História The Secret(NamJin) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Rap Monster
Tags Namjin, Policial, Revelaçoes
Visualizações 182
Palavras 3.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii gente, voltei.
Sei que demorei, e me desculpem por isso.
E pra recompensar essa demora toda, está aqui uma att para vocês com quase 4 Mil palavras.

Capítulo 6 - 06


O ar gélido estava ultrapassando o edredom e causando arrepios na pele delicada. O menor se encolheu um pouco mais, na tentativa falha, de se aquecer. Gostava de frio, mas sempre achava o inverno de seul, gelado de mais.

- Jin - uma voz fina, porém séria. O que causou estranheza no pequeno. Ecoou pelo quarto despertando o mesmo dos devaneios.

- ChimChim? - a voz de Jin foi ouvida chamando o outro que pôs a cabeça na porta do quarto,e sorrio brevemente ao ver seu cenho franzido.

- Taehyung acabou de ligar e chamou urgente a todos os encarregados da missão. - disse Jimin voltando e fechando a porta em seguida

•°•°•°•°

- Já tá pronto? -Perguntou o rosado sem olhar para Jimin, enquanto estava pegando as coisas rapidamente e indo em direção a porta.

- Já sim. Taehyung deixou o nosso carro já preparado - dizia o loiro enquanto fechava a porta - Ele não queria perder tempo,e resolveu mandar primeiro nós até o lugar da emboscada.

- Sim.

Os dois entraram no carro fechando as portas em seguida e pondo o cinto. Jin retirou a chave do bolso e pós na ignição,e dando partida no carro enquanto Jimin entrava em contato com Taehyung.

- Bom dia, garotos! - A voz de Taehyung foi ouvida pelo carro.

- Bom dia, chefe! -Respondam em uníssono dentro do carro.

Em geral os garotos não eram tão formais com o outro loiro, mas o expediente de trabalho já havia começado e a formalidade era necessária.

- Desculpem pelo incomodo a esse horário, sei que ainda são 05:00 da manhã,mas eu precisei adiantar as coisas e como vocês são de minha confiança eu não poderia deixar vocês de fora -Explicava o outro deixando transparecer suas condolências, mesmo que a voz estivesse meio vurlada por estar falando via telefone.

- Sim senhor - Jimin respondia enquanto Jin se permitia ficar atento a rua e as pessoas que passavam na faixa de pedestres, enquanto o sinal ainda estava fechado. Por incrível que pareça, já haviam pessoas na rua, na verdade, as ruas já estava cheias como de costume.

- Bom, resolvemos agir assim com urgência por que a oportunidade, convenhamos é única - A voz robótica de Taehyung deixou escapar um sorriso - e também pela facilidade. Vamos começar a jogar o jogo deles, agir naturalmente no meio da multidão. Vamos nos camuflar assim como eles - Enquanto Taehyung falava, o sinal passou de vermelho a amarelo e de amarelo a verde. Dando ao rosado passe livre para ir adiante com a maquina que estava dirigindo -As ruas vão estar cheia de pessoas normais que não sabem de nada e elas mesmas não sabem o quão importante são para essa operação. Mas em meio a essa gente toda, estaram os nossos mais de 400 figurantes - Tanto Jin quanto Jimin arregalaram os olhos e repetiram o "400" em ton de pergunta, tendo a afirmação do outro lado da linha. - Sim meus caros agentes, 400 figurantes. Mas para não perdermos essa oportunidade, apenas 30 irão estar armados e estarão ligados diretamente a emboscada. Os outros vão estar disfarçados de, médicos, advogados, empresário, estudantes, pessoas normais e etc. Tudo em prol desta operação.

- É, parece que é hoje que conseguiremos pegar, finalmente, essa máfia -Jin permitiu se falar enquanto mais uma vez estava parado a frente de um semáforo.

- É meus caros agentes e amigos. Dessa vez, nada, ABSOLUTAMENTE NADA, pode dar errado - A voz do loiro do outro lado da linha estava esperançosa com aquela oportunidade única.

- Chefe - O de cabelos loiro que estava no banco do carona, chamou pelo chefe.

- Pois não Jimin?

