História The Tourist Guide - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Comedia, Justin Bieber, Margot Robbie, Romance, Sexo
Visualizações 879
Palavras 1.730
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus amores, eu cheguei com mais uma fanfic pra vocês aproveitarem.

Muito obrigada à vocês que estavam na My Boss e continuaram comigo.

Boa leitura.

Capítulo 1 - Hello, Toronto


Fanfic / Fanfiction The Tourist Guide - Capítulo 1 - Hello, Toronto

Kieran Ross p.o.v


Coloquei o terceiro livro da minha coleção de anatomia sobre a minha mala preta, contando mentalmente quantos ainda faltavam. Com meu olhar eu busquei por toda a minha prateleira o quarto volume, eu não poderia nem pensar em perder esses livros, foram caríssimos.

- Hey, Kirah - Minha irmã mais nova entrou no quarto - Mamãe perguntou se quer ajuda.

- Obrigada, Julietta, estou terminando - Sorri e ela sorriu de volta se sentando em minha cama - vou sentir sua falta.

- Também vou - abandonei minha busca pelo livro à abraçando - você vai ir passar as férias comigo, que tal?

- Não vai ser a mesma coisa, Kirah - ela disse e eu mordi o lábio inferior. Julietta e eu sempre nos damos bem, temos nove anos de diferença de idade, estou com vinte e um e ela com doze, sempre fomos grudadas e ir pra faculdade agora é algo complicado, principalmente quando a faculdade é quase do outro lado do planeta.

- Olha, Ju - eu me inclinei - vou tentar ligar pra você todos os dias.

- Promete?

- Sim.

- Eu também vou precisar de dicas para ficar com os garotos da escola…

- Eu não faço muito sucesso com o sexo masculino - falei rindo.

- Seu namorado é Dean Mason, é claro que você faz.


Dean e eu estudamos juntos no colégio por quatro anos, ele foi meu melhor amigo até que começamos nos gostar, foi difícil pra ele aceitar que eu estou indo pra longe. Está sendo ruim pra mim.


- Quanto a isso, relaxa. - Voltei a procurar meus livros - Você viu o quarto volume desta coleção? - Aponto pra mala.

- Esse? - ela mostrou o livro embaixo das roupas.- Kieran, você é bagunceira demais.

- Como se você não fosse. - Dei de ombros pegando meu livro - Acho que é só isso.

- Só? - ela riu - tem malas pra caralho.

- Boca suja - repreendi.

- Você também fala - ela balançou os ombros.

- Falo mesmo, mais eu tenho idade pra falar, se o pai ver você falando isso você vai estar fodida.

- Você é chata - ela riu - acho que Dean chegou - ouvimos barulhos de buzinas.

- É… - suspirei guardando o livro fechando todas as malas, na minha nécessaire, eu conferi meu passaporte, meus óculos e dei mais uma olhada no nome do Guia Turístico, o que vai me ajudar na estabilização em Toronto. - Hora de ir.


- Kieran! - Minha mãe entrou no quarto acompanhada pelo meu pai - vamos te ajudar com as malas - ela disse e ambos pegaram minhas coisas, nós descemos até a sala em silêncio, acho que para o meu pai estava tudo bem se eu fosse para outro país, já para a minha mãe, nem tanto.


- Vai me ligar quando chegar? - ela perguntou.

- Vou, mãe. - revirei os olhos.

- Vai mesmo? - ela me abraçou- minha garotinha está indo para a faculdade!

- Estou - me afastei - Calma, é meu futuro.

- Eu sei, eu sei - ela suspirou.

- Está atrasando a menina, Kate - Meu pai disse me dando um abraço rápido - fico feliz por você.

- Obrigada - Nos afastamos pegando as malas levando até o carro do meu lindo namorado. Colocamos tudo no porta malas e eu me despedi da minha família mais uma vez, deixando um beijo em cada um deles.

- Vou sentir saudades, se cuida - Minha mãe disse - tome cuidado com isso de ficar em casa de família, é perigoso.

- Eu já sou maior de idade, mãe, a senhora pode ficar despreocupada. - Eu disse lhe dando um sorriso e ela secou as poucas lágrimas. - voltarei no dia de ação de graças.

- Tudo bem - ela suspirou - eu te amo.

- Eu também - nós demos um abraço em grupo e eu entrei no carro recebendo um selinho do meu namorado.

- Está preparada, gatinha? - Dean perguntou e eu assenti, logo ele saiu com o carro e  apoiou a mão na minha coxa, me fazendo recuar um pouco, não que eu não goste, mais aconteceu algumas coisas que eu não gostaria de citar agora.

- É… - ele mordeu os lábios tentando puxar assunto - quando começam as suas aulas mesmo?

- Em um mês mais ou menos - liguei o rádio suspirando.

- Sobre ontem eu…

- Dean - falei o encarando - não quero que a nossa última conversa antes de eu ir pro Canadá seja sobre aquilo.

- Certo - ele suspirou - Já sabe em que casa vai ficar?

- Meu guia turístico vai me dar as informações. Todinhas.

- Ótimo -  sorriu - Vou sentir muitas saudades.

- Eu também vou - aperto suas mãos. Eu realmente não sabia como nós dois iríamos ficar, sair de Londres e ir para o Canadá, namorar à distância? A maioria dos namoros assim não duram, e eu não tenho dúvidas de que gosto muito dele.


Os outros quarenta minutos até  o aeroporto nós conversamos um pouco e comemos algumas porcarias. Ao pegar minhas malas eu fiz a contagem de todas elas é gravei todas as cores, não quero perdê-las no caminho.


