História The Swimmer Girl - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Rosalya
Tags Amor Doce, Annelise, Paqueras, Piscina, Shoujo, Swim
Exibições 25
Palavras 2.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Esporte, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Muita treta vish, muita treta vish

Eiiitaaaa cuzaum, é hoje q tem as treta do cabelo de menstruação
o/

Capítulo 2 - The Ocean


Fanfic / Fanfiction The Swimmer Girl - Capítulo 2 - The Ocean

Depois da minha conversa com Lysandre, eu fiquei meio apreensiva em deixá-lo me ajudar, mal o conheço, ele poderia fazer parte da aposta, suspirei, vamos ver no que vai dar.

Desempacotei tudo, e separei minhas roupas e as guardei no armário, lembrei que preciso fazer compras, não tem comida o suficiente aqui, depois daquele "encontro" vou pedir Lysandre pra me levar em algum supermercado daqui, isto é, se ele for mesmo lá.

Está acontecendo de novo…e eu pensando que aqui seria diferente, quero tanto bater nesse ruivo estúpido, sinto muito Lys…mas vou deixá-lo ganhar, assim ele não pegará no meu pé, mordi meu lábio inferior com força que acabou sangrando

Separei uma roupa simples, um moleton preto e branco de Panda, a touca contém um par de orelhas de panda, é a minha blusa favorita, uma saia rodada preta e uma bota all star preta que vai até a "batata" da perna e uma meia 3/4 preta, fui na pentiadeira e apenas pentiei meus cabelos platinados e lisos, passei um gloss de morango e um delineador preto nos olhos, eu estava me arrumando mais pra ir no supermercado mesmo, peguei uma bolsa preta simples e coloquei minha carteira, fone e celular, minha lista de compras e só, lembrei de Lysandre, salvei seu número e do Alexy no meu celular, eu mandei uma mensagem pro Lys

"Já estou saíndo, mas é sério não precisa se incomodar com isso"

"Faço questão de ajudá-la, Castiel já passou de seus limites e você não mereçe ser vítima disso"

"Mas…por que está me ajudando…logo eu"

"Porque estava nitido nos seus olhos, o seu sofrimento, e você mesma disse que já passou por isso, mas hoje vamos evitar que passe de novo"

Me surpreendi com essa última mensagem, realmente…não sei o que dizer, disquei o número de Castiel e liguei para o mesmo, depois de um tempo ele atendeu

"Que é? - (mau humorado do cacete)"

"Sou eu Annelise" - (caralho…ele nem sabe meu nome)

"Quem é Annelise?" - (Puta que pariu ein)

"Nossa, você me chama pra sair, mas nem pergunta meu nome"

"A-ah v-você é aquela platinada?" - (babaca)

"Não bobinho, sou aquela azulada" - falei com sarcasmo - "já estou chegando lá, tchau"

"Não, esp…" - desliguei na cara dele

Eu espero que ele chegue bem atrasado, sai e tranquei a porta do apartamento, espero não vê-lo por aqui tão cedo, apertei o botão do elevador e logo ele desce, sai e cumprimentei o recepcionista e seu neto, eles são bem gentis, eu estava com meu skate, o lugar não era longe então cheguei bem rápido lá, entrei e lá do fundo vi um quadro europeu vulgo Lysandre, mandei uma mensagem pra ele dizendo que cheguei, ele me viu e abriu o maior sorriso, por algum motivo desconhecido, senti uma nostalgia, sentei em qualquer lugar e esperei Castiel chegar, notei que dois alunos de Sweet Amoris estavam aqui, bom, não exatamente, estavam na porta, olhei pra Lysandre que os fuzilava com o olhar, talvez sejam os amigos do ruivo

Um era moreno e loiro, bonito por sinal, mas já deu pra perceber que esses não é pra ficar à sério, o outro é negro e seu cabelo é cheio de tranças, infelizmente Castiel chega e dá um olhar cúmplices para os dois, finjo não notar e dou uma olhada no cardápio, Castiel pigarreia chamando minha atenção, o olho com desprezo e desinteresse, espero ele falar alguma coisa

- ué, vai ficar ai sem falar nada? - ele pergunta

- você me chamou pra sair, o minímo que você pode fazer é fingir que está gostando desse passeio e falar sobre nossas vidas "maravilhosas" - falei com sarcasmo

- como assim fingir? - ele suspirou pesado, ri abafado - okay então, vamos refrescar a mente, sem brigas tá - sinto que ele se esforçou pra dizer isso, voltei minha atenção ao cardápio e escolhi um Milk Shake de Creme com cobertura de chocolate, e por cima um Chantilly, logo chega uma garçonete

