História The Slave and The Queen - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Annie Cresta, Katniss Everdeen, Peeta Mellark, Personagens Originais
Tags Egito, Jogos Vorazes, Katniss, Peeta, Peetniss
Exibições 81
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie!
Então eu não postei qnd eu deveria postar, mas eu tenho um motivo eu tive duas apresentações de trabalho e um prova durante essas semanas q eu estive fora (além da estreia de ANIMAIS FANTÁSTICOOOOOOOOS) e eu meio q fiquei super cheia de coisa pra fazer e esqueci q eu tinha q postar a fic então mil desculpas mesmo, mas chega de enrolação, aqui está o cap.
Espero q gostem
XOXO

Capítulo 5 - Precisamos Parar


 

POV Peeta

 

Rá já havia cruzado o céu sete vezes desde a primeira vez que eu fiz Katniss minha mulher e mesmo sabendo de todas as consequências nós não parávamos. Toda noite eu estava em seus aposentos e toda manhã eu saia de seus braços tão familiares e tão acolhedores.

Por mais que eu desejasse continuar a fazer isso, nós não podíamos nos arriscar mais. Se fossemos pegos o meu destino seria a morte, provavelmente da forma mais dolorosa que o faraó poderia imaginar, e o dela seria a humilhação ou o exílio dependendo do quão piedoso seria o seu irmão

Era por isso que agora depois de mais uma noite juntos eu estava longe de seus braços quentes e acolhedores. Precisava pensar e seu cheiro inebriante me impedia de fazer isso, enquanto eu olhava para a lua tentava encontrar uma resposta, mas nada além de para de encontrá-la vinha a minha cabeça e eu não sabia se estava preparado para parar de vê-la

- O que está fazendo aí? - Katniss pergunta com a voz carregada pelo sono

- Pensando...

- Você não pode pensar na cama? - pergunta com um sorriso vindo até mim

- Não... - respondo quando ela me abraça por trás - Muitas distrações

- Então eu sou uma distração? - pergunta com a sobrancelha arqueada

- A melhor de todas - respondo me virando para ela que estava sorrindo

- No que estava pensando - fala e eu sinto meu sorriso morrer aos poucos

- Katniss... - suspiro - Isso que estamos fazendo... Não é seguro continuarmos - falo enquanto assistia o sorriso lhe abandonar os lábios inchados

- Eu sei... - responde cabisbaixa - Mas... O que faremos?

- Paramos de nos ver. E eu serei novamente apenas um escravo

- Você nunca será apenas um escravo Peeta - diz e eu suspiro tentando ignorar o sentimento que tomava conta do meu corpo sempre que ela dizia algo assim

- Katniss... Você só está tornando tudo isso muito mais difícil

- Mas...

- Você é DELE, Katniss e sempre será - falo, as palavras tinham um gosto amargo em minha boca

- Não foi minha escolha - ela retruca

- Sei que não, mas isso não muda o fato de que você é DELE. Você é a joia mais preciosa de todo o Egito - ela sorri - E eu não sou digno de toca-la, literalmente - falo acariciando seu rosto

- Se eu pudesse fazer algo diferente e não ter ficado com ele...

- Se você tivesse feito algo diferente nós nunca teríamos nos encontrado, afinal eu fui um presente de casamento, não fui? - falo arqueando uma sobrancelha e ela ri fracamente

- O melhor presente - ela responde descansando a cabeça no meu peito

- A partir de amanhã eu irei ficar na sua porta como deveria. Não irei mais entrar aqui - falo lhe envolvendo em meus braços

- Se eu lhe ordenar o contrário? Se eu mandar você entrar? Você entrará? - pergunta olhando para mim suplicante

- Estou no mundo para servi-la - respondo acariciando seu rosto - Mas espero que você não o faça. Estamos brincando com a sorte e esse é um jogo muito perigoso