- Poderia passar a lista dos agentes que iram trabalhar na apreensão? - Jimin perguntava enquanto começava a carregar algumas armas que estavam escondidas pelo carro.

- Enviarei por E-mail tudo, mas adianto que vocês dois e Yoongi estaram nela - Dizendo isso, não demorou nem segundos e o E-mail com a lista de agentes havia chegado, tendo como ordem, a numeração dos agentes - Pronto Jimin -Em afirmação o outro falava - Já enviei! Agora, é tudo ou nada garotos - E por fim, em uma despedida formal, Taehyung encerrou a ligação.

- Você está tão calado - O loiro dizia enquanto colocava as armas no suporte e na cintura, escondidos por trás do terno.

- Só estou tentando me concentrar ao máximo nisso, e estou com uma impressão que alguma coisa vai acontecer! - O rosado soltou as palavaras ao outro que tinham um tom de preocupação. O que fazia com que o pequeno tivesse um certo medo disso.

- Entendo, mas se nos esforçarmos, que eu sei que vamos, não só nós, vai dar tudo certo.

E depois dessas últimas palavras vindo da parte do loiro, o caminho seguiu silencioso. Ambos estavam se concentrando e pondo todo treinamento psicológico em prática. Não podiam ser temerosos agora, e se precisassem agir com armas, teriam que ser firmes. Não demorou muito para que chegassem ao destino, ao local da emboscada. Ao descer do carro e trancá-lo devidamente, Jin abriu o único botão que prendia seu paletó, deixando o vento passar por ele. O vento não estava forte o suficiente para levantar o paletó e mostrar as armas, mas atravessavam o terno e causavam conforto ao rosado.

Assim que Jimin se pôs ao seu lado, olhou para o maior e assentiu, indicando que poderiam começar a andar, e assim fizeram. Rostos conhecidos eram vistos, mas ninguém falava com ninguém, apenas Jin e Jimin.

O local da emboscada era uma rua comercial que ficava de frente a um pequeno rio aonde havia hiates e todas as variedades de barcos e transportadores aquáticos encostados. Havia restaurantes e todo tipo de comércio do lado direito, e do lado esquerdo, estavam os hiates e os barcos. Os meninos tinham estacionado o carro do outro lado da rua e estavam atravessando a mesma com cuidado para ir a uma cafeteira que ficava a frente. Chegando a mesma, os dois garotos sentaram-se e foram logo pegando os cardápios, não tardando em fazer o pediddo ao garçom que chegou pouco depois que os dois pegaram o papel.

- O Yoongi acabou de chegar, junto com o Taehyung - Jimin falou chamando a atenção de Jin que levantou a cabeça para olhar os dois garotos que se aproximaram e passaram pelos dois que estavam sentados. Os de pé, sorriram e sentaram na mesa ao lado.

- É, estou vendo - Jin se ajeitou em sua cadeira, começando a rir daquilo. Ele adorava tudo isso.

[○○○]

- Andem logo com isso seus molengas - A voz de Namjoon era ouvida por todo o lugar, que não era pequeno. Mas o galpão era oco, e a voz grave do outro estava saindo alto o suficiente para começar a encomodar os tímpano dos outros.

- Hey, calma - A mão no ombro do de cabelos rosa e a voz suave de Jungkook fizeram o maior se acalmar - Vai dar tudo certo cara, nós já conseguimos escapar deles faz dois anos, conseguiremos de novo.

- Mas eles agora estão de olho em você Jungkook - Namjoon se virou e olhou apreensivo para o amigo - E você é teimoso de mais e cabeça dura para obedecer as minhas ordens e ficar aqui. Minha preocupação agora é você!

Jungkook deu uma risadinha após ouvir as palavras do outro - Eu ficarei bem, Appa -Chamou o mais velho daquela maneira como à muito não chamava.

Namjoon puxou o outro pelo pescoço para lhe dar um abraço - Ah garoto, se você se deixar ser preso, quando eu for te resgatar, vou te dar uma surra primeiro - Disse o rosado de maneira brincalhona, fazendo o pequeno rir.