- olá o que desejam? - ela disse mais pra ele do que pra nós, ela ajeitou seu decote e praticamente se esfregou no ruivo, coloquei o cardápio na boca e ri baixinho, estava difícil a cena era cômica, Castiel estava fitando os peitos dela que nossa, me deu enjoo, meu celular vibrou, peguei o mesmo e havia uma mensagem do Lys

"Se sente incomodada? Quer ajuda?" - (Lysandre meu amigo, isso não combina com você)

"Na verdade estou morrendo de rir por dentro, aliás, quando tudo isso acabar você poderia me levar em algum supermercado daqui? Se não incomodar é claro" - (nem um pouco direta)

"Não seria incomodo algum, vou sim" - sorri com essa mensagem

- por que está sorrindo? - Castiel perguntou (até esqueci que estava aqui)

- nada demais - ele não engoliu isso, a garçonete já tinha ido - que droga, a garçonete já foi

- relaxa eu fiz o pedido pra nós dois - disse ele à contra-gosto, ele resmungou alguma coisa que não deu pra ouvir

- hmm - dei de ombros, a garçonete chega com os Milk Shakes, ela coloca o Milk Shake na mesa de Castiel com todo cuidado do mundo e quando ela olha pra mim, olha com desgosto e propositalmente ela coloca o Milk Shake de qualquer maneira e o Milk Shake caiu, mas claro, não acertou em mim, eu levantei antes do líquido cair na minha roupa, digamos…que tenho bons reflexos, as pessoas já fizeram tantas coisas ruins comigo que aprendi à desvia-los

- nossa querida me desculpe - disse ela com aquele sorriso falso, mas no fundo ela está decepcionada por seu plano não ter dado certo

- sem problemas - balançei minha cabeça rápido, mostrando meus olhos, eu a fuzilava profundamente e sorria de lado, ela se estremeceu e saiu rapidamente, Castiel observava tudo sentado, eu não poderia sentar já que o banco estava molhado do meu precioso Milk Shake

- senta do meu lado ué - Castiel disse, apertei meus punhos e ajeitei minha franja, ele olhou meus olhos tão profundamente que eu poderia ficar com vergonha, mas a minha raiva não permitia, rangi meus dentes e contei até dez mentalmente

- por que não para com seu teatrinho? - soltei, notei que Lysandre ficou surpreso com minha atitude, eu sempre fui assim Lys, não seja ingênuo, Castiel me olhou surpreso e assustado

- que teatrinho, você tá maluca? - ele gaguejou, ele estava nervoso e olhava por trás de mim, acredito que seja para os amiguinhos dele

Finji um suspiro - vocês homens são todos iguais - falei naturamente e lembrei que Lysandre estava aqui, ele desfez seu sorriso (pobre Lys, esqueci dele), fiz um sinal pra que só ele visse, ele permaneceu quieto lá, Castiel ficou irritado com meu comentário

- não me compare com outros - ri maleficamente e o olhei do jeito mais ameaçador que podia, ele tentava ficar normal, mas dava pra perceber que estava nervoso

- acha que eu sou burra? Você acha mesmo que alguém iria sair comigo por um interesse "à mais"? - disse com sarcasmo no final

- mas é claro que sim - ele levantou rapidamente, sorte que não tinha muita gente pra ver nossa treta

- oras… - fiquei séria - e você pode provar isso? - ele ficou calado e engoliu em seco - foi o que imaginei, por que não termina logo essa… A-POS-TA? - disse lentamente, ele ficou pálido, assustado e olhava para os garotos no fundo, Lysandre nos olhava atentamente - anda Castiel, estou te deixando ganhar dinheiro sujo, deveria me agradacer

- me…me des… - ele tentou se desculpar mas o interrompi

- agora a merda já está feita, termina logo isso - nesse momento eu lembrei de Lys e das coisas que ele disse e quando acordei de meu transe, Castiel já estava próximo e relutante em me beijar, eu virei o rosto e arregalei os olhos, eu evitei ele

- o…o que - ele me olhou desentendido

- pensando bem, mudei de ideia - sorri maleficamente - quero ver o quãooooo longe você vai por dinheiro - me afastei dele e fingi surpresa ao olhar para o Lysandre - Lys - dei o maior sorriso - que bom te ver aqui - tentei mandar uma mensagem para o mesmo telepaticamente

- o-oi Anne q-que surpresa - Lys sorria torto, tadinho ele não sabe fingir

- vamos dar um passeio - eu puxei ele e saímos de lá sem me despedir do Castiel

[...]

