História The Signs Force (Interativa) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aventura, Luta, Mistério, Romance, Signos
Visualizações 34
Palavras 1.193
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Então queridos, uma breve apresentação de algumas personagens, ainda estão entrando outras, e ainda estou aceitando fichas para HUNTERS. Da pra notar que o Cap é curto, mas é apenas uma apresentação e um prolongamento para algumas fichas que estou organizando :v obrigado u-u espero que gostem <3

Capítulo 2 - The Doctor.


Fanfic / Fanfiction The Signs Force (Interativa) - Capítulo 2 - The Doctor.

- Depois de muito relutar, os pais finalmente cederam...

- Então estão todos aqui? Podemos começar o treinamento? Não aguento mais esperar...

- Sim, Todos os quatros já estão a caminho, e amanhã poderemos apresenta-los, Dra Anise!

- Quatro? Não eram Cinco?

- O quinto é órfão, ele fugiu... Recusou falar conosco.

- Tudo bem, preparem tudo... Temos uma missão para iniciar!

A mulher de preto saiu da sala com seus dois seguranças ao lado.

[O Avião acabara de descer no aeroporto privado do Governo]

A primeira a descer foi Hellen Kanne, Ela fitava intensamente os arredores do aeroporto, ignorando o que estava a sua frente. Não havia nada, além de uma pista de voo, uma cabana e uma Van preta. Toda a extensão era toda por mata fechada com apenas o final da pista, que dava para o mar.

Logo atrás de Hellen desce Kahli Pryde ignorando a garota de cabelos castanhos à sua frente.

- Nós estamos no meio do nada? Falou colocando a mochila no chão.

- Tem uma Van... Acho que é agora que nos matam e vendem nossos órgãos. – Falou Hellen brincando. Agora estava com uma mala com rodas e apoiada na mesma.

Depois desce Anne Martinez e Zoe Meyer parando perto das outras duas garotas...

- Finalmente, pensei que tinham morrido no avião, Red e Blue. – Comentou Kahli, uma piada lançada para as garotas cujo os cabelos tinham a cor vermelha e a outra com as pontas azuladas.

As duas garotas se entreolharam e Anne riu. – Meu cabelo não é inteiramente azul, então seria Red e Meio Blue. – Brincou Anne, mas Kahli revirou os olhos e focou sua atenção ao carro que estava chegando.

O carro preto, uma BMW M6 Gran Coupe de cor preta parou em frente as quatro. Uma mulher vestida com trajes sociais, também pretos. Seus olhos estavam escondidos atrás de um óculos de sol, o cabelos curtos acima da orelha.

- Bom dia... Sou a Doutora Marrie Anise. – As quatro frisaram-se na frente da Doutora. – Creio que estejam curiosas para saber o que está acontecendo, mesmo com as informações dadas pelos meus agentes.

Kahli deu um passo à frente e olhou na direção da Doutora. – Sabemos que tem algo relacionado com as nossas habilidades, e também com os meteoros de 15 anos atrás.

A Doutora virou-se para a garota e sorriu. – Muito bem, vamos leva-las a cidade próxima daqui, entrem na van, explicarei tudo no caminho.

Todos entrara na van, por dentro o estofado cobrindo o chão e teto, com poltronas macias formando um círculo em volta de uma mesa de centro, e apenas uma cadeira de costas para o motorista, onde a Dra. Anise sentou-se; Logo as meninas sentaram também nas poltronas conjuntas de frente para Marrie.

- Bom, vocês não tem idade para beber, então sirvam-se de um pouco de refrigerante, e petiscos de queijo. – Falou a Dra servindo-se de uma taça de champanhe. Logo o veículo começou a se movimentar, e depois de alguns goles, Dra. Anise começou a explicação. – Como vocês sabem, há alguns anos, essas criaturas, demônios, começaram a aparecer eventualmente, o exército gastava muito dinheiro em recursos como munições e em armamento para combatê-los, e muitas baixas militares e civis. Vocês também sabe sobre os Hunters, um grupo treinado especialmente para combater demônios, suas armas foram feitas com o resíduo dos meteoros que caíram há 15 anos. – A Doutora fez uma pausa, bebeu um pouco da taça e voltou com a explicação. – finalmente chegando a vocês, as estrelas... De acordo com nossos estudos, algumas estrelas de algumas constelações soltaram partes de si; essas partes, bem pequenas por sinal, vieram em direção da terra, uma por uma, a cada mês do ano. Elas caíram em lugares específicos no mundo, porém, sua energia potente, de cada uma delas, fora direto para alguns recém nascidos.

