História The Story of Us (Nian) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ian Somerhalder, Nina Dobrev, The Vampire Diaries
Personagens Ian Somerhalder, Nina Dobrev
Tags Delena, Ian Somerhalder, Nian, Nina Dobrev
Exibições 110
Palavras 1.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sim, sim, sim, sei que demorei (muito)! O problema é: ESCOLA! Sabe como é, final de ano, provas, trabalhos. Fiquei muito ocupada com isso. Mas agora já vou começar a postar normalmente de novo. <3

Capítulo 13 - Why?


Fanfic / Fanfiction The Story of Us (Nian) - Capítulo 13 - Why?

P.O.V Ian

O que eu poderia fazer? Ela confessou que ainda me ama e eu estou preso nessa jaula. Quer dizer, tudo bem que eu quase me suicidei e coloquei uma faca com sangue falso no chão da minha própria sala, mas isso quer dizer que sou louco? Será que o fato de eu simplesmente negar que sou louco já me faz louco?

Bom, louco ou não, queria pelo menos poder dizer algo a Nina. Qualquer coisa.

Eu a tratei tão mal que duvido que ela volte aqui de novo, e se voltar é loucura! Se eu fosse ela, iria querer distância de um homem como eu. Tudo que eu fiz foi causar problemas para a vida perfeita dela.

De qualquer jeito, preciso achar uma maneira de sair daqui, mas todo mundo sabe quem eu sou e esse hospício é muito seguro. Preciso de ajuda externa.

**

P.O.V Nina

- Acho que é o melhor a se fazer, Nina. Voltar aqui só te trouxe problemas. – diz Kat, olhando para baixo.

Assinto com a cabeça.

- Já tem alguma ideia para onde vai? – Candice perguntou, com brilho nos olhos. Na hora percebi que ela iria adorar se eu me mudasse para Los Angeles junto com ela. Mas Los Angeles ainda é muito perto dele, de Ian.

- Não sei. Talvez para New York? Londres? – abri um pequeno sorriso, eu adorava Londres. – Ou talvez eu volte para o Canadá.

Suspirei e olhei para minhas amigas. Nós três estávamos sentadas na mesa de Kat, tomando chá há horas.

- Sabe... – continuei – Acho que vou dar um tempo para minha carreira.

Elas arregalaram os olhos.

- Não! – Kat quase se engasga com o chá.

- Preciso cuidar de mim. Toda essa história com Ian me deixou psicologicamente e fisicamente cansada.

- Mas o que será de Hollywood sem Nina Dobrev? – perguntou Candice.

- Bom, não é para sempre. É só um tempo. Prometo. – de repente, Ian me vem à cabeça. – Eu quero que me prometam algo.

Elas me encaram e assentem.

- Cuidem de Ian, por mim. Ele vai precisar do apoio de vocês. E pelo amor de Deus, tirem ele de lá o mais rápido possível. Aquele lugar me dá calafrios.

- Realmente. – concorda Candice.

- Você tem certeza que não quer se despedir dele antes de ir? – pergunta Kat.

- Não é tão simples. Ele não precisa me ver agora. Na verdade, ele precisa ficar bem longe de mim. Além disso, ele me tratou muito mal ontem.

Candice bufa.

- Como se fosse culpa sua.

- É. – concordo. – Mas não se preocupem, provavelmente Nikki vai estar lá cuidando dele toda hora. – faço uma careta ao falar o nome de Nikki.

- Isso na sua expressão facial é ciúmes, Srta. Dobrev? – pergunta Kat, dando risadinhas abafadas.

- Ora! Claro que não. – ri sem querer. – Mas não existe como se referir a ela de outra forma. Não é mesmo?

- Você está totalmente certa! – diz Candice, rindo. Mas logo seu sorriso some. – Vou sentir sua falta. Vamos sentir sua falta.

Abro um pequeno sorriso, tentando não deixar meus olhos cheios de água. Provavelmente fracassei.

- É por pouco tempo. – digo.

Volto a tomar meu chá. Tentando decidir pra qual cidade ir.

Horas depois, decido que a melhor opção é voltar para o Canadá. Para a casa dos meus pais.

**

P.O.V Ian

1 mês depois

- Uau, achei que nunca fosse aparecer. – digo assim que Candice entra pela porta do meu quarto.

