História The Torture of "A" - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Ashley Benson, Lucy Hale, Sasha Pieterse, Shay Mitchell, Troian Bellisario
Tags Pretty Little Liars
Visualizações 15
Palavras 1.655
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu espero que vocês gostem desse capitulo

Capítulo 22 - "A" ou Consequência.


VihVegas.

Troian, Sasha, Lucy e Shay corriam em meio a festa, abrindo portas, janelas, vidraças, para tentar avistar algo que tenha água.

–Quantos metros quadrados, essa maldita mansão tem?!-Sasha questionou.

–Gente ta chovendo.-Lucy mordeu o lábio inferior.

–Não, não, não, não, chuva não é muito legal para quem pode estar no meio d’água.-Troian sacudiu as mãos.

Uma nova mensagem chegou.

Sem hesitar elas abriram a mesma.

Glup glup...Ninguém gosta de engolir água.

–A.

–Ela pode estar se afogando, vamos chamar alguém.-Shay pôs a mão na testa.

–Não, não podemos confiar em ninguém, todos aqui podem ser Team A.-Troian alertou.

–Então aquela vadia tem um exército.-Lucy contemplou quantas pessoas havia ali.

Elas tornaram a correr, e correr, até que abriram a porta dos fundos, e correram para fora.

Sujaram seus refinados saltos anos 60. Afundaram seus saltos agulha na lama.

Correram em meio aquelas árvores, molharam seus vestidos, desmancharam seus penteados e quando toda aquela selva acabou, elas acabaram em frente á um lago.

Havia uma canoa emborcada, e uma loira apoiada na mesma, ela parecia desmais.

–Ashley.-Lucy murmurou.

–Temos que buscá-la...Tipo...Agora!-Troian gritou em desespero.

Todos nós já choravam.

–Eu vou. Interpretar Emily Fields, me rendeu boas aulas de natação.-Shay tirou os saltos enlameados.

–Cuidado.-Sasha pôs a mão em seu ombro.

Shay assentiu e pulou na água.

Ela nadou incansavelmente, naquela água congelante, um dos motivos de ter levado Ashley ao desmaio.

–Ash.-Shay suspirou, ao pegá-la.

Sua pele fria e seus lábios pálidos.

–Ah meu Deus.-Shay chorou e voltou com ela até as garotas.

Deitou-a no chão frio e cheio de terra.

–Ash, Ash.-Lucy sacudiu o rosto dela.

–A água tava muito fria, ela desmaiou por isso, precisamos de uma bebida quente, a hipotermia pode se agravar.-Disse Shay, enrolando seu cachecol no pescoço de Ashley.

–A Sasha já foi lá dentro procurar alguma coisa quente.-Disse Troian.

–Você ta bem Shay?-Lucy afagou os braços dela.

–Não pior do que ela.-Shay abraçou-se e olhou para Ash.

–Voltei, voltei.-Sasha estava correndo, com um copo na mão e entregou-o a Troian.

–Hum...Isso é vodka?-Troian cheirou o líquido.

–Olha, aqui é uma festa, foi a única coisa que eu achei!-Sasha ergueu as mãos.

–Era pra ser uma bebida quente Sasha!-Shay exclamou.

–Eu esquentei no micro-ondas!-Ela exclamou.

–Mas o que?! Ah, a Ashley vai matar a gente mas...Dêem isso pra ela.-Disse Lucy.

Troian e Shay ajudaram Ashley a beber a “vodka morna”.

Ashley começou a tossir, e abrir os olhos.

–Ah meu Deus, você ta bem?!-Sasha perguntou.

–Água, lago, Ah...Céus, que dor de cabeça.-Ashley pôs a mão na cabeça.

–Vamos pra casa, agora!-Troian esticou a mão, para ajudar Ash a levantar.

Algo saíra da água, o celular de Ashley.

–Pelo menos “A” se dignou, em devolver seu telefone.-Lucy pegou-o e entregou para Ashley.

No mesmo momento todos eles tocaram ao mesmo tempo.

–“A”.-Sasha murmurou.

–Alguma dúvida?-Ashley perguntou.

Elas abriram a mensagem.

Viu como é fácil, eu pegar QUALQUER uma de vocês?

–A.

–Jura?! Que você quase me matou congelada por isso?!-Ashley gritou.

–Tá tudo bem, garotas?-Alguém se aproximou.

Uma ruiva. Sofia.

–Vadia.-Ashley murmurou.-Pensa mesmo que eu não sei que você é responsável por isso?!

Ashleu gritou, e deu-lhe um bom tapa na cara de Sofia.

Dessa vez ninguém tentou impedi-la.

–Você ta louca?!-Sofia gritou, massageou o lado direito do rosto.

