História The story of us - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swanqueen
Exibições 86
Palavras 2.460
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como prometido aqui vai mais um capítulo cheio de Surpresas e muitas Revelações...segurem o nervosismo ai moças, porque agora as coisas vão começar a andar e vamos ver no que vai dar todo esse amor que Emma sente por Regina.


Boa leitura (👀📖)

Capítulo 11 - The discovery


Victória: Isso mesmo que você ouviu, venha trabalhar comigo, eu sei que você tem um currículo grandioso, a sua inteligência é perceptível a cada palavra, soube que você ajudou Regina em um grande negócio com um empresário importante, você merece muito mais que um cargo de assistente. -O quê? Abandonar Regina?... 

NUNCA...

Emma: Obrigada, mas eu não estou interressada.

Victória: Acho que não terminei de te explicar minha proposta, Emma, eu posso te dar um cargo grandioso na minha empresa  e você pode ganhar o triplo do mísero salário que você ganha sendo assistente dessa mulher...- Dessa mulher? O jeito que ela se referiu a Regina me ofendeu e muito, não consegui disfarçar minha expressão de desagrado-... Eu sei que você não ganha muito bem para o tanto que trabalha com ela.

Emma: Desculpe, mas não... Não pretendo sair da On-Enterprise.

Victória: Emma... Presta atenção, você vai ganhar o triplo do que você ganha agora  poderá comprar roupas bem melhores que essas que você está usando, tera um cargo bem melhor que um simples cargo de assistente, eu tenho um apartamento grande, espaçoso, mobiliado, em um bairro nobre e ele pode ser todinho seu, e ainda posso te dar um carro a sua escolha que você poderá usar quando e onde quiser...é pegar ou largar.- deu um sorrisinho vitorioso.

Emma: Senhora, eu realmente não estou interressada, desculpe, mas NÃO EXISTE proposta que me faça abandonar a Regina.

Victória: Nossa, pelo jeito que você fala dela até parece que tem um interesse além do profissional por ela.- Quando eu fui abrir a boca pra responder percebi Regina voltando, ainda bem, Regina me salvou, evitou que começasse uma discussão seria com aquela mulher e acabasse arruinando a reunião.

Regina: Então, conversaram algo importante na minha ausência?

Victória: Bom...-a interrompi.

Emma: Não, não conversamos sobre nada.- Resolvi não contar nada a Regin, pelo menos por enquanto, quanto menos constrangimentos melhor.

A reunião seguiu tranquila na medida do possível, de vez em quando Victória me olhava e aquilo me deixava desconfortável... Felizmente a reunião não durou por muito tempo, o negócio foi fechado e enceramos a reunião.

Pov Regina

Eu estava super felis, a reunião tinha sido sucesso, fechamos negócio e o resultado tinha sido satisfatório para ambos lados, porém, senti que Emma parecia estranha, ela estava calada e não parecia tão feliz como eu.

Regina: Emma...aconteceu alguma coisa? A Victória te falou algo quando eu fui atender a ligação?

Pov Emma

Decidi contar tudo a Regina, não havia nenhum motivo para eu esconder.

Regina: E VOCÊ NÃO ACEITOU?

Emma: O QUE?

Regina: Como assim  você não aceitou essa proposta Emma? É irrecusável, e eu sei que ela foi sincera, que ela não estaria usando isso para se aproveitar de você  porque ela a conheço há muito tempo, realmente foi uma proposta irrecusável, porque você não aceitou?

Emma: Ah... Porque... Porque eu não estava afim de mudar de cidade novamente.- Mentira, é porque eu Te Amo, e não suportaria te abandonar.

Regina: Ah, nem vem Emma, isso não é desculpa, olha só os benefícios que você teria, claro que aqui suas filhas tem a bolsa de estudos, mas com o dinheiro que você iria ganhar poderia pagar os estudos delas... Olha, não há desculpas, se você quiser nós voltamos agora mesmo e você volta atrás na sua decisão.-Ai meu Deus, Regina tem toda razão, eu não tinha motivos para negar, apenas o Amor que eu sentia por ela, mas isso eu não poderia falar de jeito nenhum.

Emma: Você gostaria que eu aceitasse essa proposta Regina?- a olhei com uma seriedade que nunca havia olhado antes, Regina soltou um longo suspiro antes de responder.

