História The sweet blood of the past - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Seiji Komori, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Bissexualidade, Lobos, Terror, Tortura, Vampiro
Visualizações 20
Palavras 1.951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Harem, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hola Hola pessoas ^^ demorei? não precisa falar eu sei que eu estou demorando para postar mas eu ainda vou marcar um dia certo para o próximo capítulo, mas acho que vai ser bem nos finais de semana por que sempre tenho um tempinho para escrever, ate lá, eu pesso paciência.
Boa leitura e desculpa pelos erros de ortográfia.

Capítulo 7 - Apenas um sonho...


Fanfic / Fanfiction The sweet blood of the past - Capítulo 7 - Apenas um sonho...

A noite estava mais fria do que antes, eu podia ouvir os ruídos dos ventos batendo nas folhas das árvores, eu também podia ouvir pequenas gotas de chuva caindo devagar. Não era uma noite normal, algo estava errado, esse momento era perfeito para escapar desse pesadelo, mas parecia não valer mais a pena. Saí do meu quarto e fechei a porta lentamente, mas naquele momento eu ouvi passos nas Escadas, quando eu olhei para ver quem era, era yui quem estava descendo as escadas tentando não fazer barulho. Respirei fundo e fui à cozinha quando ela saiu, peguei um copo de água e um biscoito de chocolate e subi as escadas, mas encontrei Subaru olhando para mim contra a parede. Fiquei paralisada por alguns segundos e uma imagem de um garoto veio à minha mente. Os cabelos brancos e os olhos rosados ​​com um tom avermelhado, sua pele era branca como a neve. Por algum motivo, deixei um sorriso escapar e meu coração queimava de felicidade.

Subaru: Há quanto tempo não?- Disse inclinando-se contra a parede e me olhou para cima e para baixo, ele deu um pequeno sorriso, mas o sorriso sumiu para um rosto mais sério

- Foram apenas 6 anos de liberdade, e o resto foi roubado por seu pai e por vocês. - As palavras deixaram minha boca aleatoriamente, parece que eu sabia o que eu deveria dizer, mesmo que eu não quisesse.

Subaru: Você mudou muito, mas parece que seu verdadeiro eu ainda está ai. - Ele aparece atrás de mim abraçando-me por trás, senti seus lábios roçarem minha pele e sua respiração um pouco rápido.

- Você também não mudou nada, continua o mesmo.- Até agora, eu ainda não entendo como essas palavras saem da minha boca sem eu querer.

Senti meu coração queimar e minha respiração tornou-se pesada, e como se houvesse outro eu dentro de mim, um eu que eu deixei dormir durante todos esses anos. Senti minha pele queimar e meu sangue ferve correndo pelo meu corpo. Senti suas presas penetrarem na minha pele e chupar meu sangue, fazendo-me arrepiar por toda parte e me contorcer de dor. Como sempre digo que não sabia como reagir ou pensar, naquele momento senti-me tonta com dor de cabeça. Algumas lembranças passaram pela cabeça com o mesmo menino, eu estava correndo atrás dele, estávamos sorrindo e felizes, mas outra imagem na minha cabeça, eu estava correndo loucamente pela floresta e chorando cada vez mais, naquele momento eu queria Estar morta, até encontrar uma aldeia, e lá encontrei minha mãe adotiva ao lado da minha irmã. A dor de cabeça só aumentou e eu me senti muito tonta, eu sinto meu corpo cair como uma pena, mas o subaru me pegou no estilo de noiva e naquele momento eu apaguei.

[Sonho...]

(A: a partir daqui eu achei que eu devia explicar, vai ser assim, quando yumi dormi ela ve oque estar acontencendo na aldeia onde ela morava, ela ve no ponto de vista da kyra.)

Pov Kyra

Quando eu olhei para aquela fumaça, eu me levantei rapidamente e me converti na minha forma de lobo. Quando cheguei na frente da aldeia, eu já estava de cara com corpos mutilados e sangue por todo o lugar. Eu olhei com os olhos arregalados, meu corpo não se moveu e senti meu coração apertado, não foi a primeira vez que isso aconteceu. Consegui me mecher e correr para a aldeia. Eu ouvi choro e gritos por ajuda em todos os lugares, crianças sendo devoradas vivas e adultos e pessoas idosas que já estavam mortas. Cheguei em minha casa, senti lágrimas escorrendo pelo meu rosto, minha casa, onde eu sempre vivi, estava em chamas e sangue em todos os lugares.

