História The Shepherd's Daughter - Camren - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Norminah
Visualizações 194
Palavras 4.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA DESCULPEM OS ERROS.

***LEIA AS NOTAS FINAIS****

Capítulo 18 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction The Shepherd's Daughter - Camren - Capítulo 18 - Capítulo 18

**POV CAMILA**

Depois de uma noite de aventuras e brincadeira, Acordei com o sol entrando pela janela, iluminando todo meu quarto.

"Esqueci de fechar a janela"

Eram onze horas da manhã..

Me levantei, escovei os dentes e fui para a cozinha.

"A noite passada foi muito legal, Sofia brincou e assistiu muito comigo"

Sinu - bom dia dorminhoca!

Camila - bom dia mama! - dei um beijo em sua bochecha e me sentei na cadeira tomando meu café.

Sinu - dormiu bem?

Camila - sim e você?

Sinu - também!

"Quem me dera se eu achasse que ela está diferente comigo"

Sinu - Sofia se comportou, não te deu trabalho?

Camila - não se preocupa - tirei a xícara de café que tomava - ela se comportou super bem!

Sinu - que ótimo! Vocês comeram o que? - perguntou.

Camila - alguns doces que achei na prateleira e os salgadinhos. 

Sinu - deu besteira pra menina Camila? - me olhou séria - deveria ter esquentado a comida para ela.

Camila - mãe! Relaxa, Sofia adorou as besteiras.

Sinu - você não tem jeito - riu - melhorou das dores?

Camila - melhorei!

Sinu - que ótimo filha!

Continuamos aquela manhã calma, jogando alguns papos fora e coisas do tipo. Perguntei para ela onde estava meu pai e ela respondeu que ele estava trabalhando.

"Graças a Deus"

Sinu - o culto ontem foi ótimo! Uma pena que você perdeu.

"Dane-se pela primeira vez eu adorei ficar em casa com a minha irmã"

Camila - é mesmo mama? Que triste - levantei da mesa antes dela começar a falar da pregação de ontem - ahh lembrei, vou sair a noite tá bom?

Sinu - com quem? - parou a louça e me encarou desconfiada.

Camila - com uma pessoa…

Sinu - quem é essa pessoa?

Camila - amiga!

Sinu - que tipo de amiga?

Camila - mama chega de perguntas! Licença, vou para o meu quarto!

Sinu - ei Camila! Volta aqui! - ela me alertou - quem é?

Camila - ai credo meu Deus! É a Lauren. Satisfeita?

Sinu - Eu só estou brincando não precisa se esquentar. Só não inventa de beber.

Camila - eu prometi que não iria fazer mais isso! pode deixar mama!

Sinu - tá bom..

Subi para o meu quarto pensando na aventura que nós vamos fazer hoje. 

Não sei porque. Mas, pela primeira vez na vida isso seria uma muito legal.

Vou ligar para avisar que hoje vai ser um dia maravilhoso.

**LigaçãoOn**

Lauren - alô! Quem tá falando? - seu tom de voz era rouco, uma coisa muito sexy.

Camila - não acredito que você não anotou meu número.

Lauren - anotei.. E.. Que eu… estava dormindo - ela disse gaguejante pelo timbre de voz. Ela estava envergonhada.

Camila - daria de tudo pra ver você com cara de morta pela manhã!

Lauren - idiota!

Nós rimos.

Lauren - então! Me ligou pra que?

Camila - vamos sair hoje umas 22:00?

Lauren - nossa muito tarde..

Camila - ohhh - falei manhosa - a bebê dorme cedo!

Lauren - você é ridícula, fala logo o que quer!

Camila - não posso falar. Só me diz, você topa sair comigo?

Lauren - tá bom silicone. Eu topo!

Camila - ebaaa!! Você vai adorar!

Lauren - O que você vai aprontar?

Camila - já disse não posso falar! Espero que você se divirta...

Lauren - não confio em você..

Camila - te vejo mais tarde tchau...

Lauren - espera!!! A onde a gente se encontra?

Camila - me encontra na entrada da igreja..

Lauren - tá bom.

**LigaçãoOff**

Hoje o dia promete!

 

**POV LAUREN**

Fui acordada com o telefonema de Camila me chamando pra sair. Eu não faço ideia do que seja. Ela me disse que era uma aventura. Agora eu espero que isso seja bom porque se for ruim eu desisto.

