História The Story Of Annye - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Skid Row
Personagens Dave "The Snake" Sabo, Rachel Bolan, Rob Affuso, Scotti Hill, Sebastian Bach
Visualizações 25
Palavras 1.301
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiieeeee <3 <3 <3 hj msm, depois de uns 15 dias tentando escrever, eu consegui deixar a fic mais ou menos. Olhem, pra quem shippa Annye e Rach.... 3:) kkkkkkkkk vamos ver a fic <3

Capítulo 5 - O Jantar de Annye


Fanfic / Fanfiction The Story Of Annye - Capítulo 5 - O Jantar de Annye

POV RACHEL

No dia seguinte, resolvi ir correr um pouco, pois estava um clima maldito naquela casa. Era um sábado de manhã, aproximadamente 06:20. Não tinha movimento nenhum na rua. Me arrumei e fui caminhar por aí, como sempre, passei na frente da casa da Annye, mas dessa vez, eu não iria chama-la, seria melhor dar um tempo a ela.

– Rachel! – É ela?

– Annye! – Nos abraçamos

– Onde você vai essa hora da manhã?

– Eu, só estou correndo por aí... e você? Tá meio escuro ainda, não da pra ficar andando por aí sozinha.

– Eu estava indo ao mercado.

– Mas... – Peguei meu celular e olhei a hora – São 06:30 agora...

– Sim, mas o tempo que eu levo pra caminhar até lá, eu chego ás 07:00 – Sorriu

– Seu cabelo tá diferente...

– É, eu cansei de ser emo. Irei pintar também. – Riu

– Você de um jeito ou de outro sempre fica linda, incrível.

– Obrigada. – Piscou

– De nada. Bom, estou indo. Te amo, Annye. – Tentei sair de lá, porém fui puxado pela camisa

– Ei, tão cedo? Já tomou um café?

– Na verdade... não.

Arqueou as sobrancelhas e posicionou sua mão esquerda na cintura

– Ah, sim! Como você sai de casa sem comer nada?!

– Isso é um sermão?

– Sim!

Ri

– Você não pode sair de casa sem comer nada! E se você desmaia na rua?!

– Não exagere, bebê.

– Vem, vamos no mercado comprar algo pra comer.

– Mas...

– Cala a boca e vem! – Sorriu

Começamos a caminhar, fiquei quieto e apenas a segui

– É muito longe?

– Nem tão longe mas nem tão perto...

– O que você vai comprar?

 – Bom, já vou comprar o almoço e a janta também, ou seja, muitas coisinhas.

– Você cozinha?

– Claro, eu me viro como posso...

Meu telefone começou a tocar, Rob estava me ligando

– Só um minuto. – Atendi – Alô?

– Rachel, onde você tá?

– Eu... estou na casa de uma amiga.

– Ah, sim. Na casa da Annye...

– Não, estou na casa de outra pessoa.

– Ok. Você volta que horas?

– Bom... não sei se volto hoje, acho que irei passar a noite aqui.

Annye fitou-me com uma expressão maléfica

– Como assim, cara?!

– Ér... não é nada, tchau. – Desliguei o telefone

– Você vai passar a noite aonde?

– Na verdade falei aquilo para eles não ficarem me ligando toda hora.

– Hm... e os ensaios da banda?

– Estamos dando um tempinho.

– Nossa, mas por que?

– Estamos sem vontade ultimamente...

– Ah, sim.

– Nossa... ainda falta muito?

– Faltam mais duas quadras ainda.

– Aaaaah...

– Calma, moço... tá cansado?

– Meus pés estão doendo.

– E você ia correr por aí, né? Vamos dar um tempinho.

Sentamos no gramado

POV ANNYE

Eu achei que fosse a hora certa pra pedir o que meu coração mandava, mas eu ainda tinha dúvidas.

– Rachel, eu ia te pedir uma coisa mas acho que você não iria topar.

– Pode falar.

– Você quer... – Dei uma pausa e pensei melhor

– Quer...? – Falou esperando para que eu completasse a fala

– Quer dormir na minha casa, esta noite? Você disse que iria dormir na casa de outra pessoa mesmo... então, achei que não faria diferença...

Achei que fosse melhor inventar qualquer outra desculpa para não perguntar se ele queria ficar comigo... acho que estamos indo rápido demais

– Sério?

– Claro... topa ou não?

– Claro que sim.

Eu também queria que um dia ele dormisse na minha casa, então essa foi a desculpa que inventei.

– Que ótimo! Bom, mas vamos voltar a caminhar.

POV RACHEL

Voltamos a caminhar, sem falar nada. Assim que chegamos no mercado compramos as coisas e fomos pra casa e sentamos na mesa, lá começamos a tomar o nosso café.

– Tem planos pra hoje de noite, Annye? – Mordi o pão

– Transar com você até amanhecer.

