História The Sexy Colegial - Capítulo 19


Escrita por: ~ e ~suessengel

Postado
Categorias Alex Morgan, Bastian Schweinsteiger, Christiane Endler, David Beckham, Jérôme Boateng, Julian Draxler, Lars Bender, Laure Boulleau, Lukas Podolski, Manuel Neuer, Marco Reus, Mario Götze, Mats Hummels, Melanie Leupolz, Robert Lewandowski, Sara Däbritz, Sven Bender, Thomas Müller
Personagens Alex Morgan, Bastian Schweinsteiger, Christiane Endler, David Beckham, Jérôme Boateng, Julian Draxler, Lars Bender, Laure Boulleau, Lukas Podolski, Manuel Neuer, Marco Reus, Mario Götze, Mats Hummels, Melanie Leupolz, Personagens Originais, Robert Lewandowski, Sara Däbritz, Sven Bender, Thomas Müller
Exibições 47
Palavras 2.794
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Esporte, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem a demora pra atualizar, esses últimos dias estão corridos pra mim!
Mas consegui escrever e vim trazer uma att pra vcs.
Espero que gostem

Capítulo 19 - Neunzehn


PoV Lukas Podolski 

Definitivamente eu tinha pirado, tirei uma aluna do colégio sem autorização do Löw, depois eu beijei-a, e em seguida a trouxe para minha casa. 

Tudo bem, e agora eu estou deitado na cama com ela, Paula provavelmente está dormindo, já é tarde da noite, ela encosta seu corpo mais no meu e sinto sua bunda encostar no meu pau, prendo a respiração tentando me controlar, se encaixa mais em mim, não sei quanto tempo serei de capaz de aguentar essa situação, talvez seja um erro dividir essa cama com uma garota dessa, ela tem virado minha cabeça desde aquele dia que apareceu 40 minutos antes da minha aula começar, passo a mão pela lateral de seu corpo com delicadeza para que não acorde, ela solta um suspiro e empina mais ainda seu bumbum em mim, estou em uma situação tão delicada e como ela mesmo disse para não fazermos algo que possamos nos arrepender depois. 

Saio da cama e vou para o banheiro sem me preocupar em deixar a porta fechada, e começo a me tocar, relembro a forma que ela ficou sobre meu corpo no momento que nos beijamos pela primeira vez, o formato de sua boca e como aqueles olhos ficariam lindos me encarando enquanto seus lábios grossos envolvem meu pau, solto pequenos gemidos, ela em meus braços enquanto vou deitando-a lentamente na toalha com nossos lábios colados, os beijos que deixo em seu pescoço, seu cheiro doce, as coisas sujas que falo para ela, e como ela arqueia seu corpo pedindo pelo meu, sabia que ela podia sentir o quanto eu estava excitado com tudo aquilo, castigo meu membro com vontade, penso qual seria seu gosto, se ela estava tão excitada quanto eu ali, e imagino se ela seria bem apertada, suspiro, será que ainda era virgem? A garota que dormia em minha cama era o misto de inocência e malícia. Vislumbro nós dois se amando em diversas posições e a forma como ela estaria toda arrepiada e me deixando arranhando e gritando meu nome enquanto explodia seu orgasmo e seu liquido escorreria pela extensão do meu membro, e eu continuaria a estocar até que alcançasse meu ápice em seu interior, deixando meu corpo cair sobre o dela, vendo um sorriso cansado se formar em seu rosto angelical suado por conta do ato. Sinto meu gozo escorrer por entre meus dedos, me sentia mais aliviado, mas ainda assim queria ter aquela garota pra mim da maneira mais intensa que se pode ter alguém, mas esperaria ela me dar indicação de que queria isso. 

 ** 

Ela ainda dormia feito um anjo quando acordei pela manhã com meu celular despertando, queria que fosse domingo novamente e que nós pudéssemos passar o dia juntos, mas precisava ir trabalhar e ela tinha aula também, dou um beijo em sua testa e me levanto, procuro alguma coisa pra vestir, tiro a calça do pijama e vou colocando a jeans enquanto escolho uma camisa para vestir. 

 - Eu ainda to sonhando? - A voz dela me assusta. 

 - Quer me matar do coração menina? 

 - Desculpa professor. - Ela esta linda com minha roupa, mas ainda prefiro suas roupas justas. - Mas seu para choque é bem bonito com todo respeito. - Dou risada. 

 - Você é doida. - Digo olhando para ela, tentando resistir aos seus lábios, ela morde suavemente.

 - Não faz isso... 

 - Fazer o que?

 - Isso. 