Levantei de manhã com cara de morta (como a Camila disse) me arrumei e fui para a cozinha me arrastando.

Lauren - bom dia!

Cumprimentei meu pai que estava acordado fazendo café.

Mike - bom dia! Daqui algumas horas vou buscar sua irmã no aeroporto.

Assenti com a cabeça e sentei sobre a mesa jogando meus cabelos para o lado.

Lauren - não foi trabalhar?

Mike - pedi folga para o meu chefe. Vou buscar Taylor.

Lauren - aah sim!

Mike - que cara estranha é essa?

Lauren - papai promete que não vai brigar comigo?

Mike - sim filha - ele colocou um pouco de café na xícara e se sentou assustado.

Lauren - mamãe tá em casa?

Mike - não, foi a congregação pela manhã, por quê?

Lauren - ótimo! Preciso te contar uma coisa que aconteceu a poucos dias…

Mike - sirva-se primeiro e vamos conversar melhor filha!

Passei uma torrada na manteiga e uma xícara de café. Ao me sentar. Já comecei a me preparar para falar tudo aquilo que me incomodava a respeito da minha mãe.

Lauren - mamãe quer me mandar pra Califórnia se eu não ficar com Brad - mordi um pedaço da torrada enquanto falava.

Mike - ela ficou maluca? - ele falou nervoso, um pouco fora do normal - não vou deixar que ela faça isso com você assim como fez com a Taylor.

Lauren - papai eu não confio nela. Clara… - arrumei a forma que falei - quer dizer minha mãe.. Está cada vez pior em relação a namoradinhos para mim!

Mike - era só o que me faltava. Sua mãe começar com a palhaçada! - ele segurou minha mão - não vou deixar ela fazer nada com você! Eu sou seu Pai. Tenho o total direito de não deixar também.

Lauren - obrigada papai, você não sabe o quanto eu fico mais aliviada.

Mike - que isso filha! Você é meu bebê. Sempre irei te proteger!

Lauren - eu sei - rapidamente levei até a boca a xícara de café.

Me aliviei por ter falado, se tivesse guardado isso por muito tempo, sei que iria me explodir.

Mike - você tem falado com seu irmão?

Lauren - não! Ele nem se comunica mais comigo.

Mike - que estranho! Christopher sempre se comunicou com a gente todo mês. Será que aconteceu algo?

Lauren - não sei, mas eu concordo com você... Será que aconteceu?

Mike - eu tenho certeza que sim! Messes antes ele veio me contar… - travou - só não comente nada com sua mãe.

Lauren - eu nunca faria isso, me conte.

Mike - ele veio me contar que estava passando por problemas com a mulher. Praticamente ela estava prestes a pedir divórcio...

Lauren - papai eu espero que ele esteja bem. - falei preocupada.

Mike - eu também. Em particular, vou perguntar para Taylor se ela sabe de algo. 

Lauren - acho bom, porque isso está muito estranho.

Mike - concordo.

Fiquei em desespero sobre meu irmão Chris. Gostava de ligar para a família para avisar que estava tudo bem. Só que durante algum tempinho, ele nem liga mais para nós. Isso é preocupante.

Meu pai e eu continuamos a conversar e sabe..

Eu nunca tive uma manhã tão boa como essas. Ele sempre vai trabalhar pela manhã. Então quem fica muita das vezes em casa sozinha sem conversar com ninguém, sou eu!

Minha mãe ainda fala comigo e tal... Mas ela não me entende como meu pai. Isso foi legal.

Lauren - aah já ia me esquecendo - coloquei as mãos na cabeça - vou sair de noite.

Mike - com quem e que horas?

Lauren - tá parecendo a mamãe falando - dei risada - umas 22:00 com a Camila.. 

Mike - Okay filha. Aproveitem para discutir sobre o grupo do jovens. Já tá na hora de vocês evangelizarem nas ruas.

Lauren - meu Deus - falei baixo - pode deixar papai. Nós vamos fazer isso.

Mal sabe sabe ele que eu nem vou fazer isso. Nunca gostei de mentir para o meu pai. Mas, poxa nós vamos sair. Curtir. Quem sabe outro dia nós conversamos melhor sobre isso.

Depois de tomar todo o café, sai de casa e fui caminhar. Liguei uma música calma e andei umas quadras longe da minha casa.

