História The Submissive - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Submissão, Tae, Você
Visualizações 1.057
Palavras 2.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi per !

Essas horas omma ? Essas horas !

Preparadas então ? Partiu !

Capítulo 2 - Quarto do senhor Kim


Fanfic / Fanfiction The Submissive - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 2 - Quarto do senhor Kim

Depois daquela conversa que tive com MEU SENHOR sai daquele comodo completamente desnorteada sem saber o que fazer. Me sentei no chão gélido do corredor mesmo e me pus a chorar. Isso era de mais pra mim , eu sabia que algum dia iria acontecer , mas nao assim.

Encontrei Valentina que logo me indicou o quarto que iria ficar. Ela era realmente uma boa pessoa , e ate mesmo me trouxe o que comer. Até tentei perguntar sobre por que senhor Kim é assim , mas segundo ela os empregados nao são autorizados a dizer qualquer coisa a seu respeito.

Meu quarto era incrível , havia um banheiro junto a ele coisa que nunca vi  antes na vida. Era de uma tonalidade rosa e branca , com um espaço que se abusar era quase maior que a casa toda onde vivi.

Arrumei minhas poucas roupas no enorme closet , e bufei ao saber que nao tinha quase nada. Deitei na cama novamente e comecei a encarar o teto sem saber o que fazer. Eu queria fugir , queria ser alguém mais forte do que sou , mas eu sou fraca , completamente fraca.

-Ei , o almoço esta servido - Aquela mesma que tempos atrás me olhou com ódio diz adentrando meu quarto - Sou Yun Min - Diz tentando ser simpática , mas de longe se via que não era.

-Obrigado - Sorri de canto esperando com que ela saísse de meu quarto.

Talvez fosse implicância minha achar que ela me odiava sem me conhecer. A cara dela já era emburrada normalmente.

Ajeitei meu cabelo em frente ao espelho e sorri por meus olhos nao estarem tão inchados como estavam em meus momentos de angustia mais cedo.

Desci as escadas rapidamente já que minha barriga clamava por comida. Olhei em volta e o silencio se fazia presente por aqui , mas preferi ignorar isso e correr diretamente pra cozinha.

-Oi valentina - Sorri pra ela feliz enquanto sua expressão era estranha , seus olhos estavam arregalados como se estivesse vendo um fantasma. - O que foi ? - Indaguei seria.

-Você.. Aqui.. 

Ela gaguejava e me olhava tão estranho. Suas palavras nao faziam sentido e nao firmavam uma frase concreta e coerente. Comecei a ficar mais aflita do que já estava.

-Fala logo ! - Supliquei a ela que parecia ter acordado de um transe.

-Por que está aqui ? - Ela disse se aproximando de mim.

-Yun Min , ela disse pra descer - Dei de ombros me sentando em uma das cadeiras.

-Você precisa voltar ao quarto - Ela sussurra olhando pra entrada do comodo como se averiguasse pra saber se alguem estava vindo.

-Por.. Por que ? - Sorri sem animo. Meu coração já estava mais que acelerado.

-Senhor Kim odeia que garotas comam com ele , Yun min nao presta - Ela diz.

Agora entendo. É tanto ódio por não ser notada por ele que prefere descontar em mim. Ela sabe o que ele gosta , sabe o que ele nao gosta , e provavelmente queria ver o circo pegar fogo.

Desgraçada.

-Mas o que ? - A voz de Taehyung se faz presente no local e jurei que teria ali mesmo um infarto. - Por que esta aqui ? 

-Eu.. - Eu ao menos conseguia dizer. - Ela.. Me .. Pediu pra descer ate aqui - Apontei a Yun Min que acabara de entrar na cozinha toda sorridente.

Parei pra reparar então em senhor Kim , que estava com os lábios inchados , e Yun Min também. Eu nao queria acreditar na possível hipótese de estarem juntos se amassando por ai.

Por que diabos uma submissa então ?

Por que eu ?

Isso é demais pra mim.

-Yun Min ? - Ele diz como se cobrasse uma boa explicação da loira ao seu lado.

-Senhor , eu estava ocupada , e você sabe - Ela diz com uma cara completamente de perua e um sorriso sarcástico nos lábios.

Fiquei olhando aquilo enquanto já respirava com dificuldade pelo medo que já me corroia por dentro. Sem ao menos conseguir raciocinar sou puxada pelo meu braço destro e um grunhido de dor sai de mim. 