Ela se afasta de mim claramente irritada por não estar no controle. Só havia uma pessoa mais poderosa do que Katniss, seu irmão o faraó, e se ele nos encontrasse juntos eu iria morrer, isso era certo. Porém o que realmente me preocupava era o que poderia acontecer com Katniss. As punições para adultério podiam variar muito e elas seriam aplicadas não conforme a severidade do ato e sim conforme a vontade de quem as aplicasse. Eu não pretendia entregar - mais ainda - o destino de Katniss nas mãos de seu irmão

- Ele tem as concubinas dele! Por que eu não posso ter você?! - Katniss fala alterada

- Porque ele é homem - respondo simplesmente e ela suspira derrotada - Não deveria ser tão difícil deixar de te ver.

- Não deveria - concordo e me aproximo dela mais uma vez

- Só de pensar que esses braços - fala segurando meus braços e os colocando em sua cintura desnuda - Não irão estar aqui amanhã para me envolver eu sinto... Sinto...

- Um aperto no peito...? - questiono meio incerto, já que era isso que eu sentia

Uma pontada aguda no peito por saber que amanhã ela não estaria mais em meus braços, por saber que ela jamais estaria em meus braços, que eu jamais poderia tocá-la ou beijá-la, mas seu irmão poderia e ele iria fazer tudo isso

- Sim... Um aperto no peito

- Katniss - eu falo após respirar fundo - Eu preciso que você me mande ficar afastado. Preciso ouvir isso de você - falo olhando em seus olhos cor tempestade

- Eu não quero... - diz com teimosia

- Você precisa - sussurro antes de beijá-la

Katniss se entrega ao beijo como todas as outras vezes. Era natural a sincronia de nossos lábios, a forma como nossos corpos correspondiam um ao outro não podia ser mais perfeita, entretanto eu nos afasto esperando por sua resposta, se ela não dissesse, se ela não me impedisse seria impossível parar

- Peeta... - ela suspira - Eu ordeno que sobre nenhuma circunstância você entre em meus aposentos nesta noite... - ela respira fundo enquanto lágrimas se formavam em seus olhos

Por que isso tinha de ser tão difícil se estávamos fazendo o certo? Continuar juntos erra errado, sobre qualquer angulo e sobre qualquer circunstância. Então por que isso doía tanto?

- ...E qualquer outra noite - ela continua e eu assinto

- Sua ordem será cumprida - falo beijando sua testa - E agora eu devo me retirar - falo e ela olha pela janela

- Rá poderia ter demorado mais para se levantar hoje - diz tristemente

- Se Rá realmente for a representação de seu irmão na terra, não me impressiona nem um pouco ver que ele se levantou tão cedo para nos separar - falo e lhe arranco um sorriso mínimo

Apesar de viver no Egito e ser um escravo eu não compartilhava a maioria das suas crenças. Pra que eu acreditaria em deuses que me permitiriam sofrer todos os dias? Eu, como a maioria dos escravos compartilhava a crença que havia sido trazida com a grande migração hebreia de Canaã e uma promessa de voltar à terra prometida, mas isso era apenas a minha fé. Não que eu fosse muito fervoroso, pois esse Deus também estava permitindo que eu fosse uma moeda de troca para os egípcios, mas ter fé quando se é um escravo pode ser uma das poucas coisas que nos mantém vivos nos piores momentos

- Peeta? - Katniss me chama e parece não ser a primeira vez pelo seu tom de voz - Você ainda está aí?

- Desculpa, estava perdido em pensamentos

- Você deveria ir - ela fala com pesar e eu assinto me afastando do calor do seu corpo

Coloco meu saio e minha peruca enquanto Katniss volta a se deitar na cama. Me viro para ela uma última vez e curvo levemente meu corpo voltando a ter uma posição de escravo e saio dali indo retomar meu posto na porta de onde eu jamais deveria ter saído


Notas Finais


E ai o que acharam?
Então venho por meio desta informar q a fic está chegando em sua etapa final.
Não sei exatamente mais quantos capítulos, talvez dois ou três, mas esta acabando (sim vai ter epilogo)
Não fiquem tristes
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...