(...)

Correr ao som de The 1975 era uma loucura, você fica fora de si, sem contar que é super maneiro.

Meus pais sempre falam que música do mundo é proibido em casa, mas, eu sempre dou um jeitinho de baixar e ouvir as escondidas.

"Aff cansei"

Parei em um parque e me sentei bebendo um gole da garrafinha de água. Correr mais de meia hora cansa. Observei a praça, as crianças brincando e seus pais com os cabelos em pé por conta da bagunça. Não pude me conter com o sorriso besta ao ver a menininha vindo em minha direção me entregando uma rosa preta.

- alguém vai firgir algo! - de cabisbaixa, ela me olhou séria.

Lauren - como assim?

- você ama muito, seja forte. Isso é apenas um susto.

Lauren - não estou entendendo.

- vou contar uma coisa.. Não estava autorizada de falar isso para você, mas te achei aqui Lauren.. Então vou contar.

Lauren - quem é você? E como sabe meu nome?

- não posso dizer quem sou. Só vou alerta-lá, homem encapuzado preto, perseguindo a pessoa que você ama.

Lauren - espera!! Explica isso melhor.

- preciso ir. Estão me chamando. - antes dela partir ela focou nos meus olhos e disse com o olhar triste - alguém que conheço e você também..

A garotinha que nem disse seu nome, saiu andando, a poucos metros, notei uma cena estranha. Ela levantou as mãos para o céu e correndo até um mato. De curiosa fui até lá e por incrível que pareça, ela não se encontrava mais no local. Me assustei ao ver aquilo pela primeira vez.

Talvez por medo, fui embora para casa. Meu pai disse que iria buscar minha irmã no aeroporto e é melhor que eu esteja lá.

Chegando em casa tomo um banho e visto uma roupa confortável, vou até a geladeira e pego um pote de sorvete indo para o meu notebook pesquisar sobre isso.

"Significado da rosa preta" Google pesquisar.

Tinha vários sites sobre aquilo. Decidi clicar logo no primeiro. Peguei a primeira colherada de sorvete e li aquilo com atenção.

O que significam as Rosas pretas: "Segundo o significado da rosa negra, isso representa separação e tristeza, morte e noturnidade: pelo lado positivo também pode significar seriedade, nobreza e amor. As rosas negras são oferecidas somente as pessoas que as conhecem seu significado""

Me engasguei com o que li, mais que diabos isso significaria?

Vou pensar melhor.

Rosas pretas significam morte e tristeza junto com a separação. Isso é ruim!

Mas elas também podem significar nobreza e amor.

"As rosas negras são oferecidas somente as pessoas que as conhecem seu significado"

Então quer dizer que sei o significado dela?

Lauren - agrr que ódio! - de raiva fechei o notebook com força e sai do quarto enfurecida.

"Meu pai deve saber"

O cheiro tá ótimo. Pelo que parece ele está cozinhado.

Lauren - olha - forcei meu olfato para sentir ainda mais o cheiro maravilhoso - isso tá bom.

Mike - obrigada - ele sorriu focando na panela.

Lauren - papai desculpa atrapalhar.. Mas… você sabe o significado da rosa preta?

Mike - pode ser morte ou algo relacionado ao amor.

"A mesma coisa"

Lauren - é que.. Eu ganhei uma rosa de uma garotinha no parque.

Mike - aahh.. Isso é normal filha. - ele parou de mecher a panela e me olhou. - aquela menina sempre dá rosas no parque. Não pense besteira.

Como não pensar besteira depois daquilo? Isso não é normal.

Lauren - não sabia disso. Ela sempre entrega rosas e diz umas coisas meio sem sentido?

Mike - sim! Essa garota tem problema. Os pais dela morreram e até hoje, ela vem sofrendo.

Lauren - entendi! Coitada - falei triste. - qual o nome dela?

Mike - Maya..

Lauren - Maya - repeti seu nome baixo - os pais dela, morreram de que?

Mike - dizem que eles foram cremados dentro da própria casa. No dia que ocorreu isso. Foi noticiado no mundo todo que a filha deles não estava no local.

Lauren - que horror - me sentei para continuar ouvindo aquilo.

Mike - pois é, o pior é que a polícia suspeita dela. Porém até hoje os detetives não encontraram nenhuma prova que Maya tenha matado seus pais.