Regina: Sinceramente? Não, eu não gostaria que você deixasse de trabalhar comigo, mas eu também acho que você tem total liberdade para escolher o que é melhor pra você Emma e eu tenho certeza que esse emprego seria bem melhor para você.

Emma: Acredite, isso não seria o melhor pra mim.

Regina: E porque? Eu juro que não entendo.

Emma: Eu não posso te falar.

Regina: Então tá...

(...)

Pov Emma

Regina resolveu não falar mais nada, mas ela não parecia irritada, apenas não quis prolongar o assunto, a viagem seguiu tranquila, não trocamos mais nenhuma palavra, porém aquele silêncio não chegava a ser constrangedor, o som baixo que vinha do rádio quebrava o silêncio e tornava o ambiente"tranquilo".

Chegamos no final da tarde, Regina parou o carro na frente ao meu prédio, abriu a porta para eu descer, tirou minha mala do porta malas e levou até a entrada.

Regina: Mais uma vez, muito obrigada  Emma, obrigada pela ajuda na reunião e pela companhia também.- deu um leve sorriso.

Emma: Ah  Regina, não precisa agradecer, eu não fiz mais do que meu trabalho.

Regina: Esqueci que você é sempre muito modesta né?- rimos-  Então tá, nos vemos amanhã na empresa, tchau Emma.- deu um leve sorriso e foi embora devagar.

Emma: Tchau Regina.- sorri, mesmo que ela já estivesse de costas, fiquei ali olhando ela se afastar devagar, parecia pensativa... Não se preocupe Regina, eu sempre vou estar do seu lado dando meu máximo emtodos os  seus projetos, eu nunca irei me afastar de você, nem que você queira.

O caminho até o meu apartamento foi somente eu perdida em meus pensamentos, quando adentrei o mesmo vi apenas Mary na sala assistindo TV.

Emma: Olá.-forcei um sorriso, porém não tive sucesso.

Mary: Oi Em, que carinha é essa? Aconteceu alguma coisa? Você parece preocupada.

Emma: Tá tudo bem, eu só estou cansada mesmo.- disse largando a mala no meio da sala, tirando meus sapatos e me sentando no sofá com os pés sobre o mesmo- Cadê Ruby, Killian e David?

Mary: Killian precisava de roupas, pediu sugestões para Ruby, aí já viu né? E David teve que cobrir um amigo no trabalho.

Emma: Já entendi tud, já tô até vendo a animação do Killian... Ele não desiste mesmo.-rimos.

Mary: Mas e aí, como foi a viagem?

Emma: Meu Deus, é uma longa história não foram nem 24 horas e parece que foram dias.

Mary: Ai meu Deus Emma, você tá me deixando nervosa, conta logo o que aconteceu.- contei tudo pra Mary tudo mesmo... Eu não sei como eu tinha tanta paciência, sendo que teria que contar tudo de novo para Ruby e Killian.

Enquanto conversávamos nós pedimos uma pizza e ficamos um tempinho ali, após ouvir a opinião de Mary, que por milagre era em minha defesa, nós decidimos ir dormir, eu estava cansada e queria chegar bem disposta na empresa.

(...)

No dia seguinte...

Acordei um pouquinho mais tarde que os outros, porém não estava atrasada, após tomar banho e me arrumar fui até a cozinha e a cena que vi foi: Ruby conversava animada com Mary enquanto Killian estava com uma cara não muito contente, o que era bem raro.

Emma: Bom dia.- recebi um "bom dia" animado das meninas, porém ummeio triste de Killian - Gente, que horas vocês chegaram? Vocês não iam fazer compras?

Ruby: É a gente ia, mas nos encontramos com algumas amigas minhas no shopping e elas nos convidaram pra jantar na casa de uma delas né Killian?- disse animada.

Killian: Ah é, pois é.- disse visivelmente chateado... Isso só quer dizer uma coisa: uma dessas "amigas" da Ruby estava afim dela ou vice-versa-  Mas sua viagem com a Regina? Como foi?

Ruby: AAAAAAH, É VERDADE, COMO FOI SUA VIAGEM COM A SUPER BOSS?- perguntou toda animada.

Emma: Aaaaah  não, a história é muito longa e eu não posso me atrasar de jeito nenhum, peçam para Mary contar pra vocês depois.