– Oi? – Fiz cara de “wtf”

Ela deu uma piscadinha

– Estou falando sério. – Annye tomou um gole do café

– Oh... – Arqueei a sobrancelha

– Por que você acha que te convidei pra dormir aqui?

– Exatamente por este motivo...

– Uhum.

Ficou um clima por um tempo, ela não parava de me olhar, aquilo me deixou meio desconfortável. Mas horas se passaram e olhamos muitos filmes até a noite chegar, aí ela fez o jantar com direito a uma sobremesa especial. Já vão entender o porque.

– Vou fazer o jantar. – Annye se levantou e rumou até a cozinha

– Ok.

Minutos se passaram e lá estávamos nós na mesa, jantando. Era frango assado com batatas e Arroz. Após o jantar, ela resolveu trocar de roupa.

– Espere, vou trocar de roupa. – Subiu até seu quarto.

Levantei em seguida, após ela. Me dirigi até a caixa de som, peguei meu telefone e conectei um cabo USB na mesma e deixei minha Playlist de músicas tocar livremente. Naquele momento a música Forever do Kiss tocava suavemente, estava um clima perfeito. Aumentei o volume e Annye adentrou o local em seguida

– Como você sabe que eu amo essa música?

Puta que pariu, que delícia. – Falei baixo

– O que você disse?

– Ér... Nada... Mas eu não sabia, achei que você até iria me xingar por colocar essa música.

– Que nada seu tolo. – me deu um leve tapa no peito – Sou fanática por Kiss.

– Que surpresa.

Ela apenas sorriu

– Tem Nirvana?

– Tudo que é Rock que você imagine tem na Playlist.

– Metallica? Muse? Guns N’ Roses?

– Tudo.

– Você é perfeito.

– Só por causa de uma Playlist?

– Não. Você é perfeito em todos os sentidos. – se aproximou – Eu amo esse seu jeito. Essa boca me atrai.

– Minha boca que te atrai?

– Tudo em você me atrai.

– Bom saber disso.

– Por que?

– Porque posso te torturar.

– Como?

– Posso ficar te provocando e não deixar você encostar em mim.

 – Adoro esses joguinhos.

Começamos a nos beijar, mas o ritmo foi acelerando, até que chegou a um ponto que ela me tocou no sofá com tudo. Meu Deus que garota forte.

– Vamos mudar esse clima.

Ela tirou da música do Kiss e colocou uma do Nirvana, pelo qual o nome era Smells Like Teen Spirit, em seguida aumentou o volume, colocou no máximo. Chamei ela com a mão, ela sentou no meu colo e começou uma agarração sem limites. Palavras provocantes foram jogadas, mordidas, beijos, apertões, chupões, até que começamos a tirar as peças de roupa um do outro e lá aconteceu, nossa primeira vez. Naquela sala mesmo, no sofá.

– Nossa, como é grande.

– Não fique sem. – Agarrei seus cabelos e guiei sua boca até meu membro. Ela começou a fazer seu “trabalho”.

Confesso que naquele momento eu não queria saber de romantismo, eu só sentia tesão. Eu gemia... Eu precisava me aliviar logo. É melhor dar um tempo pro romance, a vez da atração chega um dia. Tudo tem sua hora.

– Você tem camisinha? – Perguntei ofegante

– Uhum... – Respondeu sem tirar a boca de onde estava e continuou

Dois minutinhos se passaram e ela resolve parar pra pegar uma camisinha para dar continuação a nossa loucura, e a música Lithium do Nirvana tocava alto naquele momento.

– Vamos, me faça o que você sabe fazer. – Deitou no sofá

Não pensei duas vezes e me aproximei dela e esfreguei meu membro em sua intimidade para excitá-la, mas não demorou muito e comecei a penetrar. Posicionei minhas mãos sobre sua cintura e comecei uma penetração leve, que foi mudando de acordo com o tempo. Chegou uma hora em que o sofá já estava rangendo, a voz de Annye já estava meio falha de tanto gemer, nossos corpos estavam suados, eu estava cansado e a música continuava tocando alto no local. Sentei no sofá e ela se sentou em cima de mim, aproveitei para fazer o meu “truque”, o que nos fez chegar aos nossos orgasmos depois de 20 minutos transando. O “truque” era ela ficar agachada sobre mim enquanto eu usava meus pés como apoio para uma penetração extremamente rápida, fiz isso durante 2 minutos, após isso chegamos ao orgasmo. Tiramos a música e subimos lá pro quarto dela e dormimos agarradinhos.


Notas Finais


Saiu curto de novo... q merda kkkkkkkkkkkkkkkkkk mas, depois de tantos pedidos, achei que vcs mereciam essa ceninha hentai entre o jovem casal Annye e Rach. Obg <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...