História The Tomorrow - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Amanda, Aventura, Descoberta, Espaço, Mathias, Mika, Romance, Vitoria
Visualizações 2
Palavras 1.868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá,

Eu ia postar ontem, mas tive que reescrever esse capítulo inteiro...

Mas, espero que gostem...

Boa Leitura :)

Capítulo 6 - Discoveries


Fanfic / Fanfiction The Tomorrow - Capítulo 6 - Discoveries

Tenho que contar o que descobri para Mathias e Vitória o mais rápido possível. Não sei se Jéssica está envolvida nisso, mas ela também tem que saber.

Estamos na mesa com os nossos cafés que acabamos de pegar, eu peguei um sanduíche de presunto e queijo, um pedaço de bolo de chocolate e café, mas não vou conseguir comer se não contar a eles.

- Vocês pesquisaram algo sobre Vênus? – Pergunto.

- Pelo que as pessoas que levaram umas coisas para concertar disseram, não faz mais de um mês que as pesquisas começaram. – Vitória conta.

- Então não faz muito tempo... – Fala Mathias pensativo.

- Bem, pelo que eu pesquisei, Vênus é rico em um minério chamado Kyle. – Informo.

- O que é esse troço? – Pergunta Vitória. Mathias já esta com os olhos arregalados e responde por mim:

- É o principal minério para se construir uma bomba, capaz de destruir uma cidade inteira como Washington.

- Minha nossa. – Vitória agora ficou assustada. - Mas será que eles iriam lá para extrair essa coisa ?

- Kyle é um dos minérios mais perigosos. – Digo. – Mas respondendo a sua pergunta, só há um jeito de descobrir.

- Mas será que Jéssica é confiável? – Pergunta Mathias. – Você viu como ela estava irritada com seus superiores esses dias.

- Eu sei, mas não temos outra opção. – Digo.

Deixamos nossas bandejas na bancada e vamos até o salão principal, que é por onde chegamos no Departamento.

Quando entramos, vou direto para uma mesa onde o homem nos autoriza a subir no elevador até o escritório de Jéssica, vamos até ele e apertamos o botão para subir, passamos todo o tempo em silêncio, até abrir a porta em um corredor com algumas portas meio espalhadas nas paredes, a que nós procuramos é a antepenúltima, número 203. Batemos na porta e ela abre, parece surpresa com a nossa visita.

- Hó! Não esperava ver vocês por aqui, entrem. – Diz Jéssica abrindo a porta para nós passarmos.

O escritório dela não é muito grande, tem uma mesa com gavetas, uma cadeira atrás dela, uma prateleira cheia de livros, duas poltronas com uma mesinha no meio e uma porta do outro lado que não sei para que serve. Atrás de nós tem uma janela grande que aparece o espaço escuro e cheio de estrelas.

- Sentem – Jéssica oferece as poltronas, Vitória é a primeira, me sento na outra e Mathias fica de pé. – O que vocês vieram fazer aqui?

Nos entreolhamos, ninguém quer começar, então decidi falar:

- Vocês começaram a fazer pesquisas em Vênus para conseguir Kyle?

- O que? O minério para criar bombas? Claro que não – Jéssica diz com instabilidade na voz. Ela vai até a mesa, pega a cadeira e a oferece a Mathias que a aceita.

- Então porque as iniciaram a um mês apenas ? – Pergunta Vitória.

- É que nós estamos vendo se Vênus é habitável, por ele e a Terra serem parecidos, focamos na atmosfera do planeta.

- E como estão indo as investigações? – Se manifesta Mathias.

- Hãã... Estão indo bem.... Er... Descobrimos que... Éé... a atmosfera é mais denso que a da Terra e... por isso talvez não seja habitável. – Responde Jéssica coçando a nuca. – Mais alguma coisa que vocês querem saber?

- Não, obrigada. – Respondo me levantando, está um clima estranho nessa sala, olho para Mathias e Vitória, eles também estão se levantando.

