História The sisters of the golden(interativa) - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Tags Cdz, Irmãs, Romance
Exibições 25
Palavras 1.385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa mesmo o atraso, é que eu tenho quatro fanfics, e saiu minha criatividade dessa, e eu estava em época de prova, realmente me perdoem pela demora.
Boa leitura.

Capítulo 27 - Reconciliação: Salvamento


Fanfic / Fanfiction The sisters of the golden(interativa) - Capítulo 27 - Reconciliação: Salvamento

Saira e Lucy estavam na sala conversando, se passou um dia desde da reconciliação.
— Ai amiga, que inveja, você e o Shun foram feitos um pro outro— falou Lucy, Saira sorria enquanto brincava com seu colar de compromisso.
— Logo você e o Shiryu voltam também— falou Saira.
— Só nos sonhos, ele tá destinado a ficar com aquela chinesa— falou Lucy.
— Você que pensa, me escute, logo vocês vão estar juntos de novo— Saira falou.
— Só nos seus sonhos— falou Lucy, logo Saira começou a rir, pois sabia que essa reconciliação ia acontecer.
— NÃO COLOCA TANTO SAL— gritou Aida, possivelmente com Tatsumi, já que ele estava fazendo o almoço.
— Que gritaria é essa?— perguntou Catarina, se sentando do lado de Lucy.
— Aida, dando dica de culinária para o Tatsumi— falou Saira.
— Ela devia fazer um livro de receitas, ou um programa de culinária— falou Catarina.
— Pior de tudo, que quando ela namorava o Ikki ele cozinhava, depois dela ter terminado com ele, ela se tornou uma chef da culinária— falou Lucy.
— É que o Ikki gostava de agradar ela, ele gostava dela de verdade— Saira falou.
— Gostava não, ainda gosta, mas Aida quer que ele esqueça por completo a aquela garota que morreu— falou Catarina.
— Do que estão falando?— falou Emile, surgindo atrás de Saira, assustando as meninas.
— Da onde você Surgiu?— falou Catarina.
— Sei lá, eu só andei e vim parar atrás do sofá— Emile falou, se sentando do lado da Saira.
— E a Carmina? Continua dormindo?— perguntou Lucy.
— Sim, assim como os garotos, parece que tiveram um festa e agora estão cansados— falou Emile, colocando sua pernas em cima das de Saira.
— Concluído, é quase meio dia, e a maioria é um bando de preguiçosos— falou Catarina.
— Exatamente, o que o Tatsumi ta fazendo?está um cheirinho bom— falou Emile.
— Corrigindo, a Aida está fazendo, e eu acho que é macarrão— falou Saira.
— Acha?— perguntou Emile
— Foi o que a Aida nos disse— respondeu Lucy.
— Entendi, não importa, eu quero que a comida seja boa pelo menos— falou Catarina.
— Eu também, mas é bem capaz do Tatsumi colocar veneno, ele odeia a gente, tudo o que importa pra ele é a Antena, quer dizer Athena— falou Lucy, e as meninas começam a rir.
— Oi vadias lindas do meu coração— falou Carmina.
— Até que enfim acordou, achamos que não ia acordar antes do almoço— falou Saira, então Carmina da um tapa no braço de Saira, e senta do lado dela.
— É que eu to naqueles dias— falou Carmina.
— Agora entendi porque arrancou meu chocolate da mão, e comeu tudo, ontem à noite— falou Emile, e Carmina da um sorrisinho.
— Ei gente, experimentem um pouco— falou Aida, com uma bandeja na mão onde tinha vários copos com leite.
— Isso é leite? Quer que eu experimente leite?— perguntou Catarina.
— Não é só leite— falou Aida, e todas pegam uma caneca, e experimentam.
— Tá um pouco picante, e tem gosto de leite com cardamomo— falou Saira, bebendo mais um gole da bebida.
— É que coloquei pimenta e cardamomo— falou Aida.
— E porque colocou pimenta na bebida?— perguntou Lucy.
— Porque essa bebida é o tradicional Chai indiano, e ficou muito bom— respondeu Emile, tomando mais um gole do Chai.
— Obrigada, eu vou na cozinha terminar o almoço, quer dizer ajudar o Tatsumi a fazer o almoço— falou Aida, indo pra cozinha.
— Até que não é ruim— falou Saira.
— Oi meninas— falou Shun.
— Oi Shun— responderam todas, e Shun da um selinho em Saira.
— Experimenta— falou Saira, dando o Chai para Shun, que bebe.
— É um pouco picante, o que é?— perguntou Shun.
— Chai indiano— respondeu Catarina, antes de ser empurrada do sofá por Saira.
— Senta aqui Shun— falou Saira, e Shun senta do lado da namorada.
— Podia ter pedido com educação— falou Catarina, se levantando e se sentando do lado da Lucy.
— Emile, seu irmão já arranjou uma noiva?— perguntou Shun.
— Não, é muito difícil meus pais acharem a noiva pro Shaka, já que ele meio que se tornou um Firanghi estrangeiro— respondeu Emile.