 - Isso aqui? - Ela morde outra vez, concordo com a cabeça. - Ah... Porque? 

- Porque se não eu não me responsabilizo pelos meus atos. - Ela faz outra vez, e dessa vez tem um sorriso brincalhão em seus lábios. - Você que pediu. 

 Vou até ela, e de uma forma rápida prendo-a sob meu corpo e começo a beijar cada ponto de seu corpo que conseguia naquele momento, ela ria e tentava me afastar, meus lábios encontram o dela e se rende mais uma vez, calma e tranquilamente exploramos os lábios um do outro como se fosse a primeira vez, estava inebriado com seu cheiro, que poderia ficar o dia todo com o rosto enterrado entre seu pescoço e seu ombro. 

 - Lukas... - Ela fala baixo meu nome. - Eu to com fome. - E começa a rir.

 - Vamos ver o que eu tenho pra comer nessa casa. - Ela me lança olhar enigmático. 

 PoV Paula 

Lukas me disse que estávamos atrasados para ir pro colégio, e ainda eram 6:20, certo, faltavam apenas 40 minutos, e eu ainda tinha que ir para meu quarto e colocar o uniforme e agir como se nunca tivesse dormido fora do colégio. 

 Ele para o carro na estrada e me olha, me encara com sua imensidão azul de uma forma tão intensa que ele poderia ler meus pensamentos se quisesse, e se ele conseguisse, nós faríamos uma grande besteira dentro daquele carro, sua mão passa por minha perna de uma forma provocante, e sobe por meus braços, fico arrepiada quando sua mão gelada toca minha pele quente, ele envolve delicadamente seus dedos em meus pescoço e tira a distancia que existia entre nós, amava a sensação que existia dos lábios dele colados ao meus, nunca pensei que teria algum tipo de vício, mas naquele momento os toques de Lukas eram como uma droga que eu precisava cada vez mais, seguro o impulso que tenho de ir para o colo dele, ainda não era a hora, por mais que eu desejasse ele, ainda não estava preparada para isso. 

** 

 Corro apressada para meu quarto faltavam exatos 20 minutos para começar as aulas e eu queria tomar um banho e comer alguma coisa antes de encarar duas aulas do Boateng, quando entro no quarto minha irmã toma um grande susto, ela trabalhava na maquiagem da pele, coisa que nunca a vi fazer.

 - Bom dia... - Digo. -

 Oi. - Sua voz estava meio triste. 

 - O que foi?

 - Nada não. - Olho pra ela desconfiada. - Tá, vou contar so por cima porque não temos muito tempo sozinhas. Endler ta se jogando pro Bastian e ele parece estar gostando, depois o Lars me agarrou na escada, eu nem sabia que era ele, pensei que fosse... Bem você sabe quem, e por último o Lars deu uma surra no Max porque nós íamos sair juntos e ele tinha me chamado pra sair, coisa que eu nem sabia, e ele disse que gostava de mim, o Lars tava tão insano que se não fosse o Bastian ele teria me batido também. - Fico atónita com as histórias e não sei o que falar. - Mas você precisa me contar o que aconteceu com você! 

 Faço um resumo das coisas que aconteceram com Lukas e como eu havia chateado o Horn, ela me disse que ele estava bem chateado no sábado a noite. Nath e eu conversávamos enquanto eu tomava meu banho. 

Passamos rapidamente pelo refeitório, e pegamos alguma coisa pra comer. 

A aula do Boateng passou rápido demais, nem havia percebido até que Sven me chama a atenção dizendo que a próxima aula era Física e se eu sentaria com ele, digo a ele que dessa vez não, porque não queria deixar minha irmã sentada sozinha, e não obrigaria ela sentar com Lars, depois de saber o que havia ocorrido no final de semana, o Max ainda estava na enfermaria, e eu como boa amiga iria visitá-lo depois do treino. 

 A aula do Neuer era um porre, então coloco os fones e viaja a aula toda ouvindo SOJA, não sei qual era o tema da aula, mas para todo caso, depois pegaria anotações com o Benderzinho, além do mais eu poderia ter uma aulinha com ele em particular, a ideia me anima um pouco, mas quando meu olhar cruza com o azul do olho do professor Neuer, meu pensamento vai direto para a imensidão azul do polaco que me fazia perder o juízo minuto após minuto, e volto a pensar em como tinha sido bom ficar com ele até aquela manhã, eu precisava vê-lo. 

Me perco pensando nele e minha irmã me chama para irmos para a aula de biologia. 