Ela dá um sorriso falso de propósito e coloca uma caixa branca em cima da minha cama.

- E isso é? – pergunto.

- Abra.

Peguei a caixa e abri. Um bolo de morangos estava brilhando lá dentro. Meu preferido!

- Obrigada. – eu falei, maravilhado.

- Demorei para vir aqui porque tive que cuidar de algumas coisas nesse último mês.

Fecho a caixa e assinto.

- Tudo bem. É muito divertido ficar fazendo nada nessa jaula o dia inteiro.

- Bom, então você pode comemorar porque você vai sair daqui amanhã. – ela disse, sem entusiasmo.

- O que? – me levanto da cama tão rapidamente que minha cabeça dói. – Sem mais remédios e psicólogos? Isso é o paraíso!

Candice bufa e cruza os braços.

- Claro que não, bobo! Você ainda vai tomar remédios e ir a psicólogos. Mas agora vai poder fazer isso em casa.

- É um começo. – digo. – Vou poder voltar a trabalhar?

- Claro. – ela disse. Parecia confusa. – Se você quiser.

Abro um sorriso, é claro que quero! Ficar tanto tempo trancado nesse quarto me fez perceber o quanto amo meu emprego e minha vida. Nunca mais pensarei em me livrar dela.

- Ian. Preciso lhe contar algo. – Candice começa. Ela perdeu o ar debochado de antes e agora parecia séria.

- Sim?

Ela olha para baixo, para os lados. E não diz nada. Candice abriu a boca para falar pelo menos umas quatro vezes.

- Candice?

- É que... bem, eu... – ela fecha os olhos e suspira. – É só para você saber que... que Nina foi embora.

Há tempos que eu não ouvia aquele nome. Todos os meus amigos que vinham aqui nunca falavam e eu me recusava a pensar nela. Então, o rosto de Nina invadiu cada cantinho da minha mente.

- Como assim foi embora? – pergunto.

- Ela foi morar no Canadá de novo, com os pais dela. – Candice diz baixinho, olhando para todos os lados, menos para mim.

- Ah...

- Achei que devia saber. – ela completou.

Concordo com a cabeça.

Nina é um assunto complicado. Às vezes sinto imensa raiva dela, às vezes tudo que quero é abraça-la. Mas não importa, tenho que seguir em frente.

Nikki vem me visitar todos os dias e disse que sempre vai estar do meu lado, não importa o que aconteça. Se Nina me amava, por que me deixou?

**

Logo depois que Candice foi embora, tentei dormir. Mas meus olhos sempre iam parar na escrivaninha do quarto. Lá havia várias folhas de papel e uma caneta. Já que eu não podia mexer no celular aqui, eu escrevia cartas para meus amigos sempre que me sentia sozinho ou entediado.

Mas a carta que eu queria escrever não era para meus amigos, era para Nina. Acho que cartas se tornou a nossa coisa, se é que temos uma coisa. Não importa, preciso escrever isso.

Me sentei na escrivaninha e pensei, pensei por aproximadamente trinta minutos até encontrar as palavras certas:

Nina,

Você deve estar surpresa por essa carta. Bem, sei que não fui muito gentil com você da última vez que nos vimos. Sinto muito por isso.

Candice me contou que você voltou para o Canadá. Espero que esteja sendo bom para você passar um tempo aí. Se quer saber, eu estou bem melhor, na verdade, estou muito melhor. Embora aqui seja muito entediante, sempre encontro algo para fazer, como escrever. Descobri que adoro escrever depois de tantas cartas que mandei para meus amigos. Talvez eu até vire algum tipo de escritor no futuro. Seria interessante.

Eu acabei lendo sua carta, mas você provavelmente sabia que eu faria isso. Não estou desacreditando do que você escreveu nela. Mas eu tenho que lhe perguntar.

Se me amava, por que me deixou?

Eu gostaria que você tivesse ficado comigo. Embora eu tenha sido rude com você, pensei que não desistiria de mim. Você é o único assunto que eu não consigo falar com felicidade. Porque eu adoraria se você estivesse aqui, eu amaria.

Talvez você não me responda, mas tudo bem.

Mais uma vez. Por que me deixou?

Ian



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...