Ruby: AH NÃO SWAN, NÃO FAZ ISSO COM A GENTE, EU TÔ ME DEBATENDO DE CURIOSIDADE.

Emma: Ruby, não dá tempo, temos que ir.- peguei minha bolsa, e fui saindo, hoje iríamos no carro do Killian, resultado: Rubyficou o trajeto inteiro enchendo o saco para que eu contasse tudo, tanto que até Mary se irritou.

Mary: AI, DEU RUBY, CHEGA... depois eu conto pra vocês, durante o trabalho por mensagem tá bom?

Ruby: Ok, mas tem que ser logo.- killian nos deixou na empresa e seguiu para a faculdade.

(...)

A manhã foi tranquila na On-Enterprise, tudo estava saindo perfeitamente bem, todos estavam animados com os lucros da empresa, já estava na hora do almoço quando Ruby entrou na sala.

Ruby: Toc, toc, tô entrando.- disse super a vontade entrando na sala - Ah, você ainda tá aí Boss?- disse assustada.

Regina: Sim, eu ainda estou aqui  até porque ainda faltam 3 minutos para o horário de almoço.-.acabei rindo sem querer.

Ruby: Sorry Boss, é que eu precisava ter uma conversinha com a Salvadora.

Regina: Com quem?- fez cara de desentendida.

Ruby: Com a Emma.

Emma: Ai Ruby, você não poderia esperar, tem que ser agora?

Ruby: Ah  Swan, claro que agora, agorinha não vai ser né?- disse me olhando e apontando com a cabeça para Regina, logo entendi do que se tratava, algo que não podia ser dito na frente dela.

Regina: Ah, acho que eu entendi, vou sair para deixar vocês colocarem o papo em dia tá bom?

Emma: Regina, não precisa, a Ruby pode esperar né Ruby?- disse olhando para Ruby com um olhar sério.

Regina: Não, tá tudo bem, já passaram os 3 minutos hahahaha... Fiquem a vontade.-disse saindo da sala, Regina mal fechou a porta e Ruby já pegou uma cadeira e sentou na minha frente.

Ruby: Swan, eu não acredito que você não aceitou a proposta imperdível da empresa.

Pov Regina

Já estava quase no elevador quando percebi que tinha esquecido o celular na minha sala.

Ao chegar perto da porta, percebi que Ruby parecia eufórica, bom, vindo dela era normal, porém resolvi não interromper... Mas fiquei ouvindo a conversa, ah qual é, eu era a chefe né? Tinha o direito de saber o que acontecia na MINHA sala.

Emma: Ai Ruby, você não sabe?

Ruby: Vai dizer que é por causa do seu amor pela super Boss?- espera aí, do que Ruby tá falando? Amor? Super Boss? Ah, eu devo ter ouvido errado.

Emma: Mas é claro né Ruby?

Ruby: Olha Swan, é o seguinte: eu acho super fofo esse Amorzinho que você tem por ela, mas vamos ser realistas, do jeito que as coisas estão, se vocês continuaremos nessa lerdeza, vocês não vão ficar juntas nunca, se você não pretende dar um "empurrãozinho" nessa situação você deveria sim ter aceito a proposta da empresária.- Estou muito confusa, melhor não tirar conclusões precipitadas, vou tentar ouvir melhor.

Emma: Ai Ruby, não é isso, eu sei que se eu não fizer nada, não vai acontecer nada, mas não foi pensando nisso que não aceitei, é porque... Eu não suportaria abandonar a Regina, eu a Amo demais, mesmo que eu não seja correspondida ou que ela nunca me deseje e ame como eu a amo, não existe a menor possibilidade de deixá-la, eu amo muito ela, cada dia mais, é algo incontrolável, eu não posso ficar longe dela Ruby.- AI MEU DEUS...é isso mesmo que eu ouvi? A Emma é apaixonada por mim? Mas como? E...desde quando? Vou continuar ouvindo, quem sabe elas falam mais.

Ruby: Nossa, você ama mesmo a Super Boss né? Bom, iss eu já sabia, mas eu não imaginei que fosse tanto a ponto de recusar uma proposta daquelas.-.Emma deu um longo suspiro antes de responder.

