História The Trafficker. -Justin Bieber - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber
Tags Jade Picon, Justin Bieber
Visualizações 290
Palavras 991
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Hot?


[...]

-Só que não! –disse e se afastou

-Por que não? –falei

-Justin. Eu não quero ser feita de idiota. Desde quando a gente tem algo? –disse

-Desde agora, ué. –falei e ela me fuzilou com os olhos

-Pra você as coisas são bem fáceis né... –disse e revirou os olhos

-São. Agora são. Eu só me tornei o que sou hoje pela vida ser tãmigo. –falei 

-A vida é ruim com todos. Mas isso não é motivo para se virar um traficante. –falei 

-Olha... Eu não quero discutir da minha vida agora. –falei 

-Justin, me deixa em paz. Eu quero viver da forma que eu quiser! Eu não quero ficar contigo. Me deixa. Vai embora! –disse e foi até a porta, a abrindo. 

-Você está abrindo a porta pra quem entrar? –falei debochando

-ANDA JUSTIN, SAI!! –gritou

-Se você der mais um grito e ficar de graça, eu juro que dou um soco no meio da sua cara. –falei sério e ela estremeceu 

-Sai Justin, por favor. –disse

-EU NÃO VOU SAIR, CARALHO. –falei e deu um tapa na cara dela

-EU SABIA! EU SABIA! EU NÃO POSSO CONFIAR EM VOCÊ! A SUA BONDADE TODA HOJE ERA DE SE ESTRANHAR! –disse e foi correndo. Talvez para um quarto...? 

-Vai se foder. –falei e continuei na sala, resumindo, falei sozinho. 

Jade Lins- P.O.V 

Justin é um idiota! Eu sabia que não podia confiar nele. Eu não quero voltar pra aquela mansão nojenta dele. Eu quero a minha antiga vida de volta, Deus. Será que isso é pedir muito?! 

-Jade? –Justin bateu na porta, que eu tranquei. –Não adianta não responder, eu sei que está aí. 

-SAI DAQUI! –gritei aos prantos

-Abre a porta, por favor... Precisamos conversar. –disse

-Não! Eu não quero conversar! Muito menos com você! –falei 

-Por favor... Eu preciso falar com você. –disse 

Eu não resisti, queria saber o que ele queria falar. Então, abri a porta. 

-Posso entrar? –disse

-Se for começar com esse fingimento, pode parar por aí. –falei

-Não tem fingimento. –disse

-Fala logo! O que você quer? –falei e sentei na minha cama, e ele fez o mesmo. 

-Você é especial pra mim, sabe... Eu sou uma pessoa extremamente difícil de lidar, eu mesmo sei disso. Eu me estouro facilmente, eu sou um tranficante, cara. Eu não me orgulho de quem eu sou, por incrível que pareça. Eu sou muito idiota com as pessoas, até comigo mesmo. Eu só sei fazer merda. Eu não sei mesmo, o motivo de eu ter vida. Eu não sirvo pra nada. Fazer as mesmas coisas todos os dias é chato. Qual o meu motivo de viver? Não sei. Então se eu não sei nem o que tô fazendo aqui, vou saber como tratar alguém...? Vou saber como ser uma pessoa correta, e de respeito...? Não, nunca vou saber. Eu só quero te pedir desculpas pelo o que eu fiz. Eu prometo nunca mais encostar um dedo em você. Eu prometo deixar de ser um babaca. Eu prometo. Ah, desculpa por ter falado isso tudo, mas... Eu precisava falar foi um desabafo. –falei e ela limpou as lágrimas que escorriam em seu rosto

-Justin... Você está perdoado. Eu te entendo super bem, mas você não deve pensar assim. Você quer ser uma pessoa correta? Larga tudo isso que você faz e procura ser algo que você quer fazer, e faça. Você é quem escolhe seu caminho. Você é quem decide. Você é quem sabe, se quer, ou não quer. –falei 

-Eu sei disso. Mas pra mim seria um trabalho não completo se eu largasse tudo agora sabe?... –disse

-Como assim? –falei

-Pra mim, eu teria que viver essa vida até o dia de minha morte. Aí sim é completo. –disse

-Não. Você sabe que é melhor se tornar uma nova pessoa. Recomeçar do zero. –falei 

-Você me ajuda? –disse 

-Claro que ajudo! –falei animada

-Obrigada. –disse

-Eu sempre irei te ajudar, para o que precisar. Mesmo eu tendo um pouco de raiva de você, eu não consigo deixar de am... gostar, de você. –falei 

-Eu também. –disse e nós rimos

-Amanhã começamos sua mudança. –falei e ele assentiu

-Agora... Posso fazer alguma coisa? –disse e eu assenti e ele selou nossos lábios rapidamente. Transformamos um selinho em um beijo intenso, cheio de paixão?? Meu Deus, paixão? Enfim, um beijo que nunca deu um toda a minha vida! Meu desejo por Justin naquele momento era enorme. 

Justin me deitou na cama e subiu em cima de mim, sem parar nosso beijo. Colocou a mão por dentro de minha blusa, e deu uma apertada no meu seio esquerdo, por cima do sutiã. Eu já estava bem excitada, e desejava Justin cada vez mais. Ele tirou minha blusa e eu fiz o mesmo nele. Em seguida ele tirou a calça dele, e ficou apenas de box. Tirou meu sutiã, e ficou com a total visão de meus seios, confesso que fiquei com um pouco de vergonha... Justin apertava meus seios, e eu gemia baixinho. Justin tirou meu short e minha calcinha, abriu minhas pernas e sorriu malicioso ao ter a visão de minha intimidade. Começou a chupá-la, e eu gemia mais alto. Depois Justin enfiou 2 dedos, e ficou fazendo um vai e vem. Até que cheguei no meu ponto, meu líquido escorreu pelos dedos de Justin, o mesmo lambeu os dedos, e deu uma lambida em minha intimidade. 

Inverti as posições e fiquei por cima. Retirei a box de Justin, tendo visão do enorme amigo dele. Comecei a chupá-lo, e Justin jogava a cabeça pra trás, gemendo baixo. Depois de um tempo chupando-o, me posicionei em cima de Justin, peguei seu membro e encaixei em minha intimidade. Gemia alto demais, acho que todos os vizinhos sabiam que eu estava transando. 

Depois Justin me deitou na cama, abriu minhas pernas e penetrou, mais uma vez. Gemia mais alto cada vez mais, Justin também. Depois ele chegou ao seu limite, e se jogamos na cama.

-O que a gente acabou de fazer? –falei e ri

-Transamos, ué. –disse Justin

-Isso eu sei né... Mas do nada mano... –falei

-Sim... –disse



Notas Finais


Voltei pessoal! Espero que tenham gostado. ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...