História The Supernatural Always Wins - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla
Personagens Karol Sevilla
Tags Lutteo, Sou Luna, Suspense, Terror
Exibições 69
Palavras 740
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello galerous, essa fic já terminei então não vou demorar pra postar, é terror com os personagens de sou Luna, espero que gostem
boa leitura!

Capítulo 1 - Surprise, who is the next?


Fanfic / Fanfiction The Supernatural Always Wins - Capítulo 1 - Surprise, who is the next?

[Luna]

Era véspera de Halloween, os pais de Matteo foram à uma festa e ele convidou eu e nossos amigos pra passar a noite aqui. Sempre fazíamos isso desde que eu e o Matteo começamos a namorar, sempre fazíamos brincadeiras,maratona de filmes de terror ou até mesmo sair pedindo doces nas casas.

Mas hoje decidimos fazer algo mais sério doque o comum.

Eu já estou na casa do Matteo e estou deitada no colo dele e ele fazendo carinho no meu cabelo.

O Matteo foi a melhor pessoa que apareceu na minha vida desde quando cheguei a Buenos Aires.

Era umas 17:00 e nossos amigos chegaram. Âmbar, Simon, Gaston e Nina.

Ficamos conversando, assistindo alguns filmes e só iríamos começar a "brincadeira" quando batesse 00:00.

Os pais do Matteo só iriam chegar às 6:00 da manhã então teríamos tempo suficiente para fazer oque quisermos.

Comemos algumas coisas, conversamos sobre coisas aleatórias, jogamos verdade ou consequência e assim foi...

Quando deu 00:00 resolvemos iniciar o jogo.

Já sabem o que é? Sim, o famoso jogo do tabuleiro Ouija.

Eu estava me cagando? Talvez, mas nada de ruim iria acontecer. Eu acho.

Fomos para o porão, onde tinha uma mesa no centro com 6 cadeiras, o Matteo pegou o tabuleiro e colocou na mesa.

Acendemos as velas, colocamos sal grosso e tudo mais que precisava para iniciar o jogo.

Decidimos que a primeira pessoa a começar a fazer as perguntas iria ser a Âmbar.

Colocamos as mãos no ponteiro, onde indicaria as letras do alfabeto, sim, não ou adeus no tabuleiro quando formos perguntar algo.

Então, Âmbar começou

- Podemos jogar? - perguntou ela, e nada aconteceu.

- Ah eu sabia que não iria dar certo. - falou Nina logo depois.

Mas para a nossa surpresa, o ponteiro começou a se mover. Foi apontando nas letras D,U,V… até formar a palavra "Duvida?" Ficamos com muito medo, mas a regra era essa: Não sair do jogo. Era a minha vez de perguntar.

- Você é um espírito do mal, ou do bem? - perguntei com a voz trêmula, eu estava com muito medo.

O ponteiro se moveu novamente, até formar a palavra "mal". Confesso que lágrimas já começaram a cair dos meus olhos, eu não gostava de brincar com isso e um pressentimento ruim tomou conta do meu corpo. Matteo segurou minha mão e me deu um selinho.

- Calma Luna, vai ficar tudo bem, relaxa - ele soltou minha mão e voltamos ao jogo.

- Pode nos dizer quem você é? - Nina perguntou.

"Não"

- Algo de ruim irá acontecer essa noite? - disse Matteo depois de um tempo.

"Talvez"

- Você quer vingança? - era vez de Gastón.

"Não"

- O que você quer? - perguntou Âmbar.

"O que é meu"

- O que é seu? - perguntei.

"Aguardem"

- Alguém daqui vai morrer hoje? - perguntou Nina. Todos nós estávamos com medo.

"Quem sabe?"

Nessa hora as velas se apagaram, deixando só a central acesa que permitia enxergar o tabuleiro. Eu estava em pânico. Algo ruim iria acontecer, isso soava na minha mente. Algo muito ruim.

- Você conhece alguém mais além de nós? - falou Gaston.

"Sim"

- Nós já te conhecemos?

"Sim"

Pensamos em algumas pessoas que poderiam ser, mas nenhuma se encaixava. Nas nossas mentes pelo menos.

- Podemos dar uma pausa no jogo?

"5 minutos"

Demos um suspiro em sinal de alivio.

- Gente eu vou no banheiro. - disse Âmbar

- Sozinha? De jeito nenhum. - falou Simon - Eu vou com você!

- Tranquilo Simon, eu vou rapidinho e já volto. Podem continuar o jogo se eu não voltar a tempo, não quero que nada de ruim aconteça por meus atrasos. - ela disse e saiu

- Ok.

Quando a Âmbar abriu aquela porta e saiu do porão, uma coisa muito começou a explodir dentro de mim. Calafrios, dores na barriga, na cabeça, isso era o medo? Uma coisa que eu nunca havia sentido antes.

Passou uns 2 minutos e o ponteiro se moveu do nada, sozinho

"Melhor conferirem o banheiro"

Nos entreolhamos por uns segundos e logo ouvimos um barulho vindo do banheiro, levantamos e corremos o mais rápido possível para o banheiro. Aflitos, com muito medo e todos os possíveis sentimentos ruins que existam era como nos sentimos no momento.

Abrimos a porta e logo uma cena horrível, a qual eu nunca na minha vida imaginei e nem queria imaginar.

Começamos a chorar desesperadamente, eu estava em choque, cai de joelhos no chão. Simon não parava de chorar, gritar e se culpar.

A Âmbar, estava morta.

Com um corte no pescoço, o cabelo loiro sujo de sangue e na parede estava escrito com seu sangue

"Surpresa, quem será o próximo?"


Notas Finais


Quem vocês acham que é o assassino? Comentem se gostaram ❤ até o próximo capítulo..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...