História The secrets of vamp - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Amor Doce Vampiros, Armin, Fanfic Vampiro
Exibições 88
Palavras 949
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Segundo cap dessa fic que estou amando escrever!! Boa leitura!

Capítulo 2 - Olfato apurado


Fanfic / Fanfiction The secrets of vamp - Capítulo 2 - Olfato apurado


Eu estava paralisada e não sabia o que fazer com a situação. Resolvi agir normalmente como sempre, sem me preocupar com humanos insolentes. Sim, eu tenho um certo egocentrismo herdado de meus pais. 
                                 
                              X

Corri para o refeitório para conseguir um lugar mais reservado para fingir a refeição... Já que a única coisa que me satisfaz é um exemplo de O negativo no banco de sangue do hospital da cidade.
A bandeja era grande, mas eu queria colocar apenas o necessário para ninguém desconfiar de nada. 
Eu estava para pegar um pedaço de bolo quando tenho uma visão de meus pais gritando meu nome ao longe. Como se eu estivesse em um flashback. Eles pareciam querer me proteger e minha mãe chorava. 
Fiquei uns segundos parada até a cozinheira da cantina chamar minha atenção com um grito extremo. 
Cozinheira - Ei menina! Aqui seu bolo!!! 
Um ser humano imprudente que não fazia idéia do que eu poderia fazer. Meu olhar foi simples e profundo para ela olhar para eles e ver a cor rubra e ameaçadora. Na mesma hora ela se calou e me entregou a embalagem com calma.
O bolo de embalagem por um milésimo de segundo caiu no chão e quando abaixei para pegar senti uma mão quente tocando a minha, totalmente fria.
Armin - Suas mãos... Você precisa de luvas haha
Akane - Certo... - Eu ia me distanciando quando ele fica na minha frente. Eu o olho paciente, mas esperando uma explicação.
Armin - Desculpe te assustar... Hoje mais cedo...
Akane - Ah... Claro.
Ele levantou um dos braços para coçar a cabeça. 
Armin - Sabe... É que eu te achei tão parecida com um coelho que precisei verificar.
Akane - Coelho? Como?
Armin - Haha não que você seja um... Ou qualquer criatura estranha e tal... Só achei diferente! 
Abaixei a cabeça e respirei fundo.
Akane - É claro... Sempre sou diferente - Falei isso em um tom paciente e quase inaudível. 
Armin - Mas eu acho legal!! Você me lembra uma personagem de mangá!
Akane - Não acho que personagens sejam como eu... 
Armin - Qual é o seu nome? 
Akane - Me chamo Akane... 
Ficamos em silêncio alguns segundos. 
Armin - Você não perguntou... Mas meu nome é Armin. 
Akane - Ah sim... Armin... 
Era estranho ter que ter paciência para conversar com um ser humano. Antigamente era tão mais fácil. Na segunda guerra mundial eu me lembro de estar com um dos meus amigos de mesma origem que eu... Nós corríamos pela Europa atrás de corpos frescos vítimas da guerra. Era divertido me deliciar com cada sangue de um ser humano perdido. E no fim... Só achavam o corpo completamente ausente de hemácias.
Armin - Você não quer almoçar comigo?
Akane - Ham? - Eu pude ver sua pele do rosto emanar a cor vermelha.
Armin - Sabe... Comigo e com meu irmão. 
Eu olhei para a mesa e quando ele apontou para lá, um garoto de cabelos azuis acenou.
Armin - Ele me disse que você se vestia muito bem. 
Nós fomos à mesa e eu só conseguia perceber a reação das pessoas ao meu redor. Todos pareciam normais, mas mesmo assim eu só conseguia ficar inquieta.
Alexy - Ooooi!! Me chamo Alexy, e sou irmão gêmeo desse cabeça de vento aqui!
Akane - Ah olá... Me chamo Akane.
Alexy - Eu sei!! Todo mundo fala de você aqui haha
Akane - Como?
Todo mundo?? Eu chamava tanta atenção assim? O que será que as pessoas pensavam? Será que teria que me mudar mais uma vez?
Alexy - Bom, até os jogadores de futebol falaram sobre sua beleza e tal... Você é realmente...
Armin - Diferente... - Ele falava com a mão no queijo e com um olhar sonhador. 
Alexy - Bom, você é considerada aqui a menina misteriosa e gata que ninguém tem coragem de chegar perto por acharem que você se sente superior... Mas eu sei que você é uma boa pessoa. 
Pobre Alexy... Não fazia ideia de que os julgamento das pessoas era a mais pura realidade. Eu realmente me acho superior a humanos medíocres, mas tinha que fazer a onda humana durante o tempo com eles... Essas duas personalidades em um só corpo às vezes me deixavam confusa.
Akane - Oh certo... Isso me deixou um pouco incomodada.
Alexy - Que parte?
Akane - O fato de pessoas me notarem e...
Eu estava falando quando Armin prestava atenção no que eu dizia e acabou cortando a mão com a faca, enquanto cortava o bolo de seu prato. Na mesma hora eu senti o cheiro do sangue envolver minhas narinas. Aquele cheiro delicioso que me viciava. 
Senti a garganta ficando ainda mais seca e meu coração acelerar. As partículas do meu corpo pareciam estar se modificando e eu precisava sair dali.
Armin - Akane, está tudo bem? Você me parece mais pálida que o normal...
Akane - Eu só preciso de um pouco de ar... -Abaixei a cabeça e olhei para o chão tentando me controlar. 
Armin - Seus olhos estão muito... Vermelhos.
Alexy - Akane você está suando frio... Quer ajuda?
Ele ia colocar as mãos na minha testa quando eu percebo o sangue de Armin jorrando na mesa de forma discreta. 
Armin - Akane se você não gosta de ver sangue... Sinto muito por ver isso e...
Ele ia se aproximando de mim.
Akane - EU ESTOU BEM!!
Falei aquilo me afastando e derrubei a bandeja no meu próprio colo. Todos olharam assustados para a nossa mesa. Eu precisava escapar daquela situação.
Corri para o pátio e parei no jardim da escola. Me sentei e ali senti meu corpo se acalmar e a sede passar.


Notas Finais


Só avisar que essa fic não terá só vampiros okay? Não duvidem da minha humilde imaginação hahaha
E para as que perguntam do meu canal, aqui o link (gravei o ep 32 TODO com o Lys e se quiser dar uma conferida):
https://spiritfanfics.com/link?l=https://m.youtube.com/channel/UCHJ3v3U1ZRm4oS7ImKF883g
E aqui minja outra fanfic com Nathaniel: https://spiritfanfics.com/historia/my-company-5955206


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...