- Hey paizão - A voz exagerada de Hoseok foi ouvida próxima aos dois e os mesmos viraram para olhar para ele, que também fazia parte do pequeno grupo de pessoas importantes na vida do Monster - Tá tudo pronto - disse o outro se aproximando e pegando nos ombros do maior -Vai dar tudo certo, appa - imitando a voz de Jungkook, pronunciou a última palavra, levando um tapa leve no ombro e arrancando pequenas gargalhadas daqueles dois.

Era assim, era sempre assim. Namjoon podia estar a mil, com o sangue fervendo, nervoso, preocupado. Mas se aqueles dois chegassem, eles conseguiam acalmar o outro. Era assim desde que eram criança. E na infância aí que eram apegados. Os meninos maiores do colegial, zoavam muito com Hoseok e Jungkook, mas Namjoon sempre os defendia. Por isso os meninos o chamavam assim desde pequenos, chamavam ele de appa, por que o outro os protegia, diferentemente dos próprios pais, que os abandonaram. Quando cresceu, Namjoon prometeu a si mesmo que da maneira que fosse, ajudaria os outros. E cumpriu a promessa. Começou nesse mundo seguindo os passos do pai, mas crescera tanto quanto o que lhe ensinara. Logo dando início a sua máfia conhecida como "BTS" abreviação que os mesmos fizeram para "Bangtan boys" que significa os garotos a prova de bala. A fama logo percorreu o país e os garotos que eram zoados na escola, se tornaram os criminosos mais procurados. Eles não eram as pessoas mais ruins do mundo, eram pessoas boas inclusive. Não matavam pessoas inocentes, muito pelo contrário, as vezes quando ficavam revoltados com algum assassino, os mesmos iam atrás deste, e o coitado já poderia si considerar morto. Por conta disso, de acabar ajudando mais do que atrapalhando a polícia, a mesma deixou a máfia de lado, mas para o governo, eles continuavam sendo uma pedra no sapato. Então, os únicos que aindam perseguiam eles eram as agências contratadas pelo governo.

- Sr. Monster - A voz grave de um de seus supervisores foi ouvida.

Namjoon apenas virou levemente a cabeça, olhando rapidamente para o outro - Sim?.

- Está tudo pronto -Disse o outro enquanto destravava a arma.

- Ótimo, é hora de ação nessa porra! - Namjoon estava muito empolgado e colocou logo seu terno para sair.

Na visão do garoto, nada poderia dar errado, mas para dois naquele, tudo poderia dar errado.

[●●●]

Yoongi estava levando o café até a boca, quando ao levantar os olhos, avistou Jungkook -Passarinho a vista -falou alto o suficiente para que apenas os três mais próximos ouvissem. Então o recado foi passando em código de um a um que estavam perto do outro. Jimin sentiu seu coração apertar, e sua mão puxar de leve o pano da mesa por estar nervoso. Sabia que veria Junngkook, mas não imagina que seria a PRIMEIRA pessoa que ele veria. Depois daquele sermão de Jin sobre ele ficar falando de Jungkook toda hora, o pobre loiro até tentou, mas ao invés de o esverdeado que o pequeno chamava de namorado, ocupar sua mente. Era aquele garoto com cabelos preto que fazia o pobre suspirar as escondidas.

- Hora da ação! -Taehyung se levantou acompanhado pelos outros três.

Jimin e Yoongi foram a frente, já levando as mãos a cintura para puxar a arma. Os olhos de Jimin e Jungkook se cruzaram, e o moreno ficou hipnotizado pelos olhos, cabelos, corpo ou seja, tudo, do pequeno Jimin.

Alguns "Trabalhadores" estavam com carregando um navio com caixas cheias de supostos aparelhos eletrônicos. A máfia estava preparada, tinha fardamento e tudo e estava toda organizada. Passava despercebida pelas pessoas leigas que não sabiam o que aqueles, na verdade eram criminosos.

Jin estava seguindo os outros três a sua frente e se aproximava de Jimin, mas ao virar o rosto para a direita, seus olhos avistaram os cabelos rosados e olhos marcantes daquele que já estava a lhe roubar o sono de madrugada.

