História The Sense - Capítulo 2


Escrita por: ~

Visualizações 355
Palavras 798
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá genteeee, desculpem a demora para postar esse capítulo. Mas prometo postar logo.

Capítulo 2 - Eu tento


Fanfic / Fanfiction The Sense - Capítulo 2 - Eu tento

1 ano depois

Me mudará para o Canadá a exatos 7 dias, depois de tomar um leite quente junto a papai e mamãe eu junto meus novos materiais e saio de casa, com o pé direito - sinto que hoje será um ótimo dia - e vou até ao jardim onde minha bicicleta está jogada de qualquer jeito, trato de pega-lá rapidamente e pedalar. Não é um caminho curto, e tenho bons 30 minutos para acordar até chegar a escola.

Vou o caminho inteiro cantarolando minha cantora favorita, sem me importar com nada, até porque este caminho é meio rural e não passa nenhum carro a não ser o de papai, que passa por mim e dá um aceno. Ele escolheu algo reservado.

Estaciono minha bicicleta no bicicletário, e dou alguns passos para trás, vendo a grande escola onde vou estudar por tempo indeterminado, ela é grande, e pelo que vejo é toda separada por grupos diferentes, nos quais eu terei que achar um caso queira ter amizade.

Esbarro sem querer com algumas pessoas, que me olham feio - mas eu não ligo.

Procuro minha sala, e corro em meio tantas pessoas...o sinal bate e por coincidência eu paro em frente a sala que eu deveria achar.

Mamãe havia me mandado uma mensagem e eu repondo apenas com um 'tudo bem', na verdade não gostamos muito uma da outra, pois ela não é de fato minha mãe biológica, e não é como se ela fosse uma boa madrasta, mas eu tento trata-la bem, pois sei que meu pai acredita mais nela do que em mim. E ela já me colocou em umas boas saias justas.

Eu sempre soube que ela era demais com meu pai, e então quando minha mãe...ela não viu outra hora melhor a não ser chegar e consolar meu pai.

Mas eu nunca liguei, na verdade eu ando não ligando para nada ou me importando muito.

Adentro a sala que está cheia, sento me na primeira carteira da última fileira - a única disponível - e tiro o caderno junto ao estojo de minha bolsa.

A professora faz aquele discurso de "volta as aulas" e um "seja bem vindo" e apresenta-se, a propósito ela se chama Mylene.

Ela dá o segundo período também, e meu caderno já está cheio de anotações sobre biologia, tento fazer tudo mais 'perfeito' entre as linhas, mas como sempre acabo me distraindo olhando janela a fora, meninos.

Meninos jogando basquete, ugh!

Como eu gostaria de estar ali.

Basquete de fato, era o meu esporte favorito e eu estava louca para jogar, mas tentei prestar atenção apenas em biologia, já que os próximos dois períodos eram de educação física.

Lá estava eu procurando a sala de Educação Física - de novo, perdida - paro por um segundo e finalmente vejo os numeros que estavam anotados na palma da mão coincidirem com as da porta ao meu lado, eu entro e o professor me olha com uma cara de repreensão, me encolho toda e vou para a última carteira ao meio da sala.

- Selena porquê não mostra como se faz uma cesta ? - já estávamos na quadra, e vejo a ironia na voz do meu professor. Acho que isso seria uma forma de me humilhar por eu ter chegado atrasada.

Mas não me importo, tampouco mudo minha face, sem olhar cínico ou algo do tipo, apenas murmuro para mim um " Selena é com você". 

E de onde estou, sem me atrever a dar um passo a frente, mais ou menos na metade da quadra, há uma distância grande entre mim e a cesta de basquete. Jogo a bola e bato três vezes a mesma no chão. Era tipo um ritual que eu fazia, e então dou um pulo e arremesso a bola.

E parabéns para mim!

Consegui ouvir um 'Wow' da classe e a face do professor estava raivosa.

Mas como tenho dito, não ligo.

Algumas partidas de basquete feminino contra masculino são apostadas.

E eu adoro o fervor disso tudo.

***

Era recreio e eu apenas passava um hidratante labial, em frente ao meu armário. Olhava a próxima sala a ir e pegava alguns livros. Quando vejo algo...

Algo que eu não esperava ver tão cedo.

No mesmo instante dou um passo a frente e me encolhi, fingi estar olhando o armário para ele não me ver.

Ele está mudado.

Diferente.

Justin Bieber, estuda no mesmo colégio que eu.

 Por um bom tempo - os dois restantes períodos - eu tento, não pensar nele. Mas é inevitável.

Como ele mudou tanto em apenas um ano?

Ele se lembra de mim?

Eu tento.

Tento.

Tento.

Mas não consegui não pensar nele.

Éramos tão próximos e agora eu vejo isso ser impossível, é apenas meu primeiro dia de aula e ele é popular, algo que eu não seria tão cedo.

Volto para casa, apenas eu e minha bicicleta na rua, mas diferente de quando eu vinha hoje de manhã, eu tinha algo para me preocupar.

Justin Bieber 





Notas Finais


Logo vai ter um flash back da amizade entre Selena é Justin para entenderem o por que dela estar tão assustada com o badboy.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...