História The Seven Doors -Imagine BTS - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~k-popliv

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags As Sete Portas, Bts, Chaves, Imagine, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mistério, Mundo Paralelo, Pingente, Rap Monster, Romance, Suga
Exibições 92
Palavras 1.454
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oe gente <3

Está aqui o capítulo e desculpem os erros ortográficos nos demais capítulos, é que escrever pelo celular é meio ruim kkkkskdj mas enfim...

Vocês viram a capa nova? Créditos aqui! Kkkkskjdj demorei, mas até que saiu bonitinha vai <3

kissu, amores '3' e boa leitura.

Capítulo 3 - On My Awakening


Fanfic / Fanfiction The Seven Doors -Imagine BTS - Capítulo 3 - On My Awakening

Ao despertador tocar, eu ouço-o e me levanto desligando o mesmo. Aquele barulho era ensurdecedor. Respiro fundo e me levanto coçando os olhos. Tive um sonho tão estranho aquela noite, algo como casamento ou sei lá o quê. Apenas dei de ombros e coloquei minha pantufa que continuavam sendo as de coelhinho, desci as escadas ainda meia sonolenta e ouço um barulho na cozinha, estranho pois minha mãe não acordava tão cedo assim pra cozinhar, talvez seje um dia especial ou algo do tipo.

O cheiro era ótimo. Dava até uma água na boca só de sentí-lo. Curiosa pra saber o que cozinhavam, fui até lá. Nem ao menos olhei-me os lados e nem quem estava lá, eu fui direto na mesa ver o que estava sendo preparado. Eram waffles em perfeitas condições com um tipo de cobertura caramelada por cima. Também havia café quentinho e um suco também. Definitivamente tinha algo de importante naquele dia. Minha mãe nunca cozinhava essas coisas em dias comum, no máximo compraria uma pizza.

Sorrio vendo tudo aquilo.

—São seus preferidos pro café, eu não fiz ontem, então seria essencial fazer hoje. Espero que estejam bons! -meu olhar se direciona a um homem ao meu lado e ele sorria felizmente enquanto se sentava na mesa para se servir. Pelo visto, aquilo não foi um sonho. Era o mesmo homem, bonito e com um olhar e sorriso doce. O...Jin. Me espantei levemente ao vê-lo ali. Não era o que eu esperava. Não achei que passasse de um sonho.

—Obrigada! Na verdade não precisava, mas já que fez questão... -sorrio pra ele. Teria que me acostumar, já que estava casada.

—Já que estou de folga hoje, a gente podia sair pra algum lugar. Tem algum lugar que queira ir? -ele sorri- É que não tenho muita idéia de lugares pra irmos. -ele coça a nuca, sem jeito.

—Hum, eu vi ontem um anúncio de um filme que estreiava hoje. Parece ser legal. No trailer tinha um cara que atirava em outro enquanto fugia com seus filhos tentando proteger eles. AAAAAH, eu vou adorar ver esse filme! -eu -sorrio enquanto encenava todo aquele trecho do trailer- O que foi? Por que está me olhando assim? Eu já fiz teatro, ok? -falo irônica enquanto ele me olhava com um sorriso no rosto e ria fraco.

—Me parece uma boa idéia! Hoje à noite? É o melhor horário do dia. E sobre eu estar te olhando... Você é tão linda, S/N! -ele solta um risinho fraco e eu, ao ouvir aqueles dizeres, abaixei minha cabeça sorrindo fraco dando de ombros. Ele então se levanta e se aproxima, erguendo minha cabeça e selando-me os lábios rapidamente enquanto segurava minha nuca levemente e olhava em meus olhos, então tive a perfeita oportunidade de viajar sobre aqueles olhos negros e delicados. 

—Assim você me deixa envergonhada! -tampo meu rosto com as mãos rindo e ele apenas ri, soltando suas mãos de mim e as colocando no bolso de sua calça.

—Desculpa, não foi a intenção. -ele murmura com um tom irônico e põe sua mão sobre minha cabeça que descia até meu rosto e parava em minhas bochechas acariciando-as.

—Ah, tá bom! -tiro a mão dele de meu rosto e faço bico batendo o pé com os braços cruzados.

—Não consigo te levar a sério assim, você está parecendo um tofu com esse pijama, bem fofinha! -ele ri me fazendo rir junto.

—Ta, eu vou me trocar! -rio e subo pro quarto, pego um vestido que tinha um toque meio vintage e o visto, guardando muito bem o pijama de coelhinho que estava vestindo.

Desço por pulos sobre a escada e me sento no sofá de pernas cruzadas. Pego o controle e ligo a mesma vendo o que tem de interessante e para meu azar, não tinha nada demais. Bufo e olho os lados.

— O que está fazendo? Hoje é sua vez de limpar a casa, lembra?! -Casa? Limpar? aaah não.

—Limpar a casa? Não estou lembrada disso não! -nego com a cabeça. Eu não queria limpar a casa, era um pleno sábado.

—Ah, você se lembra sim!  Você mesma que disse. Agora chega de enrolação, S/N! Ao trabalho! -ele ria enquanto tentava me convencer a limpar, enquanto eu me recusava e choramingava.