- Jimin - Chamou baixo e puxando o outro para mais perto, Jimin não entendeu, mas parou e olhou para o amigo que apenas lhe entregou sua arma, rezando para que o outro não visse, chegou mais perto do seu ouvido e avisou que o outro estava ali.

- Pode ir, eu aviso o Taehyung! - Jimin sorriu para o rosado. Sabia que ia ficar mais difícil sem o amigo, mas o outro não podia saber que o rosado trabalhava para o governo.

Droga,pensou Jin enquanto dava passos lentos até o outro. Olhou rapidamente para trás e viu Jimin explicando a situação para os outros.

Droga,pensou Namjoon ao avistar Jin, adorava aquele garoto e eles já haviam saído umas poucas vezes. Inclusive, ele era o motivo do maior estar tão sorridente esses dias. Mas naquele momento crucial, o outro não podia aparecer, foi o único momento em que o rosado maior não queria ver o outro. Mas não podia fazer mais nada, afinal, o pequeno já havia lhe visto.

- Oi pequeno - Disse o rosado maior se aproximando do outro e dando um beijo em sua bochecha.

- Oi Nam - O menor sentiu suas bochechas saírem da cor natural e irem a uma cor avermelhada. Mas isso durou pouco tempo. Até por que, logo os dois se sentaram em uma mesa de restaurante que dava a visão perfeita do local onde haveria de acontecer tudo.

Yoongi foi pela esquerda, Taehyung pela direita e Jimin ficou ao meio. Os outros agentes se posicionaram e esperaram a hora certa. E ela chegou. Taehyung fez um sinal de "três" com as mãos e então fez a contagem, e na hora indicada, todos os agentes escalados para a emboscadas, sacaram suas armas.

- Mãos para cima, em nome da lei, vocês estão presos! - Disse Taehyung com sua voz mais grossa e convincente. A voz do outro estava tão grave e sexy fazendo aquilo, que a até alguns e algumas agentes, tremeram levemente.

Absolutamente todos os agentes esperavam que a máfia se desse por rendida, já que estavam em grande quantidade, mas o que eles não sabiam, era que ela também estava preparada. Assim que Taehyung deu voz de prisão, muitos dos que estavam fardados ali, largaram suas coisas e sacaram as armas, outros que se escondiam atrás de carros e postes apareceram e sacaram suas armas também. Mas o que mais deixou o coração do pobre Taehyung triste, é que dos 30 agentes que foram escalados para fazer a emboscada, 10 viraram-se para ele, apontando a arma.

Infiltrados,pensou Taehyung com desgosto.

E tudo aconteceu muito rápido, um agente atirou, desencadeando uma sessão de tiros de outros e assim começou o tiroteio. Se via pessoas inocentes nas ruas gritando e se encolhendo para não correrem risco de serem baleados, e outros agentes corriam até seus carros para pegar mais armamento.

Enquanto isso, Jin e Namjoon se encolheram debaixo da mesa, levantando um pouco a toalha apenas para ver tudo, afinal, estavam todos dois desarmados.

Alguns como, Taehyung, Jimin e Yoongi que estavam bem na frente correram até alguma coisa mais próxima, para usar de escudo contra as balas que passavam a toda velocidade por eles.

Jimin se levantou atrás de uma árvore pequena, que já estava toda cheia de buracos, e começou a revidar os tiros. Assim que o loiro sentiu que a árvore não seria mais algo tão seguro, correu para o outro lado, tentando escapar de todas as balas que passavam ao seu redor, mas uma vinha em sua direção. O pequeno arregalou os olhos e sentiu o corpo enrrigecer com aquilo, mas o susto foi ainda maior quando alguém se jogou a sua frente, levando o tiro por ele. O loiro olhou os cabelos pretos e bagunçados do outro que estava a sua frente.

- Meu Deus, garoto, qual o seu problema? Não devia ter feito isso -Bradou Jimin dando bronca no outro como se já o conhecesse a anos -Aish, Você tá bem? -Perguntou preocupado.

- É claro que eu estou -disse o maior que estava com as mãos na barriga e a mesma estava sangrando - Eu sou a prova de balas - Um sorriso brotou no rosto de Jungkook pela piada ruim - E se eu morrer, vou morrer feliz, por que a última coisa que vi aqui, foi um anjo.