 Lahm explicava sobre reprodução e genética, minha parte preferida da matéria, e me pego pensando em como poderiam ser meus filhos com Lukas, devo estar o juízo de vez, imaginar filhos com meu professor, eu preciso rir disso mais tarde sozinha em algum canto. 

 - Becker. - Sven me chama. 

 - O quê?

 - Química a próxima, vai sentar comigo? 

 - Não. - Digo seca. 

- Hm, ta bom. 

 Seguimos todos juntos para a aula do Hummels, era um clima muito tenso, entre Timo e eu, Nath e Lars, os únicos que realmente estavam se entendendo ali eram Melanie e Lukas, que por acaso andavam de mãos dadas, eles eram fofos juntos, ninguém podia negar. 

 Entramos na sala do Hummels, e ele estava lá de cabeça baixa, corrigindo alguns exercícios, uma mão enfiada em seus cabelos castanho escuro e a outra anotava coisas nas folhas de uma forma sobre-humana, vez ou outra ele tocava seus óculos que escorregavam um pouco sobre a ponte de seu nariz ânguloso, era uma visão quase erótica, seus lábios estavam tensionados de uma forma que parecia esboçar um certo sorriso - ele sabia o quão bonito ficava daquele jeito? -, quando todos os alunos ja estão na sala e larga as folhas num canto da mesa e se dirige para a frente da sala e inicia sua aula.

 - Quero que trabalhem em duplas, mas não vou deixar que escolham, vai ser sorteio. 

 Ele devia ta de brincadeira né, porque infernos não podíamos ficar juntos com quem quisessemos? Ele vai pedindo para que cada um tire um papel e se junte com a pessoa, minha irmã fica com a Morgan, Sven com a Laure Boulleau, Lars e Joe Hart, Lukas com um tal Antonie, Melanie com a Sara Däbritz, e o professor vem para o meu lado, pego um dos últimos papeis e lá estava Timo Horn escrito numa letra bem desenhada. O professor mandou que viesse logo para o meu lado, e seguiu para outro aluno da sala. MERDA!! PORQUÊ TINHA QUE SER COM ELE? PELOS SETE INFERNOS. 

Timo vem se sentar ao meu lado e não diz nada, ainda estava chateado comigo, era perceptível, o clima era tão tenso que poderia tocar o ar, e eu prefiro não dizer nada. O professor Hummels explica um matéria e depois passa alguns exercícios e agora não teria como evitar de falar com ele. 

 - Você entendeu? - Pergunto, já que ele estava com cara de perdido. 

 - Mais ou menos... - Ele me encara pela primeira vez depois do incidente com o parque. - Você pode me explicar? - Seus olhos azuis estava sobre mim, e não tinha como negar que mexia um pouco comigo.

 Enquanto eu explico pra ele da melhor maneira que posso tento não pensar nas coisas que falei pra ele no dia depois do nosso encontro, mas a expressão dele não colaborava muito comigo.

 - Timo escuta... - Ele me olha. - Sinto muito mesmo, é que seria errado da minha parte dar sequência em algo que... 

- Não deveríamos ter começado... Você sabe que depois disso nossa amizade não será mais a mesma coisa né.

 - Infelizmente. 

- Foi por causa dele não foi? - O primeiro nome que vem em minha cabeça é Lukas. 

 - Ele quem? 

 - O Sven, eu percebo o jeito que vocês ficam juntos, e formariam um belo par também.

 - Não tem nada a vê com o Sven, acho que nunca daríamos certo juntos, ele é... Bonito demais pra mim.

 - Acho exatamente o inverso, você é areia demais para o caminhão dele. - Apenas sorrio para ele, e me sinto tão culpada por fazer ele sofrer. 

 - Estamos numa boa? 

 - Acho que sim.

 - Ainda temos uma tarde juntos. 

 - Maldito Draxler. 

 Damos risadas e focamos no exercício, parecia ter tirado um peso gigante dos meus ombros depois daquela conversa. No final da aula, Hummels me pede para ficar e conversar com ele, e tenho uma vaga ideia do que seria. 

 - Conseguiu resolver? 

 - Sim, graças a você professor. 

 - Estamos só nós dois, pode me chamar de Mats... 

- Certo Mats... Consegui sim, e foi agora na sua aula. 

 - Você e o Horn? - Ele faz uma cara engraçada.

- Sim! 

 - Achei que você gostava de pessoas mais envolventes, ele parece tão bobinho... - Ele deixa um olhar subentendido em seu rosto. 

 - Ele é legal, mas não combinamos, prefiro os mais experientes... - Eu adoro esses joguinhos. 

 - É mesmo? 

 - Sim. 

 - Interessante...