- não pode ser!! - não quero acreditar.

Entrei na casa e olhei ao redor e voltei para a minha aparência humana. Eu vi minha mãe ferida caida no chão sangrando. Eu gritei seu nome, eu corri para ela, tirando tudo em cima dela.

Mãe: kyra... - Falou fracamente e com dificuldade.

- mãe você ta bem??!!! Me perdoa por te brigado com você! Me perdoa por te deixado sozinha! - falei chorando desesperada.

Mãe: eu te perdôo filha... - ela com muita força secou minhas lágrimas e deu um sorriso seguindo de lágrimas que estavam escorrendo de seu rosto. - filha... Prometa para mim que... Vai se cuidar sem mim por perto... E também de yumi... Eu amo vocês mais que tudo na minha vida... Por favor... - ela chorou mais ainda. - não morram... - falou fraca.

- não diga isso mãe!! Vamos sair daqui juntas! - falei segurando seu rosto.

Mãe: meu anjo da morte já estar me esperando... Não tenho muito tempo. -ela tirou algo de seu bolso e me deu dois colares. - filha... De o outro para yumi... Toda vez que vocês duas se sentirem fracas... Lembre que eu estou aqui... - ela fechou os olhos  em devagar e parou de respirar.

- mãe!!!

Eu tinha feito tudo para ela continuar a respirar, mas nada, minha mãe morreu em meus braços. Eu não podia acreditar no que estava acontecendo, a vida voltou no tempo para me matar devagar, a vida tirou as pessoas que eu amo, não pode ser repetido. Peguei minha mãe em meu colo, mas fui atingida pelo mesmo lobo que estava olhando para mim no jardim. Caindo abruptamente no chão e minha mãe saiu dos meus braços, o lobo olhou para mim com um rosto hostil. Ele mordeu minha perna quase puxando-o, eu gritei com dor e chutei o lobo, mas ele fez o mesmo com meus braços e minha outra perna. Eu quase estava olhando o escuro, mas antes de desmaiar eu olhei para a pior cena da minha vida, que o lobo estava se alimentando da carne da minha mãe. As lágrimas caíram no chão e não consegui ver aquela cena, pela primeira vez eu queria morrer.

" A dor física não é a pior coisa do mundo, A pior dor é quando você está morto por dentro, sem olhar para o que está acontecendo no mundo."

"Quanto mais você perder o que você ama, mais você esqueceu o significado do amor."

A partir desse momento eu já havia começado meu pesadelo, já havia começado e acabava de morrer por dentro. Do nada, tudo escureceu, não senti meu corpo, não senti minhas emoções, não senti nada. Eu tinha fechado os olhos lentamente e meu corpo estava relaxando, e finalmente ou talvez eu tivesse me matado, ou pelo menos descansando.

" Muitas vezes vemos a morte como nosso inimigo, mas muitas vezes pode ser nosso amigo e nossa única saída, de modo que esse é o verdadeiro caminho para os anjos suicidas."

Pov Yumi

[Final do sonho... ]

Eu acordei desesperada e molhada em minhas próprias lágrimas. Eu senti meu coração acelerado loucamente e meu corpo congelado como a neve. Eu senti meu coração quebrado em um milhão de pedaços e queimado nas chamas nas sombras da solidão eterna, por algum motivo eu estava triste, não mais do que triste, eu estava prestes a querer me matar e morrer, mas por que esse sentimento doloroso ? Apenas um sonho estava certo? Minha família está bem, estar a salvo de todo o mal do mundo. Saí da cama e percebi que estava vestindo o meu pijama, uma blusa simples com um desenho de gato e um short curto, mas não tão curto, de um rosa claro. Eu fui para a janela e ainda estava chovendo, abri a janela e os pingos de chuva estavam batendo no meu rosto.

- "Peço essas pequenas gotas para parar de bater no meu rosto, mas que eles ficam mais fortes quando lágrimas de anjos estão tristes pelos pecados desses humanos que não tem idéia do que é a vida."- Eu disse a frase de uma Bruxa muito importante para minha mãe.