Passamos pela tiragem enquanto eu fazia o Check-in, Dean deu conta das malas, após passar pela análise de raio-x foi a hora da despedida.


- Juro que sempre que der eu ligarei - ele disse e eu assenti o abraçando - Sabe que se algo der errado você pode contar comigo.

- Eu sei, Dean - disse acariciando seus fios negros olhando em seus olhos claros - se quiser se inclinar pra me beijar, eu deixo.

- Não tenho culpa se você é baixa - bufei com suas palavras dando-lhe um beijo após ele se inclinar - Estão anunciando seu vôo.

- Estão - encostei minha cabeça na sua - Eu vou sempre ligar também e tentar vir nas folgas, o trabalho de estagiária no hospital é extenso depois de alguns meses, eu vou tentar ser presente.

- Eu sei que vai - ele afirma - até mais.

- Até - digo indo até a fila de embarque jogando um beijo.


Eu deixaria muitas coisas em Liverpool, mais tenho certeza que na cidade de Toronto - a famosa cidade global alfa - me traria muitas experiências.



(...)



A viagem foi tranquila, anunciaram que iríamos fazer a pausa na Dinamarca, foram dez horas de viagem, nesse tempo eu não dormi, eu havia saído da minha querida cidade às sete da manhã, chegaria aqui no Canadá às cinco, mas como tem o tal fuso horário, cheguei aqui às duas da tarde.

Aproveitei o tempo no avião para ler e colocar meus planos em dia, eu tenho um mês e meio mais ou menos antes das aulas e o estágio começarem, será o tempo de eu escolher um local fixo, de início eu ficarei em um hotel pago pela companhia de viagem - a mesma que o guia turístico trabalha - e então, irei para uma casa de família. Estou feliz, intercâmbio sempre foi meu sonho.


O que realmente mata é ter que decidir uma casa pra ficar, muitas famílias requerem regras demais, com muitas exigências, e o aluguel não entra no meu orçamento. São aluguéis não confiáveis e caros.


Ótimo, Kieran, ótimo.


Após ouvir as aeromoças perfeitamente vestidas anunciarem a aterrissagem, coloquei os cintos e esperei cerca de cinco minutos, peguei minha bagagem após o pouso e desci naquela cidade congelante, tão congelante quanto Londres, janeiro não perdoa nunca nessa época do ano, pensei que só os ingleses sofressem mais os canadenses também sofrem.


Minhas coisas foram para a triagem mais uma vez, não é em todos que podemos confiar nas paradas.

Já no dentro do aeroporto, peguei minhas malas e fui até a saída.


A placa com o meu nome estava em vermelho.


“Kieran Ross Lewis”.


Caminhei até o rapaz e ele deu um sorriso.


- Senhorita Kieran? - ele perguntou.

- Sim, Senhor… - tentei me lembrar do nome, mas não consegui - Senhor…

- Justin Bieber, muito prazer - ele estendeu as mãos e eu apertei gostando de sua simpatia - Sou seu guia turístico por algum tempo - Ele me ajudou com as malas e eu fiquei envergonhada, eu não sou de falar muito com quem acabo de conhecer.

- Certo - eu falei puxando minha mala - Eu ainda estou me estabilizando e…

- Quanto à isso não se preocupe - ele sorriu - falei com seus pais há algumas horas e os adverti que no meu apartamento tem um cômodo à mais, é um quarto grande e mobiliado, lá você tem toda privacidade. Eles concordaram em nós dois dividirmos o aluguel.


Certo, meu pai já trabalhou com um Bieber em uma das suas viagens, claro que ele confiaria, mais esse moço é desconhecido e...


- Não sou algum maníaco, vamos dividir o apartamento e ter nosso próprio espaço, sua faculdade é perto do condomínio, então não vai ser tão ruim.

- Tudo bem - assenti - Acho que eu posso me confortar com isso, senhor, na verdade, eu estava reticente sobre onde morar e com que família eu estaria.

- Eu entendo, muitas pessoas ficam inseguras, mais é uma questão de costume. E por favor, me trate como seu amigo. Justin, entendido?

- Entendido! - sorri fraco ajeitando meu óculos e coloquei uma mecha loira atrás da orelha saindo do grande aeroporto, vendo a ilustre cidade. O bom de chegar cedo é poder ver esse lugar. É incrível.

- Você tem algum apelido? - ele questionou me direcionando até uma Mercedes, vulgo seu carro.Uau.

- Meus amigos me chamam de Kirah - digo me encolhendo no banco vendo ele guardar minhas coisas no porta-malas.

- Certo, Kirah, acho que você está cansada, vamos para seu novo estabelecimento. - Justin entrou rapidamente esfregando as mãos em seu casaco enorme. Ele tirou a touca e eu pude ver um cabelo tingido de loiro.

- Sim senhor! - brinquei levando as mãos na cabeça e ele sorriu de lado saindo dali.

- Que tal uma pizza? - Justin me olha - tem um lugar ótimo.

- Se você gosta de pizza, é dos meus. - eu sorri. - Pizza está ótimo.

- Tudo bem, Kieran, vamos comer. 


Notas Finais


É isso meus amores, gostaram?
Esclarecendo que nessa fanfic o Justin é um cara normal, então não esperem ele arrogante e imbecil como nas criminais.

Comentem e favoritem. Até mais.

Ps : Dia de postar a TTG será normalmente de fins de semana! Beijos no ♡

Link do grupo das minhas histórias no fb : https://www.facebook.com/groups/196895997393747/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...