História The Selection in High School - Capítulo 76


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Exibições 90
Palavras 1.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente no começo terá palavras usadas no mundo de Harry Potter, elas estaram com " * " e no final colocarei os sentidos para quem não sabe.

Capítulo 76 - Sequestrada.


Fanfic / Fanfiction The Selection in High School - Capítulo 76 - Sequestrada.

- Calma gente nada de pânico apenas...

- Aspen cala a boca e pense... Se America não voltar... Quando ela ligar a humanidade novamente ela vai sentir tudo que deixou de sentir e terá vontade de se matar! - Respirei fundo e quando fechei os olhos, apenas senti que estava no mesmo estado de Maxon, no chão.

Capítulo Anterior

P.O.V Celeste

- Esses homens corajosos! São um orgulho. - Falei encarando eles, Daphne respirou fundo me encarando e falou:

- Parece que sobrou pra nós... Vamos a caça bruxinha. Ainda não compreendi porquê não chegou sua carta de Hogwarts... - Ela falou debochada, a encarei a fuzilando e falei sorrindo:

- Pode ter certeza que se tivesse recebido seria Sonserina* e você seria da Corvinal* e eu com certeza te deixaria na ala hospitalar com o feitiço expelliarmus* quando te desarmasse e você voasse contra a parede. - Falei sorrindo, mexa com uma Potterhead* que a resposta será potterhead!

- Ok, ok! Agora vamos procurar a vampira sangue suga! - Ela falou saindo pela porta com estacas no cinto junto com flechas, que vergonha alheia! Todos da rua a olhavam, pelo menos eu tinha como usar meus poderes ao meu favor!

[...]

 

- Pronto estamos na minha casa de verão! E agora? - Daphne falou, a encarei e falei:

- Está na hora de achar a ruiva! - Daphne me entregou um frasco com um pouquinho do sangue do filhinho de America antes de ela o levar embora, não me julguem! - Pronto! Lastemus MIratos Achenis Las Cienas [...] - Depois de 15 minutos murmurando as palavras que Daphne não entendia... A encarei e vi que o sangue do pequeno Jason corria pelo mapa que havíamos colocado, Calgary.

- Ela está em Calgary! Está a quilômetros de distância. Nunca chegaremos a tempo lá! Estamos sem grana para pegar um avião. - Disse bufando - Sem falar que não sabemos nem em que cidade ela está!

- Eu sei. - Olhamos para a porta da casa de verão de Daphne e vimos, Marlee, não era a mesma Marlee.

- Marlee? - Ela deu um sorriso e falou:

- Quem mais seria? - Daphne trincou o maxilar e bradou:

- Mais uma? Celeste ela virou uma deles. - Daphne falou com nojo, Marlee revirou os olhos e falou:

- Podem me julgar mas até gosto disso... Mas eu também me preocupo com America, posso ser uma "deles" mas ainda sei a diferença entre o que é certo e errado e não, não matei Kriss. - Ela falou tirando nossas preocupações, não com Kriss mas com Marle ser presa - Fiz ela fingir que estava morta, pedi para uma amiga de um amigo meu chamar uma bruxa e parar o coração dela. E esse amigo sabe onde ela está, ou melhor, a cidade! - A encaramos com dúvida e falamos:

- Que amigo de "vocês" gostaria de devolver ela? - A encaramos e ela falou:

- Bom, ele não queria a devolver mas está pensando nisso graças a mim. - Ela falou sorrindo, encaramos Marlee sorrindo, agora parecia a Marlee, bom, um pouquinho.

- Marlee? Já conseguiu um namorado? - Falei, Marlee negou e falou:

- Ainda não quero me envolver... Mas então? Querem minha ajuda ou não? - Eu e Daphne nos entreolhamos e concordamos instantaneamente. Marlee sorriu e gritou - Klaus!

Nos encaramos com medo olhando para os lados e logo bradei:

- Ele é seu amigo? ELE QUE A LEVOU! ESSE VERME! - Falei o encarando e inconsequentemente o encarando tão profundamente que ele levou as mãos as cabeças caindo no chão com dor.

- Celeste pare ele quer nos ajudar! - Marlee gritou, parei e logo ele falou:

- Calma Love! - Bufei e olhei para Marlee que logo falou me encarando:

- Espero que isso não se repita Celeste! - Assenti ainda com raiva mas sem nenhuma expressão, encarei Marlee e falei:

- Ok, diga onde ela está Marlee, e depois pode voltar ao lado desse... Original. - Falei cuspindo as palavras, Marlee se aproximou de mim e falou:

- Celeste você não entende! Eles são minha família e...

- Claro, você não tem mais mãe... Pai, amigos! Quer saber nem precisa nos ajudar a encontrar America, não queremos a ajuda desse. - Klaus deu um sorriso fingindo estar ofendido, revirei os olhos e falei - Nem de você.

Marlee levantou o nariz e falou se virando:

- Nem sei porquê me dei o trabalho de vir aqui! Sabia que não iriam me escutar, ele estava tentando ajudar! E eu também. - Ela falou e saiu, encarei Daphne e falei brava vendo Daphne com cara de negação:

- O que foi? - Gritei, Daphne levantou os braços em rendição e saiu.

Encarei o mapa por um tempo com as mãos apoiadas na mesa o jogando longe o vendo se espatifar no ar. Saí de lá bufando quando, apenas senti uma mão na minha boca e outra me puxando, nesse rápido momento tentei gritar mas apenas senti ser puxada em direção a floresta.

 

P.O.V Narrador

Celeste não conseguiu ver o rosto daquele que a "sequestrou" mas sabia que ficar quieta era melhor do que ser morta por ter gritado, mesmo que ela tenho acabado de dar um soco de esquerda na boca do indivíduo, ai, essa doeu em mim!

Chegando no meio da floresta dava pra se ver um alçapão para mais fundo da terra, o que tinha a sequestrado passou a mão e logo de abriu, Celeste observava e tentava lembrar o melhor possível o caminho e o jeito que ele passou a mão, se fosse solta ou escapasse ela voltaria, isso era certeza!

- Agora fica quietinha! Se você soltar um piu terá que passar a noite na Orluriz, na casa do meu cachorro e lá não é o lugar mais agradável que você poderia estar. - Era uma voz de mulher, ok, Celeste havia gravado isso! Assentiu correndo os olhos pelo lugar, estavam em uma certa salinha, em que a frente tinha um quarto, a mulher abriu a porta e Celeste viu um quarto incrivelmente arrumado mas com tons desbotados e com pouca iluminação.

- Vai ter que passar um tempo conosco até sua amiguinha nos dar o que roubou de nós! - Celeste o encarou a mulher que nem ver o rosto conseguia e a encarou em dúvida mas apenas se esticou na cama mesmo estando toda amarrada.

 


Notas Finais


Sonserina: Casa de Hogwarts em que os sonserinos fazem tudo que puderem fazer para chegar onde querem, independente em quem tenham que pisar para isso.
Corvinal: Casa de Hogwarts em que os corvinianos são os mais inteligentes, considerados gênios.
Expelliarmus: Feitiço para desarmar seu oponente em que muitas vezes com isso acaba levando um forte impulso e sendo jogado para trás.
Potterhead: Fãs de Harry Potter que ainda esperam sua carta de Hogwarts ansiosamente igual eu :)
(olha que fui eu que escrevi tudo de cima kkkk)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...