Mathias está olhando para alguma coisa, sigo seu olhar e vejo que é o notebook em cima da mesa, assim que Jéssica percebe, fecha a tela e vai em direção a porta, ela abre e da espaço para nós sairmos e é isso que fazemos.

- Tenham um bom turno de trabalho. – Ela diz fechando a porta.

Vamos pelo corredor até o elevador, entramos e apertamos o botão para descer, tudo em silêncio, quando saímos vamos em direção aos corredores e para nossas salas.

- Ok, eu não compro essa história que a Jéssica falou sobre Vênus. – Se manifesta Mathias.

- Também não. – Digo.

- Bom, eu também, mas tenho um turno para cumprir. Vejo vocês na janta, espero que tenha strogonoff! Até – Diz Vitória.

Nos despedimos e vamos para a nossa sala em silêncio, de repente tenho uma vontade de me aproximar um pouco mais de Mathias, sendo que o corredor tem espaço o suficiente para nós dois. Estranho.

Chegamos até a nossa sala e quando entro, vejo a nave passando de novo na tela e fazendo o mesmo curso. Minha curiosidade está aumentando, queria estar naquele planeta para ver o que está acontecendo.

- Nanda, o que você acha que a Jéssica estava escondendo no notebook? – Me pergunta Mathias.

- Não sei, mas pelo visto é importante para ela ao ponto de fechar totalmente a tela para nós não conseguir ver nada. – Respondo.

- Chega! Vamos tirar essa história a limpo!

[...]

- Entendeu Vitória? – Pergunta Mathias.

- Sim, só não sei onde entro nessa história. – Ela diz do outro lado da mesa com os braços cruzados, atrás de sua janta.

- Você é melhor que nós para desmontar coisas. – Digo.

- Beleza e é para mim esperar no quarto de Mathias, certo ? – Ela diz comendo uma garfada de strogonoff.

- Isso aí, só não bagunça de mais meu quarto.

- Vou agir como se estivesse em casa... – Fala Vitória dando uma risada. - Mais alguma coisa?

- Por enquanto é isso.

Ouvimos o sinal e sabemos que é a hora certa de colocar o plano em prática. Nos levantamos e agimos naturalmente, levamos as bandejas e seguimos aos corredores como se fossemos para a ala de entretenimento. Vitória se separa para ir até o quarto de Mathias e nós vamos para o salão principal. Lá, ainda tem pessoas sentadas e arrumando suas mesas, mas daqui a pouco elas irão sair para dormir.

- Vamos esperar alguns minutos. – Sussurro para Mathias.

- Ok.

Após uns dez minutos, olhamos ao redor e não tinha mais ninguém, então vamos até o elevador e apertamos o botão do terceiro andar, a porta se fechou e começou a subir, de repente ela abriu e saímos para o corredor e seguimos até a porta 203, o escritório de Jéssica, claro, está trancada, mas, aprendendo com meu pai que era chaveiro, consegui abrir a porta facilmente. O escritório estava como deixamos de manhã e o notebook está na mesa com a tela abaixada.

- Vamos pegar esse negócio e sair daqui. – Sussurra Mathias indo em direção a mesa.

- Espere. – Sussurro, escuto passos no corredor e se aproximando.

Puxo Mathias pelo braço até a porta do outro lado da sala, está na hora de encobrir o que tem atrás dela, abro a porta já entrando e a fechando, é um banheiro, ótimo. Vejo um box que é feito de espelhos e puxo Mathias até ele, entramos e fecho a porta, noto que esse espaço é pequeno de mais para duas pessoas ficarem juntas e com um certo espaço entre elas, levanto meu queixo e ficamos com nossos rostos a centímetros de distância um do outro, eu gostaria de acabar com essa distância, mas sei que esse não é o momento certo, agora me entendi, estou muito afim dele.

- Porque nos escondemos aqui ? – Sussurra Mathias, fazendo cócegas no meu rosto com sua respiração. Sei que meu rosto está vermelho, pois o sinto esquentar.