Mordi meu lábio inferior sentindo a dor que a cada passo ficava mais apertado. Entramos em um quarto que nao era meu , era maior muito maior , e fui jogada contra o chão.

- Por que desceu ate lá ? - Ele grita me deixando mais em choque do que já estava.

-Ela.. Ela me pediu - Sussurrei o encarando.

-Nao olhe pra mim porra ! E me chame de senhor ! - Gritou novamente.

Tentei me levantar vagarosamente enquanto as lágrimas caiam. Eu nao entendia o por que de um escândalo tão grande por uma coisa que aos meus olhos é tão banal.

Eu nao vou aguentar.

-Nao , nao levante ! - Ele disse apontando pro chão - Senta ai de novo.

O que ? Isso era humilhação de mais.

-Tae.. Por favor - Implorei pra que parasse com isso e especialmente parasse de gritar.

-Droga , você é surda ? Me chame de senhor ! - Me pegou pelo braco novamente me encarando nos olhos - Já falei pra nao olhar pra mim , e sentar no chão cadela ! 

Novamente fui jogada ali como se fosse apenas uma casquinha de bala , meu corpo doeu e parecia que algum osso havia saido do lugar. Minhas lágrimas escorriam , escorriam e escorriam.

-Senhor , o que eu fiz de errado ? - Choraminguei ali do chão , sem encara-lo de forma alguma.

Isso era absurdo , mas parecia a única forma de nada pior me acontecer.

-Você saiu dessa merda de quarto sem ordem ! - Ele diz e percebo que anda de um lado pro outro como se também estivesse nervoso.

Esse homem e paranóico , é completamente de outro mundo , sera que nao conhece psicólogo ou algo do tipo ? 

-Eu .. Só .. Fiz o que Yun Min pediu - Disse baixo mas o suficiente pra que ele escutasse.

-Você nao é a cadelinha dela - Diz calmo como se isso fosse um elogio. Babaca - Você é minha , e quem deve obedecer ? - Fiquei calada olhando apenas pros seus pés. Meus olhos ardiam mais e mais , e minha bunda doía pela queda , e nem mesmo posso levantar. - Responde de quem você é ! - Gritou por fim.

-Do.. Senhor - Disse entre soluços , estava com raiva mas nao conseguia dizer nada , nao conseguia o enfrentar. E nem podia.

-Isso , dessa vez vai passar por que é seu primeiro dia. - Respira fundo abaixando em minha frente. Senti um arrepio e meu coração acelerou mais que antes - Você nao vai sair desse quarto enquanto nao a chamar - Disse erguendo minha cabeça fazendo infelizmente o olhar.

Mas nem é meu quarto.

-Sim , senhor - Disse fechando meus olhos sentindo uma pontada de dor em meu peito.

O mesmo sai do quarto batendo a porta com total força. Me Encolhi ali mesmo onde estava deixando que minhas lágrimas rolassem por meu rosto como já faziam a minutos atrás.

Eu nao sabia qual era o problema dele pra agir assim , mas eu sei que eu nao irei aguentar. Isso é insuportável , e olha que estou aqui a um dia. Eu desejo a morte do que esse inferno.

Eu o odeio.

Em meus pensamentos acabei dormindo ali mesmo. Quando acordei senti minha cabeça latejar enquanto meu corpo doía pela forma que estava aqui no chão.

Me levantei com dificuldade e sentei na beira da cama. Olhei pro criado mudo do quarto e vi uma bandeja com comida junto a um pequeno bilhete.

Fui ate lá. Achei que seria algum pedido de desculpa de Taehyung por agir daquela maneira comigo como se fosse um absurdo o que eu fiz. Abri o papel , e uma ponta de decepção bateu , eu sei que era ridículo pensar que fosse ele , mas era o que eu achava , porem era pura fantasia.

Era valentina.

"Sinto muito pelo o que aconteceu. Você estava dormindo então deixei sua comida ai. Escondi em meio ao seu travesseiro um pequeno celular pra que escute músicas , acredite , vai precisar 

Valentina"

"Vai precisar "

Por que ? Talvez Taehyung ficasse mais zangado ainda por saber que tenho algo sem seu consentimento.

Minutos depois resolvi tomar um banho rápido apenas pra que meu corpo relaxasse do que havia acontecido mais cedo. Adentrei o banheiro e soltei meus cabelos , eu precisava os lavar.