Emma: Eu amo muito, eu me apaixonei por ela no primeiro dia, quando nos conhecemos, quando ela chegou naquela recepção e me olhou de um jeito estranho, parecia assustada e triste ao mesmo tempo.- O quê? Emma me ama desde do que nos conhecemos? Não dá pra acreditar, um filme de segundos passou em minha mente, lembrei rapidamente de tudo o que o que aconteceu nesse tempo, dela me ajudando na empresa, cuidando de mim- Mas...eu não quero mais falar disso Ruby, pelo menos por enquanto, vamos almoçar depois a gente conversa melhor.- Ah não, elas estão saindo, não podem me ver aqui.. Saí tão apressada e confusa que esbarrei em uma lixeira que havia ali, não a derrubei, mas causei um barulho enorme.

Emma: AI MEU DEUS RUBY, VOCÊ OUVIU ISSO? Um barulho perto da porta, será que alguém ouviu a nossa conversa?

Ruby: Ai Swan, calma, não foi nada, vai ver é a faxineira, ela é um pouquinho desastrada coitada, mas vamos logo que esse papo deprê me deu fome.- Ai era só o que faltava, Ruby e Emma já estão vindo e o elevador nem abriu ainda - Boss, você ainda tá ai?

Regina: Ah, é que... Eu tive que resolver umas coisinhas antes de sair pra almoçar.-.finalmente o elevador abriu, entramos e Ruby ficou no meio - Ruby, você está calada  aconteceu alguma coisa?- eu queria ver a reação dela e esse silêncio era estranho vindo da Ruby.

Ruby: Na-não aconteceu nada Boss, tá tudo cor de rosa, ou melhor... Tudo "red",vermelho, da cor do amor.- Ruby deu um sorrisinho e Emma deu uma cutucada tão forte nela que a coitada quase caiu por cima de mim, não pude conter uma risada.

Ao sairmos do elevador percebi que Mary estava no estacionamento esperando Emma e Ruby, ela ficou surpresa quando me viu saindo do elevador junto delas, provavelmente já sabia o que Ruby foi perguntar para Emma  na minha sala.

Ao chegar no restaurante encontrei Ariel, quando ela me viu me chamou para sentar junto com ela e infelizmente não havia como eu fugir.

Durante o almoço eu nem comi direito, não conseguia parar de pensar no que eu ouvi da boca da própria Emma.

Ariel: Regina, você prestou atenção no que eu disse?

Regina: O que?

Ariel: REGINA, EU NÃO ACREDITO... eu aqui toda empolgada falando das novas idéias que eu tenho para a SUA empresa e você não tá nem aí?

Regina: Olha Ariel, me desculpa, mas hoje eu não tô muito bem.

Ariel: Como assim? Hoje de manhã você tava tão animada.

Regina: Pois é, de manhã, mas agora eu tô cansada, vou voltar pra empresa.- nem deixei Ariel responder, joguei o dinheiro da conta em cima da mesa, levantei e saí.

Todo o trajeto do restaurante até a empresa foi um filme na minha mente, cheguei na sala e agradeci mentalmente por Emma ainda não estar lá, eu precisava de mais tempo pra assimilar tudo.

Agora tudo faz senrido pra mim, desde ocomeço, Emma sempre tão prestativa, me ajudando nas reuniões, acobertando minhas irresponsabilidades... Meu Deus, o dia da briga na boate, agora entendo o porquê dela ter ido até minha casa aquela hora da madrugada, ter cuidado de mim e ter passado a noite inteira ao meu lado  e... Porque ela começou a chorar quando lhe perguntei o porquê dela ter me cuidado, e agora, o porquê dela ter recusado uma proposta que mudaria sua vida, meu Deus, porque eu não percebi isso tudo antes? E agora? O que vou fazer? Eu não sinto por ela o mesmo que ela demonstra sentir por mim, o que eu sinto por ela é... Um sentimento  de amigas, até de irmã, eu me sinto bem na presença dela, nós nos divertimos, mas... Eu não posso retribuir o que ela sente, pelo contrário, eu tenho é que me afastar, eu prometi a mim mesma que não iria me apaixonar novamente e eu não vou.






Notas Finais


Ufaa, ainda tô tentando entender como saiu tanta coisa hoje.
Será que a Regina vai fazer o que prometeu, e irá se afastar de Emma?
Me contem o que vocês acham, e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...