História The Seven Doors -Imagine BTS - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~k-popliv

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags As Sete Portas, Bts, Chaves, Imagine, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mistério, Mundo Paralelo, Pingente, Rap Monster, Romance, Suga
Exibições 59
Palavras 1.469
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pra quem estava ansioso pra ver o final do imagine do Jin, tá aí... Aaaah, vou ter saudades desse Jin fofo :'(

Enfim, gente. Boa leitura e aguardem por mais. <3
Nhai
Ps: gente, a imagem do capítulo não tá querendo ir... Depois eu tento por.

Capítulo 4 - Goodbye


Fanfic / Fanfiction The Seven Doors -Imagine BTS - Capítulo 4 - Goodbye

Nada melhor do que dormir chorando, se esse for o termo correto.

Naquela noite era como se tudo o que eu esqueci viesse a tona de uma vez só. Eu pensava em tudo, tudo. Até que caí no sono, e minha mente se acalmou nesse instante, mas meu sono havia sido deixado assim que escutei a porta abrir.

Sem protestar, apenas corri até ele e o abracei forte. Eu precisava muito disso. De um abraço confortável.

—Você está bem? Esteve chorando? Seus olhos estão inchados. -ele me abraça apoiando sua cabeça sobre a minha.

—Eu... Apenas fiquei preocupada. -sem me desfazer do abraço, eu olho-o nos olhos com uma carinha de choro.

—Você não me parece bem... Tem certeza que é só isso? -ele apoia suas mãos sobre meu rosto me olhando preocupado.

—Sim, é só isso. E, obrigada! -o puxo para um abraço apertado. Eu estava aliviada de não perder, dessa vez, alguém que eu amava.

Ele apenas sorriu e direcionou uma de suas mãos até minha cabeça, deixando a outra em minha cintura, intensificando o abraço.

—Ok, agora precisamos dormir considerando que são apenas três da madrugada. -ele ri- E acho que você precisa de um belo banho, seu rosto está completamente manchado! -ele sorri.

—Ah, falo o cara limpão que acabou de chegar de uma cirurgia e com certeza não tem uma bactéria no corpo. -falo irônica e rio enquanto balançava a cabeça. Ele ri e nega com a cabeça subindo pro quarto. Eu apenas o sigo.

[...]

(Jin ON)

—Até que foi rápida hoje! -rio enquanto ela saía do banheiro com uma toalha na cabeça para enxugar os cabelos e o pijama de coelhinho que ela tinha. Ela me parecia uma criança de tão fofa.

—Eu nunca demoro, você que é impaciente! -ela semicerra os olhos e ri em seguida- Ok, agora você já pode ir tomar seu banho super rápido! -ela dá uma intonação maior na última frase e arqueia a sobrancelha enquanto eu me levanto indo em direção ao banheiro rindo pela sua expressão.

[...]

—Rápido como o Flash... -ergo a cabeça enquanto saia do banheiro secando meu cabelo, e como sempre, ela estava dormindo como um bebezinho, era até fofo de se ver. Ela estava totalmente torta na cama, típico dela. Sorrio e nego com a cabeça.

Me direciono até ela e a pego no colo com cuidado enquanto ela resmungava e fazia cara feia enquanto dormia. A coloco, então, na cama, a deixando mais confortável e menos largada como estava.

Me sento ao lado dela e a olho abrindo um sorriso leve e sonhador sobre meu rosto. Ela era tão linda, tão frágil e calma. Eu não poderia ter pessoa melhor em minha vida. Assim, levo minhas mãos até seu rosto o acariciando levemente.

S/N parecia um lindo anjo dormindo.

Logo, me levanto, apago as luzes e lhe direciono um beijo na testa sorrindo. Me deito ao seu lado e a abraço por trás levemente, caindo no sono junto com a mesma.

[...]

Era manhã e logo acordo no mesmo horário de sempre, as seis da manhã, afinal eu tinha que cumprir meu turno no hospital.

Estranho não ver S/N dormindo. Onde será que ela foi? Ela nunca acorda assim tão cedo. Dou de ombros.

Visto meu uniforme, no caso, um jaleco, calças e camiseta branca. Penteio meu cabelo e coloco os sapatos, descendo em seguida.

Na cozinha, encontro uma mesa cheia de mimos pro café, o que me deixa extremamente surpreso. S/N nunca foi de fazer isso. Olho pra ela que parecia cansada.

—Oh, está aí! Bom dia! -ela se vira, me vendo e abrindo um belo sorriso, o que só ela tem.- Hum, eu preparei tudo isso porque imaginei que fosse acordar cansado, já que só teve três horas de sono. Enfim... Não sei se está bom, é o máximo que posso fazer! -ela sorri de lado e sem jeito.

—Não poderia ter esposa melhor! -rio fraco. -Obrigado, S/N! -me aproximo e selo seus lábios rapidamente e me sento em seguida, me servindo.

Ela apenas olhava enquanto eu comia.

—Não vai comer? -pergunto confuso. Ela epmas nega com a cabeça.

—Ah, não agora! Eu vou voltar a dormir só mais um pouquinho e tomo depois. -ela ri fraco e dá de ombros.

—Tudo bem, então. -sorrio fraco e termino minha refeição depois de um tempo.

—Bom trabalho! -ela me beija e arruma meu jaleco sorrindo.

—Obrigado! Cuide de tudo, S/N, voltarei em breve. -sorrio e saio.