- A história que meus pais me contaram... – Sussurrou Anne, não só ela, mas as outras três também pareciam confusas, como se tentassem compreender o que havia acontecido.

- Está falando que nossas habilidades, elas estão relacionadas com isso? – Perguntou Hellen pegando uma lada de Soda.

- Sim, diretamente falando, vocês receberam habilidades das estrelas. – A Dra. Retirou o óculos, revelando seus olhos assustadoramente amarelos, tão próximos ao dourado fosco, que dava arrepios. – Sabe os signos? Eles não são baboseiras para dizer qual sua personalidade ou o que deve comer no café da manhã. Eles são suas regentes, cada uma de vocês com um dom baseado na constelações que lhe deu o pode.

- Isso quer dizer que tem mais 7 de nós? – Perguntou Hellen contando nos dedos cada signo existente.

- 8... – Corrigiu Zoe. Hellen olhou para a garota de cabelos vermelhos e riu suavemente.

A Doutora repondo o champanhe que havia acabado de sua taça. – Na verdade, podem ser 9... Temos uma teoria de que possa existir o 13º signo, Ophiuchus. Mas é só uma teoria. Mas até agora só encontramos 5 dos signos.

Dra. Anise então deixou sua taça de lado, e pegou alguns pingentes, cada um com um símbolo referente aos signos.

- Até agora encontramos, a portadora do touro. – Entregou o pingente com uma cor amarela e o desenho de um touro para Hellen. – A portadora do escorpião. – Entregando um pingente azulado e com o desenho de uma escorpião para Zoe.

Olhou para Kahli, sorriu e entregou-lhe um pingente avermelhado, porém com o desenho de um centauro com um arco. – A portadora do arqueiro, ou Sagitário.

Anne já havia estendido a mão e com um sorriso esperando pelo pingente que provavelmente lhe seria entregue.

Com uma risada seca, a Doutora entrega um pingente branco, com o desenho de uma moça segurando um vaso, o que obviamente era um aquário. – E a apressadinha portadora do Aquário. Cada pingente tinha um tamanho razoavelmente pequeno, mais ou menos 5 cm por 5 cm entalhado em prata e a cor correspondente.

- Isso vai nos dar roupas super clichês com saias sanfonadas coloridas? – Falou Kahli em tom de ironia.

- Não, essas são as chaves de seus quartos no campus, onde ficaram e treinaram para aprimorar suas habilidades. – Fechando completamente o rosto, a doutora muda o tom da voz. – Vocês já sabem que treinaram para lutar contra os demônios, não é? Então peço que levem a sério, pois não só suas vidas, mas as vidas de civis dependerão disso. Foi pra isso que fundei a ZSF.

Todas as garotas se entreolharam, por um momento o silencio tomava conta da sala, até Anne quebra-lo.

- E o quinto? O quinto signo que você citou?

- Ele se recusou a falar com minha equipe, então ele fugiu, estamos tentando localiza-lo novamente, além disso... A primeira missão de vocês, será traze-lo para nós. Convençam-no a entrar para a ZSF, e aumente a equipe de vocês.

A van finalmente havia parado, a Doutora colocou novamente os óculos e logo as portas se abriram. Antes de sair ela completa.

- Apartir de hoje, vocês serão moradoras de AshtonVille, estudarão aqui e irão trabalhar para nós. Como agentes da ZSF. Ela sai da Van e entra em sua BMW.

[As garotas vão para a mansão Celeste].

{Fichas ainda serão aceitas}. 


Notas Finais


Bom (Da pra perceber que gosto de usar "bom"), aceito sugestões e criticas. Postarei os próximos capítulos assim que me organizar com as fichas, Beijos do tio :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...