Jimin bateu de leve na testa do outro, sorrindo das piadas e cantadas que o mesmo dizia - Para de flertar comigo, vou chamar ajuda! - afirmou Jimin pegando o celular e ligando pra emergência.

Enquanto isso, em meio a tiros e mais tiros, estava o esverdeado atrás de um Hb20 preto que já estava todo rebentado, mais a frente estava Hoseok, olhando para o outro, também escondido. Yoongi formou com os lábios apenas a palavra "Corre",e Hoseok assentiu, entendendo o recado. Deu meia volta e saiu a toda velocidade e Yoongi foi atrás do mesmo. Tão rápido quanto.

- Corra mais rápido Hope - gritou Yoongi enquanto continuava atrás do mesmo. E o outro,pois mais força e tentou correr mais rápido. Mais a frente, Yoongi, era ciente de que havia um beco e que era a melhor saída - Vire a esquerda - E assim o outro fez, desacelerando quando percebeu que os dois estavam só.

- Uffa - Apoiou as mãos nos joelhos - Meu Deus, cansei - E de olhos fechados, o outro não viu o menor se aproximar e começar a lhe bater de leve - M-mas, o que você está fazendo Yoongi? -Perguntou o outro tentando segurar os braços do esverdeado.

- Eu te avisei, não avisei? Eu falei pra tentar por outra pessoa, pra você não ficar vindo nessas entregas. AGORA OLHA NO QUE DEU SEU IDIOTA - Gritou o esverdeado, que descontava toda sua raiva no outro.

Este por sua vez, tomou uma atitude totalmente oposta a que Yoongi estava esperando. O maior o puxou e o abraçou, lhe falando palavras calmas - Hey meu amor, eu estou aqui, vai ficar tudo bem, eu estou aqui!

- Eu vou dizer que você escapou e que eu não consegui te alcançar -Os olhos do esverdeado estavam cheios de medo e isso era visível - Eu te amo, mas só corre. - E com um último beijo, Hoseok obedeceu o outro, aceitando sair. Quando o maior já estava mais a frente o pequeno Yoongi apontou a arma para cima e atirou, voltando ao lugar de onde havia saído, dando a falsa notícia, de que não havia capturado o outro.

O tiroteio já havia cessado, e a máfia já havia ido embora. Quando tudo acabou, Jin e Namjoon saíram de debaixo da mesa e foram avaliar a situação. Ambos se controlando por não poderem estar ajudando e sabendo como estava e está sendo difícil tudo aquilo. Para os dois lados. Os dois garotos estavam olhando em volta, mas petrificaram quando viram a mesma cena. Jungkook com a cabeça encostada no colo de Jimin e sua barriga suja de sangue. Namjoon apertou a mão de Seokjin com força, sem perceber, para tentar conter o impulso de sair correndo e ajudar seu melhor amigo.

- Ai, amor - Jin gemeu pela dor, e mexia sua mão para que o outro notasse.

- Oh, meu Deus, desculpe amor. Não percebi que estava apertando - O maior fazia massagem na mão do outro e sua voz estava quase normal. Se não fosse pelo pequeno desespero transparente -Acho que aconteceu, algo ali - E apontou para Jimin.

- Eu já ia dizer para irmos lá - Dizia o rosado menor, já puxando o outro, ficando cada vez mais preocupado com o amigo.

- Jimin, o que houve? -A voz de Jin estava apreensiva e triste.

- E-eu... - o pequeno começou a falar, estava nervoso, pois o outro já sangrava muito e começava a perder a consciência - Eu ia levar um tiro, mas ele de pôs na frente.

O desespero interno de Namjoon se aumentava, ver seu amigo naquele estado era a última coisa que ele queria -Garoto - Chamou Namjoon, fingindo não conhecer o pequeno estendido no chão - Você está bem? -o rosado segurou o braço do "garoto", apertando firme em seu pulso.

Jungkook olhou pro mais velho e esboçou um sorriso - você me lembra o meu pai - Foi tudo que o moreno disse antes de ir fechando os olhos aos poucos.

