História The Trip - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Exibições 41
Palavras 1.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Romance e Novela, Sobrenatural

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Capítulo 3


P.O.V Jacob

Ela é perfeita! Assim que meus olhos se encontraram com os delas, meu mundo virou ela. E nesse exato momento estou rindo da cara do Edward, porque a prima dele falou aquilo.

-Essas mortes que estão acontecendo em Seattle, estão sendo causadas por vampiros. -Sam disse

-Estão formando um exército. E alguém esteve na casa da Bella e levou um casaco vermelho. Estão passando o cheiro a diante. –Alice disse

-Provavelmente haverá guerra. –Eu disse

-Em quantos dias estarão aqui? – Quil disse

-Em quatro dias. Estarão naquela clareira. – Alice disse

-Temos que pensar em alguma coisa. – Rosalie disse

-Vamos conversar melhor amanhã. –Esme disse. Fui até o jardim, e a vi dormindo. Peguei ela no colo e a levei para seu quarto. Coloquei ela na cama, e fui para casa.

Meu Deus como conseguir esquecer da Bella em uns instantes?

-Que cara é esse meu filho? Não te vejo sorrir a dias e de repente aparece sorrindo desse jeito! -Billy disse desconfiado.

-Quando for a hora certa, você saberá! -Eu disse e fui para o meu quarto.

P.O.V Mari

Assim que acordei de novo (pois é, geralmente eu só estou dormindo e comendo.) Vi que Matt estava me ligando.

Ligação on

Eu: Fala

Matt: Festa esse final de semana na casa do Tyler. E você vai vir, já falei com a sua mãe e já comprei sua passagem.

Eu: Sério? Já estou arrumando as malas. Beijos

Matt: Beijos.

Ligação off

Comecei a arrumar as minhas coisas. Meu voo vai sair daqui a 2 horas. Vou pedir para Edward me levar.

-Ed, pode me levar para o aeroporto? -Eu disse descendo com a mala.

-Já vai voltar? -Ele disse chateado.

-Vou voltar só esse final de semana. Volto depois. – Eu disse

 Me despedi de todo mundo e fui para o aeroporto. Eu estou com um pressentimento ruim, sei lá só espero que o avião não caia.

                                                                            [....]

Ligação on:

Eu: Acabei de entrar na casa dele tia.

Esme: Fez boa viagem?

Eu: Sim, mais sei lá, estou com um pressentimento ruim. Por isso toma cuidado.

Esme: Você também. Beijos

Eu: Beijos tia.

Ligação off

-Aí que saudades de você! –Eu disse pulando no Matt

-Também estava! -Ele disse me abraçando.

-Beleza, que horas é a festa hoje? - Eu disse e ele riu.

-Dez horas. –Ele disse

-Já são 21:30, vou me arrumar! – Eu disse (notas finais)

                                                                  [....]

Provavelmente eu já estava no décimo segundo copo de vodka. Já estava bêbada.

-Matt, vamos embora? –Eu disse balançando ele que assentiu. Saímos da casa e quando estávamos atravessando, escutei Matt gritar para eu correr e assim que olhei para o lado vi faróis mas senti meu corpo sendo arremessado para frente. Quando percebi, vi que Matt tinha me salvado de ser atropelada, e ele foi no meu lugar.

-Alguém liga para a ambulância por favor! –Eu disse e o garoto que estava do meu lado ligou. Eu estava com ele deitado no meu colo e eu já estava chorando.

-M-Mari, presta mais atenção na hora de atravessar. –Ele disse fraco e estava quase fechando os olhos.

-Matt, não fecha os olhos fica aqui conversando, quem ganhou a aposta? Quantas você pegou? –Eu disse com a voz embargada pelo choro

-Não chora, princesa. 4 e você? -Ele disse

-2, como sempre você ganhou! –Eu disse e vi que a ambulância chegou. Colocaram ele na maca e já me vi ali dentro com ele. Chegamos no hospital e a enfermeira não me deixou acompanha-lo.

-Acompanhante do senhor Soares? – O médico disse.

-Eu! –Disse levantando, ele me fez sinal para acompanha-lo.

-Me desculpe, mas ele não resistiu a cirurgia! –Ele disse

-O que? Não! Faz alguma coisa por favor! –Eu disse já chorando de novo.

-Você quer vê-lo? - O médico disse que eu esqueci de mencionar que ele era pai do Matt.

-Sim! –Eu disse e ele me levou até lá. Assim que o vi acordado me dando oi me virei para o médico e para ele e comecei a xingar todas as gerações possíveis dos dois.

-Vou deixá-los a sós. –O médico disse e saiu.

-Porque você fez isso? Era para eu estar no seu lugar! –Eu disse

-Eu prefiro estar machucado aqui do que te ver assim. –Ele disse

-Matt, não faz mais isso pelo amor de Deus! –Eu disse o abraçando e chorando.

                                                               [....]

E aqui estou em Forks de novo.

-Conta tudo o que você fez lá no Brasil. – Alice disse

-Ah não aconteceu nada demais. –Eu disse e nesse momento Jacob entrou na sala e ficou encostado na porta. Sorri para ele tímida que me sorriu de volta.

- Fala logo. –Bella disse

-Ah, eu fui em algumas festas, que eu não me lembro de nada. Só sei que perdi uma aposta de novo. –Eu disse frustrada.

-Que aposta? – Rosalie disse

-Aff eu e meu amigo apostamos em todas as festas que a gente vai quem pega mais gente. E para variar eu perdi de novo. Eu não sei como ele consegue pegar 8 meninas em uma noite só! E eu peguei 5 meninos. –Eu disse irritada. E vi Jacob saindo de lá

-E aconteceu mais alguma coisa? –Alice disse e eu me lembrei na hora do acidente.

-Sim, meu amigo sofreu um acidente. Na verdade, era para eu ter sido atropelada só que ele me empurrou e o carro atropelou ele. Por minha causa ele quase morreu. –Eu disse chorando. E as meninas me abraçaram.

-Não é sua culpa querida, era porque isso tinha que acontecer. –Esme disse

-Tá, agora chega de falar de mim, vamos fazer alguma coisa? –Eu disse

                                                                                 [....]

Já é de noite, Edward tinha saído para acampar com Bella, não sei como, já que a temperatura estava caindo cada vez mais. Eu já perdi a conta de quantas blusas eu estou usando e embaixo de quantos cobertores eu estou. E eu ainda tô com frio!

-Muito frio aí? –Jacob disse entrando no meu quarto.

-Não, nem um pouco! –Eu disse e ele deu risada. De repente ele tira a camisa e se deita comigo me abraçando.

-Como você consegue ser tão quente? –Eu disse me aconchegando mais em seu peito.

-Um dia te conto meu segredo. Mais agora é muito cedo. –Ele disse

-Porque está todo mundo escondendo alguma coisa de mim? –Eu disse

-Porque é para o seu bem. –Ele disse e eu assenti e finalmente consegui dormir.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...