Lauren - se eu pesquisar na internet, vou encontrar coisas sobre ela?

Mike - vai sim filha. Mas eu recomendo não ficar se aprofundando nessa história. Você só vai ficar cada vez mais decepcionada com isso.

Bom, melhor deixar a história da Maya em paz, enterrada. Não gosto de me envolver muito com essas coisas. Inclusive de gente morta. 

Mas a entrega da rosa foi estranha...

Mike - bom.. Vamos buscar sua irmã?

Lauren - tá. Mas e a mamãe?

Mike - sua mãe vai demorar pra voltar..

Lauren - ah entendi.. tá bom…

Rapidamente saimos de casa as pressas.

Quando chegamos no aeroporto, estava incrivelmente lotado. Era muitas pessoas correndo para pegar o voo, malas sendo verificadas e vozes irritantes naquele troço que eu não faço a mínima ideia do que seja.

Lauren - Taylor pode está a onde papai? - perguntei olhando para as plataformas onde as pessoas estavam com placas.

Mike - ela disse que chegaria por volta das 14:00 da tarde..

Andamos um pouco mais para frente e percebemos a mesma voz no alto falante falando sobre a chegada de um tal voo 98.

Lauren - ouviu isso?

Nem precisou falar mais nada. Quando virmos Taylor saindo, minha explosão de alegria foi imediata. Ela estava com várias malas, um óculos de sol e uma blusa que a minha mãe detesta. Nem preciso dizer de que tipo era..

Taylor - oi maninha - ela sorriu me abraçando com força.

Lauren - que saudades!

Taylor - eu sei tinta branca. - olhou para meu pai com um sorriso - Oi velho tudo bem?

Mike - velho? Cadê os modos - riu - vem cá meu amor!

Era lindo ver meu pai tratando ela assim. Tudo era diferente vindo dele.

Na verdade..

Michael sempre foi um belo pai para nós, desde quando éramos crianças. Minha mãe brigava muito com ele por ser uma pessoa muito calma. Mas hoje em dia, ainda se repete, e não tem como muda-ló.

Taylor - o que nós vamos comer? - perguntou guardando as coisas no carro com alegria.

Mike - um almoço especial feito por mim.

Taylor - hum - se fez supresa - estou curiosa pra comer sua comida coroa!

Lauren - ainda não perdeu o costume de chamar ele de "coroa" "velho" e etc né sua besta?

Taylor - cala a boca idiota! - alterou a voz.

Mike - ei, ei, ei, não começem por favor! Enfim. Taylor como vai o casamento?

Taylor - vou ser sincera, tá bem melhor que antes. Ele agora ele vem se preocupando com a nossa família e o melhor de tudo, prometeu lutar por nós.

Mike - graças a Deus.. - disse aliviado. - por falar nisso, porque ele não veio?

Taylor - trabalhando muito.

Mike - aah sim, entendi. E a igreja como anda filha?

Taylor - bem!! - falou animada - estou estudando aos domingos.

Mike - que ótimo!!

Aquele momento entre nós conversando no carro, jogando aquela conversa fora e desabafando entre nós, isso era ótimo.

Taylor - cadê a Clara?

Mike - Clara sua mãe! - corrigiu

Taylor - isso!

Mike - tá na congregação.

Taylor - "igreja a cima de tudo" - bufou chateada - nem para vim aqui me buscar no aeroporto ela vem.

Lauren - você sabe como é a mamãe Taylor.

Taylor - sei! Insuportável como sempre. Quando ela vai mudar meu Deus?

Lauren - quando acontecer algo de ruim!

Mike - eu ainda estou aqui meninas!

Taylor - ops, desculpa!

Isso me deixa melhor, pelo menos não me preocupo com besteiras e esqueço que tenho problemas na minha vida. Taylor por incrível que pareça, não mudou nada. Sua mentalidade de uma garota de 16 anos ainda contínua a mesma.

Taylor - finalmente em casa! Que saudades desse lugarzinho.

Mike - você deveria comprar uma casa pro lado de cá.

Taylor - é quem sabe..

Lauren - vai passar quantos messes aqui?

Taylor - 3..

Pensei que era uma semana?fiquei surpresa com isso. 

Taylor vai ser uma porta conselheira durante esses messes... Ajudei ela com as malas para o quarto que iria se acomodar enquanto meu pai resolveu colocar a mesa.