Já se passou um tempo que saímos de lá e não falavámos nada, eu me sentia culpada por ter dito aquilo, então eu disse

- Lys - ele olhou pra mim - eu não queria ter dito aquilo, me desculpe - ele sorriu pra mim

- tudo bem, o importante é que você deu uma lição nele, me surpreendi - rimos, mas eu parei depois, ele estranhou

- e-eu, posso confiar em você né? - perguntei de cabeça baixa, ele demorou pra responder e começou a rir

- mas é claro - ele sorriu sincero - a partir de hoje você não vai estar mais sozinha, você tem à mim, Rosa, Alexy e muitas outras pessoas, o que quer que tenha acontecido com você no passado ficará lá, é hora de enfrentar seus medos, seja você mesma - ele afagou meus cabelos, suspirei de alívio

- era tudo que eu precisava ouvir - disse por fim - enfim, esse supermercado é muito longe? - ele parou do nada

- a-ah é-é que tinha um atalho, eu esqueci disso - ele disse (eoq?)

- nossa - (não tinha o que dizer) - enfim, já estamos aqui, vamos por aqui mesmo

- c-certo - falou envergonhado, como um cavalheiro, ele estendeu o braço pra mim e claro eu entrelaçei nosso braços, estranho que nem eu e nem ele ficamos corados com esse tipo de atitude, e a gente só se conheceu hoje - aliás, você está muito fofa com essa roupa - disse ele, corei

- nossa, acho que esse é o primeiro elogio que ganho, m-mas obrigada - ele deu uma risadinha

- oh chegamos - (uhuu paraíso)

- bem, obrigada p… - ele entrou no supermercado

- ué você não vem? - (Lysandre cadê aquele cavalherismo?)

- a-ah s-sim - entrei meio confusa e peguei um carrinho de compras, peguei tudo que era necessário, não demoramos muito, era pouca coisa, paguei tudo e fui pegar as sacolas mas um senhor intrometido as pegou primeiro - quem deixou?

- eu deixei, vamos, eu te acompanho - ele foi na frente (o que foi que eu fiz com você!?) Corri um pouco até ficar do lado dele, peguei duas sacolas e ele já ia reclamar mas dei um sorrisão e ele deixou pra lá

- isso é estranho, só te conheci hoje, mas parece que nos conhecemos desde crianças - dissemos juntos, nos olhamos surpresos

- u-uau - disse inconformada, quando menos percebemos já estava de frente para o prédio - Lys, você não mora muito longe né?

- só umas três casas daqui - (atah) assenti dando à entender

Entramos no elevador e o mesmo subiu no meu andar, caminhei até a porta e destranquei o mesmo - pode entrar

- primeiro as damas - ri e entrei, em seguida ele entrou

- licença - fechou a porta

- não ligue pra bagunça ainda não terminei de arrumar tudo - disse sem graça

- sem problemas, se quiser uma ajuda… - piscou pra mim e rimos

- pode colocar as sacolas em cima do balcão - e assim ele fez - quer água, suco?

- água está bom - peguei água e estendi o copo pra ele

- fique à vontade - ele terminou de beber e lavou o copo

- não quero incomodar e já está tarde, é melhor eu ir senão meu irmão vai ficar preocupado comigo - ele ajeitou sua vestimenta vitoriana

- deve ser legal ter um irmão - falei pensativa, ele sorriu - qual o nome dele?

- o nome dele é Leigh, namorado de Rosa, enfim, até mais baixinha

- eu não sou baixinha - fiz biquinho, ele riu

- é sim - peguei meu sapato e atirei nele mas ele foi esperto e saiu fora, suspirei "esse ano será longo"

Tirei os alimentos da sacola e os organizei no ármario e geladeira, depois tirei minhas coisas das caixas de papelão e coloquei em seus devidos lugares, fui para o meu quarto e separei uma roupa de dormir, levei uma toalha para o banheiro e me despi, entrei na ducha e fiquei lá apenas pensando no que aconteceu

"Eu nunca me senti assim" - um aperto no peito e uma vontade de chorar surgem mas segurei, fechei meus olhos com força e engolia em seco de cinco em cinco segundos, desliguei o chuveiro e me enrolei na toalha depois de me secar, troquei de roupa e me lembrei das cortinas, comprei um no supermercado, voltei pra sala e tinha uma sacola com a cortina, ela era preta com estampa florida branca, voltei para o quarto e coloquei a mesma na janela, depois deitei e fiquei fitando o teto

Que merda, quem eu quero enganar - depois disso as lágrimas caíram - isso ainda me machuca - coloquei a mão em meu peito (não no peito/tetas tá 7u7) e senti as batidas rápidas

Que decepção Castiel - mais lágrimas desciam pelo meu rosto e já estava quase dormindo quando me lembrei

"Esqueci meu Skate" - e logo depois eu dormi

[…]


Notas Finais


Espero que tenham gostado :3
Bjao


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...