(Dias depois)

—Você ficou sabendo que o bebê da  Sun-Hee nasceu? -ela me pergunta saltitante e inquieta.

—A sua amiga? Ah, não, eu não fiquei sabendo. Faz muito tempo? -pergunto deixando o jornal que lia de lado.

—Mais ou menos. Como eu tinha perdido o contato com ela, não soube, mas agora que tenho o telefone dela, ela me disse. O bebê tem uns dois meses. Ela disse que ela é muito fofa e parece uma princesinha. -ela se senta ao meu lado, fazendo bico. Ih, já sei que ela quer algo.

—Deixa eu adivinhar... -me viro pra ela- Você quer ir na casa da Sun-Hee pra ver o bebê. É isso? -sorrio de lado erguendo uma sobrancelha enquanto a olhava.

—Ah, por favor! Por favor, por favor, por favoooor! Eu quero muito ver esse bebezinho fofo, vai, por favor! -ela falava enquanto sacudia meu braço.

—Ta bom, tá bom, a gente vai! Onde fica a casa dela? -rio da situação e pergunto, faznedo ela parar de me sacudir e me olhar com uma carinha sapeca.

—Então... Sabe... É que ela mora no interior da cidade, fica um pouco longe... -ela diz meia sem jeito.

Suspiro e rio fraco. Eu não resistia a aquele jeitinho dela.

—Sem problemas. A gente pode ir sim, mas precisamos estar prontos em menos de  uma hora! -ela dá um pulo do sofá e comemora dizendo apenas um simples "ok".

Logo, subo e me arrumo rápido, vestindo uma calça jeans preta, meia rasgada nos joelhos, uma blusa branca folgada e um tênis preto e desço esperando ela.

Alguns minutos depois, ela desce as escadas e estava perfeita, como sempre. Ela usava um vestido com pregas, com uma estampa listrada que variava entre as cores verde, branco e preto e um salto preto. 

—Podemos ir? -ela pergunta, empolgada.

—Claro! -sorrio e saímos, entrando no carro e partindo em seguida.

[...]

Chegamos lá e logo somos recebidos com muito amor. S/N como sempre, muito animada ao ver a amiga e muito ansiosa pra ver o bebê quando ele acordasse.

Todos conversamos, até ouvir um choro baixo vindo do quarto. Sun-Hee vai até lá e traz a bebezinha linda.

Imediatamente, os olhos de S/N brilharam. 

—Posso segurar? -ela dizia a Sun-Hee que assentiu e deixou a bebê nos braços de S/N, que cuidava e brincava como se fosse sua própria filha.

Isso me fez pensar em como S/N parecia uma mãe de verdade. Como ela cuidaria de seus filhos e como seria uma mãe responsável para com eles. Então, Sun-Hee murmurou:

—Você também precisa de um filho, S/N! Assim, posso ir visitá-lo e eles poderão crescer juntos. -ela sorri e fala brincando. S/N me pareceu um pouco envergonhada, mas depois riu junto e disse:

—Um dia, quem sabe... -ela dizia enquanto nanava o bebê.

[...]

Depois de muita conversa, era hora de ir embora. Nos despedimos e voltamos pra casa. Ela parecia feliz por ter visto sua amiga e parecia feliz pela mesma.

Era tarde e estávamos cansados daquele longo dia. Tomo um banho e em seguida ela toma o dela. 

Ela se senta na cama e eu apenas lia um livro qualquer enquanto pensava.

—Hey, S/N! -ela se vira pra mim esperando que eu dissesse. -Por que esse dia não pode ser hoje? -me viro a ela, a olhando apaixonadamente.

—An? Do que está falando? -ela pergunta, não fazendo ideia do que eu dizia.

—Sabe.. até que não seria uma má ideia aumentar nossa família, não é? -ela me olha extremamente corada enquanto desviava o olhar pra baixo.

Apenas me aproximo e pego em seu rosto, deixando nossos rostos perto.

—Eu te amo, S/N! Eu te amo demais. -eu a beijo intensamente que retribuiu sem cessar. A deito e acaricio seu rosto repetindo as mesmas palavras : "eu te amo".

(Jin OFF)

Ele acariciava meu rosto enquanto olhava em meus olhos. O quanto ele me amava, eu podia sentir.

Meus olhos se fecham, e logo me vejo em outro lugar. O lugar do início, talvez. Continha seis portas, apenas seis. O que eu fazia lá? E porque estava de pijama? O que aconteceu? Eu certamente não me lembrava de nada.

Olho os lados, só havia escuridão e nenhum sinal de saída, quem sabe aquelas portas poderiam me levar de volta.

Então, sem cessar, me aproximo de uma das portas, e logo um pingente de minha pulseira começa a brilhar e crescer, como uma verdadeira chave. Logo, a mesma se pôs em minha mão e algo me falava para entrar ali. Eu apenas o fiz.

Destranquei a porta e segui pra o outro lado. Assim que olhei pra trás, nao havia mais nada além de um lugar totalmente desconhecido por mim.

 Afinal, o que é tudo isso?!


Notas Finais


Pra quem não entendeu essa última parte das portas e tals, é que as portas pela qual ela já passou vão sumindo junto com as memórias e o pingente que ela havia de lá.

Enfim, foi isso. Ansiosos pra quem vai ser dessa vez? Isso, só no próximos capítulos hihi

Kissu, amores '3' nhai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...