 - Preciso ir senhor Hummels. - Dou um abraço nele e um beijo em sua bochecha e enquanto me afasto ouço a tão conhecida voz. 

 - Hummels preci... Que porra é essa?

 - Poldi... - Engulo seco. - Hã, não é nada do que você ta pensando. 

 - Eu falei pra você no sábado! Seu desgraçado! Você sempre quer tudo que é meu!

 Lukas parte pra cima do Mats e da um soco no rosto dele, Hummels põe apenas a mão no local e seu olhar fica injetado de ódio e parte da cima do outro professor, ele trocam socos incontáveis e eu nem faço ideia de como reagir a isso.

 - PARA OS DOIS! - Me enfio no meio deles e empurro um pra cada lado. - QUE PORRA VOCÊS ACHAM QUE TÃO FAZENDO? - Lukas vai avançar. - FICA AÍ! - Olha para meu professor de química que tinha alguns pontos sangrando no rosto. - Você está bem Mats? 

 - Estou, não é nada. 

 - Professor Podolski, o que foi isso? - Ele não me responde. - Falo com você mais tarde. 

 Saio da sala, largando os dois ali naquela sala e já escuto outra discussão entre eles. 

** 

 No refeitório estava todo mundo me esperando aflito, havia me esquecido que iríamos ver as listas todos juntos, a expectativa se formou em mim, e ja corremos para olhar nossos nomes nas listas. 

 LISTA FUTEBOL FEMININO 

Christiane Endler

 Lauren Sesselmann 

Paula Becker 

Laure Boulleau

 Leonie Maier 

Carli Lloyd 

Amandine Henry 

 Melanie Leupolz 

Megan Rapinoe 

Alex Morgan 

Nathalia Becker

 Hope Solo 

 Sophie Schmidt 

 Kaylyn Kyle 

 Sara Däbritz

 Lena Lotzen 

 Viviane Miedema 

*Treinos seg, quar, sex, das 15:30 às 17:30 

 Eu entrei, minha irmã entrou, Melanie entrou, nós entramos! E começamos a gritar feito loucas, e os meninos nos acompanharam na euforia ja que nenhum deles ficou de fora, Lukas e Melanie começaram a se beijar de uma forma tão fofa que paramos para observar-los por alguns instantes. 

A felicidade não cabia em mim, e em ninguém, tanto que nem conseguimos almoçar. 

 **

 Fiquei na detenção junto com Timo e mais uma dúzia de alunos por quase duas de um imenso tédio, mas depois teria treino e era isso que importava para mim naquele momento. Professor Schweinsteiger me passou um belo sermão e disse para evitar confusões se não seria obrigado a me tirar do time, pois era uma norma do colégio, apenas os bons alunos podiam ficar no time, e isso envolvia comportamento e notas. 

 No treino ele explicou como funcionava e fizemos alguns treinamentos específicos como marcação e se livrar do marcador, nada que não estivesse acostumada, e minha marcação era muito boa, afinal essa era uma das habilidades mais importantes que um zagueiro de ofício precisa ter. 

 - Meninas, ali no banco tem uma lista com o nome de cada uma de vocês e quero que coloquem o numero que vão usar e o nome que vão usar, não se esqueçam de por o tamanho, porque assim que eu finalizar o treino dos rapazes, levarei essa folha para o Löw que vai encomendar os uniformes novos.

 Ouve uma certa algazarra para colocar o nome na folha e quando finalmente chegou minha vez,graças aos deuses ninguém havia escolhido meu número, usaria o 5 e meu sobrenome, coloquei o tamanho e passei a folha pra Nath. 

 **

 O resto do dia passou voando, e so no final da tarde que encontrei o Mats perto do refeitório.

 - Ei professor. - Corri até ele. 

 - Becker, parabéns pela entrada no time, escolheu que número? 

 - Cinco.

 - Era meu número quando eu jogava, era da zaga.

 - Eu também, acho que pode me dar algumas dicas não? 

 - Com prazer.

 - Obrigada! 

 - Me desculpe por hoje mais cedo.

 - Sem problema... Isso ai no seu olho é um ponto?

 - É sim, mas sem problemas, acontece com as melhores pessoas e pelos menores motivos... - Ele deixa a frase morrer. - Preciso ir, até mais. 

Fico pensando naquelas palavras até a hora de dormir. Amanhã sera um longo dia.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, estou me esforçando bastante para dar um bom andamento na historia junto com a mana (:
Vocês ja sabem né? Os comentários são importantes para que possamos saber o que estão achando disso tudo e para poder definirmos melhor os contornos dessa história.
Até a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...