ser empurrado. Eu parei de empurra-lo, ficando ao seu lado. — Vai lá! — Ele me deu um leve empurrão. Respirei fundo e revirei os olhos, andando até a cadeira, recebendo os olhares das pessoas que ali estavam. Me sentei na cadeira, olhando para MinJun com um olhar desafiador e matador. Eu peguei um copo pequeno, enchendo até a borda de pinga. Eu olhei novamente para MinJun e eu levantei a dose, respirando fundo. Em um ato rápido, eu levei o copo até a minha boca, o virando de uma vez, logo engolindo o líquido e sentindo minha garganta arder, como se estivesse rasgando. Me levantei rapidamente, com a mão em minha cabeça, cambaleando um pouco.

Coloquei o pequeno copo na mesinha, andando lentamente até MinJun.

 

— Satisfeito? — Eu disse com a voz rouca, revirando um pouco os olhos. Logo logo, já estarei sob o efeito da bebida.

 

— Por que colocou pinga? Eu iria sugerir whis... — Eu o interrompi, colocando meu dedo indicador em seus lábios. 

 

—  Cala a boca e vamos dançar! — Eu peguei em seu braço, o puxando novamente para pista. — Não quis que eu bebesse, agora me aguente! — Ele riu alto e deu de ombros, enquanto era puxado por mim. Parei no mesmo lugar de antes, soltando seu braço e começando a balançar meu corpo. — Vai! Solta esses braços, se solta! — o imitei, fazendo ele rir novamente e começar a dançar



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...