–Não, não estou. Só estou cansada desse joguinho estúpido, com pessoas estúpidas, vacas, vadias e magrelas sem sal siliconadas!-Ashley gritou.-E lembre-se meu bem, em Rosewood vadias terminam enterradas, eu faço isso aqui virar Rosewood rapidinho.

As garotas gargalharam.

–Hum, influência Hanna Marin?-Sofia riu.

–Então você me assistia na TV?-Ashley cruzou os braços.

–Adoro ver vadias, interpretando papéis de vacas.-Sofia encarou Ash.

–Tô cansada de você!-Ashley lhe deu outro tapa.

–Ótimo, pois eu não estou cansada, e eu vou até o fim. Não vou dar-lhe um tapa, por que eu tenho classe. Mas se prepare vadia, “A” vais saber disso.-Sofia saiu furiosamente de lá.

Troian arregalou os olhos e segurou o braço esquerdo de Sofia.

–Você sabe quem é “A”?!-Ela perguntou.

–Me solte.-Sofia sacudiu o braço e voltou á festa.

–Meu Deus, ela se admitiu Team A, e bem próxima por sinal, parece que sabe quem é a piranha.-Lucy sorriu.

–Tá...Ok...Agora temos certeza que ela é Team A. Mas vamos voltar pra casa e manter isso no máximo segredo, feito?-Perguntou Troian.

–Feito.-Elas responderam em uníssono.

Elas voltaram á festa. Todas as observaram. Sujas, cabelos bagunçados e Ashley estava toda molhada.

–Onde estavam?-Tyler se aproximou, pondo as mãos nos ombros de Ashley.

Logo apareceu Ian e Keegan.

–Procuramos vocês a noite toda!-Ian exclamou.

–Estamos bem, ok? Quero ir pra casa.-Ashley abraçou Tyler.

Saímos rapidamente da festa.

Quando Troian adentrou no carro, ela ergueu o vidro e murmurou:

–Não quero mais voltar á Ravenswood.

Lucy Hale.

Eu decidi ir pra casa. Tomar um banho quente, e me jogar um pouco. Mas Marylin não saía da minha mente.

Minha culpa era extrema.

Entrei em casa, fechei a porta e me virei.

Kelly. Sentada em meu sofá.

Meu coração acelerou á mil. Lágrimas caíram.

–Ah! Estava em uma festinha, hein?! Onde está Mary?-Kelly me abraçou.

–Mas...Sobre a Mary...-As lágrimas não me deixaram falar.

–Onde está a Mary?-Ela ficou séria.

–Sabe Kelly...A Mary está desaparecida há uns dias, e eu não não sei oq eu fazer, onde ela está, eu juro que a culpa é minha.-Chorei.

Muitas pessoas diriam: “Jura que a culpa NÃO é minha” mas era né.

–Ah Meu Deus!-Kelly sentou no chão e começou a chorar.

–Ah...Eu sei me desculpa.-Abracei-a e choramos juntas.

–Não! Ela prometeu que não faria nada contra a Marylin!-Kelly levantou-se e começou a gritar.

–Ela quem?-Semicerrei os olhos.

–Ela me disse que me daria o que eu queria!-Ela voltou a chorar.

–Quem disse isso, mãe?!-Segurei seus ombros.

–Ela me disse que te faria me chamar de mãe, e que levaria você pra mim!-Kelly acariciou meu rosto.

–Quem, mãe? Quem fez isso?-Chorei, segurando sua mão.

–“A”. Ela me prometeu.-Kelly tinha sangue nos olhos.

–Como assim “A”?! “A”?! “A”?!”-Berrei.

–Eu sei! “A” me prometeu! E me disse que não feriria Marylin!-Kelly gritou.

–Você sabe de “A”?! Você confiou em “A”?!-Gritei.-Mãe, responda!

–Sim, eu confiei! Mas ela cumpriu a promessa! Só que ela, levou Marylin!-Kelly chorou.

–Você queria que eu a chamasse de mãe, que eu voltasse pra casa, e por isso concordou com “A”?-Falei baixo.

Ela assentiu.

Mais uma vez. A culpa é minha.

Meu celular tocou. Sem hesitação e com sangue nos olhos, abria a mesma, e Kelly inclinou-se para ler.

Eu prometi á Kelly que reaproximaria vocês e que te faria chamá-la de “mãe”. Mas eu nunca disse á qual circunstância.

–A.

–Ah, me desculpe, Lucy.-Kelly me abraçou.

Mas daí foi tudo muito rápido. Algo afiado e pontudo, ultrapassou minha coxa. Risinhos foram escutados.

Kelly.

Ela enfiara uma faca em mim.

–Mas por que?!-Caí.

Automaticamente, tirei meu casaco e tentei estancar o sangue, que eu jorrava de minha perna.

