História The Supernatural Always Wins - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla
Personagens Karol Sevilla
Tags Lutteo, Sou Luna, Suspense, Terror
Exibições 45
Palavras 787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


não iria postar hoje, mas deu um fogo no cu e eu decidi postar, ke??😂😂
boa leitura!

Capítulo 2 - I want to stop the game.


[Matteo]

Estávamos chocados,tristes e muito abalados com o que aconteceu com a Âmbar. Eu nunca pensei que uma coisa dessa iria acontecer, pelo menos coisas estranhas ou barulhos, mas morte? Esse jogo era pra ser uma coisa divertida, não uma perseguição de demônios com sede de sangue.

Todos naquele banheiro, incluindo eu, estávamos chorando, o Simon só sabia se culpar e falar que a culpa foi dele.

Mas na verdade, a culpa foi minha. Eu não sabia isso, mas algo dentro de mim me falava.

Ouvimos barulhos estranhos vindo do porão então resolvemos descer e acabar com essa brincadeira, se é que isso é uma brincadeira, porque já ultrapassou os limites. O pior, não podemos sair do jogo.

Começou, tem que terminar, mas quando?

Sentamos na mesa de novo, agora já não tinha outro sentimento ao não ser mágoa e muito, mais muito medo.

- Porque você fez isso? - Luna falou chorando e em. sussuro quase não audível.

"Calma"

- CALMA? COMO CALMA? VOCÊ MATOU A PESSOA MAIS IMPORTANTE DA MINHA VIDA! E AINDA QUER CALMA? - Simon falou gritando,chorando e estressado.

- Simon, menos, está querendo morrer também? - falei.

- TA, MAIS MATAR UMA PESSOA JÁ PASSOU DOS LIMITES, MATTEO! QUERO ACABAR ISSO AGORA! - ele retrucou.

"Tudo que tem um começo, tem um fim"

- E quando vai ser esse fim? Gente, a imagem da Âmbar não sai da minha cabeça. Nunca sairá, por causa de um maldito JOGO! - Nina falou entre soluços.

- GENTE! CHEGA! PRA MIM JÁ DEU, MATTEO EU VOU EMBORA DAQUI. - Gaston falou e se levantou.

- CARALHO! DÁ PRA VOCÊS PARAREM E ME OUVIREM NESSA PORRA? ESSA DESGRAÇA DE JOGO COMEÇA E A REGRA É SIMPLES, NÃO PODEMOS SAIR ATÉ O ESPÍRITO, DEMÔNIO, A DESGRAÇA QUE ESTÁ AI FALAR QUE A GENTE PODE SAIR! MAS QUE MERDA, VOCÊS ESTÃO QUERENDO MORRER TAMBÉM!? - Luna explodiu em palavras, nunca a vi desse jeito, nem parecia ela. - QUEREM OU NÃO? - ela continuou.

- Não… - falamos em uníssono.

- Então continua a caralha do jogo até terminar.

- Podemos sair do jogo? - perguntei.

"Não"

- Quando poderemos sair? - perguntou Gaston

"Quando eu quiser"

- Nossa que beleza, o jogo não vai terminar nunca então. - falou Simon.

- Mais alguém vai morrer daqui? - perguntou Luna

"Veremos"

Nessa hora começamos a ouvir um barulho de passos, uma risada maléfica ecoou pela casa e um barulho de faca riscando na parede começou a ficar mais alto e perto.

- Olha que legal, agora a gente morre mesmo. - falou Gaston

- Calma gente, vamos nos esconder, mas todos juntos. - Nina disse e assentimos com a cabeça

- Juntos não vai dar, vamos nos separar: Eu com o Matteo e o Gaston com a Nina e Simon. - falou Luna

- Ta bom.

Eu e Luna nos escondemos no guarda roupa e colocamos várias roupas em cima pra não perceber que estávamos ali. Podia dar errado? Podia, mas era melhor doque nada.

- Matteo eu estou com muito medo - Luna sussurrou e caiu umas lágrimas do rosto dela. Entrelacei nossas mãos, dei um abraço nela e falei:

- Vai ficar tudo bem, eu prometo.

- Mais você falou isso da última vez e não deu certo, é sério Matteo.

- Relaxa menina delivery, você sabe que eu sempre cumpro o que eu prometo. Eu sou o melhor, esqueceu? - tentei animar ela mas não deu muito certo, quando ouvimos o barulho de passos ficar mais alto e perto.

[Gaston]

Eu e Nina estávamos escondidos e o Simon foi pra outro lugar, nós não queríamos nos separar, mas não tinha jeito, ou era assim ou não teria lugar pra nos escondermos.

Da onde nós estávamos tinha uma fresta que dava pra ver apenas a porta de entrada do porão, ficamos olhando pra lá até aparecer uma pessoa, fantasiada de palhaço, com um facão nas mãos e um sorriso extremamente macabro. Nessa hora eu gelei, Nina apertou minha mão com mais força, não se escutava nada naquele porão.

- Eu sei que vocês estão aí, podem aparecer - a pessoa falou e soltou uma risada.

Ninguém falou nada.

- Ah então estão brincando de pique-esconde? Que bom, eu adoro achar pessoas. Se bem que quando eu as encontro, é melhor ainda. - o palhaço falou e andou pelo porão - Opa, achei o excluído do grupo, até parece eu, que pena né?

Depois disso só ouvimos um gemido e um barulho de uma faca sendo retirada de um corpo. Seguramos o choro, mas estava sendo difícil, mais um teria sido morto naquela mesma noite, quando isso teria fim? Eu queria fechar os olhos, abrir e ver que não passou de um pesadelo. Mas não, não dava certo!

- Não gosto que me excluem, entenderam? Até a próxima. - o palhaço falou e vimos ele saindo com o facão cheio de sangue.


Notas Finais


eitaaa as coisas esquentaram por aqui, quem vocês acham q é o palhaço? comentem ❤ bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...