Taylor - aah que saudades desse quarto! - falou deitando na cama. - maninha eu senti muito sua falta.

Lauren - eu também senti a sua babaca.

Taylor - continua a mesma idiota - riu - vem cá.. Você tá namorando?

Lauren - não! - falei séria me sentando ao seu lado.

Taylor - como assim não? Uma pessoa tão bonita como você..

Não me senti confortável falando desse assunto..

Taylor - mamãe deve te forçar né?

Lauren - sim! - bufei de raiva - eu não consigo Taylor. - me levantei ficando meia estressada - por mais que ela tenha forçado você e o Chris a se casarem, eu não quero. Preciso me casar com a pessoa que eu amo. Não com um qualquer que não sinto nada.

Taylor - tá certa irmãzinha! Me arrependo de não ter feito isso como você tá fazendo.

Lauren - entendo. Mas você tá mesmo feliz com ele?

Taylor - sim! Com um tempo fomos nos encaixando, se conhecendo melhor sabe..

Lauren - sei!

Mike - ei meninas venham almoçar!! - gritou.

Taylor - depois conversamos. Estou morta de fome.

Ela saiu as pressas do quarto indo comer. Fiz o mesmo. Quando cheguei na cozinha tive uma surpresa. Uma mesa cheia de comidas variadas, feitas pelo meu pai.

Taylor - se essa lasanha estiver mesmo ruim, irei dar uma de crítica!

Mike - hahaha pode falar!

Nos servimos com tudo que tinha direito naquela mesa. Fiquei assustada com a quantidade de coisas que ela colocou no prato. Isso era de se assustar.

Clara - Michael cheg.. Taylor minha filha!!! - fiquei observando tudo quando ela fez o show todo só pra abraçar minha irmã.

Mike - chegou em uma hora boa, nós já estavamos indo comer..

Clara - opa! - ela largou sua bolsa no sofá e se sentou servindo.

Olha não vou dizer que fiquei chateada. Porque eu fiquei. Ela fingiu que eu nem estava na mesa. Deu atenção para Taylor e meu pai, menos para mim. Passei o almoço todo comendo calada e chateada. Apenas pensando nas coisas da minha vida.

Taylor - olha isso aqui - apontou para o prato - tá ótimo, parabéns.

Mike - obrigada - ficou sem graça.

Clara - Lauren deveria ser assim.

Ouvi ela falando isso baixo. Quando acabei, fiz questão de não falar com ninguém, já que eles estavam empenhados na conversa dela sobre o casamento. 

Lavei meu prato e subi para o meu quarto trancando a porta e observando a janela com a rosa preta nas mãos.

Fechei meus olhos e apenas senti o vento gelado, comecei a pensar. (Sou bem sentimental, podem me chamar de besta)

"Sorri quando a dor te torturar

Os teus dias se tornem tristonhos e vazios

Sorri quando o sol perder a luz

E sentires uma cruz

Nos teus ombros cansados doridos

Sorri vai mentindo a sua dor

E ao notar que tu sorris

Todo mundo irá supor

Que és feliz"

Parei meus pensamentos quando alguém começou a bater na porta. Guardei a rosa no mesmo local onde deixei e atendi.

Taylor - desculpa! - entrou atordoada - eu vi como mamãe te tratou na mesa. Me sinto péssima por não ter falado nada.

Lauren - não tem problema. Já estou acostumada com as palhaçadas da Clara.

Taylor - sério mesmo irmãzinha! Me desculpa. Eu sou uma tola. Mal cheguei e já estou fazendo coisa errada.

Lauren - ei para com isso, você não tem culpa de nada. Mamãe sempre foi assim, gostou de me ignorar quando alguém da família aparece aqui em casa. - me aproximei dela - você não tem culpa.

Taylor - não acho isso. Me desculpa mesmo!

Lauren - já disse, não se culpe e não peça desculpas.

Taylor - tá bom irmãzinha.. Bom eu vou deixar você descansar, preciso de um banho... depois você pode me mostrar a vizinhança?

Lauren - tudo bem! Depois nós vamos.

Taylor - eba! - falou animada - agora eu vou deixar você em paz. Já fiz muita coisa de errado por hoje.

Lauren - Taylor… - falei manhosa.

Taylor - tá bom tinta, não vou falar mais isso..