–Sabe o trauma da filhinha abandonada?! Sabe?! Pois bem! É o contrário. Você me esnobava, me humilhava, insistia em dizer que eu não era sua mãe. E vejamos, agora eu não quero mais ser, eu vou me vingar Lucy. De anos e anos, na inexistência e no esquecimento.-Kelly agarrou seu casaco e correra da casa.

Eu estava atônita. Enfiei as mãos no meu rosto. Pensei logo em Mary, ela estaria nesse joguinho de vingança contra mim? Ambas estariam jogando no Team A?

Ou somente Kelly?

Fui mancando até minha bolsa, e peguei meu celular.

S.O.S

–Lucy.

Mandei para as garotas. Enquanto estancava o sangue de minha coxa. Eu me certificara que o que estava acontecendo, era minha culpa.

Eu fui uma Alison. Eu criei o monstro.

Meu celular tilintou de novo. Uma nova mensagem. Abri.

Sabemos que vocês consideram a Troian uma Alison, talvez ela seja.

Mas você é com certeza.

Nossa que vadia, Lucy!

Talvez todas vocês tenham bebido o suquinho "DiLaurentis."

–A.

Quatro vultos rápidos passaram pela porta. Me esquecera que Kelly deixara a mesma aberta.

–Ah meu Deus, Lucy o que foi isso?-Shay ajoelhou-se ao seu lado.

–Kelly.-Falei fraca.

–Quem é essa?!-Ashley perguntou, enquanto revirava as gavetas á procura de algo para ajudar minha coxa ferida.

–Minha tia, mãe da Marylin.-Falei.

–Ela é Team A?!-Troian exclamou.

–Muito provavelmente.-Falei.

–Então Marylin pode ser também, aumentaram 500% de chances de Mary está mais envolvida do que pensamos.-Shay pegou as coisas da mão de Ashley e fez um curativo em minha perna.

–Lucy, Kelly teria motivos para ser Team A?-Sasha sentou-se na poltrona.

–Não sei.-Fui direta, talvez direta demais.

–Lucille Hale, se você souber de algo, tem que dizer!-Troian exigiu.

–Sabe que eu odeio Lucille!-Apontei severamente para Troian.

–Não desvie do assunto Lucy! Responda!.-Sasha gritou.

–Eu realmente não sei.-Menti.

–Então gente. Acho melhor irmos logo até a casa da Jade.-Shay levantou-se e guardou as cosias.

–Bom mesmo. Curativo perfeito Shay.-Admirei minha perna.

–Fiz um pequeno curso de enfermagem. Sou uma enfermeirazinha.-Shay riu.

–Pois bem...Precisamos ir á Jade, precisamos acabar com “A”. Não há outra forma.-Troian afirmou.

Os celulares tocaram em uníssono.

Elas abriram a mensagem.

–Há sempre outro jeito. Sou movida a segredos e mentiras, contem todos e eu sumirei. E aí, tem coragem? –A.-Lemos em uníssono.

Nos encaramos por muitos segundos. Logo desviamos o olhar e respiramos fundo.

–Hey, quer que durmamos aqui Lucy?-Shay perguntou, quebrando o silêncio.

–Sim, claro. Acho que seria bom, se conversássemos.-Pus a mão no ombro de Ashley.

Ashley Benson.

Decidimos fazer uma boa noite das meninas, tentar sermos as jovens melhores amigas que somos, Troian foi até a cozinha fazer alguns deliciosos doces, Shay foi ajudar Lucy a subir as escadas e organizar os quartos para dormirmos lá, e Sasha tomava um banho.

Quando todas nós nos reunimos sentadas na sala para ver um filme, a TV deu faniquito e não pegou mais.

–Ah, que droga é essa!-Troian socou a mesma. Uma luz se expandiu na tela da TV.

E começaram a escrever alguns slides, parecia fazer isso sozinha.

–Há alguém aqui. Está usando um notebook e mandando slides para a TV.-Cogitei.

–“Alguém”?! Sabemos que é “A”!-Lucy rangeu os dentes.

O primeiro slide que apareceu na tela.

ADOLESCENTES E JOVENS ADORAM BRINCAR DE VERDADE OU CONSEQUÊNCIA, PARA DESCOBRIR SEGREDOS PODRES E SUJOS UM DOS OUTROS.

MAS ADVINHEM? NA NOITE DAS GAROTAS NÃO PODE FALTAR ISSO. E POR QUE EU NÃO FUI CONVIDADA? VADIAS ESTÚPIDAS.

POIS BEM, BRINCAREMOS DE: “A” OU CONSEQUÊNCIA.

PREPARADAS?

–A.

{...}



Notas Finais


Espero que vocês tenho gostado desse capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...