História The Super Humans - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Poderes
Exibições 3
Palavras 935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Obrigada por favoritar, Guria Capopera!

Capítulo 4 - Capítulo 4


Eu notei que acordei bem tarde,o que era de se esperar, primeira cama de verdade em que eu dormira. Já passava das onze da manhã e Elliot ainda dormia. Bem, melhor eu ir logo antes que ele acorde... Não queria ter que ficar de flerte novamente. Eu me vesti apressada e teria saído voando se não tivesse visto o banheiro no corredor. Banheiro de verdade... Não pude resistir. Eu entrei e o utilizei esperando não ter bagunçado nada. E fiquei quase uma hora naquele chuveiro maravilhoso. Finalmente banho com sabão e shampoo... Eu mal me reconheci ao sair do banheiro. Estava limpa! Mas faltava uma coisa...

–Toalhas-uma voz anunciou do outro lado da porta. Eu abri uma fresta e vi uma empregada de expressão fria me olhando. Ela trazia duas tolhas e algumas peças de roupa nas mãos-Amiga do senhor Elliot?

Uau, isso era tão gente rica...-Hum, sim, eu estava só...

–Tomando banho. Não é a única que dormiu aqui-ela não parecia aprovar mas não disse nada e me entregou a toalha e as roupas-Aqui, roupas nunca usadas da senhorita Mirena, espero que sirvam. Vai saber o que vocês jovem derrubam nas suas roupas-ela empinou o nariz e saiu.

Credo. Mas devia ser desagradável ter que limpar a sujeira de uma festa com um bando de adolescentes bêbados. E graças a isso agora eu tinha mais uma muda de roupas assim de graça. Eu me enrolei numa toalha e coloquei a outra no cabelo e sentei no chão olhando o que tinha ali. Calcinha e sutiã ainda com a etiqueta de novos, eram tão bonitos, mas que sonho... O sutiã tinha um número menor que o meu realmente era, mas era a vida. Eu os vesti. Até que não estava tão incômodo. Olhei as roupas. Uma camiseta branca, calça jeans skinny que parecia ser do meu tamanho e um vestido florido curto que ficaria um pouco folgado em mim. Tudo com etiquetas. Essa irmã do Elliot não sabe valorizar nada do que tem, sinceramente. Eu vesti a calça e a camiseta e fiquei pensando o que faria com o vestido e minhas roupas da noite passada. Olhei pelo banheiro, não tinha nada... Eu abri a porta e vi outra empregada passando.

–Com licença...-a chamei. Ela tinha uns quarenta anos e sorriu pra mim.

–Olá querida. Precisa de alguma coisa?

–U-Uma bolsa, uma sacola ou algo assim...-fiquei desconcertada, algo nela gritava "mãe". Ninguém nunca tinha me olhado com tanta ternura antes.

–Oh sim! Precisa guardar suas roupas de ontem. Jyn te deu as sobras da senhorita Mirena não é?-ela nem esperou resposta-Venha comigo-e saiu andando. Eu a segui ainda desconcertada e fomos até a cozinha, onde tinhas duas mulheres rindo, conversando e cozinhando. A empregada com cara de mãe pegou uma daquelas bolsas de pano que via mulheres carregando compras e me entregou com um sorriso-Gostaria de comer alguma coisa? Tão magrinha...

–H-Hum, se não for problema...-só de estar ali meu estômago enlouqueceu. Eu coloquei minhas roupas de ontem e o vestido na bolsa e a empregada me lançou um olhar reprovador. Achei que ela ia ordernar que eu devolvesse o vestido mas ela apenas disse:

–Não é assim que se guarda as roupas!-e ela despejou minhas roupas na mesa,me mostrou como se dobrava e as guardou.

–Aqui-uma das mulheres que cozinhava colocou um prato-Panquecas. Gostaria de mel ou calda de chocolate?

Nunca tinha comido... Eu olhei sem saber-Hum, pode ser os dois.

Nunca comi tão bem na vida... Eu estava completamente satisfeita-Obrigada, você cozinha muito bem.

–Só isso?-ela pareceu espantada-Pode comer mais ainda!

–E-Eu tenho que ir-eu disse, na verdade por mim podia morar lá. Acho que casar com o Elliot seria uma ótima, só pela comida.

–Leve alguma coisa pra comer no caminho, eu insisto-ela colocou algumas coisas num pote e me entregou. Não sabia se voltaria pra entregar o pote, mas apenas agradeci, coloquei na bolsa e saí da casa.

–E aí Pam, como foi a noitada?-de repente Emily estava ao meu lado saindo também.

–Ótima-dei um sorriso malicioso pra ela.

Ela riu-Huuum que delícia. Imagino que seja parte do nosso grupinho agora...

–Ahn, não estou namorando o Elliot.

–Pode vir a namorar! Eu aprovo-ela riu-Bem-ela me entregou um envelope-Convite da minha festa, amanhã á noite... Endereço no convite. Pense, seria uma ótima aquisição pro nosso grupo-ela piscou e entrou num táxi na frente da casa. Olhei o convite. Humm... Eu queria ir, festas eram legais. Talvez tivessem seguranças ou algo assim... E haveria comida. Talvez valesse a pena tentar...

Dei de ombros e fui andando pensativa. Tinha que voltar pro parque e pegar meus poucos pertences, e depois pra onde eu iria? Talvez devesse ficar lá até a hora da festa amanhã. O que vestiria era um mistério... Eles eram tão fofoqueiros. E ainda teria que encarar Elliot. Ele provavelmente iria querer uma repetição dessa noite. Suspirei andando. Sabia que não devia me envolver e ficar amiguinha deles. Se soubessem a verdade sobre mim, me rechaçariam com certeza. Mas por enquanto... Quem sabe... Eles achavam que eu só estava de férias ali, mais um mês e eu diria que ia viajar...

Parecia perfeito. Eu andei por mais de uma hora até encontrar o parque. Cansei rápido, como queria ter um carro... E lá fui eu andando até o banheiro, ainda estava trancado como tinha deixado. Ótimo. Eu tinha acabado de guardar as coisas da bolsa e estava prestes a abrir o pote pra ver o que tinha ali pra comer quando ouvi gritos. Pessoas gritavam "aberração". Sons de tiros.

Então havia outro como eu ali no parque... E estava em sério perigo.


Notas Finais


Me contem o que estão achando!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...