Quando sai do banho encontrei Senhor Kim sentado em minha cama olhando janela a fora. Senti meu rosto queimar de vergonha já que estava só de toalha. Recuei alguns passos para trás com medo de que tivesse visto o celular que valentina havia me dado.

-Senhor ? - Chamei sua atenção a mim.

-Eu vou jantar agora , e nao quero que saia desse quarto , entendeu ? - Disse ríspido agora me encarando. Seus olhos novamente estavam observando meu corpo que agora era coberto apenas pela toalha.

-Si..sim - Disse abaixando meu olhar.

-Sim o que GaGa ? - diz em tom de sarcasmo me fazendo ficar mais chateada do que já estava.

Eu tenho dificuldades em falar com desconhecidos. Ainda mais com aqueles que gritam comigo sem saber que posso infartar pelo meu panico repentino.

-Sim senhor - Disse deixando uma pequena lágrima escorrer.

Eu nao sabia o sentido de alguém ser como ele , tudo bem , cada um tem sua vida e seus problemas seja lá qual for eles. Mas que culpas os outros tem ? Nos nao podemos fazer nada , ou podemos , mas descontar em outras pessoas nao vai fazer nenhuma diferença.

-Quero você em meu quarto esta noite as 22:30 , entendeu ? - Disse apertando meu braço.

-Sim.. Senhor Kim - Mordi meu lábio pela dor - Esta .. Me machucando.. - Falei baixinho.

-Mandei abrir a boca ? - Disse me chacoalhando - Eu posso arrancar seus dentes , hum ? - Engoli em seco segurando minhas lágrimas. O olhei nos olhos com o maior desprezo que podia , e ele percebeu. - Nao mandei me olhar nojenta - Disse me soltando.

-Eu nao sou nojenta ! - Protestei. Já estava farta desses palavreados a meu respeito. Eu nao sou nojenta , eu nunca deixei ninguém encostar em mim. - Nao sou.. Eu.Não. Sou - Sussurrei em meio as novas lágrimas.

Ele mexia com meu pscicologico de a alguma forma. E isso fazia com que me sentisse do jeito que ele me descrevia.

Eu nao sou nojenta , sou ?

-Tanto faz. Só faça o que mandei.

Vejo que sai de meu quarto e sem deixar de quase derrubar a porta. Me joguei na cama me perguntando o por que disso esta acontecendo comigo.

Pedir pra ser alguém normal com vida própria é muito ?

-Eu nao quero ficar aqui ! - Disse a mim mesma enquanto chorava com a cabeça em meio aos travesseiros.

E assim acabei dormindo.

22:38

Acordei assustada. Estava tendo um sonho tão bom , mas logo foi destruído pela realidade que insiste em nos ferrar. Olhei o pequeno celular e já se tinha passado o horário do compromisso que tinha com Taehyung.

Eu estou morta.

Me arrumei depressa e corri pelo corredor em busca de seu quarto que por hora nao sabia onde ficava.

Mas logo achei.

-A.. Taehyung.. Eu vou .. - Escutei uma voz e sem pensar abri a porta do quarto com tanta forca que ao menos sei explicar por que. - A meu deus ! - A mulher ali nua diz saindo de cima do senhor e se cobrindo. Mas sem deixar seu sorriso de cobra aparecer.

-Puta que pariu - Taehyung grita áspero passando as mãos no cabelo - Eu iria gozar , sabia ? - diz me olhando e isso me da um certo aperto no peito. - Sai , preciso continuar isso. 

Mas o que.

-O senhor pediu.. Que .. Que e.. Eu viesse .. E.. - Tentei depressa me explicar.

-Cala a boca GaGa do caralho ! - A nao , nao posso chorar agora - Fecha essa merda de porta , antes que te ponhe amarrada do lado da cama pra ver Isso - Ditou devagar e sacana.

Fechei a porta e corri dali o maximo que podia. Entrei em meu quarto e Fechei a porta com toda minha força. Algo despertou em mim quando viu aquilo , mas nao sei ao menos explicar o que era.

Comecei a escutar os gemidos daqui e sabia que isso era uma provocação. Coloquei os fones em meu ouvido e tentei relaxar ao som de alguma música que viesse a calhar junto as minhas lágrimas.

Entendi o que valentina dizia.



Notas Finais


Espero que gostem.

Omma agradece

Bye ! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...