- O box é feito de espelhos, então mesmo que a pessoa entre no banheiro, ela não tem como nos ver. – Sussurro, é o máximo que consigo dizer sem aparentar nervosismo.

- Muito inteligente.

Ficamos quietos, a pessoa entrou no escritório onde estamos e entra dizendo:

- ... Para vocês que teriam os Observadores nas câmeras e poderiam ver vocês e agora tenho três adolescentes me perguntando sobre o que estamos fazendo... Mude a rota o mais rápido possível e fique longe das câmeras ...

- ... Não podemos ficar sem Kyle... Não enquanto falta pouco para completar a última carga... Quem tentou fugir de novo ? Dylan ?... Será que ele não aprendeu nada nesses últimos cinco anos... O deixem inconsciente e joguem na cela outra vez...

- ... Ok... obrigada, até. – Desliga o telefone, mas não sai da sala. Percebo que Mathias prendeu o ar enquanto a pessoa falava, algo que ela disse o incomodou.

Me concentro na voz e no que estava dizendo, claro, só poderia ser a Jéssica, que novidade, ela está envolvida nisso.

Ficamos esperando um bom tempo até que ouvimos a porta abrir e fechar de novo, esperamos um pouco mais e depois saímos de dentro do box. Mathias vai direto a porta e abre uma fresta para olhar o escritório.

- Está tudo vazio? – Sussurro.

Ele apenas acena com a cabeça e abre a porta toda já saindo da sala, a atravessamos e seguimos para a outra porta, Mathias abre uma fresta e já vai ao corredor e em direção ao elevador, entramos e apertamos o botão para descer, aqui tem luz o suficiente para ver seu rosto, ele está com a cara palida. O elevador para e saímos para o corredor onde fica os quartos, me lembro que não pegamos o notebook então o paro bruscamente.

- Nós não pegamos o notebook. – Digo.

- Acho que, pelo o que ouvimos, ele não é mais necessário. – Fala Mathias.

Continuamos caminhando, prefiro não bater de frente com ele, não enquanto está agindo de se jeito. Atravessamos o resto dos corredores em silêncio, finalmente chegamos até seu quarto e quando ele abre a porta, vemos Vitória dormindo no sofá, eu a entendo, já passa das 2h da manhã.

- Deixe ela dormir. – Fala Mathias me impedindo de chacoalhar Vitória.

- O que está acontecendo com você? – Pergunto.

- O que? Estou normal. – Responde coçando a nuca.

- Você está estranho desde que Jéssica desligou o telefone. Você sabe que pode me contar qualquer coisa né ?

- Ok, ok... – Ele respira fundo. - Você ouviu quando Jéssica disse o nome Dylan...

- Sim, o que que tem ?

- Bem, faz cinco anos que fomos atingidos por um tsunami na cidade onde eu morava, naquele dia, perdi meus pais. E meu irmão, chamado Dylan, desapareceu e não foi encontrado, depois de um tempo o deram como morto... Mas...

- Você acha que ele ainda pode estar vivo, olha, Mathias...

- NÃO, não me diga isso. Você não sabe o que aconteceu com a minha vida e da minha irmã por causa da morte dele.

- Mathias... O que aconteceu?

- Eu tive que assumir toda a responsabilidade e cuidar de Mika, mas eu não percebi que estava me afastando dela e que a deixei sozinha com esse sofrimento...

Ele se encolhe e coloca as mãos no bolso, parece tentar parecer menor, eu me aproximo e lhe dou um abraço forte, ele apenas relaxa e sede.

- O que você pretende fazer ?

- Preciso saber se ele está vivo...

- Eu vou junto com você.

- Obrigado Amanda. – Ele diz me abraçando mais forte.

- Até que enfim vocês voltaram. – Diz Vitória sonolenta. Nos separamos, mas não muito. – Trouxeram o notebook ?

- Temos notícias mais interessantes.

- Tipo...

- Eu e Amanda vamos até Vênus.


Notas Finais


Opa, a história deu um bom desenvolvimento.

Temos mais coisas por aí...

Até os próximos capítulos :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...