O desespero de Namjoon foi aumentando conforme os olhos do pequeno foram fechando. - Hey garoto, você não pode ir, você deve ter alguém, alguém que se importe com você, você não pode deixar essa pessoa - Por dentro Namjoon gritava com todas as forças, tudo dentro dele parecia estar se desfazendo. E ele ainda tinha que desfaçá. - Alguém chama ajuda pelo amor de Deus! - Tentou dizer de maneira calma, mas sua voz continha desespero.

- Eu já fiz isso, calma - Jimin pós a mão no ombro de Namjoon, tentando acalmá-lo.

Achava normal aquela reação dele, achava que ele estava sendo solidário para com o momento, e que estava daquele jeito, por nunca ter presenciado uma cena dessas. Mas o que ninguém sabia, era que ele estava sendo uma das pessoas mais fortes do mundo. Pois estava vendo seu melhor amigo ir embora, e não podia se quer, chorar por isso. Estava aguentando tudo calado, e sem o apoio de ninguém.

Sua desolação deu lugar a uma pontada de esperança, quando ouviu uma sirene próxima,e viu que o resgate enfim tinha chegado. Ajudou os paramédicos a colocarem Jungkook, que já estava inconsciente, na maca. Se abaixou um pouco, aproximando sua boca do ouvido do outro e sussurando um "vai ficar tudo bem, eu estou aqui"!

E com isso, os paramédicos empurraram a maca e fecharam a ambulância, levando consigo um dos seus melhores amigos. O rosado não iria aguentar mais aquilo, era muito pra ele, tentar disfarçar quando o desespero percorria na maior adrenalina entre suas veias, então, aproveitou a distração de Jin para escapar da li.

- DROGA - Taehyung gritava enquanto batia com as duas mãos no capô de qualquer carro que teria que pagar pelo concerto, depois do estrago que estava fazendo.

Ambos estavam na frente da casa do esverdeado. Yoongi havia trago o maior pois esse estava extremamente estressado, e poderia querer descontar nos outros. Mas só Yoongi sabia como acalmar o maior.

- Calma Taehyung - as mãos de Yoongi repousaram nos ombros largos do outro que estava super estressado e cheio de tensões.

- Nós perdemos a melhor oportunidade das nossas vidas, eu tinha colocado todas as minhas esperanças nisso e agora... - o loiro jogou as mãos pra cima e não terminou a frase.

- Hey, calma - Yoongi o virou e puxou o mesmo pra um abraço. - Eu estou aqui, e sempre vou estar, e todos nós sabemos o que ocorreu e que não foi culpa sua.

Taehyung massageou a tempora levemente, já sentindo sua cabeça latejar.

- Vem, entra, eu vou te dar uns remédios -Yoongi disse já puxando o maior pelo braço levemente.

Entrou em casa e deixou que o maior passa-se por si, para enfin fechar a porta. Ofereceu o sofá para o loiro sentar e esse não recusou, enquanto o esverfeado ia até a cozinha pegar uns remédios.

- Aqui está - Yoongi abriu a mão e mostrou a pílula de cor branca e redonda ao outro, oferecendo o copo com água também.

- Obrigado - Disse Taehyung antes de colocar o remédio dentro da boca e por água por cima, para ajudar o remédio a descer.

- Quer mais alguma coisa? - Perguntou Yoongi educadamente -Como o remédio vai fazer efeito logo, é bom você trocar de roupa e dormir, eu po... - E Yoongi não consegui concluir sua fala, pois o loiro havia pegado em seu pulso e feito menor sentar em seu colo.

A princípio Yoongi se assustou com o ato, mas sorriu ao sentir o membro de Taehyung abaixo de si.

- No momento, tudo que eu quero é desestressar, e você sabe o que fazer nessas horas - Taehyung puxou levemente os fios verdes de Yoongi, fazendo o mesmo tombar a cabeça para trás, permitindo ao loiro mais contato com sua pele branquinha, que depois de suas mordidas, não ficaria tão branquinhos assim.

- Huhum, eu sei sim -Falou o esverdeado entre suspiros.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...