A porta foi fechada e eu deitei na minha cama como sempre tentando esquecer a cena, isso vai se repetir durante 3 messes e eu vou aguentar.

**POV CAMILA**

Eram 20:00 da noite. Estava jantando com a minha família. Faltava pouco para se encontrar com Lauren. Essa tarde toda passei fora de casa arrumando as coisas e convencendo o chefe e o porteiro do maior prédio de Nova York para ficar na cobertura.

"Sim eu fiz isso"

pretendo fazer essa noite maravilhosa.

Pesquisei na televisão e na internet que iriam cair estrelas cadentes, uma coisa muito linda que eu precisava fazer isso com ela, para esquecer das coisas horríveis e dos nossos pais.

Alejandro - passou o dia fora de casa fazendo o que?

Camila - arrumando umas coisas pra se encontrar com meu namorado.

Alejandro - SÉRIO? - disse animado - está mesmo namorando?

Camila - não! Iludido - dei risada.

Sinu - ei Camila! Respeito com seu pai. - ela debochou com um sorriso cínico.

Alejandro - concordo com sua mãe... Para onde você vai 

Camila - vou levar a Lauren pra andar um pouco a noite, já que ela não gosta de sair.

Sofia - você leva ela mas não levar pra tomar sorvete.. - disse com raiva.

Camila - eu vou levar anjo! - tentei acalmar ela.

Alejandro - a filha dos Jauregui's não gosta de sair?

Camila - sim!

Alejandro - que estranho..

Sinu - também acho, Lauren parece uma menina que gosta de sair bastante.

Camila - infelizmente ela não gosta..

Alejandro - se for assim, tente ser amiga dela. Talvez a falta de jovens na nossa igreja não esteja ajudando isso. Inclusive aquele namorado dela.

Camila - que namorado? - perguntei parando de comer. - Lauren não namora - falei irritada.

Alejandro - não é o que parece.

Camila - como assim? - perguntei.

Alejandro - ontem a igreja convidada foi a do pastor Marcos. E tinha um menino que estava presente dando em cima dela. Eu percebi isso.

Camila - como ela reagiu? - perguntei segurando a faca com força de tanta raiva que estava naquele momento.

Alejandro - não sei e nem quero saber. O importante era a palavra, não quero saber da vida alheira dos outros.

Oh! Inferno era só o que me faltava. Já posso até imaginar quem era. Aquela porcaria.

Camila - licença vou me retirar! - levantei da mesa indo para o quarto.

Sinu - não vai terminar de comer?

Camila - não!

Alejandro - eu em! O que deu nessa menina?

Sinu - pois é…

Tranquei a porta e me sentei na cama, chorando como sempre.

Eu estava sentindo ciúmes. SIM!! Ciúmes dela. Nunca pensei que chegaria a esse ponto de me tornar uma idiota apaixonada sensível que choraria por tudo.

Já chega!! Isso é patetico, ela deve nem ter dado em cima dele. Afinal de contas eu sou mais bonita que aquele amarelo.

Decidi me arrumar. Tomei um demorado banho e vesti uma roupa ótima. Uma calça jeans branca e uma blusa de frio gap preta.

"Na cobertura é bem frio" por isso irei só de casaco.

Sequei meus cabelos e fiz uma chapinha deapinha. No mínimo, gastei 1:00 só pra pranchar tudo e pelo visto já eram 21:20.

"Ai que demorada eu sou"

Passei um perfume não muito forte e o essencial, uma maquiagem não muito estravagante nem muito simples. Decidi ligar para ela avisando que já estaria chegando.

**LigaçãoOn**

Lauren - oi Camz!

Camila - só liguei pra te avisar que já estarei chegando.

**LigaçãoOff**

MUITA BURRICE DA MINHA PARTE. 

Só falei isso e desliguei na cara dela. Eu sou uma idiota.

Alejandro - já vai? - perguntou vendo eu descer das escadas.

Camila - sim!

"Achei estranho essa preocupação, já que ele nunca teve."

Alejandro - é… Toma cuidado filha.

Camila - tá bom papa!

Saí de casa batendo a porta a espera do táxi.


Notas Finais


sorry a demora😒
Gente eu viajei.
Fiquei sem net, por isso não postei nada :(((
Manoooo eu falei que iria atualizar normalmente... Então eu irei tentar recompensar os dias perdidos..

Mais uma vez aahhhhhhh desculpa... :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...