— Não acredito que seu irmão, quer casar com uma completa estranha— falou Saira, e todos concordaram.
Algumas horas depois, todos foram ao cinema, estavam na fila para comprar os ingressos estavam decidindo o filme.
— Que filme a gente vai ver?— perguntou Jabu.
— Eu acho que vai ser animais fantásticos e onde habitam— falou Seiya.
— Pode ser, eu quero ver esse filme— falou Catarina, e todos concordam.
Dentro da sala do cinema, Seiya, Shiryu, Carmina e Emile, comiam um balde de pipoca, Lucy e Catarina estavam olhando o filme, Aida e Jabu comentavam baixinho sobre o filme, Ikki e Hyoga sempre brigavam pelo balde de pipoca ou o pacote de bala, Saira e Shun se sentaram no fundo para namorar um pouco.
Depois que o filme acabou, eles saíram da sala de cinema.
— Gostei do filme, achei super legal— falou Lucy.
— Eu também, mas agora a gente vai naquele restaurante né?— falou Seiya.
— Claro— falou Saira.
— Eu não vou, eu não to com muita fome— falou Aida.
— Vai voltar pra mansão?— perguntou Hyoga.
— Vou, vejo vocês mais tarde— falou Aida, saindo dali.
Já era noite, e Aida andava sozinha, e a pé, ela começou a sentir que estava sendo seguida, já frustrada ela parou de caminhar numa rua deserta— Que estiver me seguindo, apareça de uma vez
Um homem de cabelo preto e olhos preto surge.
— O que temos aqui uma gatinha andando na rua sozinha— o homem se aproximou de Aida.
— Sou uma garota que gosta de ficar sozinha, então por favor sai daqui— falou Aida, o homem deu um pequeno sorriso.
— Não posso deixar uma garota sozinha, ainda mais que é uma garota atraente— o Homem tocou em Aida, ela estava ficando com medo.
— Não me toca— falou Aida, ela tentou fugir mas teve seu braço agarrado, ela tentou se soltar mas o homem apertava se braço com força.
— Agora você é minha, não vai fugir mocinha— o homem, simplesmente rasgou a blusa de Aida, deixando seu sutiã amostra.
— Solta ela— uma voz foi ouvida, Aida ficou aliviada ao ver que era Ikki.
— E se eu não soltar vai fazer o que?— Ikki então dá um soco no homem, fazendo soltar Aida,  o Homem tenta bater em Ikki, mas simplesmente é jogado no chão.
— Vai embora agora, ou vai querer que eu termine a surra— Ikki falou, o homem simplesmente saiu correndo.
Aida simplesmente desaba em lágrimas, Ikki então abraçou Aida, e cobriu a garota com sua jaqueta, e simplesmente a guiou até o caminho de casa, chegando lá, os dois se sentaram no sofá.
— Isso me traz lembranças ruins, parece que vivi aquilo tudo de novo— falou Aida, ainda em lágrimas enquanto Ikki a abraçava.
— Já passou, o pior já passou, tem sorte de eu ter chegado a tempo— falou Ikki, então Aida se solta do abraço.
— O que estava fazendo lá?estava me seguindo?— perguntou Aida.
— Não— Aida olhou Ikki sério— Tá legal, mesmo não sendo mais seu namorado, eu me preocupo com você, eu sinto que é meu dever, eu não sei o que tá à vendo comigo, porque estou tão sentimental, mas eu tenho certeza que te amo, ainda te amo.
Aida deu um sorriso.
— Amo você também— falou Aida, e os dois trocam um beijo apaixonado e cheio de saudades, mas Ikki se afasta— o que foi?
— Tenho um presente pra você, me espera— falou Ikki, subindo as escadas, Aida só sorria, Ikki fez ela esquecer o que aconteceu minutos atrás, estava feliz.
Ikki então se senta do lado de Aida.
— Então cadê o presente?— perguntou Aida.
— Eu queria te dar quando estávamos namorando, mas aí você terminou comigo, esse presente serve para oficializar o nosso namoro— falou Ikki.
— Uma aliança?— perguntou Aida.
— Não, eu sei que você acha aliança clichê, e eu também acho, então comprei algo melhor— Ikki mostra então um colar e uma pulseira, os dois de prata escrito Love— A pulseira é minha e o colar é seu.
Aida deu um selinho em Ikki, antes dele colocar o colar nela e a pulseira em seu pulso, logo o casal estava se beijando de novo.
— O que tá acontecendo aqui?— perguntou Seiya, fazendo Ikki e Aida quebrar o beijo e olhar pro pessoal.
— Mais um casal voltou— Aida, falou abraçando Ikki, enquanto todos batiam palma de felicidade.
Continua...


Notas Finais


Colar e pulseira de compromisso Aida e Ikki:https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcS653gpmqsnoa8i2QYlOtRl3EIgz2gHDVeBJGkf6ppkI-rc_NcJw4Yc77HcIw
Espero que tenham gostado.
BJKS.
💋😘💋😘💋😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...