Fechei meus olhos por longos segundos e respirei fundo, mas fiquei surpresa quando não senti mais os pingos de chuva batendo no meu rosto, quando abri meus olhos a chuva tornou-se mais forte como uma tempestade que estava destruindo tudo ao redor, exceto a mansão E o que estava em volta da mansão. Árvores que quebram como galhos e trovões ao redor. Fiquei paralisada com a cena, saí do meu quarto e desci as escadas e pouco tempo antes de sair da mansão, quando deixei a mansão, a chuva não me molhava ou se apoiava contra mim, ela evitava. Eu não podia acreditar, não sou uma bruxa e ainda consegui fazer um feitiço ou uma magia para que isso aconteça.

- "Desejo que os anjos deixem de derramar suas lágrimas. Deixe os pingos de chuva parar de cair do céu."- Eu disse outra frase da mesma bruxa.

Em alguns segundos, a chuva parou, a névoa desapareceu, o único que resta era o cheiro doce dos perfumes de flores no ar e também da terra molhada. Eu sorri para as minhas palavras, caminhei pelas flores e peguei uma sem machucá-la, senti seu aroma doce dominar meu corpo.

- " As flores são tão bonitas quanto as estrelas é magníficas como a lua, mas essa beleza termina quando ela morre ao sentir o mundo da dor."- A doce flor que estava na minha mão começou a murchar, ela morreu lentamente em minhas mãos, ela ficou seca e sem vida.- "A dor do mundo não pode superar a beleza do nosso sangue e a pureza das nossas almas. As flores não morrem da dor do mundo, elas vivem pela pureza das nossas almas perdidas."- Essas palavras deixaram minha boca sem sequer pensar, era como se eu soubesse o que eu ia dizer.

Em alguns segundos, a flor estava recuperando a beleza, estava voltando à vida, seu aroma doce retornava e sua pureza também. Talvez os seres humanos e os seres da noite sejam como flores, somos frágeis e sensíveis quando acham nossa fraqueza, assim como tiramos as pétalas das flores, mas somos fortes e crescemos independentemente do lugar, assim como as flores que apesar A falta de água ou Cuidados continua a crescer, mesmo se você morrer rapidamente. Coloquei a rosa de volta em seu lugar é a mesma que se encaixa e voltou para a terra como se nunca a tivesse tirado do lugar. Eu dei um longo suspiro e fechei os olhos, erguendo a cabeça, o que estava acontecendo? Por que isso tão rápido e tão emcima da hora? Eu me levantei do chão e voltei para a mansão e em poucos segundos eu entrei no meu quarto.

{ ???: Confusa? minha pequena, eu sei como você se sente.}

- Ótimo, agora estou louca e falando mentalmente como outra pessoa.

{???: você não estar louca minha pequena, e também eu é você somos duas pessoas completamente diferentes.}

- eu não vou cair nessa, tenho que parar de falar sozinha...- disse respirando fundo.

{???: Mas você não está falando consigo mesmo, você está comigo.}

- aham...sei... Qual seu nome o grande coisa da minha cabeça?

{???: Meu nome é o mesmo que o seu, eu sou sua parte que você se escondeu por anos e que, por magia de sua mãe, agora posso falar com você.}

- ...

{Yumi2: Acredite se você quer, mas é verdade, agora você sabe qual era o significado desse sonho?}

- Não tenho idéia, mas também não quero saber.

{Yumi2: certeza? Pode ser muito importante ...}

- Se eu souber o significado, talvez eu fique triste é ainda mais morta por dentro...

{Yumi2: Se você diz isso, mas acho que você deve pensar um pouco, talvez você possa se arrepender.}

- já disse! Eu não quero saber!- Senti as lágrimas caírem mais uma vez, deitei na cama e dormi com minhas próprias lágrimas.

" Às vezes, a realidade é tão cruel que não queremos a verdade, e depois de tantas feridas queremos viver no mundo das ilusões."

[Contínua...]


Notas Finais


Espero que tenha gostado e desculpa mais uma ves pelos erros de ortográfia, um beijo um queijo e tchau.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...