—Mas eu não quero fazer isso tudo sozinha, Jin! É muita coisa! -faço bico e franzo o cenho, mais conhecido como "carinha de cachorro abandonado".

Ele então, suspirou e cedeu.

—Ok, eu te ajudo, mas não pensa qt vai conseguir tudo o que quer apenas com essa carinha! -ele cruza os braços e me olha- Ah, tá bom, não consigo resistir a sua fofura. Feliz? -ele ri e me levanto rindo.

—Então por onde começamos? -ele ri.

[...]

E lá vem ele, trazendo consigo luvas de borracha, um balde com água, rodo e produtos. Ah.. já vi que a coisa não iria ser fácil.

—Você só vai ficar com duas partes da casa, então será fácil! -ele sorri e estende as coisas pra mim.

—Só duas? Ah, que bom. E quais são? -falo animada. Eram só duas partes de uma casa enorme, que sorte.

—O banheiro e o nosso quarto! -ele sorri irônico. BANHEIRO? EU PREFERIA LIMPAR A CASA INTEIRA DO QUE O BANHEIRO! AAAAAAH.

—Você é uma pessoa muito má! -resmungo indo em direção ao banheiro.

[...]

Banheiro terminado, finalmente. Suspirei aliviada. Mas ainda faltava o quarto, aish... 

Desço as escadas aos pulos como de costume e...

"CUIDADO, S/N!!!"

Jin gritou e largou o rodo que segurava nas mãos indo em minha direção.

Sem querer, escorreguei na escada molhada e caí, mas ele estava lá para me segurar.

Então a cena se fez. Ele caído no chão molhado e eu em cima dele, enquanto o mesmo me segurava para não me machucar. 

—Oh! Você está bem? -ele pergunta a mim.

—Eu que pergunto! Você se machucou? Suas costas doem? Desculpa, eu não sabia que... -ele me sela os lábios  e  escora sua cabeça sobre o chão molhado.

—Eu estou bem, não fique tão preocupada assim. -ele ri e eu me levanto o ajudando.

—É que eu queria dizer que já limpei o banheiro, o que não foi nada fácil e... -ele me interrompe.

— E deixa eu adivinhar! Você não quer limpar o quarto, certo? PRE- GUI- ÇO- SA! -ele ri e joga um pouco de água em mim.

—Ah é? Ok, então! -pego o balde com água e jogo toda ela em cima dele, deixando -o encharcado. Ele apenas me olhou com um olhar vingativo e rio. Em seguida, vejo ele com uma mangueira que vinha até a sala e liga a torneira, fazendo-a me molhar inteira. 

E ficou nisso... Outra guerra. Já estava começando a virar rotina. 

[...]

Algum tempo depois, a casa estava um brinco. Lustrada, brilhante e bem limpa.

Estávamos tão cansados que a única coisa que fizemos foi sentar no chão, fechar os olhos e respirar fundo.

O tempo se passou e já eram seis da tarde. Precisávamos nos arrumar logo, estava quase na hora do cinema. Se eu estava animada? Digamos que só um pouco. Mentira! Eu estava realmente muito animada.

Me levanto e tomo um banho. Em seguida, me visto com uma cacharrel cinza e uma jaqueta preta por cima, uma calça jeans escura dobrada e um tipo de sapatênis preto. Algo simples, já que só íamos no cinema e voltar. 

Passo uma máscara de cílios, os deixando mais alongados e um batom nude, apenas.

Desço até a sala com um sorriso no rosto e vejo Jin falando no celular, me parecia um pouco preocupado e inquieto. Logo, meu sorriso se foi e ele desliga o telefone.

—O que aconteceu? -me aproximo e pergunto sentindo um leve aperto no coração.

Ele, então, me olha.

—Desculpa, S/N. Não vamos poder ir ao cinema hoje. Um paciente está precisando de uma cirurgia imediata. E como estão com apenas um cirurgião de plantão, preciso ir para ajudá-lo. -ele se aproxima e beija minha testa enquanto me via as lágrimas descendo sobre meu rosto. - Por favor, não chore! Tudo irá se sair bem! Fique aqui e fique bem! Eu te amo! -ele me beija e rapidamente pega a chave de seu carro e sai, indo até o hospital para aquela cirurgia de emergência.

Mas por que eu estava chorando?

Talvez porque coisas vieram a minha mente agora. Memórias qr não gosto de lembrar, pois apesar de já ter se passado algum tempo desde que aquilo aconteceu, eu ainda era muito sensível com tal assunto.

[...]

Então, fiquei lá, esperando-o ligar e dizer que estava tudo bem, enquanto lágrimas caíam sobre meu rosto e meu rímel se desmanchava sobre minha face.

Dessa vez, não era a pessoa que eu amava que estava em uma situação ruim. Ela era a pessoa que salvaria a pessoa nesta situação, o que me deixava um pouco mais aliviada. Mas nada, NADA me fazia esquecer o que um dia passei, ou melhor, o que um dia eu perdi pra todo o sempre.


Notas Finais


Se eu fiquei emotiva? Se eu falasse que não, estaria mentindo.

Então o capítulo de hoje foi isso. Espero que tenham gostado e continuem acompanhando.

Um beijo, amores <3

/Link da roupa dela: http://pin.it/iYjCmPf


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...